CNJ: Recorde de reclamações contra o judiciário de MG; Conselho Nacional de Justiça ouviu queixas de cerca de 500 pessoas, o maior número do país, entre os dias 14 e 18… – Renda estagnada para profissional mais qualificado; O mercado de trabalho continua a tratar pior os profissionais mais qualificados, acentuando uma tendência dos últimos oito anos… – Páginas censuradas são as mais vistas no 1º dia do Estadão Acervo; Lançado na noite de quarta-feira, o portal Estadão Acervo, com a coleção completa do jornal digitalizada, estreou ontem na internet. As páginas que foram censuradas durante a ditadura militar estiveram entre as mais procuradas, juntamente com as de “Personalidades”…

O Globo

Manchete: Delta e Cachoeira usaram laranjas também no Rio

PT e PSDB batem boca na CPI, que antecipa votação sobre governadores

A rede de laranjas que alimentava, com dinheiro da Delta, o esquema do bicheiro Carlinhos Cachoeira não era exclusiva de Goiás: se estendeu também ao Rio. Entre os sócios de duas empresas que receberam R$ 521 mil da Brava Construções, ligada a Cachoeira, há duas faxineiras, um ajudante de caminhoneiro e uma desempregada, informam Cássio Bruno e Maiá Menezes. Na CPI, a revelação de que o contador do bicheiro movimentou R$ 12 milhões da Delta provocou a antecipação, para terça que vem, da votação sobre convocação de governadores e quebra do sigilo bancário da empresa. PT e PSDB bateram boca, mas se uniram depois para evitar que a votação ocorresse ontem. (Págs. 1 e 3)

Contradição complica a situação de Perillo

Ouvido na CPI, o ex-vereador Wladimir Garcez disse que comprou por R$ 1,4 milhão uma casa do governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), com dinheiro que pediu emprestado a um ex- diretor da Delta e a Cachoeira. Perillo diz que vendeu o imóvel a um empresário. (Págs. 1 e 4)

Veto ao Código no prazo final

Dilma deixa para hoje a decisão sobre anistia a desmatador

Depois de várias reuniões, a presidente Dilma Rousseff deixou para hoje, último dia do prazo, o anúncio de vetos ao projeto que modifica o Código Florestal. Eles serão parciais. Uma das principais questões, a recuperação de áreas protegidas, será feita por medida provisória. Ontem foi dia de atos em Brasília, em frente ao Planalto, pedindo o veto. (Págs. 1, 14 e Nelson Motta, 7)

Enem: correção redação tem novo sistema

Alvo de ações judiciais, a correção das redações do Enem sofrerá mudanças. Se a diferença entre notas de dois avaliadores for maior que 200 pontos, um terceiro será chamado. Se a diferença persistir, uma banca será convocada. As inscrições para a prova começam segunda. (Págs. 1 e 15)

Copiar livro de para uso pode ser liberado

A comissão de juristas que trabalham na reforma do Código Penal aprovou proposta que permite cópia integral de uma obra intelectual, como livros, desde que seja para uso pessoal. A comissão decidiu ainda fixar pena maior, de cinco anos, para violação de direitos autorais. (Págs. 1 e 15)

Corte de imposto de energia sairá logo

Para tentar turbinar o PIB e aliviar as empresas, o governo vai apressar o corte de impostos sobre energia e telefonia. Entre as novas medidas, planeja também fazer mais reduções de IPI para eletrodomésticos e material de construção, além de elevar o imposto para motos importadas. Analistas internacionais criticam o intervencionismo estatal no Brasil e a falta de reformas. (Págs. 1, 27 e 28)

Brasileiro gasta 7,5% menos no exterior

Com o dólar mais caro, os turistas brasileiros gastaram US$ 1,8 bilhão no exterior em abril, um recuo de 7,5%. Ontem, o BC voltou a atuar no câmbio para evitar a alta, e a moeda americana caiu para R$ 2,029. O déficit externo do país bateu recorde: US$ 5,4 bilhões. (Págs. 1 e 29)

Ex-ministro pode ter bens bloqueados

O Ministério Público Federal pediu o ressarcimento de R$ 3 milhões desviados do Ministério da Agricultura. A ação de improbidade atinge 12 pessoas, entre elas o ex-ministro Wagner Rossi, acusado de corrupção. Para garantir a devolução, o MP pede ainda o bloqueio de bens. (Págs. 1 e 10)

Índio quer iPhone

Guerreiro Kamayurá, do Alto Xingu, usa iPhone para fotografar a área onde será erguida a aldeia Kari-Oca, na Colônia Juliano Moreira, em Jacarepaguá. Depois de uma viagem de três dias, 21 índios chegaram ao Rio para erguer as ocas que vão receber eventos paralelos da Rio+20. Sem a licença da prefeitura para iniciar os trabalhos, o grupo aproveitou o dia para um banho de mar e almoçou num restaurante japonês. (Págs. 1 e 20)
————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Na CPI, assessor de Cachoeira complica governador tucano

Ex-vereador diz que comprou casa de Perillo com dinheiro de sobrinho de contraventor e Cláudio Abreu

Em depoimento lido à CPI do Cachoeira, o ex-vereador de Goiânia Wladimir Garcez complicou o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), ao apresentar versão diferente da do tucano para a venda de uma casa em Goiânia. Preso na Operação Monte Carlo, da PF, Garcez disse que ele mesmo comprou a casa de Perillo, com cheques do diretor da Delta, Cláudio Abreu, e do sobrinho de Carlinhos Cachoeira, Leonardo Almeida Ramos. Em declarações anteriores, o tucano disse ter negociado a casa com o empresário Walter Paulo, dono da Faculdade Padrão, e que Garcez teria sido apenas intermediário. Garcez contou que Perillo lhe disse estar vendendo a mansão e aceitou receber R$ 1,4 milhão. Como não conseguiu vender o imóvel com lucro, começou a ser pressionado por Abreu para devolver o empréstimo. “Com medo de perder o emprego, resolvi procurar o professor Walter. Eu a vendi pelo mesmo valor e repassei ao Cláudio, quitando, assim, a dívida dos três cheques”, disse. (Págs. 1 e Nacional A4)

Acordo adia quebra de sigilo da Delta

Acerto entre PT, PMDB e PSDB adiou para a semana que vem votações sobre convocação de governadores e quebra de sigilo da Delta. O relator da CPI só decidirá esses pontos na terça-feira. (Págs. 1 e Nacional A4)

Crise e dólar em alta fazem Brasil perder investimentos

O agravamento da crise global e a alta do dólar começam a fazer efeito nas contas do Brasil com o exterior. Dados preliminares de maio mostram queda de 36%, ante abril, na entrada de investimento produtivo, saída de estrangeiros da Bolsa de Valores, a maior desde novembro de 2008, e redução da oferta de crédito para as empresas no exterior. O Banco Central afirma que são movimentos pontuais e não há motivos para preocupação. Para analistas, no entanto, os estrangeiros parecem mais reticentes com o País. (Págs. 1 e Economia B1)

Turista gasta menos

Com o dólar acima de R$ 2, os gastos de turistas brasileiros no exterior estão em baixa. Em abril, a média diária foi de US$ 60,3 milhões. Até 22 de maio, o valor caiu para US$ 56,2 milhões. (Págs. 1 e Economia B3)

Copiar CD pode deixar de ser crime

A comissão de juristas que discute mudanças no Código Penal aprovou proposta que descriminaliza o ato de copiar uma obra (CD ou livro didático) para uso pessoal. (Págs. 1 e Cidades C5)

Páginas censuradas são as mais vistas no 1º dia do Estadão Acervo

Lançado na noite de quarta-feira, o portal Estadão Acervo, com a coleção completa do jornal digitalizada, estreou ontem na internet. As páginas que foram censuradas durante a ditadura militar estiveram entre as mais procuradas, juntamente com as de “Personalidades”. (Págs. 1 e Vida A24 e A25)

MPE contesta isenção fiscal para Itaquerão (Págs. 1 e Esportes E2)

Observador aprova eleições do Egito (Págs. 1 e Internacional A15)

Fernando Gabeira

Coisa nossa

A desinformação é a esperança do PT de Cabral e de Cabral do PT. No passado, a esquerda ao menos se dizia aliada das luzes. (Págs. 1 e Espaço Aberto A2)

Nelson Motta

Negócios do Brasil

Em que lugar do planeta agências de turismo ganham 25% do valor de uma diária para reservar um quarto? Só no Brasil. (Págs. 1 e Nacional A10)

Notas & Informações

Anistia aos contas-sujas

Os políticos deram demonstração de que não perdem para ninguém em matéria de autodefesa. (Págs. 1 e A3)
————————————————————————————

Correio Braziliense

Manchete: …Era uma vez uma CPI

A expressão do presidente da CPI do Cachoeira, Vital do Rêgo Filho, é um retrato do fiasco que se anuncia. Tudo conspira para que os trabalhos da comissão acabem em pizza. Exemplo disso foi a reunião em que senadores e deputados do PSDB, às 7h30, no então deserto cafezinho do Senado, decidiram: para evitar a convocação do governador tucano Marconi Perillo, eles deixam de brigar para que Agnelo Queiroz (PT), do DF, e Sérgio Cabral, do Rio, também sejam obrigados a depor na CPI. Ontem, dados do contador de Cachoeira mostraram que o escritório de Geraldo Brindeiro, subprocurador-geral da República, recebeu R$ 161 mil de empresas ligadas ao esquema do bicheiro. (Págs. 1 e 2 a 4)

Transparência: Servidor do GDF terá salário

Para cumprir a Lei de Acesso, que prevê a divulgação de todas as informações do serviço público, o governador Agnelo Queiroz autorizou a publicação na internet dos contracheques do funcionalismo local. A medida atinge trabalhadores ativos, aposentados e pensionistas. (Págs. 1 e 24)

Desemprego cai, mas a renda também recua (Págs. 1 e 10)

Combate ao bullying vira lei em Brasília

As escolas públicas e particulares estão obrigadas a aplicar medidas contra humilhações a estudantes. Além das ações preventivas, as instituições deverão registrar todos os casos e até denunciá-los à polícia.(Págs. 1 e 23)

Enem: Redações têm nova regra de correção. (Págs. 1 e 9)

Pirataria: Cópia para consumo próprio não é crime (Págs. 1 e 9)

Câncer: Na longa fila da radioterapia

Enquanto cientistas pesquisam as causas da doença em busca da prevenção, pacientes do DF ainda lutam pelo acesso a um tratamento digno. A espera pelas sessões na rede pública pode durar até quatro meses. (Págs. 1, 19 e 21)
————————————————————————————

Valor Econômico

Manchete: União já executa o plano de construir usinas no Tapajós

Sem alarde, o governo está prestes a liberar o rio Tapajós, uma das principais artérias da Amazônia, à construção de um complexo de hidrelétricas. A polêmica Medida Provisória 558, de 6 de janeiro, abriu o espaço para a execução do antigo plano de erguer cinco usinas no rio. Com a MP, foram alterados limites de sete unidades de conservação, excluindo áreas que serão alagadas pelos reservatórios das usinas. Boa parte da redução da proteção legal dessas florestas visa desobstruir o caminho para o licenciamento ambiental das duas primeiras hidrelétricas previstas para a Bacia do Tapajós: São Luiz do Tapajós e Jatobá.

O Valor apurou que, desde fevereiro, a Eletrobras entregou ao Ibama uma série de pedidos de autorização para coletar os dados que vão basear o estudo de impacto ambiental da usina São Luiz, a maior delas, prioritária para o governo. (Págs. 1 e A3)

UE vai à OMC contra a Argentina

A União Européia pretende registrar queixa na Organização Mundial do Comércio questionando as normas de importação da Argentina, como parte de um plano para mostrar à presidente Cristina Kirchner seu desagrado com uma série de políticas que estão irritando as maiores economias do mundo. Funcionários da UE dizem que a decisão argentina de nacionalizar a petroleira YPF, subsidiária da espanhola Repsol YPF, foi apenas a mais recente de uma série de medidas que já causaram prejuízo a investidores e empresas estrangeiras, A queixa a ser feita na OMC não vai citar a nacionalização da YPF, que não viola as regras da entidade, mas convenceu os europeus de que é preciso medidas contundentes para reparar a relação econômica cada vez pior entre Europa e Argentina. “A Repsol foi a gota d’água”, disse uma fonte. (Págs. 1 e B11)

Fotolegenda: Nacionalização

Com foco nos emergentes, a Casio estuda ter fábrica no país, disseram Masakazu Hirano, presidente no Brasil, Hiroshi Nakamura, diretor de vendas, e Toshiharu Okimuro, vice-presidente. (Págs. 1 e B2)

Dilma demite Flores da Previ

A saída de Ricardo Flores da presidência da Previ, o fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil (BB), foi decidida pela presidente Dilma Rousseff há cerca de 20 dias. Ela chegou a dar prazo ao ministro da Fazenda, Guido Mantega, para demitir Flores. Na quarta-feira, Mantega começou a tomar providências e convidou um dos vice-presidentes do BB — Dan Conrado — para assumir a presidência da Previ. Conrado aceitou e deve tomar posse em 4 de junho.

A presidente já planejava substituir Flores, mas perdeu definitivamente a paciência quando foi informada de que líderes da base aliada do governo no Congresso ameaçavam bloquear votações de projetos de interesse do Palácio do Planalto caso o presidente da Previ fosse demitido. Irritada com a chantagem, Dilma ordenou urgência a Mantega, a quem o Banco do Brasil e a Previ estão subordinados, para substituir Flores. (Págs. 1 e A12)

Marfrig adia pagamento de debêntures

Pressionada por uma dívida líquida de R$ 8,3 bilhões, a Marfrig negocia a rolagem de um pagamento de R$ 250 milhões a R$ 270 milhões com o BNDES, referentes ao vencimento, em julho, de debêntures obrigatoriamente conversíveis compradas pelo banco em 2010.

O Valor apurou que a Marfrig pretende adiar o pagamento ao menos dessa parcela para o vencimento final das debêntures, em julho de 2015, quando os papéis em poder do BNDES, que já tem participação de 14% no capital da empresa, serão finalmente convertidos em ações. Procurada, a Marfrig afirmou que só vai se pronunciar por meio de comunicado formal ao mercado. (Págs. 1 e B12)

Demanda de varejo sustenta setor de seguros

A demanda do varejo, especialmente de produtos massificados destinados ao atendimento dos anseios de fatias emergentes da classe média, deve sustentar as vendas de seguros no país em 2012. A expectativa do mercado é crescer 13,6% e alcançar um faturamento total de R$ 254,4 bilhões.

O desaquecimento da economia, por enquanto, afeta mais as carteiras de risco corporativo (bens e serviços) do que os produtos do grupo denominado “pessoas” — que inclui saúde, previdência, vida e acidentes e registrou crescimento real (deflacionado pelo IGP-M) de 12% em 2011. O mercado aposta no fim da guerra de preços que fez o resultado das operações cair 1% em 2011, para R$ 4,07 bilhões. (Págs. 1 e Revista “Valor Financeiro”)

Vinte anos depois, Collor tem seu momento como acusador

Há 20 anos, uma entrevista de Pedro Collor desencadeou um processo de final traumático: o impeachment de seu irmão Fernando Collor de Mello. Agora senador, Collor é quem acusa, na CPI do Cachoeira. Curiosamente, em sociedade com o PT, que em 1992, ainda exibindo a aura de “partido ético”, ajudou a empurrar o então presidente para um longo período de ostracismo político.

A CPI que resultou no impeachment chegou a dar a impressão de que o país achara o caminho para erradicar a erva daninha da política nacional: a corrupção. As palavras do deputado Benito Gama (PFL-BA), na abertura da CPI, traduziam o sentimento de esperança que perpassava a sociedade brasileira: “O Brasil não será o mesmo após a CPI. Nem nós seremos os mesmos”. (Págs. 1 e Eu&Fim de Semana)

Renda estagnada para profissional mais qualificado

O mercado de trabalho continua a tratar pior os profissionais mais qualificados, acentuando uma tendência dos últimos oito anos. Em 2011, enquanto o rendimento médio real dos trabalhadores da construção civil aumentou 5% e o dos trabalhadores domésticos cresceu 5,6%, quem possui diploma de curso superior viu seu rendimento real ficar estagnado, ou quase. Segundo o IBGE, caiu 0,1%. Um descompasso entre oferta e demanda por mão de obra qualificada explica o fenômeno. Segundo especialistas, desde a década de 90 o ensino superior avançou com força em áreas em que a demanda não era capaz de absorver tantos profissionais, especialmente nas ciências humanas. (Págs. 1 e A5)

Ministério Público Federal cobra multas de R$ 1,6 bi à ALL (Págs. 1 e B6)

Airbus reduz expectativas para o setor aéreo global (Págs. 1 e B11)

HT Micron vai produzir chips

A HT Micron, parceria entre a brasileira Parit e a coreana Hana Micron, inicia em setembro a operação comercial de encapsulamento de chips para placas de memória de microcomputadores e notebooks. (Págs. 1 e B1)

João Cândido vai ao mar

Com quase dois anos de atraso, o petroleiro João Cândido será entregue hoje pelo Estaleiro Atlântico Sul (EAS) à Transpetro. A estatal, que tem outros 21 navios encomendados, teme pelo não cumprimento dos cronogramas. (Págs. 1 e B9)

SP eleva aposta no café

Os bons preços do café nos últimos dois anos levaram os produtores de São Paulo, que já foi o maior produtor nacional, a um novo ciclo de aumento das áreas plantadas e mais investimentos. (Págs. 1 e B13)

Seca expulsa o gado no Nordeste

Em meio à pior estiagem em pelo menos 30 anos, pequenos e médios pecuaristas do Semiárido são forçados a se desfazer dos rebanhos. A necessidade de venda imediata derruba os preços do gado em até 70%. (Págs. 1 e B14)

Debêntures de infraestrutura

O governo prepara ajustes na lei que isentou do Imposto de Renda o investimento estrangeiro e de pessoas físicas em debêntures voltadas a projetos de infraestrutura. A intenção é destravar o novo instrumento. (Págs. 1 e C1)

BBVA vende ativos na AL

O Banco Bilbao Vizcaya Argentaria (BBVA), segundo maior banco espanhol por valor de mercado, pretende vender suas operações na área de previdência na América Latina. (Págs. 1 e C12)

Precatórios abatem dívidas

Contribuintes do Rio têm até o dia 31 para se inscrever no programa de parcelamento que permite o abatimento de até 95% dos débitos tributários com precatórios. O governo do Paraná também autorizou a operação. (Págs. 1 e E1)

Ideias

Claudia Safatle

Uma conjunção de fatores torna possível que o IPCA fique próximo do centro da meta, de 4,5%, neste ano. (Págs. 1 e A2)

Ideias

Márcio Garcia

A desaceleração mais forte da economia vem suscitando uma sucessão de “pacotes” de estímulo cada vez mais patéticos. (Págs. 1 e A15)
————————————————————————————

Estado de Minas

Manchete: Quantas vidas mais BH terá de perder?

Assassinato de universitária expõe o grau de violência e espalha medo na capital

A morte de Bárbara Quaresma Andrade Neves, de 22 anos, durante um assalto quarta-feira à noite na Cidade Nova, chocou Belo Horizonte, já assustada com o aumento dos homicídios. Nos quatro primeiros meses deste ano 287 pessoas foram mortas, 12,1% a mais que no mesmo período do ano passado. Entre 2010 e 2011 o número de assassinatos já havia crescido 22%, chegando a 762 vítimas. Bárbara planejava se formar em relações públicas na PUC, no fim do ano, e se casar com o primo e namorado Gabriel Fagundes Quaresma, que estava no carro com ela no momento do crime e testemunhou a tentativa de roubo. O corpo dela foi enterrado no fim da tarde de ontem, sob forte comoção de parentes e amigos. A polícia divulgou fotografias de dois suspeitos: Thiago Henrique Fernandes dos Santos, conhecido como Terror, de 21 anos, e Wagner Henrique Soares da Conceição, de 20, que teria disparado o tiro. Ambos já tinham mandado de prisão expedido por roubos e outra morte. (Págs. 1, 21 e 22)

Prefeito de BH emprega 11 antigos funcionários

Chefe do Poder Executivo municipal, Marcio Lacerda (PSB) mantém entre os principais cargos da administração central e de empresas públicas ex-empregados de duas empresas de telecomunicações que pertenceram a ele, a Construtel e a Batik. A primeira foi desativada e a segunda, vendida. (Págs. 1 e 3)

CNJ: Recorde de reclamações contra o judiciário de MG

Conselho Nacional de Justiça ouviu queixas de cerca de 500 pessoas, o maior número do país, entre os dias 14 e 18. (Págs. 1 e 8)

Comissão do Senado aprova casamento gay (Págs. 1 e 12)

Sem impostos

Em protesto contra a alta carga tributária, comerciantes de 18 capitais vão vender hoje produtos sem imposto com preço até por menos da metade. (Págs. 1 e 13)

ENEM: O que muda na correção da redação

O MEC criou norma mais precisa para avaliar textos dos concorrentes a vagas em universidades públicas e informa que, a partir da próxima edição do exame, todos os candidatos terão acesso às redações corrigidas. As inscrições começam segunda-feira. (Págs. 1 e 25)
————————————————————————————

Jornal do Commercio

Manchete: PT marca nova prévia

Por 10 votos a 3, Executiva nacional anulou a votação de domingo e marcou embate entre João da Costa e Rands para 3 de junho. Lideranças usaram o discurso de busca pelo difícil diálogo para evitar prolongamento das divergências. (Págs. 1 e 3 a 9)

Efeito Xuxa amplia número de denúncias

Desabafo da apresentadora no Fantástico elevou em 46% as chamadas para o Disque-Denúncia sobre violência sexual contra crianças. (Págs. 1 e Cidades 1)

Casamentos gays inéditos em presídio

Cerimônia que celebrou a união de sete casais de mulheres também abençoou outros sete de héteros na Colônia Penal Feminina do Recife. (Págs. 1 e Cidades 2)

Hemobrás vai iniciar atividades em julho (Págs. 1 e Economia 2)

Aberta licitação para parceria de saneamento

Compesa terá contrato bilionário com iniciativa privada para ampliar coleta e tratamento de esgoto na RMR e Goiana. (Págs. 1 e Economia 4)

Brasil no banco dos réus em conselho da ONU

Direitos humanos no País serão avaliados. Pernambucanos, citado em relatório, será representado pelo Gajope. (Págs. 1 e 16)

Fotolegenda: João Cândido

Navio construído no estaleiro de Suape zarpa hoje para sua primeira viagem. (Págs. 1 e Economia 6)

Rigor na correção da redação do Enem

MEC anunciou, ontem, mudanças para aumentar a credibilidade do processo. Inscrições começam nesta segunda-feira. (Págs. 1 e 12)
————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: Caixa faz o primeiro feirão de imóveis da era do juro reduzido

Trinta mil unidades estarão à venda de hoje até domingo em Porto Alegre e outras 21 cidades, a maioria na Região Metropolitana. Taxas vão de 4,6% a 9,5% ao ano. (Págs. 1 e 18)

Enem: Candidatos terão guia e modelos de redações

Exame será nos dias 3 e 4 de novembro. Correção passará por mais professores, e inscritos poderão ter acesso às provas. (Págs. 1 e 28)

Proposta: Uma cadeia onde presos têm a chave

RS debate modelo sem grades nem guardas, já adotado em cidades de Minas Gerais. (Págs. 1 e 36)

No Senado: Voto secreto pode salvar Demóstenes

Inspirado na tática do colega Renan Calheiros, senador aposta na votação em plenário. (Págs. 1 e 6)

Inter: Ministério Público quer interditar Beira-Rio (Págs. 1 e Esportes)

Ameaça: Fifa teria pedido punição para o Brasil-Pel (Págs. 1 e Esportes)

————————————————————————————

Brasil Econômico

Manchete: Eike consegue mais uma: GE vira sócia do grupo EBX

Por US$ 300 milhões, a gigante americana passa a ter uma participação acionária preferencial de 0,8% no império X. A GE vai investir também R$ 500 mi em um centro de pesquisas na UFRJ, na Ilha do Fundão. (Págs. 1 e 18)

Disputa por terras raras já atrai 19 grandes empresas

Uma corrida por áreas onde há concentração de minerais foi deflagrada, já que o governo deve anunciar em breve a criação do marco regulatório para o setor de mineração. (Págs. 1 e 8)

Alta do dólar ajuda saldo das contas externas

Valorização diminuiu déficit em conta corrente de US$ 18,4 bi em 2011 para US$ 17,5 bi em 2012. (Págs. 1 e 10)

Ambev lança bares com a marca Skol

Nova bandeira chegará em breve ao mercado, apurou o BRASIL ECONÔMICO. Até 2015, cervejaria pretende ter 8 mil pontos de venda. (Págs. 1 e 26)

Um olhar sobre grandes temas nacionais

Debate organizado pelo BRASIL ECONÔMICO conclui que a má gestão do futebol causa perdas econômicas ao país. (Págs. 1 e 4)

Clubes têm o desafio de praticar a governança e manter a boa gestão, diz Armênio Neto, do Santos. (Págs. 1 e 5)

Copa do Mundo de 2014 pode ajudar a transformar os estádios brasileiros em fonte de renda. (Págs. 1 e 6)
Clipping Radiobrás

Edição: Equipe Fenatracoop

Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.