Reajuste a delegados custaria R$ 101 milhões – Gente: Quem é a nova gaúcha no Supremo – A vida no aperto – Ônibus e metrô lotados: mais riscos nas ruas – Ensino superior: Matrículas na faculdade sobem 110% – Na defensiva, Brasil é o novo “vilão” na Organização Mundial do Comércio – Lavouras de soja avançam sobre pasto no leste de MT – Lupi perde apoio dentro de seu partido após denúncias…

O Globo

Manchete: Comissão de ética e PDT fragilizam ministro Lupi

Órgão da Presidência e colegas de partido cobram explicações sobre acusações

A permanência de Carlos Lupi à frente do Ministério do Trabalho tornou-se ainda mais ameaçada ontem, após a decisão da Comissão de Ética da Presidência de lhe pedir explicações sobre o descontrole na fiscalização de convênios com ONGs. A cobrança por esclarecimentos cresceu no próprio partido do ministro. Pressionado, Lupi, que é presidente licenciado do PDT, marcou para hoje reunião com parlamentares e a Executiva da legenda. “O PDT tem história, de vitórias e de derrotas e até brigas, mas nunca esteve sob suspeita de envolvimento em prática de corrupção”, afirmou Miro Teixeira, um dos deputados pedetistas que deverão entrar hoje no Ministério Público com pedido de investigação. Lupi não obteve demonstração de apoio do governo e, numa audiência privada conseguida à última hora, tentou se explicar à presidente Dilma Rousseff. Após a reunião, disse que é “osso duro de roer” e defendeu cadeia para corruptos. (Págs. 1, 3 a 5, Gil Castelo Branco e editorial “Os limites da ‘governabilidade”)

Denúncia de propina atinge Agnelo

Alvo de inquérito sobre irregularidades em sua gestão no Ministério do Esporte, o governador do DF, Agnelo Queiroz (ex-PCdoB, hoje no PT), agora é citado em outra denúncia: a deputada distrital Celina Leão (PSD) o acusa de ter recebido R$ 50 mil em propina quando era diretor da Anvisa. A deputada se baseia no depoimento gravado de Daniel Almeida Tavares, ex-funcionário do laboratório União Química, que apresentou recibo de um depósito de R$ 5 mil na conta de Agnelo em janeiro de 2008. O governador nega e diz que emprestou o dinheiro a Daniel por sua amizade com o dono da empresa. O proprietário da União Química negou o pagamento de propina, mas informou desconhecer o empréstimo. Celina Leão anunciou que o rapaz daria depoimento público sobre o caso, mas ele não apareceu. (Págs. 1 e 9)

Itália tem juro recorde; Berlusconi balança

Pressionado pelo resto da Europa e tendo que submeter o país ao monitoramento do FMI, o primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, pode renunciar. Ele pedirá voto de confiança ao Parlamento para aprovar as reformas, mas ontem sofreu forte golpe: enfrentando a desconfiança dos investidores, a Itália pagou juros de 6,67% nos seus bônus, pela 1ª vez no euro. (Págs. 1 e 21)

França acelera corte de gastos

O governo francês pretende economizar € 18,6 bilhões no orçamento até 2013, no maior corte de gastos desde a Segunda Guerra Mundial. Ele vai cortar benefícios e elevar impostos, como o IVA, de 5,5% para 7%. O objetivo é manter a nota “AAA”. (Págs. 1 e 23)

De Papandreou a Papademos?

Na Grécia, as negociações para o governo de coalizão emperraram: o ex-vice do Banco Central Europeu (BCE) Lucas Papademos é o mais cotado para substituir o premier George Papandreou. Portugal recebe missão do FMI para fiscalizar as contas. (Págs. 1, 21 e 22)

Dilma indica outra mulher para o STF

A presidente Dilma indicou outra mulher para assumir, no Supremo Tribunal Federal, a vaga da ministra Ellen Gracie. A escolhida foi Rosa Maria Weber, ministra do Tribunal Superior do Trabalho. Rosa Marie foi juíza e desembargadora. (Págs. 1 e 11)

Rede privada puxa aumento do número de universitários (Págs. 1 e 12)

ONU: Irã pode estar mais próximo de ter uma bomba atômica (Págs. 1 e 31)

Foto legenda: Protesto nas alturas

Até o Cristo Redentor ganhou faixa em protesto contra novas regras para os royalties. Depois de amanhã, haverá manifestação na Candelária. (Págs. 1 e 25)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Lupi perde apoio dentro de seu partido após denúncias

Suspeita de corrupção no Trabalho é ‘gravíssima’, diz pedetista; comissão da Presidência cobra ministro

A Comissão de Ética Pública da Presidência da República decidiu ontem abrir processo preliminar contra o ministro Carlos Lupi (Trabalho). Ele terá dez dias para se explicar sobre denúncias de que assessores da pasta atuam em um esquema de extorsão de dinheiro para liberação de recursos a ONGs. O PDT, partido do ministro, rachou por causa das acusações. Os deputados Antônio Reguffe (DF) e Miro Teixeira (RJ) vão hoje à Procuradoria-Geral da República pedir a abertura de inquérito para apurar as suspeitas de irregularidades no ministério. “As denúncias são gravíssimas”, afirmou Reguffe. Dilma Rousseff manifestou preocupação, em reunião realizada na noite de domingo com auxiliares, com a “fritura” de Lupi por correligionários. Acusações de corrupção já derrubaram cinco ministros do atual governo. (Págs. 1 e Nacional A4)

Por ‘renovação’, PSDB ataca Lula e Dilma

Em encontro de tucanos, FHC disse que Lula “deformou” seu legado, e Aécio Neves ironizou a ação contra a corrupção. (Págs. 1 e Nacional A8)

Foto-legenda: Na berlinda

Lupi, na saída do ministério: 10 dias para se explicar.

Itália vira epicentro da crise e ameaça Berlusconi

O epicentro da crise europeia está agora na Itália, cujo risco país equivale ao de Portugal e Irlanda quando foram resgatados. A pressão é para que Silvio Berlusconi dê lugar a um premiê que consiga aprovar medidas de austeridade. A Itália é a terceira maior economia da União Europeia. (Págs. 1 e Economia B1)

França anuncia outro pacote de austeridade

O governo da França anunciou o segundo pacote de austeridade em três meses, em nova tentativa de controlar o déficit orçamentário. Paris quer economizar € 7 bilhões em 2012. (Págs. 1 e Economia B4)

Estrangeiros orientaram Irã sobre a bomba, diz jornal

Dados obtidos pela AIEA, a agência nuclear da ONU, mostram que o Irã já domina as etapas para fabricar uma bomba atômica. O país contou com ajuda de especialistas estrangeiros, informou o Washington Post. A entidade deverá emitir um relatório nesta semana com suas conclusões. (Págs. 1 e Internacional A14)

Análise

David E. Sanger

Os planos americanos de contenção ao Irã serão inúteis se Teerã resolver repassar uma bomba para algum grupo terrorista. (Págs. 1 e A14)

Foto-legenda: Invasões em série

Sem-teto em prédio na Avenida Ipiranga, um dos 11 invadidos ontem no centro de São Paulo: na maior ocupação em número de edifícios registrada, manifestantes cobram moradias populares. (Págs. 1 e Cidades C4)

País dobra o número de universitários

Nos últimos 10 anos, o número de brasileiros matriculados no ensino superior cresceu 110%. São, hoje, 6,5 milhões de universitários no País, 173 mil na pós-graduação. (Págs. 1 e Vida A20)

Hotel de luxo de SP tem comida vencida

A polícia achou mais de 100 quilos de alimentos vencidos em câmaras frias e na cozinha do Hotel Grand Hyatt, em São Paulo. O chef e a nutricionista foram detidos. (Págs. 1 e Cidades C5)

PM quer regular cobertura após morte de cinegrafista (Págs. 1 e Cidades C1)

Dora Kramer

História sem fim

Surpresa não há. Nem estranheza provoca a notícia de que mais um ministério está infestado pela prática do uso privado do patrimônio público. (Págs. 1 e Nacional A8)

José Paulo Kupfer

Novas convicções

Análises econômicas também dão voltas. Defensores dos gastos públicos agora pedem disciplina fiscal. E críticos do governo, corte de juros. (Págs. 1 e Economia B6)

Notas & Informações

Outro feudo, outro escândalo

O medo maior de Carlos Lupi é o desmonte da usina de beneficiamento do PDT. (Págs. 1 e A3)

————————————————————————————

Correio Braziliense

Manchete: Investigações colocam Lupi na bola sete

A situação do ministro Carlos Lupi, do Trabalho, é delicada. Ontem, ele teve uma conversa reservada de 20 minutos com a presidente Dilma. Na saída, a ministra de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, evitou defender o colega, que pode se tornar o sétimo a perder o cargo no atual governo. Alvo de diversas denúncias de fraude em convênios para capacitação profissional. Lupi sofreu outros dois reveses no dia. O primeiro foi a decisão da Comissão de Ética da Presidência da República de apurar o caso. O outro, ainda mais contundente, veio de seu próprio partido: o PDT anunciou que pedirá à Procuradoria-Geral da República que investigue o pedetista. (Págs. 1, 3 e 4)

Judiciário: Dilma indica Rosa Weber para Supremo

Ministra do TST vai ocupar no Supremo Tribunal Federal a vaga aberta pela aposentadoria de Ellen Gracie. Nascida no Rio Grande do Sul. ela teve o apoio do governador Tarso Genro. (Págs. 1 e 7)

Encontro: Tucanos em busca de um novo discurso

Caciques tucanos, como Aécio, FHC e Serra se reúnem no Rio, criticam projetos do governo Dilma e traçam estratégia para enfrentar o PT nas eleições do ano que vem e de 2014. (Págs. 1 e 2)

Servidores: Governo pede ao Congresso para barrar reajustes

A presidente Dilma recorreu à crise financeira internacional para dar um duro recado aos líderes da base parlamentar do governo: não deve ser aprovado nenhum aumento salarial aos servidores neste ano. (Págs. 1 e 12)

Crise no euro: Eleições na Grécia e arrocho na França

O pleito será realizado em 19 de fevereiro e um governo de coalização vai administrar o caos econômico do país até lá. Em Paris, os franceses vão cortar 7 bilhões de euros do orçamento de 2012. (Págs. 1 e 13)

Lojas já contratam temporários

A expectativa é de que o comércio selecione 6 mil pessoas para as vendas deste fim de ano. Pelo menos 20% devem ser efetivadas nas empresas. (Págs. 1 e 21)

Bauer vai a júri popular após 24 anos

Acusado de matar a namorada e estudante da UnB Thaís Muniz Mendonça, em 1987, Marcelo Bauer continua foragido, mas será julgado à revelia. (Págs. 1 e 27)

As várias faces de Juscelino

Após reunir mais de 100 caricaturas de JK. O pesquisador Jorge Brito quer recontar num livro um dos períodos mais importantes da história do Brasil. (Págs. 1 e Diversão & Arte, capa)

————————————————————————————

Valor Econômico

Manchete: Dilma revê estratégia para a África

A presidente Dilma Rousseff decidiu que a África terá uma estratégia especial do governo para exportação de mercadorias e serviços. Técnicos já estudam a criação de novos mecanismos de garantia de financiamentos, um dos maiores obstáculos ao aumento dos negócios com o continente. A pedido de Dilma, será criado um “grupo África”, para associar vendas e investimentos a programas de desenvolvimento local.

Nos próximos dias, o ministro do Desenvolvimento, Fernando Pimentel, fará a primeira reunião do grupo, com pelo menos cinco ministérios, especialistas e executivos para discutir as diretrizes da presidente. Na próxima semana, ele vai comandar a missão da Agência de Promoção de Exportações (Apex), que levará empresários brasileiros a Angola, Moçambique e África do Sul para discutir investimentos e perspectivas de comércio com os governos e o setor privado desses países. (Págs. 1 e A3)

Investimento direto atingirá US$ 60 bilhões

O Brasil caminha para fechar o ano com a maior participação já registrada no fluxo mundial de investimento estrangeiro direto (IED), em torno de 5,4%, e com cifras mensais que surpreenderam boa parte dos analistas e o próprio Banco Central. Apesar do desaquecimento global, mais de US$ 60 bilhões devem aportar no Brasil em 2011 sob essa forma de investimento, já descontadas as aplicações no exterior, garantindo o financiamento do déficit em transações correntes, previsto pelo BC em US$ 54 bilhões. (Págs. 1 e C1)

Hypermarcas dá prejuízo e faz duro ajuste

A Hypermarcas, maior indústria brasileira de produtos de consumo do país, enfrenta dura batalha para administrar os efeitos negativos dos ajustes em sua estrutura. “Ninguém gosta de mostrar esses números fracos, mas acreditamos estar no caminho certo”, disse o presidente da empresa, Claudio Bergamo, ao anunciar prejuízo de R$ 190 milhões no 3º trimestre.

Juros mais altos e variação cambial afetaram os resultados. Mas o problema central, que reduziu as vendas, foi a decisão de rever a política comercial segundo a qual as companhias adquiridas pela Hypermarcas ofereciam descontos generosos e facilidades aos atacadistas. (Págs. 1 e D1)

Foto-legenda: Parceria na fidelidade

A Multiplus, gestora do programa de fidelidade da TAM, e sua congênere canadense Aimia criam empresa no país para desenvolver planos de fidelidade para terceiros, diz Eduardo Gouveia. (Págs. 1 e B1)

Lavouras de soja avançam sobre pasto no leste de MT

A região leste de Mato Grosso, até poucos anos dominada pela pecuária, vive um novo panorama com o crescimento da agricultura. Muitos produtores estão convertendo áreas de pastagens em lavouras. Apesar do bom momento nos mercados de soja e milho, a velocidade dessa transformação ainda é limitada pela falta de mão de obra qualificada, o que estimula a “importação” de trabalhadores de outros Estados.

Nesse contexto, a pecuária extensiva perde espaço na paisagem das estradas de terra que cortam a região. Nesta safra 2011/12, a área plantada com soja no Mato Grosso, que lidera a produção nacional, deverá somar 6,8 milhões de hectares, 6,3% mais que em 2010/11, e puxar o aumento nacional. (Págs. 1 e B14)

Brasil oferece US$ 10 bi para ajuda à Europa

O Brasil prometeu contribuir com US$ 10 bilhões para aumentar os recursos do FMI na negociação do acordo para oferecer proteção internacional contra o contágio da crise grega a outros países. A oferta, feita no G-20, em Cannes, é equivalente a 3,3% das contribuições previstas para o Fundo e similar ao montante que o país colocou sobre a mesa durante a crise de 2009.

Ontem, a zona do euro estava novamente mergulhada na incerteza e em intermináveis negociações, enquanto o contágio ameaçava a Itália. (Págs. 1 e C10)

Judiciário manobra por reajuste

O governo deve ceder à pressão para conceder reajuste de 56% ao Judiciário, apesar da oposição da equipe econômica. Habilidosa articulação feita pelo presidente do STF, Cezar Peluso, com o deputado Henrique Alves (PMDB-RN), líder do PMDB na Câmara, resultou no provável isolamento do PT na luta contra o reajuste. Peluso e Alves têm defendido que o aumento, uma reposição da inflação acumulada desde 2006, não se trata apenas de “justiça salarial”, mas também de arma anticrise, porque reforçará o poder de compra dos servidores. O reajuste teria um impacto de no mínimo R$ 7,8 bilhões no Orçamento de 2012. (Págs. 1 e A8)

Estado poderá pagar delator de empresas

Os Estados de São Paulo, Mato Grosso e Espírito Santo poderão pagar de R$ 17,5 mil a R$ 36 mil a quem denunciar empresas suspeitas de sonegação fiscal. A proposta de criar a “delação premiada fiscal” está em três projetos de lei idênticos que tramitam nas Assembleias Legislativas desses Estados. O delator, que também poderia obter isenção de impostos, forneceria as informações por meio de um serviço de disque-denúncia criado pelas Secretarias de Fazenda. De acordo com as propostas, as recompensas seriam custeadas com o dinheiro arrecadado a partir da execução fiscal originada pela denúncia. Em São Paulo, o projeto já tem parecer favorável do relator na Comissão de Constituição e Justiça, deputado André Soares (DEM). (Págs. 1 e E1)

Na defensiva, Brasil é o novo “vilão” na Organização Mundial do Comércio (Págs. 1 e A3)

Itália na linha de tiro

A taxa de retorno para o investidor (“yield”) dos títulos de dez anos da Itália supera os 6,5%, níveis similares aos alcançados dias antes de países como Grécia, Portugal e Irlanda serem forçados a buscar resgate financeiro. (Págs. 1, A9 e C2)

Grandes da Europa buscam saídas

O governo francês anunciou ontem planos para cortar o Orçamento em mais € 7 bilhões em 2012 e € 11,6 bilhões em 2013, enquanto a Alemanha vai cortar € 6 bilhões em impostos para reativar sua economia. (Págs. 1, A9 e C2)

Negros sofisticam o consumo

O crescimento da economia mudou o padrão de vida da população negra do país, que atingiu um novo patamar de compras: o de bens duráveis mais sofisticados. Mas apesar da melhora, as “diferenças em relação aos não negros continuam”, diz Renato Meirelles. (Págs. 1 e B4)

Ceia fica mais cara

Os frigoríficos estimam um aumento entre 10% e 15% para os preços das carnes natalinas neste ano, devido ao repasse de custos. Apesar da alta, a estimativa é de vendas 8% maiores. (Págs. 1 e B7)

Na OMC, com subsídios e barreiras

A Rússia poderá ingressar na Organização Mundial do Comércio no fim do ano com margem para elevar os subsídios que concede ao setor agrícola e sem compromisso para acabar com restrições às exportações de carne bovina e de frango. (Págs. 1 e B13)

“Concordata” não inclui warrant

Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul determina que títulos de warrant e Certificados de Depósito Agropecuário (CDA) não são protegidos na recuperação judicial. A Brasfumo tentava impedir a retirada de mercadorias depositadas em armazém. (Págs. 1 e E1)

Arbitragem em aditamento

O Superior Tribunal de Justiça decidiu pela validade de cláusula arbitral mesmo não prevista em edital e firmada posteriormente ao contrato de licitação. O caso envolvia a Compagás, distribuidora paranaense de gás canalizado. (Págs. 1 e E1)

Ideias

Delfim Netto

A situação da economia mundial tem todos os ingredientes para continuar se agravando. (Págs. 1 e A2)

Ideias

Yoshiaki Nakano

Crescimento da economia brasileira é baixo porque juros e tributação são altos e o câmbio está excessivamente apreciado. (Págs. 1 e A11)

————————————————————————————

Estado de Minas

Manchete: Crack é pesadelo em 7 de cada 10 cidades mineiras

Pesquisa constata consumo médio ou alto da droga em mais de 70% dos municípios do estado

A sondagem feita em 4.430 cidades brasileiras revela que 92,5% relatam problemas com drogas e que o crack está presente em 90,7% delas. Entre os 752 municípios mineiros pesquisados, 531 (70,6%) registram o uso das pedras feitas com restos de cocaína em níveis medianos ou elevados. Conforme o Estado de Minas mostrou na edição de ontem, o crack está avançando no interior do estado, inclusive em regiões pobres, como o Vale do Jequitinhonha. A pesquisa aponta os setores mais afetados pelo vício do crack, que no Sudeste são a saúde (65%) e a segurança (55,7%). (Págs. 1, 19, 20 e o Editorial ‘Juventude ameaçada’, 8)

O efeito Copa

Proprietários de imóveis nos ramos de hotelaria, comércio e serviços estão pedindo alto na renovação de aluguéis por causa do Mundial. O aluguel do prédio no Centro onde funciona o hotel do presidente do sindicato da categoria na Grande BH, Paulo César Pedrosa, dobrou. (Págs. 1 e 11)

Pacote francês contra a crise

Foco do pânico europeu não se limita à Grécia. França lançou segundo plano de austeridade em três meses para controlar gastos. (Págs. 1 e 14)

Ensino superior: Matrículas na faculdade sobem 110%

Registro de estudantes em universidades brasileiras aumentou na última década e alunos de cursos a distância já representam 15% do total, segundo censo do MEC. (Págs. 1 e 7)

Judiciário: Dilma indica a gaúcha Rosa Maria Weber ao Supremo (Págs. 1 e 4)

A vida no aperto – Ônibus e metrô lotados: mais riscos nas ruas

Terceira reportagem da série sobre a superlotação no transporte público da Grande BH mostra que para fugir do sufoco disparou a venda de motos, com reflexos diretos no trânsito. Cada vez mais pessoas apelam para o serviço clandestino de vans, carros e até mototáxis. (Págs. 1 e 21)

————————————————————————————

Jornal do Commercio

Manchete: Crack toma lugar do álcool

Pesquisa detecta consumo em 90,7% de 4.480 municípios e constata forte substituição da bebida pela droga na zona rural, o que se reflete em aumento da violência no campo. No Recife, foi apreendido material para produzir 400 mil pedras. (Págs. 1, 2 e Cidades, 1)

Volks decide hoje onde abrir nova fábrica

Direção da montadora se reúne na Alemanha para discutir investimento no Brasil. Pernambuco disputa com outros cinco Estados. (Págs. 1 e Economia 1)

Enem tumultuado (Págs. 1 e Cidades 5)

Inaugurado centro para vigiar presos (Págs. 1 e Cidades 2)

Informatização para escolas da rede estadual (Págs. 1 e Cidades 5)

PM do Rio deve limitar cobertura jornalística (Págs. 1 e 2)

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: Empresas de pedágio admitem baixar tarifa para prorrogar contrato

Proposta da Univias, que administra 70% dos polos do Estado, prevê redução dos atuais R$ 6 para R$ 4,40, além de investimento em obras. (Págs. 1, 31 e Rosane de Oliveira, 10)

Embate verde: Concessões destravam o Código Florestal

Texto, negociado com ambientalistas, deve ser aprovado por comissões do Senado. (Págs. 1, 4 e 5)

Gente: Quem é a nova gaúcha no Supremo

Rosa Maria Weber assume vaga deixada por Ellen Gracie.

Magistrada atua no Tribunal Superior do Trabalho. (Págs. 1 e 8)

A guerra do Rio: Presos suspeitos de matar cinegrafista

Polícia avalia imagens feitas por jornalista para identificar assassino. (Págs. 1 e 34)

Reajuste a delegados custaria R$ 101 milhões

Categoria defende equiparação de remuneração com procurador do Estado. (Págs. 1 e 6)

————————————————————————————

Brasil Econômico

Manchete: Dívida de € 1,9 trilhão da Itália é a nova ameaça à economia global

Depois da crise grega — ainda sem solução —, todas as atenções agora se voltam para o país dirigido por Silvio Berlusconi. Temor é que o desastre financeiro italiano, que pode custar o cargo do primeiro-ministro, seja grande demais para ser resolvido em curto prazo. (Págs. 1 e 4)

Grupo inglês vem com US$ 500 milhões para comprar empresas

Gestora de private equity chamada 3i já analisou 170 oportunidades de negócios e está na iminência de fechar sua primeira aquisição de participação acionária no Brasil. (Págs. 1 e 30)

Perda da Hypermarcas chega a R$ 190 milhões

Para Cláudio Bergamo, presidente do grupo, ajustes farão lucro voltar em 2012. (Págs. 1 e 24)

Reckitt prepara o maior investimento no Brasil

Frederic Larmuseau, vice-presidente da empresa, estuda a compra de marcas locais de produtos de limpeza. (Págs. 1 e 26)

Previsões do PIB têm diferença de R$ 63,5 bi

Mercado estima expansão de 3,5%, enquanto governo prevê 5% em 2012. (Págs. 1 e 10)

Os padrinhos de Fernando Haddad

A rota do ministro, da militância até a candidatura à prefeitura de São Paulo. (Págs. 1 e 2)

Os detalhes da nova fábrica da Fiat no país

Cledorvino Belini, presidente da montadora, antecipa ao Brasil Econômico qual modelo fará em Goiana (PE). (Págs. 1 e 18)

Uranus é terceiro fundo de pensão a sofrer intervenção

A entidade dos funcionários ligados ao setor de energia nuclear teve atividades interrompidas por 180 dias. Portus e Capaf também sofreram restrição este ano. (Págs. 1 e 31)

PMEs ganham oxigênio com a lei que entra em vigor em 2012, que amplia limite de faturamento (Págs. 1 e Especial)

Lição de casa

Apesar dos avanços econômicos, educação ainda é o ponto fraco dos países que fazem parte do Brics. (Págs. 1 e 8)

Clipping Radiobrás

Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.