Greve na PRF deixa estradas sem fiscalização; Blitzes, escoltas e socorro estão suspensos. Servidores vão à Justiça contra corte do ponto… –  Demissões em Suape; Pelo menos 120 operários foram recebidos com cartas de dispensa por justa causa, ontem na refinaria. Muitos tentaram passar pela catraca, mas o crachá estava desabilitado. Entidades criticaram o processo. Pode haver mais desligamentos… –Isenção de ICMS para remédios; A partir de setembro, medicamentos contra hipertensão, diabetes e asma distribuídos pelo programa federal Farmácia Popular deverão ter as alíquotas de ICMS zeradas. A decisão deve ser tomada pelo Confaz na reunião do próximo dia 13…

O Globo

Manchete: A hora do mensalão – Relator vê desvio de verba pública em dois momentos

Barbosa vota pela condenação de ex-dirigente do BB, Marcos Valério e dois sócios

Ministro diz que laudos e auditorias do TCU comprovam que parte de recursos do Banco do Brasil foi transferida para agência de publicidade e usada para alimentar o pagamento de políticos indicados pelo tesoureiro do PT

O ministro Joaquim Barbosa, relator do processo do mensalão no STF, afirmou ontem haver provas de que dinheiro público alimentou o esquema. Com base em laudos e auditorias do TCU, disse que a DNA, agência de Marcos Valério, se apropriou de R$ 2,9 milhões do Banco do Brasil. Depois, o então diretor de Marketing do BB, Henrique Pizzolato, ordenou o pagamento de R$ 74 milhões do fundo Visanet à agência. Parte dessa verba foi usada para pagar a políticos. “O Visanet só enviou dinheiro para a DNA por determinação do Banco do Brasil” disse. Ele quer condenar Pizzolato por corrupção passiva, peculato e lavagem de dinheiro, e Valério e dois sócios por corrupção ativa e peculato. (Págs. 1, 3 a 6 e Merval Pereira)

Fotolegenda: Olhos nos olhos

Joaquim Barbosa, relator do processo, e Lewandowski, revisor, no início da sessão de ontem no Supremo.

Ministra grava vídeo para réu

Mão companheira. Miriam Belchior pede voto para João Paulo Cunha. (Pág. 1)

Enquanto isso, cachoeira na Câmara…

Cascata inesperada. O rompimento de uma adutora inundou ontem um dos corredores de maior circulação da Câmara dos Deputados. O acesso do plenário ao anexo II ficou alagado. Para reparar o vazamento, uma pista da Esplanada dos Ministérios será quebrada. (Págs. 1 e 9)

Justiça condena Arruda por painel

Juiz federal em Brasília condenou o ex-senador e ex-governador do Distrito Federal José Roberto Arruda pela violação do painel do Senado em 2000. Apesar da decisão, Arruda continua elegível até análise de recurso por órgão colegiado. (Págs. 1 e 9)

Horário eleitoral na TV começa hoje (Págs. 1 e 8)

Galeão reforma para privatizar

A Infraero iniciou ontem obras no Terminal 1 do Galeão para preparar a sua privatização. Serão gastos R$ 153 milhões para reformar rede elétrica, trocar escadas rolantes, melhorar a praça de alimentação e eliminar goteiras. A obra deve acabar até abril de 2014. (Págs. 1 e 21)

MP quer parar 149 obras no Pantanal

Os Ministérios Públicos Federal e Estadual do Mato Grosso do Sul entraram com ação para barrar a construção de 149 hidrelétricas nos rios do entorno do Pantanal até que seja feito um estudo único sobre o impacto das obras. A maioria é de pequenas usinas. (Págs. 1 e 23)

Menos de 1 real por dia na saúde

A procura de pacientes de outras cidades por leitos na capital pode ser explicada em números: 15 municípios, sendo 7 da Baixada, não gastaram com saúde, no ano passado, nem um real/dia para cada habitante. São Gonçalo encabeça a lista: R$ 0,57 por dia. (Págs. 1 e 10)

Amanhã: Orgânicos na agenda oficial

Presidente quer ampliar compras oficiais de 2% para 15% até 2014. (Págs. 1 e Caderno)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Relator aponta desvio de verba pública no mensalão

Joaquim Barbosa conclui que empréstimos bancários serviram para ‘lavar’ R$ 73 milhões desviados do BB

O relator da ação penal do mensalão, Joaquim Barbosa, afirmou na leitura de seu voto no STF que recursos públicos do Banco do Brasil foram desviados para as empresas de Marcos Valério para alimentar o esquema. A tese sempre foi negada pelo PT e pelos advogados do empresário e do ex-diretor de marketing do BB Henrique Pizzolato. Barbosa disse que as empresas de Valério tomaram empréstimos fraudulentos nos bancos Rural e BMG para lavar os R$ 73 milhões desviados do BB. Os recursos foram distribuídos para pessoas indicadas pela cúpula do PT. Ele também afirmou que os empréstimos do Rural serviram para enriquecimento ilícito de Valério, de sua mulher, Renilda, e de sócios. O ministro votou pela condenação de Pizzolato por corrupção passiva, peculato e lavagem de dinheiro, e Marcos Valério e seus sócios Gristiano Paz e Ramon Hollerbach, por corrupção ativa e peculato. (Págs. 1 e Nacional A4 e A5)

STF mantém julgamento fatiado

Os ministros do STF rejeitaram ontem o pedido de advogados dos réus que questionava a fórmula de fatiar o julgamento do mensalão. O tribunal considerou a matéria vencida e mencionou dois outros casos em que a Corte votou processos de maneira fatiada. Cada um dos itens do mensalão continua sendo analisado separadamente. (Págs. 1 e Nacional A6)

Fotolegenda: Condenação

Ministros Barbosa e Lewandowski chegam ao STF; relator denuncia empréstimos fraudulentos.

Obama alerta Síria contra o uso de armas químicas

O presidente americano, Barack Obama, ameaçou ontem intervir militarmente na Síria caso o regime de Bashar Assad use armas químicas ou biológicas no conflito. Foi a primeira vez que ele falou abertamente sobre a possibilidade de usar a força contra Damasco. Em Paris, o chanceler francês, Laurent Fabius, descartou a possibilidade de envio de armas aos rebeldes e disse que a França negocia com a Rússia a aplicação de sanções econômicas contra o governo sírio. (Págs. 1 e Internacional A10)

Liberação de recursos do BNDES cai 3,8% em 2012

A estagnação da economia no primeiro semestre afetou o desempenho do BNDES, que destinou 3,8% menos recursos a projetos do que nos seis primeiros meses de 2011. A liberação de dinheiro para financiamentos reflete o andamento dos empreendimentos j á aprovados pelo banco. De janeiro a junho, o BNDES liberou R$ 53,5 bilhões em empréstimos, ante R$ 55,5 bilhões em 2011. Os problemas enfrentados pela indústria estão diretamente relacionados a esse resultado. (Págs 1 e Economia B1)

PT exibirá Haddad em espaço de vereadores

Horário eleitoral começa em dois períodos no rádio e na TV

Em sua estreia, hoje, o horário eleitoral gratuito de rádio e televisão será destinado à propaganda dos vereadores, mas o PT de São Paulo vai aproveitar a ocasião para colocar em evidência seu candidato à Prefeitura. Fernando Haddad aparecerá pedindo votos para candidatos de sua coligação à Câmara Municipal. A campanha do PSDB não pretende se aproveitar dessa possibilidade, ao menos por enquanto. Celso Russomanno (PRB) também não estará hoje no horário dos candidatos à Câmara. O horário eleitoral gratuito será veiculado até o dia 4 de outubro, em dois horários. (Págs. 1 e Nacional A6)

19 programas terão os candidatos a prefeito

Fotolegenda: Demissão após greve

Centenas de trabalhadores terceirizados, que prestam serviço à Refinaria Abreu e Lima, no Complexo de Suape, em Pernambuco, foram demitidos por justa causa após 20 dias de paralisação. (Págs. 1 e Economia B3)

Ação quer suspender usina no Pantanal

Os Ministérios Públicos Federal e Estadual de Mato Grosso do Sul entraram com ação na 1ª Vara Federal de Coxim solicitando a suspensão dos empreendimentos hidrelétricos que criem barragem no Pantanal até a conclusão de um estudo sobre o impacto cumulativo dessas atividades. Se aceito pela Justiça, o pedido de liminar deve suspender os processos de licenciamento ambiental. Estão instalados ou prestes a ser instalados no entorno do Pantanal 126 empreendimentos. (Págs. 1 e Economia B4)

ANJ debate modelos de cobrança de conteúdo (Págs. 1 e Nacional A8)

 

José Paulo Kupfer

Devagar com a louça

O indicador do BC que antecipa o comportamento da economia causou agitação. Mas nada garante que a economia ganhou fôlego suficiente. (Págs. 1 e Economia B6)

Dora Kramer

Reféns da fantasia

Presos à história do caixa 2 em campanhas eleitorais, os advogados construíram para seus clientes defesas inverossímeis. (Págs. 1 e Nacional A6)

Notas & Informações

Candidatos na gôndola

No horário eleitoral, marqueteiros vendem postulantes como se fossem molho de tomate. (Págs. 1 e A3)

————————————————————————————

Correio Braziliense

Manchete: Da greve à guerra

Proibidos de fazer operação-padrão, policiais federais fecham acesso ao terminal de embarque do aeroporto de Brasília. Na UnB, professores inconformados com o fim da paralisação querem voltar a cruzar os braços

Em mais um dia de queda de braço, o governo divulgou os primeiros contracheques com corte de ponto, e grevistas deram novas demonstrações de força. Principalmente, os policiais federais. Eles voltaram a complicar a vida de passageiros em aeroportos país afora, ao bloquear momentaneamente o acesso a terminais de embarque. Hoje, planejam acender uma fogueira gigante em frente ao Palácio do Planalto. Na Universidade de Brasília, a paralisação encerrada na semana passada pode ser retomada na sexta-feira. É de guerra o clima entre professores. E, no meio dessa confusão toda, há ainda uma eleição para reitor da UnB, amanhã e quinta-feira, que alunos em greve tentam adiar. Por causa do impasse, a definição do calendário letivo foi suspensa. (Págs. 1, 10, 11, 21 e 22)

Julgamento: Relator aponta desvio de verba para o mensalão

O ministro Joaquim Barbosa, do STF, acata o principal ponto da denúncia, o desvio de dinheiro público para o esquema, e pede a condenação de Pizzolato, ex-diretor do BB, por peculato, corrupção passiva e lavagem de dinheiro. (Págs. 1 2, 3 e Tereza Cruvinel, 4)

Justiça condena Arruda por violar painel do Senado

O ex-governador teve os direitos políticos cassados por cinco anos pelo TRF-1 e terá de pagar multa. Cabe recurso da decisão. (Págs. 1 e 5)

TJ decide fim de privilégio de parlamentares

Enquanto deputados federais voltam a discutir se acabam com o 14º e o 15º salários, a extinção em Pernambuco virou caso de Justiça. (Págs. 1 e 4)

Inundação: Cachoeira abala a Câmara

O rompimento de canos de água alagou ontem um corredor subterrâneo do Congresso. O volume despejado foi tão grande que afetou a estrutura do teto e houve risco de desabamento. O incidente virou motivo de piadas na internet, com alusões ao bicheiro investigado pela CPI. (Págs. 1 e 6)

Leishmaniose preocupa a saúde do DF

Este ano, 20 pessoas tiveram a doença, a maioria delas contaminada em outras cidades. Houve duas mortes. Entre os cães, são 585 casos, 27,2% a mais do que em 2011. (Págs. 1 e 23)

————————————————————————————

Valor Econômico

Manchete: Agência vai reduzir teto tarifário das ferrovias

Após exigir das concessionárias de ferrovias a devolução dos trechos que estavam subutilizados, o governo agora pretende alterar os preços do transporte de cargas. O Valor apurou que a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), que fiscaliza e regula o setor, vai reduzir o teto das tarifas que podem ser cobradas pelas empresas. A redução vai variar de acordo com o produto transportado, mas, na média, o corte será de 25%. A medida entrará em vigor até o fim de setembro.

Com a decisão, o governo quer reduzir a “gordura” que existiria nas margens de lucro das concessionárias. A avaliação é que, ao pressionar o teto tarifário, as empresas serão obrigadas a investir mais em tecnologia e gestão de negócios para aumentar a produtividade, se quiserem manter a taxa de retorno que têm hoje. (Págs. 1 e A3)

Bolsa apura infrações de corretoras

Auditoria feita pela divisão de autorregulação da BM&FBovespa detectou infrações graves de corretoras nas operações com clientes. Em março, por exemplo, foram identificados 3.533 negócios nos quais as corretoras alteraram o autor das ordens. Segundo Marcos Torres, diretor de autorregulação, “trata-se de uma infração, mas será que isso se materializou em prejuízo para os 3.533 clientes?” Potencialmente sim, já que a corretora pode ter ficado com os melhores negócios, em vez do seu cliente. A análise ocorre em paralelo na área de acompanhamento de mercado, que tem poder para impor sanções. (Págs. 1 e C12)

J.P. Morgan investe na Dafiti

O site de comércio eletrônico de moda Dafiti recebeu uma terceira rodada de investimentos. O J. P. Morgan Asset Management comprou participação minoritária por US$ 45 milhões. É o maior aporte recebido pela loja virtual, lançada em janeiro de 2011 com investimento de € 20 milhões do fundo Rocket Internet, seu controlador. Segundo Philipp Povel, único brasileiro entre os fundadores, o capital será direcionado para investimentos em infraestrutura – como um terceiro centro de distribuição – e o desenvolvimento das novas categorias de produtos. Malte Huffmann, outro sócio-fundador, diz que a empresa “mais que dobrou de tamanho” nos últimos seis meses. O Valor apurou que as vendas foram de cerca de R$ 400 milhões em 2011, valor não confirmado pela Dafiti. (Págs. 1 e B4)

De olho no futuro

Aos 72 anos, Paulo Cunha, presidente do conselho da Ultrapar, está longe de se imaginar fora da companhia. Antes disso, planeja um grupo ainda mais forte daqui a dez anos, com cerca de 40% da receita vinda de negócios no exterior, principalmente nas áreas química e de gás. (Págs. 1 e B6)

‘Sistema S’ agora terá de divulgar salários

A partir do próximo ano, as entidades do “Sistema S” (Sesi, Senai, Sesc, Senac, Sest, Senat e Sebrae) terão de divulgar, na internet, a estrutura de remuneração de seus cargos e funções, bem como a relação dos nomes de seus dirigentes e dos demais membros do corpo técnico. A determinação consta da Lei de Diretrizes Orçamentárias para 2013, sancionada sexta-feira pela presidente Dilma Rousseff. A lei exige que as informações salariais sejam mantidas atualizadas na internet.

A LDO estendeu aos funcionários do “Sistema S” a mesma exigência da Lei de Acesso à Informação para os salários dos servidores públicos dos três Poderes. O dispositivo que obriga a divulgação dos salários do “Sistema S” não constava do projeto de LDO que foi encaminhado pelo governo ao Congresso em abril. Ele foi introduzido no texto pelos parlamentares e não foi vetado pela presidente Dilma. (Págs. 1 e A10)

Emergentes frustram metas dos laboratórios

O crescimento econômico lento, a concorrência local intensa e as tentativas dos governos de controlar os custos com saúde e impulsionar as empresas domésticas vêm diminuindo as perspectivas dos grandes fabricantes de remédios nos mercados emergentes. E isso ameaça as ambiciosas metas de venda embutidas na cotação das ações de muitas farmacêuticas.

Na Eli Lilly, o crescimento mais lento da China e as pressões sobre os preços em certos países estão afetando as vendas e poderão ter impacto em sua meta de dobrar as vendas nos mercados emergentes entre 2010 e 2015, para US$ 4,6 bilhões. A Pfizer, cujo faturamento nos mercados emergentes subiu 8% no segundo trimestre, para US$ 2,6 bilhões, reduziu suas projeções de crescimento nesses mercados da faixa superior, de dois dígitos, para a faixa inferior, de um dígito. (Págs. 1 e B7)

Aumenta preocupação com desaquecimento da economia chinesa (Págs. 1 e A15)

Nestlé aposta em emergentes e compras diretas, diz Joehr (Págs. 1 e B14)

Isenção de ICMS para remédios

A partir de setembro, medicamentos contra hipertensão, diabetes e asma distribuídos pelo programa federal Farmácia Popular deverão ter as alíquotas de ICMS zeradas. A decisão deve ser tomada pelo Confaz na reunião do próximo dia 13. (Págs. 1 e A2)

Máquinas paradas

O pacote de incentivos ao setor de infraestrutura chegou tarde para salvar o ano dos fabricantes de máquinas para a construção pesada. As previsões mais otimistas são de igualar o resultado de 2011, mas há empresas que estimam queda superior a 10%. (Págs. 1 e B1)

Caramuru reforça aposta no varejo

A Caramuru Alimentos, maior processadora nacional de soja, investe em sua marca de produtos de consumo (Sinhá), que em 2011 já representou 11 % da receita. O foco será o pequeno e médio varejo do Sudeste, por meio de atacadistas e distribuidores. (Págs. 1 e B4)

Infraestrutura Aeroportuária

Especialistas em infraestrutura, logística e transporte consideram impossível que os desembolsos previstos sejam capazes de superar o estrangulamento dos aeroportos antes da Copa e da Olimpíada. “Não é preciso nenhum estudo para perceber os problemas”, diz Peter Wanke, da Coppead/UFRJ. (Pág. 1)

Crédito privado desafia gestores

Além da queda dos juros, gestores dos fundos de pensão enfrentam mais um obstáculo para alcançar a meta atuarial, em geral de 6% ao ano mais a variação da inflação: as taxas também caíram nos papéis privados, principalmente debêntures. (Págs. 1 e C1)

Previdência de casa nova

Com juros mais baixos, a busca por rendimentos melhores fez crescer a portabilidade dos planos de previdência privada no primeiro semestre, que aumentou 59,02% em relação a igual período de 2011. Foram movimentados quase R$ 2,45 milhões. (Págs. 1 e D2)

Negócios Sustentáveis

As nascentes do Tocantins, São Francisco e Araguaia, rios fortemente associados ao agronegócio e à geração de energia, serão tombadas pelo governo como patrimônio nacional, restringindo usos que representam ameaças à sua conservação e à continuidade de tradições populares. (Pág. 1)

Ideias

Antonio Delfim Netto

Só uma ação decidida e forte do Estado, como a que estamos vendo, pode pôr em marcha o setor privado e a economia. (Págs. 1 e A2)

Andrew Sheng e Xiao Geng

A China precisa de outra reengenharia radical para tornar-se uma economia mais equilibrada, socialmente justa e sustentável. (Págs. 1 e A17)

————————————————————————————

Estado de Minas

Manchete: Beber até morrer

BH é a capital do país com o segundo maior índice de óbitos por abuso de álcool e drogas

A constatação está na Taxa de Mortalidade por Uso de Drogas, estudo utilizado pela Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), ao qual o Estado de Minas teve acesso com exclusividade. O índice é obtido pela divisão do número de mortes relacionadas a drogas lícitas ou ilícitas no SUS pela população da cidade. Com risco 7, Belo Horizonte só fica atrás de Fortaleza (9,6). Em terceiro aparece Brasília (5,1).

Em 2010, último ano medido, foram 167 mortos na capital mineira, dos quais 92 (55%) vítimas do excesso de álcool, 40 (24%) devido a consumo letal de cocaína e derivados como o crack, e o restante por alucinógenos, solventes e outras drogas. Para evitar que as estatísticas fiquem ainda mais macabras, bebedores compulsivos como L. procuram grupos de ajuda, como os Alcoólicos Anônimos. (Págs. 1, 19 e 20)

Investimentos: Economia de R$ 126 bi com estradas boas

Estudo feito pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) prevê queda na manutenção de veículos com novo pacote federal de concessão de rodovias. Cálculo considera que para cada R$ 1 gasto na duplicação ou conservação das vias haverá redução de quase R$ 3 no custo de funcionamento de carros, ônibus e caminhões. (Págs. 1 e 11)

Câmara: Campanhas de reeleição esvaziam sessões em BH

Com apenas dois dos 41 vereadores fora da disputa por votos, nove dos 13 dias de votação em pauta este mês foram cancelados por falta de quórum. (Págs. 1 e 10)

Mensalão: Relator conclui primeira fatia do julgamento

Ministro Joaquim Barbosa votou pela condenação do ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato e do empresário Marcos Valério e seus sócios por desvio de recursos públicos. Por falta de provas, pediu a absolvição do ex-ministro Luiz Gushiken. (Págs. 1, 3 e 4)

Telefonia

Receita cobra R$ 1,26 bilhão da TIM em impostos atrasados. (Págs. 1 e 15)

Rodoviária: Nova de BH consumirá R$ 110 milhões

As obras começam mês que vem e devem terminar no primeiro semestre de 2014. Terminal no Bairro São Gabriel, ao lado do Anel, será ligado a estações do metrô e do BRT Cristiano Machado. (Págs. 1 e 22)

Federais: Servidores de MG preparam fim da greve

Funcionários de quatro universidades federais em Minas sinalizaram a volta ao trabalho na segunda-feira. Em outras quatro instituições, incluindo a UFMG, retorno será votado em assembleia na quinta-feira. (Págs. 1 e 23)

————————————————————————————

Jornal do Commercio

Manchete: Demissões em Suape

Pelo menos 120 operários foram recebidos com cartas de dispensa por justa causa, ontem na refinaria. Muitos tentaram passar pela catraca, mas o crachá estava desabilitado. Entidades criticaram o processo. Pode haver mais desligamentos. (Págs. 1 e Economia 1 a 3)

Greve na PRF deixa estradas sem fiscalização

Blitzes, escoltas e socorro estão suspensos. Servidores vão à Justiça contra corte do ponto. (Págs. 1, Capa Dois, Cidades 2 e Economia 5)

Caso do mensalão

Relator pede condenação de ex-diretor do BB e inocenta Luiz Gushiken. (Págs. 1 e 6)

Guia eleitoral

Começa hoje a campanha em horário gratuito no rádio e na televisão. (Págs 1 e 4)

Perigo continua

Apesar da queda nos casos, criadouros do mosquito da dengue persistem. (Págs. 1 e Cidades 4)

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: Após trimestre fraco, economia começa a dar sinais de retomada

Crise fez empresas enfrentarem lucros menores ou até prejuízos. Indicadores recentes mostram indícios de recuperação, mas 2012 ainda terá crescimento baixo. (Págs. 1, 4 e 5)

Palanque Eletrônico: Um guia para acompanhar o horário político

No dia em que se inicia propaganda em TV e rádio, coluna estreia entrevistando os candidatos na Capital. (Págs. 1 e 12)

Infraestrutura: Como será o novo polo naval gaúcho

Complexo no Jacuí,onde serão feitos módulos de plataformas, consolida RS como segundo centro nacional do setor. (Págs. 1 e 18)

Copa 2014: Estão abertas inscrições para ser voluntário

Em Porto Alegre, devem ser escolhidas até 950 pessoas. (Págs. 1 e Esportes)

————————————————————————————

Brasil Econômico

Manchete: IPI menor provoca fila de espera de 60 dias para carro popular

Diante da incerteza sobre a renovação do incentivo fiscal, consumidores se antecipam e automóveis começam a faltar nas concessionárias em todo o país. Tempo de espera é maior para os modelos de entrada, que estão 10% mais baratos. (Págs. 1 e 15)

Caixa Geral planeja crescer 30% ao ano

Deborah Vieitas, presidente da instituição no Brasil, prepara-separa aproveitar as oportunidades do programa federal de investimentos em infraestrutura, com 30 novas operações no radar. (Págs. 1 e 38)

Campanha na TV pode mudar rumo da eleição

Horário eleitoral começa hoje e tem força para definir tendências de voto nas principais capitais. Para especialistas, maior impacto deve ocorrer em São Paulo. (Págs. 1 e 4)

Copa 2014 não consegue atrair cidades de SP

Estado criou fundo especial de R$ 300 milhões para campos de treinamento de seleções. Apesar do custo baixo, até agora apenas Sorocaba se candidatou. (Págs. 1 e 6)

Fundos querem reforçar carteira com a classe C

Com patrimônio de US$ 1,05 trilhão, o quarto maior do mundo, setor planeja conquistar grupo emergente, representado por 40 milhões de pessoas. (Págs. 1 e 39)

Grécia tenta amenizar ajustes orçamentários

Primeiro-ministro Antonis Sâmaras inicia maratona de reuniões com lideranças europeias para propor adiamento, até 2016, de cortes que devem ser feitos em 2 anos. (Págs. 1 e 44)

Novo negócio

Conforme antecipou o BRASIL ECONÔMICO, Cutrale embarca soja em seu terminal no Guarujá. (Págs. 1 e 31)

Clipping Radiobrás

Edição: Equipe Fenatracoop

Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.