OAB diz que CNJ mostrou ao país o Judiciário real – Carteira assinada: Projetos estimulam melhores condições para domésticas – Combustível: Fraudes em postos geram 5 autuações a cada 2 dias – Sobreviventes de uma guerra brasileira – Fundo Partidário cresce sem parar e vai a R$ 324 milhões – Tecnologia: Finos, fortes e inteligentes – O mundo em crise e o Brasil de férias – Total cobrado por servidores do TJ de SP chega a R$ 3 bi…

O Globo

Manchete: Dilma sanciona a lei que eleva gastos com Saúde

Oposição critica vetos e diz que só estados e municípios arcarão com custos

Depois de 11 anos de discussões no Congresso, a lei que regulamenta a Emenda 29 e impede que estados e municípios maquiem gastos com Saúde foi sancionada ontem pela presidente Dilma Rousseff com 15 vetos. A nova lei eleva os gastos com o setor, que hoje são da ordem de R$ 127 bilhões por ano, mas é mais dura com estados e municípios – que não poderão, por exemplo, usar verbas da Saúde para projetos de saneamento básico e pagamento de aposentadorias de servidores. Os vetos de Dilma a trechos da lei aprovada em dezembro pelo Congresso provocaram críticas da oposição, especialmente do PSDB. Um dos pontos vetados previa que a verba federal para Saúde deveria ser alterada sempre que, houvesse uma revisão do Produto Interno Bruto (PIB). Outros trechos vetados davam mais transparência à execução dos gastos, como a exigência de conta separada para a Saúde. (Págs. 1 e 3)

Troca de silicone será paga por quem tem plano

A Associação Brasileira de Medicina de Grupo, que reúne 245 planos de saúde, anunciou que repassará a todos os usuários o custo pela troca das próteses mamárias de silicone. (Págs. 1 e 4)

Foto-legenda: Um prejuízo de US$ 95 milhões. Até agora…

A foto submarina mostra um rombo no casco do navio Costa Concordia, que naufragou na Toscana após choque com recifes. Até agora, a operadora calcula um prejuízo de US$ 95 milhões com o acidente, mas, com líquidos não identificados vazando do casco, o governo teme um derramamento de óleo e prepara-se para decretar emergência na região. A Guarda Costeira elevou o número de desaparecidos para 29. (Págs. 1, 25 e 26)

Argentina investiga Petrobras por cartel

O governo da Argentina abriu investigação para apurar se Petrobras, Repsol YPF, Shell, Esso e Oil estão usando seu poder para cobrar sobrepreços de 8,4% na venda de diesel. Segundo o presidente interino do país, Amado Boudou, e o ministro Julio De Vido, as empresas, em manobra de “cartelização”, “abusam de sua posição dominante” no mercado e obtém lucro anual de US$ 780 milhões. (Págs. 1 e 23)

Agência agora rebaixa fundo de resgate europeu (Págs. 1 e 19)

Dilma reúne ministros antes da reforma

Ainda sem uma definição sobre o tamanho da reforma ministerial que pretende fazer, a presidente Dilma reunirá na segunda-feira toda a sua equipe para tratar de rumos do governo no segundo ano de mandato. (Págs. 1 e 5)

Razão Social

Brasil tem 695 mil hectares de Reservas Particulares de Patrimônio Natural. A maioria delas é de empresas (Pág.1)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Agência de risco rebaixa fundo de estabilidade da Europa

Decisão da S&P se segue à redução da nota da França e de outros oito países e deve encarecer pacotes de socorro

Depois da perda do triplo A da França e do rebaixamento de outros oito países da União Europeia, entre os quais Itália e Espanha, ontem foi o Fundo Europeu de Estabilidade Financeira (Feef) que teve parte de seu status reduzida. A agência de classificação de risco Standard & Poor’s divulgou que a instituição deixou de ser AAA e passou a ser AA+. A consequência será o encarecimento dos pacotes de socorro, que já evitaram a bancarrota de Grécia, Irlanda e Portugal. Segundo a agência, o rebaixamento do Feef é consequência direta da perda do AAA pela França e pela Áustria – o Tesouro francês é o segundo maior financiador do fundo, atrás da Alemanha. Para a direção do Feef, o rebaixamento não diminuirá sua capacidade de empréstimo. (Págs. 1 e Economia B1, B3 e B4)

Economia brasileira voltou a crescer

Após três meses de retração, o Brasil teve crescimento de 1,15% em novembro ante outubro, a maior alta mensal, em 19 meses, segundo indicador do Banco Central. O número confirmou a expectativa do governo de que a economia atingirá o “fundo do poço” no terceiro trimestre de 2011. Mas o desempenho está abaixo do desejado pela equipe econômica. (Págs. 1 e Economia B5)

‘Homenagem’ teria causado naufrágio

O naufrágio do Costa Concordia teria como origem a tentativa do comandante, Francesco Schettino, de “homenagear” o chefe dos garçons, Antonello Tivoli, que fazia a última viagem antes das férias. Uma mensagem deixada no Facebook pela irmã de Tivoli reforça a tese de que a navio saiu da rota para se aproximar da Ilha de Giglio, onde ele nasceu. ontem foi resgatado o corpo da sexta vítima, um homem que estava com colete salva-vidas numa cabine. O número de desaparecidos subiu para 29. (Págs. 1 e Internacional A12 e A13)

Patrizia Tivoli
Irmã do ‘homenageado’ no Facebook

“Dentro de pouco tempo passará perto o Concordia. Uma saudação grande a meu irmão”

Ameaça ao ambiente

Autoridades italianas temem um desastre ambiental caso as 2,3 mil toneladas de combustível do navio vazem no Mediterrâneo. (Págs. 1 e A13)

Muito além das novelas

TV do País exporta filmes, seriados e animações como o Peixonauta. (Págs. 1 e D1)

Total cobrado por servidores do TJ de SP chega a R$ 3 bi

O presidente do Tribunal de Justiça (TJ) de São Paulo, desembargador Ivan Sartori, disse ontem que chega a R$ 3 bilhões o montante pleiteado por seus pares e por milhares de servidores da corte a título de créditos atrasados. O valor é relativo a férias não aproveitadas, a atualização monetária e a licença-prêmio, entre outros fatores. “Cada dia fica maior”, disse Sartori sobre a dívida do tribunal. “Daqui a pouco não se paga ninguém mais.” (Págs. 1 e Nacional A4)

SDE pressiona contra alta de material escolar

A Secretaria de Direito Econômico do Ministério da Justiça proibiu ontem o sindicato dos lojistas paulistas que vendem material escolar de recomendar a seus afiliados reajustes de preços, além de datas e dos porcentuais para os aumentos. A SDE considera que o sindicato “feriu a ordem econômica” ao recomendar o repasse da inflação à lista de material escolar. (Págs. 1 e Vida A15)

Motorista terá de ir ao cartório para transferir multas

A partir de 1º de julho, para transferir pontos de multas da carteira de habilitação de um motorista para o outro, os dois condutores terão de ir ao cartório reconhecer suas assinaturas. A medida visa a evitar fraudes. (Págs. 1 e Cidades C1)

Moderado republicano sai e dá apoio a Romney (Págs. 1 e Internacional A14)

Decisão judicial faz MEC inscrever aluno no Sisu (Págs. 1 e Vida A15)

Almir Pazzianotto Pinto

Não é fruto do acaso

Cabe-nos defender o direito de o Conselho Nacional de Justiça exercer, na plenitude, as suas delicadas competências. (Págs. 1 e Espaço Aberto A2)

Joseph E. Stiglitz

Os perigos de 2012

Um reequilíbrio econômico global provavelmente vai se acelerar, quase inevitavelmente alimentando tensões políticas. (Págs. 1 e Economia B4)

Notas & Informações

Uma agência contra a Europa

O rebaixamento de 9 países europeus foi mais uma intervenção irresponsável de uma agência. (Págs. 1 e A3)

————————————————————————————

Correio Braziliense

Manchete: O mundo em crise e o Brasil de férias

Prévia do PIB indica que o país voltou a crescer além do projetado pelo mercado. E a ONU atesta: gastos de brasileiros com viagens ajudaram a salvar o turismo mundial

O governo comemorou o índice do Banco Central, uma espécie de prévia do PIB, que apontou expansão de 1,15% na economia em novembro – acima dos 0,9% previstos por analistas. Apesar da euforia, o Planalto ainda teme o contágio das finanças nacionais pela crise externa. Por isso, vai apertar o cinto, com redução de gastos no Orçamento, para permitir que o BC faça novo corte na taxa básica de juros (Selic), hoje em 11%. A única dúvida da equipe econômica é quanto ao tamanho do arrocho nas contas públicas, que deve variar entre R$ 60 bilhões e R$ 70 bilhões. Na Europa, o cenário é de tirar o sono. Depois de rebaixar a França e mais oito dos 17 países da Zona do Euro, na sexta-feira, a Standard & Poor’s voltou a carga ontem e reduziu, de AAA para AA+, a nota de classificação de risco do fundo de resgate da Europa. (Págs. 1, 9, 10, 12 e Visão do Correio, 14)

Foto-legenda: Um novo tempo

A diarista Adeni Moura de Souza queria um futuro melhor para os seis filhos. Aos 67 anos, ela está pertinho de cumprir a promessa de ver todos formados. Cioni, a mais velha da tropa, com 44 anos, depois de passar num concurso para merendeira, decidiu que este ano fará vestibular para um curso de gestão pública. É um exemplo de como a educação está mudando a vida da nova classe média brasileira. “Quero pendurar o diploma dela na parede”, diz dona Adeni. “Será a realização de um sonho.” (Págs. 1 e 13)

Big Brother vira caso de polícia

A suspeita de que o participante Daniel Rodrigues tenha abusado sexualmente da modelo Monique Amim mobilizou a Polícia Civil do Rio e provocou a reação da Secretaria de Políticas para as Mulheres, que pediu uma investigação sobre o caso. Daniel foi expulso ontem do programa de TV. (Págs. 1 e 8)

Muita propaganda e pouca ação no combate ao crack

Lançado há dois meses, o plano federal teve apenas R$ 15 milhões aplicados no tratamento dos viciados. Já as propostas de repressão à droga nem sequer saíram do papel. A criticada intervenção em cracolândia de São Paulo acendeu o alerta no Ministério da Justiça. (Págs. 1 e 7)

Navio ameaça a natureza

As autoridades italianas temem que o óleo do Costa Concordia vaze para o Mediterrâneo e para o litoral. Enquanto as equipes buscam 14 desaparecidos – há seis mortos confirmados -, crescem os indícios de que o acidente tenha sido causado por erro humano. (Págs. 1, 16 e 17)

Cresce o número de reclamações contra a CEB (Págs. 1 e 21)

Caiu do céu: Pedaço de nave russa pode estar em Goiás

A agência espacial da Rússia não descarta a possibilidade da queda no Brasil de destroços da sonda Phobos-Grunt. O satélite apresentou defeito após dois meses no espaço. (Págs. 1 e 20)

Tecnologia: Finos, fortes e inteligentes

Indústria tecnológica apresentou em feira nos EUA a nova e turbinada geração de tablets, smartphones e ultrabooks. O chinês IdeaPad Yoga, por exemplo, tem tela com resolução HD+ e sua espessura é de apenas 16,9mm. Tevês também foram sucesso: algumas podem ser comandadas por voz. (Págs. 1 e Informática, Capa e 3)

Nota legal: Mais de 18 mil pessoas já definiram o uso dos créditos do programa

O grande número de acessos fez o site da Secretaria de Fazenda sair do ar. Mas os contribuintes têm até 15 de fevereiro para optar entre o IPTU ou o IPVA. (Págs. 1 e 29)

Concurso: Saúde do DF já inscreve para vagas temporárias

Serão selecionados 594 profissionais, entre médicos e técnicos, com salários de R$ 1,7 mil a R$ 14,2 mil. A escolha será feita com base na análise de currículos. (Págs. 1 e 11)

Aeroportos: Empresas brasileira e suíça formam consórcio para leilão

Juntas, a Companhia de Concessões Rodoviárias (CCR) e a Flughafen Zurich AG vão disputar a administração dos terminais de Brasília, Campinas e Guarulhos. (Págs. 1 e 10)

————————————————————————————

Valor Econômico

Manchete: Tesouro Nacional já estuda novo aporte ao BNDES

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) poderá receber novo aporte de recursos do Tesouro Nacional neste ano. O reforço de caixa está em análise e será calculado durante as negociações para o ajuste do Orçamento da União. O secretário do Tesouro, Arno Augustin, disse ao Valor que se a decisão sobre a transferência for tomada o montante será inferior aos R$ 55 bilhões definidos para 2011. “Será menor porque estamos, aos poucos, criando condições para que o setor privado financie o investimento de longo prazo no Brasil”, comentou.

Do total previsto para 2011, o Tesouro repassou R$ 45 bilhões. Os R$ 10 bilhões restantes serão remetidos até o fim deste mês. “Fizemos o último repasse bem no fim do ano. Então, o banco tem uma reserva importante, tanto da emissão do fim do ano quanto da que faremos agora. Se sobrou do ano passado é porque neste ano será menor, se houver”, disse. (Págs. 1)

Foto-legenda: Alumínio sob ameaça

Poupada do corte global na produção de alumínio neste início de ano, a Alcoa do Brasil ainda corre risco. Se não houver redução de custos, a operação no país será afetada, diz Franklin Feder. (Págs. 1 e B6)

Disparidades no mapa da banda larga

Com 56 milhões de conexões no país, o sistema de banda larga tem a oferta concentrada nas mãos de poucos provedores, é lento e com preços díspares. Pode-se encontrar 1 megabit por segundo de velocidade no Sudeste por R$ 29,80 e até 30 vezes mais caro no Norte.

Nos centros urbanos onde há alta densidade e maior renda, a concorrência é acirrada, a qualidade do serviço é diferenciada e os preços mais acessíveis. O alto custo na aquisição de links no atacado para a última milha – trecho que liga a central da operadora ao domicílio do usuário – se reflete no preço e na qualidade do serviço no varejo, diz Rogério Takayanagi, presidente da TIM Fiber, unidade resultante da aquisição da AES Atimus. “A realidade é que, na média, a banda larga continua cara e lenta no país. Em muitos casos, a oferta desse serviço fica só na teoria”, afirma o executivo. (Págs. 1, B1 e B2)

Argentina acusa Petrobras por cartel

A Petrobras e outras quatro empresas do setor de petróleo (Repsol YPF, Shell, Esso e Oil Combustíveis) estão sendo formalmente investigadas na Argentina por prática de cartel e abuso de preços. O processo, que corre desde o dia 11, foi divulgado ontem pelo presidente em exercício do país, o vice-presidente Amado Boudou. A denúncia foi formalizada por entidades patronais do setor de transportes e acusa as distribuidoras de petróleo de cobrar sobrepreços de até 30% sobre o preço do óleo diesel em relação aos valores praticados nas bombas para o mercado varejista.

“É como alguém cobrar mais pelo alfajor dentro de uma caixa de uma dúzia do que pelo produto sozinho. Não tem nenhuma lógica econômica, além de afetar o poder de compra e a competitividade no país”, disse Boudou. Segundo o secretário nacional de Transportes, Juan Pablo Schiavi, o valor médio do sobrepreço seria de 8%, o que em termos anuais significaria cerca de US$ 810 milhões. Procurada, a Petrobras decidiu não comentar o assunto ontem. (Págs. 1 e A9)

Fundo Partidário cresce sem parar e vai a R$ 324 milhões

Em apenas dois anos, os recursos do Fundo Partidário aumentaram 61%. Em 2012, os partidos políticos vão dividir entre si R$ 324 milhões. O valor é R$ 100 milhões superior ao proposto pelo Executivo e foi elevado pelo Congresso durante a votação do Orçamento. Com isso, o PT vai receber neste ano R$ 53,9 milhões do fundo e o PMDB, R$ 41,6 milhões. O PSDB terá R$ 37,7 milhões e o DEM, R$ 24 milhões.

Essa verba extra poderá ajudar as legendas a saldar débitos de campanhas passadas. Com os recursos, o PT – sigla que detém a maior fatia do fundo – pagou no ano passado uma dívida relativa a 2003 estimada em R$ 3,85 milhões com os bancos Rural e BMG. (Págs. 1 e A5)

Bradesco, BB e Itaú lideravam exposição ao PanAmericano

Bradesco, Banco do Brasil e Itaú Unibanco eram os três bancos que tinham mais carteiras de crédito compradas do PanAmericano em junho de 2010 – cinco meses antes do anúncio da existência de inconsistências contábeis ao mercado. Juntos, os três detinham carteiras de R$ 2,79 bilhões – 49,98% do total – adquiridas da instituição, que então pertencia a Silvio Santos. O PanAmericano, porém, informava ao Banco Central (BC) a cessão de apenas R$ 673,7 milhões transferidos às três instituições. O restante permanecia em seu balanço como carteira própria, inflando os ativos.

O ranking dos bancos mais expostos à crise no PanAmericano foi elaborado pelo BC e faz parte do relatório da auditoria promovida na instituição. O documento compõe o inquérito aberto pela Polícia Federal para apurar indícios de fraudes contábeis e crimes contra o sistema financeiro. O relatório apontou diferença de R$ 3,9 bilhões entre o valor das carteiras de crédito cedidas informado pelo PanAmericano e o valor apurado pelo BC junto aos bancos. Um empréstimo do Fundo Garantidor de Crédito (FGC) permitiu o ingresso do BTGPactual no PanAmericano, do qual a Caixa Econômica Federal já era sócia. (Págs. 1 e C1)

SDE processa Camargo Corrêa por prática anticoncorrencial (Págs. 1 e B6)

Combate à coca na Colômbia muda o mapa do tráfico (Págs. 1 e B9)

Basf transfere sua divisão de transgênicos para as Américas, diz Marcinowski (Págs. 1 e B11)

CCR vai disputar aeroportos

A CCR aprovou ontem alteração de seu estatuto para participar dos leilões de aeroportos, marcados para 6 de fevereiro, em parceria com o operador do aeroporto de Zurique, na Suíça. (Págs. 1 e B7)

Navantia busca negócios no país

O estaleiro Navantia, maior empresa de defesa da Espanha, vê o programa de reaparelhamento da Marinha Brasileira, estimado em € 3 bilhões, como oportunidade para incrementar seus negócios na América do Sul, diz Luis Cacho Quesada. (Págs. 1 e B8)

Açúcar para a China

No ano passado, a China passou da sexta para a segunda posição entre os maiores importadores de açúcar brasileiro, só atrás da Rússia. Os volumes embarcados cresceram 70%, para 2,1 milhões de toneladas, gerando US$ 1,2 bilhão em receitas. (Págs. 1 e B12)

Wooribank no Brasil

O estatal Wooribank, um dos maiores bancos sul-coreanos em ativos, vai começar a operar no Brasil. O objetivo inicial da instituição é atender companhias coreanas com negócios no país. (Págs. 1 e C1)

Liminar reduz aluguel pago a fundos

Dois hospitais do Grupo Nossa Senhora de Lourdes obtiveram na Justiça liminares para reduzir o aluguel pago a dois fundos imobiliários administrados pela Brazilian Mortgages. A medida poderá ter impacto na rentabilidade dos portfólios. (Págs. 1 e D2)

Déficit legal

Restrições orçamentárias — ou de gestão dos recursos — e o baixo nível dos candidatos são os maiores responsáveis pelo déficit de magistrados no Brasil. Só na Justiça paulista há 871 cargos vagos na primeira instância. (Págs. 1 e E1)

Ideias

Delfim Netto

Não parece que problemas sistêmicos da eurolândia serão mais bem solucionados com o rebaixamento da nota da França. (Págs. 1 e A2)

Ideias

José Eli da Veiga

Alcançar um sistema energético global de baixa emissão de carbono continua a ser uma miragem. (Págs. 1 e A11)

————————————————————————————

Estado de Minas

Manchete: Estado aperta cerco a devedor

Para melhorar a eficiência no resgate da dívida ativa tributária, que em dezembro alcançou R$ 30 bilhões, o governo estadual mudará a sistemática de cobrança. A partir do mês que vem, os novos inscritos com débitos de até R$ 15 mil não serão mais acionados judicialmente, mas sumariamente protestados nos cartórios, conforme autoriza nova lei, sancionada em dezembro de 2011. Além de evitar processos cujos custos costumam superar o valor devido, o protesto manda de imediato o no medo indivíduo ou da empresa para Serasa, SPC, bancos, cartões de crédito e financeiras, cortando-lhes o crédito. A estimativa é de que o percentual de recuperação dessas dívidas suba dos atuais 3% a 4% para 30%. (Págs. 1, 3 e o Editorial ‘Contribuinte protestado’, 10)

Sobreviventes de uma guerra brasileira

Cresce ano a ano o número de feridos no trânsito, que lutam para superar sequelas

De janeiro a novembro de 2011, 4.729 pessoas ficaram internadas em unidades de saúde de BH para se recuperar de desastres automobilísticos, segundo dados do SUS. A quantidade de acidentados é 17% maior do que a de todo o ano de 2010, quando houve 4.054 internações, e ultrapassa em 44% o total de 3.289 registros em 2009. Mais que lotar os hospitais e impor pesada conta aos cofres públicos – a Secretaria Municipal de Saúde calcula em R$ 45 milhões os gastos nos últimos quatro anos –, às vítimas resta a luta, às vezes de anos, contra deficiências físicas e traumas psicológicos, ficando para muitos a frustração pela perda da capacidade de produzir. (Págs. 1, 19 e 20)

Siderurgia: Argentino deve presidir a Usiminas

A argentina Ternium assumiu ontem o controle de 27,7% das ações da Usiminas. Hoje, o conselho de administração vai oficializar o novo acordo de acionistas e deverá anunciar para o comando da siderúrgica Julián Eguren, diretor-geral de operações da Ternium na América do Norte e presidente executivo da Ternium México. (Págs. 1 e 15)

Cidades turísticas: Esforço extra para receber os foliões

O governador Antonio Anastasia afirmou que os 18 municípios com vocação turística do estado atingidos por deslizamentos e enchentes já estão em condições de receber os turistas durante o feriado de carnaval. Somente Ouro Preto espera atrair 50 mil visitantes por dia e movimentar cerca de R$ 10 milhões. (Págs. 1 e 21)

Polícia abre inquérito para saber se houve estupro no BBB (Págs. 1 e 9)

Foto-legenda: Fora do rumo

Autoridades italianas e a empresa dona do Costa Concordia, que bateu na Ilha de Giglio, na Toscana, afirmaram que o comandante do navio provocou o acidente ao sair da rota propositadamente. Seis pessoas morreram e outras 29 estão desaparecidas. Temor agora é de que o combustível vaze e provoque desastre natural na região turística. (Págs. 1 e 17)

Combustível: Fraudes em postos geram 5 autuações a cada 2 dias (Págs. 1 e 12)

Exame da OAB: Duas faculdades tiveram índice zero de aprovação (Págs. 1 e 23)

————————————————————————————

Jornal do Commercio

Manchete: Tiros e morte ao meio-dia (Págs. 1 e Cidades 3)

MPPE tenta botar ordem nas prévias (Págs. 1 e Cidades 6)

Estaleiros em pé de guerra por encomenda (Págs. 1 e Economia 1)

Debate sobre a Funase acaba sem resultados (Págs. 1 e Cidades 2)

UFPE fica em segundo no exame da OAB (Págs. 1 e 7)

Caruaru pode perder repasses e ficar sem convênios federais (Págs. 1 e 4)

Tabatinga cobra ação para evitar nova tragédia com chuvas (Págs. 1 e Cidades 4)

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: Piratini pedirá revisão das tarifas de pedágio

O governo solicitará às concessionárias, em reunião hoje, redução da proposta de R$ 4,40, apresentada em novembro. A intenção é regionalizar o valor. (Págs. 1 e 8)

Imprudência: Deputado gaúcho é flagrado com CNH suspensa

Dionilso Marcon (PT) foi encaminhado à delegacia de Cruz Alta. (Págs. 1 e 33)

Naufrágio na Europa: Contradições do capitão

Diálogo reproduzido por respeitado jornal italiano, entre Francesco Schettino e a capitania dos portos.
Oficial da capitania sobre a evacuação: “Vai ficar apenas você?
Francesco Schettino, capitão, quando já estaria em terra: “Sim, vou ficar apenas eu” (Págs. 1 e 22)
A  novela das obras: Atraso no Beira-Rio preocupa Ronaldo

Conselheiro do comitê organizador teme ritmo das reformas. (Págs. 1 e Esportes)
Carteira assinada: Projetos estimulam melhores condições para domésticas

Propostas devem facilitar a vida de patrões que desejam regularizar a situação de empregados. (Págs. 1, 4 e 5)
————————————————————————————

Brasil Econômico

Manchete: Herdeiro da Medley se diz vítima de fraude e vai à Justiça contra CSN

Em entrevista exclusiva ao Brasil Econômico, Rafael Negrão, que pertence à família fundadora da empresa farmacêutica, conta que foi convencido por dois ex-executivos da siderúrgica a investir R$ 1,2 milhão na exploração de uma mina e nunca recebeu informações sobre o destino do dinheiro. (Págs. 1 e 16)

Medicamento bilionário

Anvisa libera em tempo recorde o Zelboraf, o remédio que pode gerar receitas de US$1bi para a Roche. (Págs. 1 e 17)

“Sem inflação, o Brasil não cresce”

Gustavo Loyola afirma que política econômica impede crescimento maior. (Págs. 1 e 10)

OAB diz que CNJ mostrou ao país o Judiciário real

Presidente nacional da OAB reforçou as críticas do ministro Gilmar Mendes, do STF, aos tribunais regionais. Para Ophir Cavalcante, as corregedorias não investigam os desembargadores, só juízes de primeira instância. (Págs. 1 e 9)

O plano anticrise da Costa depois do acidente

Companhia traça estratégia para evitar que o naufrágio de seu navio na costa italiana comprometa a expansão dos próximos anos. (Págs. 1 e 4)

BC autoriza Bradesco a ter 30% de sócios estrangeiros

Medida facilitará projeto do banco de negociar seus papéis na Bolsa de Nova York em operação lastreada por ações ordinárias. (Págs. 1 e 31)

Governo leiloa amanhã trecho de 475 km da BR 101

Grupos poderosos como CCR, OHL, Ecorodovias, Triunfo e Isolux estão na disputa. As especulações do mercado apontam os espanhóis da Isolux como favoritos, pois pretendem investir R$ 5 bi no país. (Págs. 1 e 18)

Europa repudia rebaixamentos

A Comissão Europeia criticou a decisão da S&P de diminuir a nota de nove países da região. (Págs. 1 e 36)

Fundos abutres alçam novos voos

Gestoras especializadas em comprar companhias em crise preparam novas aquisições. (Págs. 1 e 30)
Clipping Radiobrás

Edição: Equipe Fenatracoop

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.