Canibalismo e terror no Agreste – Caso Cachoeira: Participação surpresa para se defender – Caixa concentra a venda de título imobiliário para FGTS – Usinas eólicas geram menos que o previsto – Pela primeira vez, CUT será presidida por um bancário – Pacote para portos traz concessões e reforma na gestão – Renda máxima para o Fies é de R$ 12,4 mil – Bancos privados cedem e começam a reduzir os juros – Por 8 votos a 2, STF libera aborto de fetos sem cérebro…

O Globo

Manchete: Decisão histórica – Supremo libera aborto de fetos sem cérebro

Mulheres grávidas com bebê nessa condição não serão mais punidas

Por 8 votos a 2, os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiram ontem que não é crime para a mulher interromper a gestação em casos de feto anencéfalo (sem cérebro). Além de argumentar ser uma tortura obrigar levar adiante a gravidez nesses casos, a maioria entendeu que, como 100% dos bebes anencéfalos morrem logo após o parto, não haveria como falar em direito à vida. Para os críticos da decisão, o STF extrapolou suas funções atuando como legislador e abriu precedente perigoso para a ampliação do aborto em casos não previstos em lei. Já os defensores argumentam que a Corte fez história ao tratar do tema como uma questão de saúde pública. (Págs. 1, 3 e 4)

‘Dar à luz é dar à vida, e não dar à morte’
Ministro Ayres Britto

Foto-legenda: Feministas comemoram, na Praça dos Três Poderes, em frente ao STF, soltando balões: “A Justiça fez justiça com as mulheres brasileiras”.

Base cede, e CPI prevê ampla apuração

Acordo fechado com a oposição inclui investigação de agentes privados ligados a Cachoeira

Após o impasse da véspera, líderes da base governista cederam e incluíram, na Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) sobre as atividades de Carlinhos Cachoeira, a investigação de agentes privados ligados ao bicheiro. Apesar de ter conseguido um acordo que prevê ampla apuração, a oposição diz contar com a pressão da opinião pública, já que será minoria na CPMI. Parte dos governistas reagia à inclusão de agentes privados entre os alvos da comissão por temer que a investigação chegue à Delta, construtora que tem bilhões de reais em contratos no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e com governos estaduais comandados por aliados. Com o acordo fechado ontem, começou a coleta de assinaturas necessárias para a instalação da CPMI e o início dos trabalhos, previsto para a próxima semana. (Págs. 1 e 10)

Achados e perdidos

O senador Demóstenes Torres reapareceu na sessão do Conselho de Ética em que foi escolhido o relator de seu processo; cinco senadores recusaram a função. A Polícia Federal ainda procura Geovani Pereira da Silva, contador de Carlinhos Cachoeira. (Págs. 1, 9 e 12)

Agnelo já admite ter encontrado bicheiro

Depois de negar encontro com Carlinhos Cachoeira, como indicaria conversa gravada entre o bicheiro e o araponga Dadá, o governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, admitiu ontem que esteve com o contraventor, quando era diretor da Anvisa. (Págs. 1 e 11)

Evento discute a pirataria dos tipos

A Bienal de Tipografia Latino-Americana, que começa hoje no Rio, tratará do uso indevido das fontes. (Págs. 1 e Segundo Caderno)

Mantega contra-ataca os bancos

A mando da presidente Dilma, Mantega disse que os bancos têm lucro demais e não precisam de corte de impostos para baixar juros. (Págs. 1, 23, Miriam Leitão e editorial “Embate nos juros não é de fácil solução”)

Obama: Cuba não quer mudanças

Em entrevista ao Grupe de Diarios América, do qual o GLOBO faz parte, o presidente Obama diz que líderes cubanos não têm interesse em mudar as relações com os EUA. (Págs. 1, 30 e 31)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Por 8 votos a 2, STF libera aborto de fetos sem cérebro

Ministros consideraram que anencéfalo não tem vida e, nesse caso, interrupção da gravidez deixa de ser crime

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu ontem que mulheres que optam por abortar fetos anencéfalos e os médicos que provocam a interrupção da gravidez não cometem crime. Oito ministros votaram a favor e dois contra. A maioria entendeu que um feto com anencefalia é natimorto e, portanto, a interrupção da gravidez nesses casos não é comparada ao aborto, considerado crime pelo Código Penal. A coordenadora da área técnica da saúde da mulher do Ministério da Saúde, Esther Vilella, afirmou que o governo quer acelerar a habilitação de mais 30 centros, além dos 65 já existentes, para realizar os abortos nos casos previstos por lei. O governo reconhece que a procura deve crescer, mas não a ponto de sobrecarregar o sistema. (Págs. 1 e Vida A22 e A23)

Legislação é desconhecida

Em pesquisa do Hospital das Clínicas na capital paulista, 97% dos enfermeiros e 33% dos médicos disseram não saber quando o aborto é legal. (Págs. 1 e Vida A23)

Mantega critica bancos privados por juro alto e falta de crédito

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, fez duras críticas à posição dos bancos privados na concessão de crédito e no custo do dinheiro. Segundo ele, há todas as condições para que os bancos deixem de ser “campeões do spread”. Para Mantega, as instituições ficam cobrando “a toda hora” mais medidas. “Eles querem jogar as contas nas costas do governo.” (Págs. 1 e Economia B1 e B3)

Guido Mantega
Ministro da Fazenda

“Quero que os bancos tenham lucro, a partir do crédito, sem afligir os consumidores”.

Escândalos antigos voltarão à tona na CPI do Cachoeira

A CPI do Cachoeira, que deve ser instalada na próxima semana, promete ressuscitar escândalos do governo Lula e pode esbarrar no financiamento ilícito de campanhas eleitorais. Ontem, o senador Demóstenes Torres, um dos alvos da investigação, apareceu de surpresa no Conselho de Ética. (Págs. 1 e Nacional A4)

Delta fez nomeações

A construtora indicou nomeados a cargos-chave para manter sua influência na administração petista no Distrito Federal, mostram grampos. (Págs. 1 e Nacional A6)

Greve em estádios preocupa Fifa

Onda de greves em obras de estádios da Copa preocupa a Fifa. Ontem, trabalhadores cruzaram os braços em Salvador. Em Fortaleza, a greve já dura dez dias. (Págs. 1 e Esportes E1)

MP quer demolir prédio no Morumbi em área ambiental

O Ministério Público está lançando uma ofensiva contra 30 prédios no Morumbi que, segundo os promotores, foram construídos em Área de Proteção Permanente, a poucos metros de nascentes e córregos. Um deles já é alvo de ação civil pública que pede sua demolição. (Págs. 1 e Cidades C1)

Cúpula das Américas debaterá uso de drogas (Págs. 1 e Internacional A17)

Síria tem trégua, que será testada hoje

O regime sírio cumpriu ontem a promessa de cessar-fogo, relata o enviado especial a Damasco, Lourival Sant’Anna. O grande teste será hoje, nos protestos da oposição. (Págs. 1 e Internacional A12)

Imon Homero

Aspectos positivos em destaque

Os gestos de amizade entre Brasil e EUA durante visita da presidente Dilma mascaram série de discórdias em questões importantes. (Págs. 1 e Visão Global, Al8)

Fernando Gabeira

O vapor de Cachoeira

Se ele foi capaz de criar suas leis, aprovando-as no âmbito estadual e levando-as à esfera nacional, o que não podem outros grupos poderosos? (Págs. 1 e Espaço Aberto, A2)

Washington Novaes

Difícil, mas não há outro caminho

Parece que o governo não pretende aproveitar a Rio+20 para discutir a nossa matriz energética. Mas não há outro caminho. (Págs. 1 e Espaço Aberto, A2)

Notas & Informações

A CPI deve ir em frente

A sociedade receia que um arreglo faça da CPI uma pizza antes até de começar. (Págs. 1 e A3)

————————————————————————————

Correio Braziliense

Manchete: “Essa crise é do DEM e do PSDB”, diz Agnelo

Em entrevista ao Correio Braziliense, o governador do Distrito Federal nega ligações com a quadrilha do bicheiro Carlinhos Cachoeira. Para ele, o que existe é uma tentativa “desesperada” de envolvê-lo no esquema criminoso do contraventor. “É bom lembrar que Demóstenes, no epicentro desse escândalo, foi quem pediu o meu impeachment no ano passado”, diz. (Págs. 1 e 3)

1, 2, 3, 4, 5.. Ufa, um relator!

Na hora do vamos ver, todos pularam fora. Só no sexto sorteio, o Conselho de Ética conseguiu um relator, Humberto Costa, para o processo contra Demóstenes, que esteve na Casa e acompanhou tudo. (Págs. 1 e 2)

Polícia e MP abertos a araponga

Espião ligado a Cachoeira tinha acesso a processos do Ministério Público do DF e da Polícia Civil e repassou ao contraventor informações sobre a possível ocorrência de três operações da PF em 2011. (Págs. 1 e 4)

Cracolândia na porta da polícia

A cena se repete de manhã, de tarde, de noite: moradores de rua que vivem no Sudoeste transformaram uma caixa de medidores da Caesb e uma parada de ônibus às margens da Epig em pontos de consumo de drogas. E tudo a apenas 70 metros do Departamento de Polícia Especializada (DPE) e a 450m de um posto da PM. (Págs. 1 e 23)

STF libera aborto de fetos sem cérebro

Em julgamento concluído ontem, o Supremo Tribunal Federal decidiu, por 8 votos a 2, que mulheres grávidas de feto anencéfalo poderão interromper a gravidez sem que a atitude seja considerada crime. Até então a legislação brasileira só permitia o aborto em casos de estupro e de gestação com risco para a vida da mulher. (Págs. 1 e 8)

UTI da morte: Treze casos sob suspeita no Hospital de Santa Maria

Pacientes que ocuparam um leito da unidade no ano passado morreram por terem recebido ar comprimido em vez de oxigênio. Segundo médicos e enfermeiros, a tubulação estava trocada. (Págs. 1 e 24)

Caso Bauer: Livre na Europa, assassino pega 18 anos de cadeia

Marcelo Bauer foi condenado ontem pela morte da estudante Thaís Mendonça, crime ocorrido em 1987. Com dupla cidadania alemã, ele não pode ser extraditado para o Brasil. (Págs. 1 e 28)

Consumo: Prestação baixa vira armadilha

Sem se preocupar com as taxas de juros, o brasileiro foi às compras apostando que o valor das parcelas caberia no orçamento familiar. O resultado é o endividamento de grande parte da população. (Págs. 1 e 9)

Renda máxima para o Fies é de R$ 12,4 mil (Págs. 1 e 25)

Bancos privados cedem e começam a reduzir os juros (Págs. 1 e 10)

Visto para os EUA custará até US$ 405 (Págs. 1 e 25)

————————————————————————————

Valor Econômico

Manchete: Pacote para portos traz concessões e reforma na gestão

O governo finaliza um pacote para encarar um dos grandes gargalos da infraestrutura do país: modernizar e alavancar investimentos no setor portuário. Sem qualquer aprimoramento relevante, os portos aumentaram em 67% a movimentação total de cargas nos últimos dez anos. Os contornos das medidas apontam para três direções: leilão de novos portos públicos, licitação de 98 terminais existentes e renegociação dos contratos de delegação de 16 portos da União (administrados por governos estaduais e municipais).

O novo porto de Manaus, com foco na movimentação de contêineres, deve ser o primeiro a ser leiloado. Em seguida, devem ser licitados os projetos do Porto de Águas Profundas (ES) e do Porto Sul da Bahia, na região de Ilhéus. Também pode ir a leilão o Porto de Imbituba (SC), o único hoje administrado pela iniciativa privada e cuja concessão expira em 2012. O prazo previsto das concessões deve ser de 25 anos, renováveis por igual período. (Págs. 1 e A3)

Foto-legenda: Busca da autossuficiência

A AACD passa a contar com uma gestão profissionalizada, liderada por João Octaviano Machado, cuja principal meta é tornar a entidade totalmente autossuficiente. (Págs. 1 e B4)

Yser investe R$ 2,4 bilhões em resinas

Com projeto orçado em R$ 2,4 bilhões, o grupo português Yser, especializado na produção de resinas vegetais, está em busca de terras para arrendar em Minas Gerais para formar o que poderá ser sua maior área florestal de pinus. O objetivo é a produção de carvão e a extração de resina usada na fabricação de derivados. Hoje, a maior parte da resina que abastece as fábricas do grupo vem da China. O plano prevê o plantio em 100 mil hectares, disse Bernardo Maia, principal executivo do grupo, que pertence à sua família.

Em Minas serão construídos também cinco usinas para produção de carvão vegetal. A empresa tem duas fábricas no Brasil (São Paulo e Curitiba) e outra em Portugal. (Págs. 1 e A13)

Cosan negocia compra da Comgás

Depois de perder o páreo para a Petrobras na disputa pela Gas Brasiliano Distribuidora, controlada pela italiana Eni, a Cosan está em negociações para a compra da participação da British Gas (BG) na Companhia de Gás de São Paulo (Comgás). O investimento é considerado estratégico para o portfólio da Cosan na área de energia.

A empresa de Rubens Ometto não quis informar o preço do negócio, mas o Valor apurou que a transação envolvendo os 60,1% da BG na Comgás está avaliada entre R$ 3,4 bilhões a R$ 3,7 bilhões. O ágio da transação pode ficar em torno de 20%. (Págs. 1 e B8)

Pela primeira vez, CUT será presidida por um bancário

Maior central sindical do país, com 2,2 mil sindicatos filiados, a CUT será presidida pela primeira vez, quase 30 anos depois da sua criação, por um bancário. Atual tesoureiro da entidade e ex-caixa do Bradesco, Vagner Freitas, de 45 anos, tem apoio da corrente majoritária da central e deverá ser eleito presidente no Congresso Nacional da CUT, em julho.

Para Freitas, apenas os bancos públicos estão cumprindo o papel “de auxiliar o desenvolvimento do Brasil”. O sindicalista segue a linha da presidente Dilma, eleita pelo PT – partido do qual se diz um “militante crítico” -, e cobra dos bancos privados mais financiamentos para auxiliar o crescimento do país e a redução dos spreads bancários. (Págs. 1 e A16)

Usinas eólicas geram menos que o previsto

A implantação de projetos de energia eólica enfrenta problemas no país, como atrasos nos sistemas de transmissão e limitação da capacidade de atendimento dos órgãos ambientais. Mas as dificuldades vão além e incluem a oferta de energia abaixo do esperado. De acordo com o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), nos últimos 12 meses, até março, 14 de 20 parques que se conectam diretamente ao Sistema Interligado Nacional estavam com fator de capacidade (índice de eficiência) inferior ao declarado inicialmente. Em alguns casos, estão produzindo 40% menos que o previsto. Em vez dos 339 MW médios de energia que os 20 parques deveriam gerar, só 294 MW médios foram produzidos. (Págs. 1 e B8)

Caixa concentra a venda de título imobiliário para FGTS

A Caixa Econômica Federal vai ficar com quase todos os recursos destinados pelo FGTS para a compra de Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI), títulos com lastro em financiamentos habitacionais de bancos. Dos R$ 2,5 bilhões reservados pelo fundo para esse fim, a Caixa deve levar cerca de R$ 2,2 bilhões, apurou o Valor. O resultado irritou outras instituições que participaram do processo. Além da Caixa, que também é o agente operador do FGTS, pelo menos quatro bancos fizeram ofertas: Banco do Brasil, HSBC, Itaú e Santander.

Segundo as regras do processo, os bancos deveriam apresentar o volume total de créditos para venda e, em caso de excesso de demanda, as propostas seriam atendidas proporcionalmente. Para obter a maior parte dos recursos, a Caixa teria feito proposta de securitizar mais de R$ 30 bilhões de sua carteira imobiliária. (Págs. 1 e C1)

Um liberal ‘ma non troppo’

Para muitos, ele dificilmente deixará de ser o arrogante presidente do Banco Central que sustentou a política do real sobrevalorizado até que a crise da Rússia sacudiu a economia brasileira. Um abalo que o derrubou do BC e obrigou o governo a liberar a moeda para flutuar ao sabor do mercado. Hoje sócio da Rio Bravo Investimentos, Gustavo Franco não mostra arrogância: é gentil e paciente, sem deixar de ser apaixonado pelo que faz, na economia ou na literatura. Aos 56 anos, jura ser um liberal, “ma non troppo”. “No contexto americano, de Estado mínimo, sou um heterodoxo”, diz “À Mesa com o Valor”, durante almoço no restaurante Antiquarius, do Rio. (Págs. 1 e Eu & Fim de Semana)

Mais de R$ 5 bi em ofertas de ações vão testar a investidor (Págs. 1 e B1)

GE e Caterpillar disputam mercado de locomotivas (Págs. 1 e B11)

Venda de PCs cresce 2,3%

As vendas mundiais de computadores cresceram 2,3% no primeiro trimestre, em comparação com o mesmo período de 2011. A HP lidera o setor, seguida por Lenovo e Dell. Juntas, têm 43% do mercado. (Págs. 1 e B3)

Investimentos da Contax

A Contax, maior empresa de call center do país, vai investir R$ 400 milhões em modernização e tecnologia nos próximos 24 meses. Os recursos virão de financiamento do BNDES e emissão de debêntures, também com apoio do banco estatal. (Págs. 1 e B6)

DOF amplia frota de navios

O norueguês DOF ASA, controlador no Brasil das empresas Norskan Offshore e DOF Subsea, que atuam no apoio marítimo à exploração de petróleo, vai investir US$ 500 milhões nos próximos dois anos para ampliar a frota, hoje com 24 embarcações. (Págs. 1 e B7)

MP investiga a Celpa

O Ministério Público Federal no Pará vai pedir a quebra do sigilo bancário da Centrais Elétricas do Pará (Celpa). O órgão suspeita de empréstimos irregulares entre companhias do grupo Rede Energia, controlador da distribuidora. (Págs. 1 e B9)

Seca ameaça lideranças da soja

Prestes a ser ultrapassada pelo milho como na colheita brasileira de grãos – o que não acontecia há mais de uma década -, a soja também poderá perder, para a cana, a posição de cultura com maior valor bruto da produção (VBP) no país. (Págs. 1 e B14)

CNJ cria banco de dados Judiciário

O Conselho Nacional de Justiça lança hoje um banco de dados que permitirá a pessoas e empresas saberem quantos processos há contra elas no Judiciário. O sistema começa a funcionar com 33 milhões de processos do Distrito Federal e mais sete Estados. (Págs. 1 e E2)

O conservadorismo busca um rumo

Confrontada com um momento de “dúvidas existenciais”, a direita brasileira enxerga na nova classe média o caminho mais propício para o pensamento liberal e conservador no país. (Págs. 1 e Eu & Fim de Semana)

Ideias

Claudia Safatle

A presidente Dilma Rousseff resolveu comprar a briga do spread com os bancos, cuja reação julgou inadequada. (Págs. 1 e A2)

Ideias

Maria Cristina Fernandes

A presidente monta uma ampla aliança política para isolar o sistema financeiro na guerra do spread. (Págs. 1 e A6)
————————————————————————————

Estado de Minas

Manchete: Uma câmera na mão e o bafômetro na outra

Guardas flagrarão motoristas embriagados em filmagens que poderão servir de prova.
Assim que o projeto que torna mais rigorosa a Lei Seca, já aprovado na Câmara dos Deputados, passar pelo Senado e pela Presidência da República e entrar em vigor, o comando do Batalhão de Trânsito de BH vai munir seus policiais de filmadoras. O novo texto permite, além do bafômetro e do exame clínico, o uso de vídeos e testemunhos como provas de que condutores dirigiram sob efeito de álcool ou de outras drogas. O projeto também dobra a multa por embriaguez ao volante, de R$ 957,70 para R$ 1.915,40. (Págs. 1 e 19)

Caso Cachoeira: Participação surpresa para se defender

Longe dos holofotes desde as denúncias de ligação com o bicheiro Carlos Cachoeira, o senador Demóstenes Torres foi ontem ao Conselho de Ética e alegou inocência. Oposição organiza estratégia de usar CPI para reviver escândalos envolvendo o PT. (Págs. 1, 7 e 8)

Minha Casa: União investirá R$ 2,8 bi em 107 mil moradias

Em Minas, serão construídas 7.866 unidades para famílias pobres em 208 municípios. (Págs. 1 e 6)

Golpe: Justiça veta agência de turismo

Atuação da Royal Holiday foi suspensa pela 9ª Vara Cível de BH em processo impetrado pela Associação Brasileira de Consumidores. A empresa é acusada de vender créditos para hospedagem e passeios que depois não são honrados. (Págs. 1 e 14)

Conta de água vai subir 4,34% em maio (Págs. 1 e 16)

Remédios fatais

Erros de medicação são responsáveis por 8 mil mortes por ano no Brasil. (Págs. 1 e 23)

————————————————————————————

Jornal do Commercio

Manchete: STF autoriza aborto de fetos sem cérebro

Com oitos votos favoráveis contra dois, ministros do Supremo aprovaram a interrupção da gravidez de anencéfalos, deixando a escolha final para a gestante. Decisão divide religiosos e ativistas. (Págs. 1, 7 e 8)

Suape terá terminal açucareiro

Projeto começou a sair do papel com contrato de arrendamento de área no porto. Investimento será de R$ 104,7 milhões. (Págs. 1 e Economia 1)

Humberto será relator do caso Demóstenes

Senador foi escolhido após cinco desistências para avaliar pedido de cassação no Conselho de Ética. (Págs. 1, 3 e 4)

Bancos vão adotar medidas de segurança

Febraban assinou Termo de Ajustamento de Conduta com o MPPE para cumprir legislação nas agências do Recife. (Págs. 1 e Cidades 3)

Canibalismo e terror no Agreste

Polícia descobriu que foram sete, e não duas as vítimas de um homem e duas mulheres, em Garanhuns. Além de esquartejar, grupo comia partes dos corpos, guardadas na geladeira. Casa foi destruída por populares. (Págs. 1 e Cidades 4)

Coreia do Norte desafia com foguete (Págs. 1 e 14)

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: Decisão do Supremo reaquece discussão sobre aborto no país

Apesar da cautela de ministros ao aprovar, por oito votos a dois,interrupção de gravidez somente em caso de anencéfalos, medida deve influenciar debate sobre tema tabu. (Págs. 1 e 38)

Foto-legenda: De caçador a caça

Acuado, Demóstenes Torres apareceu ontem de surpresa no Conselho de Ética do Senado, onde tentará salvar seu mandato. (Págs. 1 e 12)

Guerra do juro

O primeiro corte em banco privado. (Págs. 1 e 28)

Central: Por que será difícil reverter superlotação

Para cumprir meta, governo precisa ampliar vagas em outros presídios. (Págs. 1, 50 e 51)

Governador, o senhor não tem vergonha? (Págs. 1 e David Coimbra, 2)

Eleições: Propaganda disfarçada pelas ruas

Saiba o que é permitido antes do início oficial da campanha. (Págs. 1, 4 e 5)

————————————————————————————

Brasil Econômico

Manchete: ‘Com a queda dos juros, acabou o comodismo’, diz Flores, da Previ

Presidente do maior fundo de pensão da América Latina, com R$ 160 bilhões de patrimônio, Ricardo Flores revela ao BRASIL ECONÔMICO a estratégia de diversificar ativos. (Págs. 1 e 4)

A Previ tem patrimônio de R$ 160 bilhões.

Em 2011, o fundo pagou benefícios de R$ 9 bilhões.

Mantega eleva tom na cruzada contra spreads

Em outro capítulo da briga do governo para reduzir os juros, ministro critica presidente da Febraban: “Em vez de apresentar soluções, ele vem fazer cobranças”. (Págs. 1 e 6)

Argentina ameaça tornar a Repsol uma empresa mista

Companhia é acusada de ter reduzido produção de petróleo e gás. Espanha promete represálias. (Págs. 1 e 36)

Cartão de loja perde apelo e tira receita de varejistas

Clientes usam menos ‘private label’ e reduzem receita das redes com serviços financeiros. (Págs. 1 e 30)

Cosan pode desembolsar até R$ 3 bilhões pela Comgás

Gigante do setor de álcool pretende ficar com a fatia da BG na distribuidora de gás paulista. (Págs. 1 e 18)

“Não vou esperar a CPI”

Líder do Conselho de Ética, Antonio Valadares diz ao BRASIL ECONÔMICO que investigará Demóstenes agora. (Págs. 1 e 9)
Clipping Radiobrás

Edição: Equipe Fenatracoop

Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.