Cinco mil empregos em risco no estaleiro; – Suspensão dos contratos de 16 navios do Estaleiro Atlântico Sul preocupa Sindicato dos Metalúrgicos. Mercado teme que a decisão da Transpetro influencie outro cliente… – Os Fabricantes de caminhões cortam produção e jornada; Diante da queda livre nas vendas de caminhões e ônibus, as montadoras e empresas de autopeças estão buscando reduzir a produção e, por enquanto, preservar empregos… – Governo divulga salários em junho e divide Esplanada; A polêmica tomou conta de Brasília. Sindicatos prometem ir à Justiça contra a decisão do governo de anunciar quanto ganha cada um dos 708 mil funcionários do Executivo…

O Globo

Manchete: Guerra de versões entre Lula e Gilmar desafia CPI e Supremo

Ex-presidente nega pressão por mensalão; oposição pede que PGR investigue

Às vésperas do julgamento do mensalão e diante de uma CPI que apura o envolvimento de políticos com o bicheiro Carlinhos Cachoeira, uma guerra de versões entre o ex-presidente Lula e o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes acirrou ânimos entre governo e oposição. Pressionado pela OAB e por ministros do STF, Lula negou ter sugerido a Gilmar que adiasse o julgamento do mensalão: “Meu sentimento é de indignação.” Já Gilmar repetiu que, num encontro presenciado pelo ex-ministro Nelson Jobim, Lula lhe sugeriu que não seria conveniente julgar o caso num ano eleitoral. E deu a entender que, por controlar a CPI, poderia facilitar a vida do ministro caso a investigação chegasse a ele. A oposição protocolou requerimento na Procuradoria Geral da República para apurar se Lula incorreu em crimes de corrupção ativa, coação e tráfico de influência. (Págs. 1, 3 a 9 e Merval Pereira)

CPI decidirá hoje sobre governadores

A CPI do Cachoeira deverá votar se convoca os governadores Marconi Perillo (PSDB-GO), Agnelo Queiroz (PT-DF) e Sérgio Cabral (PMDB-RJ). A tendência é que Perillo tenha de explicar a venda de uma casa, e Cabral, liberado de falar sobre a amizade com Fernando Cavendish, da Delta. Será votada a quebra de sigilo da empreiteira. O senador Demóstenes Torres falará no Conselho de Ética. (Págs. 1 e 10)

‘Notáveis’ aprovam plantio de maconha

A comissão de juristas que discutem mudanças no Código Penal aprovou proposta que descriminaliza porte e plantio de drogas para uso pessoal. O consumo em locais públicos frequentados por crianças e adolescentes permanece como crime. A mudança será analisada na Câmara e no Senado. Outra proposta é criminalizar o bullying. Na área eleitoral, a comissão aumenta a pena para a compra de votos, mas propõe que a propaganda de boca de urna deixe de ser crime e vire infração. (Págs. 1 e 13)

No mesmo dia, Dilma libera e proíbe eucalipto

Medida Provisória editada ontem sobre o Código Florestal causou controvérsia ao permitir o plantio de árvores exóticas, inclusive eucaliptos e pinheiros, para recompor áreas degradadas — o que contradiz a convenção da ONU sobre biodiversidade da qual o Brasil é signatário. Mas, às vésperas da Rio+20, o governo recuou: o uso de plantas exóticas ficará restrito a árvores frutíferas e a pequenas propriedades. (Págs. 1 e 12)

Tropas da Rio+20 nas ruas segunda

O esquema de segurança da Rio+20 poderá ser visto nas ruas na próxima segunda-feira. Serão 15 mil homens, 8 mil das Forças Armadas e 7 mil das polícias, além de 32 helicópteros militares. Haverá cinco centros de monitoramento e controle, sendo que só num deles, cibernético, foram investidos R$ 20 milhões em tecnologia contra ataques de hackers. (Págs. 1 e 14)

Fotolegenda: Nos trilhos do ‘trem-tatu’

Dezenas de vendedores oferecem, por R$ 5, quentinhas com tatu e peixes da Amazônia aos passageiros do trem Parauapebas (PA) – São Luís (MA), a maior linha do país, como mostra o terceiro dia da série “O Brasil que não viaja de avião”. (Págs. 1 e 25)

Irã admite ajuda militar a regime sírio

Um dos líderes da unidade de elite da Guarda Revolucionária iraniana admitiu pela primeira vez a ajuda militar do país ao regime do ditador sírio. Ontem, 40 pessoas morreram em mais um massacre na cidade de Hama. (Págs. 1 e 28)

Terra: Árvores crescem menos e floresta perde a diversidade nas áreas remanescentes da Mata Atlântica nordestina (Págs. 1 e Terra)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Oposição pede investigação e Lula diz estar ‘indignado’

Ex-presidente é acusado de propor acordo a Gilmar Mendes para adiar julgamento do mensalão

A oposição pediu ao procurador-geral da República, Roberto Gurgel, providências para investigar o ex-presidente Lula, acusado de oferecer blindagem na CPI do Cachoeira ao ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, em troca de acordo para adiar o julgamento do mensalão. Em nota, Lula se disse “indignado” com as acusações de Gilmar Mendes. Em representação criminal, líderes de PSDB, DEM, PPS e PSOL sustentam haver indícios de que o petista praticou corrupção ativa, tráfico de influência e coação no curso de processo judicial, nacional. (Págs. 1 e Nacional A4)

Demóstenes temia flagra

Escutas da PF mostram Demóstenes Torres preocupado em ocultar relação com a Delta. (Págs. 1 e Nacional A8)

Comissão quer descriminalizar drogas para uso pessoal

A comissão de juristas que discute mudanças no Código Penal propôs descriminalizar o porte de drogas para consumo próprio. Atualmente, a conduta é considerada crime, mas sujeita a penas alternativas. O usuário, no entanto, poderá responder a processo caso consuma “ostensivamente” substância entorpecente em locais públicos ou de concentração de crianças e adolescentes. O cultivo para consumo próprio também não será criminalizado. O colegiado tem até o fim de junho para apresentar proposta de reforma do Código Penal ao presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). (Págs. 1 e Cidades C1)

Bullying vira crime

As propostas para criminalizar a prática de bullying e de perseguição também foram aprovadas pela comissão de juristas. (Págs. 1 e Cidades C1)

Estoque cresce pelo 3º mês consecutivo

O número de setores com excesso de estoque na indústria cresceu pelo terceiro mês seguido e chegou a 6 de 14 pesquisados, entre abril e maio, mostra pesquisa da Fundação Getúlio Vargas. Entre janeiro e fevereiro, eram três. Ontem, pela primeira vez, o mercado admitiu crescimento abaixo de 3% para 2012, segundo pesquisa Focus, do BC. (Págs. 1 e Economia B1 e B3)

Annan faz apelo a sírios após massacre

O ex-secretário-geral da ONU Kofi Annan, mediador da crise na Síria, chegou a Damasco para tentar impedir o fracasso de seu plano de paz, dois dias após o massacre de 108 pessoas – incluindo 49 crianças. Annan evitou colocar toda a culpa pela violência no ditador Bashar Assad e exortou os sírios a negociar. (Págs. 1 e Internacional A11)

Novo código é retrocesso, dizem ambientalistas

O Comitê Brasil em Defesa das Florestas e do Desenvolvimento Sustentável, que reúne 163 entidades, classificou como “retrocesso ambiental” a sanção do novo Código Florestal, com 12 vetos, e a edição de uma Medida Provisória. Para o comitê, a nova legislação assinada pela presidente Dilma Rousseff promove anistia a desmatadores e reduz as áreas de proteção ambiental. (Págs. 1 e Vida A16)

André Lima
Consultor da SOS Mata Atlântica

“Anistia não é só de multa, mas também fazer uma compensação menor”

Ypióca é vendida ao dono do Johnny Walker (Págs. 1 e Economia B13)

Cai preço do sistema de pagamento Sem Parar (Págs. 1 e Cidades C5)

Dora Kramer

Criação coletiva

Lula está investido no figurino do personagem autorizado a desrespeitar tudo e todos no cumprimento de suas vontades. (Págs. 1 e Nacional A8)

José Paulo Kupfer

Abraço de urso

É inevitável que as perspectivas de concretização de um abraço de urso em escala global conduzam a uma etapa de profunda aversão ao risco. (Págs. 1 e Economia B6)

Notas & Informações

Suprema indecência

O encontro do ministro Gilmar Mendes com o ex-presidente Lula foi um erro das duas partes. (Págs. 1 e A3)
————————————————————————————

Correio Braziliense

Manchete: Governo divulga salários em junho e divide Esplanada

A polêmica tomou conta de Brasília. Sindicatos prometem ir à Justiça contra a decisão do governo de anunciar quanto ganha cada um dos 708 mil funcionários do Executivo

Portaria do Ministério do Planejamento detalha: a divulgação será nome a nome, a partir do mês que vem, no Portal da Transparência. Pela regra, não serão publicados contracheques, apenas o valor bruto, incluindo auxílios, ajudas de custo, jetons e quaisquer outras vantagens em dinheiro. A medida é em cumprimento à Lei de Acesso à Informação, que entrou em vigor no dia 16 deste mês. Nos próximos dias, o Legislativo e o Judiciário também devem decidir como informarão os rendimentos de seus funcionários. Sindicatos que representam os servidores classificam a abertura dos salários à consulta pública como invasão de privacidade. (Págs. 1, 2 e 3)

Código Penal: Usar drogas pode deixar de ser crime no Brasil

A proposta é de juristas que elaboram, a pedido do Senado, a nova legislação penal. Ficaria a cargo da Anvisa decidir a quantia de entorpecente liberada para uso pessoal. Faltou definir de quem as drogas serão compradas. (Págs. 1 e 8)

A armação de Brunelli

Preso sob acusação de comandar um esquema de corrupção, o ex-distrital apresentou projeto em 2005 transformando a associação usada para aplicação do golpe numa entidade de utilidade pública. (Págs. 1, 21 e 22)

Cachoeira: CPI se decide sobre a Delta

Comissão vota hoje se quebra sigilo da construtora no país. Medida é essencial para aprofundar investigações, mas setores do PT são contra. (Págs. 1, 5 e 6)

Mensalão: Lula nega chantagem

Ex-presidente se diz indignado e nega ter pedido a Gilmar Mendes para que julgamento no STF fosse adiado. Ministro reafirma denúncia. (Págs. 1 e 4)

Dono do uísque Johnnie Walker compra a Ypióca (Págs. 1 e 13)

Trabalho: STJ manda concursado substituir terceirizado

Decisão da Justiça determina que uma professora do Maranhão, mesmo aprovada fora do número de vagas previsto no edital, tome posse no cargo. Na avaliação do tribunal, os selecionados em certames devem ser chamados caso comissionados estejam exercendo a função. (Págs. 1 e 12)
————————————————————————————

Valor Econômico

Manchete: Fabricantes de caminhões cortam produção e jornada

Diante da queda livre nas vendas de caminhões e ônibus, as montadoras e empresas de autopeças estão buscando reduzir a produção e, por enquanto, preservar empregos. A fabricante de motores diesel MWM International recorreu a um expediente já usado no primeiro trimestre de 2009, um período difícil para o setor, logo após a economia brasileira sentir o impacto da crise financeira de 2008. Ela decidiu reduzir a jornada de trabalho e os salários de 3,9 mil funcionários administrativos e das linhas de produção de Canoas (RS) e São Paulo. A medida, objeto de acordo com os sindicatos dos metalúrgicos, vale para junho, julho e agosto e poupa a demissão de cerca de 900 trabalhadores.

A Mercedes-Benz anuncia hoje novas medidas para ajustar sua produção em São Bernardo do Campo. Além de adotar semana curta — quatro dias úteis —, a montadora já concedeu férias coletivas de dez dias em abril, colocou 480 operários em licença remunerada e parou a produção na semana passada. A Scania chegou a interromper a fabricação por quatro vezes entre abril e maio, e agora negocia novas paradas. A Volvo planeja usar o banco de horas de 1,3 mil empregados a partir do fim do mês. (Págs. 1 e B1)

Novo Cade vai analisar oferta de ação

Em sua primeira sessão sob o regimento da Lei nº 12.529, o novo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) deve estipular novidades para o mercado. Além de discutirem a redação de resoluções que tratarão de seu regulamento interno e das informações necessárias a serem prestadas pelas companhias nos atos de concentração, os conselheiros do órgão devem debater em que casos os fundos de investimentos terão de comunicar ao órgão as compras realizadas, assim como as situações relativas à aquisição de participação minoritária que não seja no âmbito de oferta pública. Outros dois pontos que devem ser debatidos são os procedimentos para a oferta pública de ações e os contratos associativos entre empresas. (Págs. 1 e A4)

Com Ypióca, Diageo mira baixa renda

Quando Paulo Campos Telles, neto do fundador da Ypióca, assumiu a empresa na década de 40, seu sonho era dar à cachaça o status de “uísque nacional”. Ontem, a maior fabricante mundial da bebida, a inglesa Diageo, pagou R$ 900 milhões para se tomar dona da marca. Com ela, a Diageo avança no segmento mais popular no Brasil. Até agora, seu produto mais barato era a vodca Smirnoff, cuja garrafa custa cerca de R$ 20. Já a Ypióca pode ser encontrada a R$ 8. Além da marca, a Diageo comprou um das fábricas (de Paraipaba, no Ceará) e uma unidade de envase em Fortaleza. A família Telles, que fundou a empresa em 1846, manteve quatro fábricas e passa a fornecer cachaça à Diageo. (Págs. 1 e B5)

Fotolegenda: Lance aéreo

Os números da fusão entre Azul e Trip, que cria a terceira maior empresa aérea do país, com 14% do mercado, não impressionam David Neeleman, fundador da Azul. “Quem se preocupa com participação de mercado é quem está perdendo muito dinheiro. Nós estamos aqui para ganhar”. (Págs. 1 e B4)

Veterana na bolsa, Dimed segue voo solo

A Dimed, empresa gaúcha do setor farmacêutico que em 2011 teve receita líquida de R$ 1,3 bilhão, está na contramão de muitas empresas que se aventuram no mercado acionário. Listada na bolsa há 35 dos 38 anos de vida, não planeja fazer, tão cedo, oferta de ações nem comprar concorrentes. No ano passado, recusou oferta de compra da BR Pharma, rede de farmácias do BTG Pactual.

Dona da maior rede de drogarias da Região Sul — a Panvel, com 290 lojas — a Dimed vê na informalidade do setor um obstáculo à concentração. Nos EUA, diz o presidente da empresa, Júlio Mottin Neto, as cinco maiores redes respondem por 80% do mercado, enquanto no Brasil as cinco maiores têm 20%. “O setor ainda tem muita informalidade. Há redes com passivos tributários e trabalhistas que não justificam os preços pedidos pelos donos”. (Págs. 1 e B4)

As espantosas contas pelo uso do celular no exterior

Falar ao telefone e navegar na internet tornaram-se hábitos tão corriqueiros que pouca gente percebe que eles podem se tornar um risco para o bolso em viagens ao exterior. Não faltam casos de pessoas que são surpreendidas por contas de telefone altíssimas depois de retornar a seus países de origem. O Brasil não é exceção.

Karina Madureira, por exemplo, foi para a Itália em viagem de trabalho. No tempo que sobrava entre os compromissos, acessava e-mails pelo smartphone. E só usou o celular para isso. Não ligou para ninguém no Brasil, nem navegou na internet. Ela levou um susto poucos dias depois de retornar ao Brasil. A conta que recebeu era de R$ 5 mil. (Págs. 1 e D8)

Lenovo escolhe o Brasil para acelerar crescimento (Págs. 1 e B10)

País tem recorde de R$ 1,5 tri em obras de infraestrutura (Págs. 1 e Valor Setorial)

Anatel mantém regras da 4G

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) não cedeu à pressão das operadoras por mudanças no edital de licitação das frequências para a tecnologia de quarta geração (4G). Os leilões estão marcados para 12 de junho. (Págs. 1 e B2)

RBS entra na Wine

A holding digital do grupo RBS adquiriu uma participação minoritária na Wine, empresa de comércio eletrônico especializado na venda direta de vinhos. O valor da operação e a participação adquirida não foram divulgados. (Págs. 1 e B3)

Novozymes terá fábricas no país

A companhia dinamarquesa Novozymes vai construir pelo menos duas fábricas de enzimas para a produção de biocombustíveis de segunda geração no Brasil. A primeira delas será erguida em Alagoas e deverá entrar em operação em 2013. (Págs. 1 e B7)

Negócios Sustentáveis

Desperdícios e ligações clandestinas consomem 38,8% da água tratada no Brasil, um dos maiores desafios à sustentabilidade no país. “Usamos nosso poder de mobilização com os fornecedores para que os processos se tomem mais eficientes”, diz Beatriz Dias de Sá, do Walmart. (Págs. 1 e Caderno especial)

Marfrig amplia abates

Com o aumento da oferta de gado no país, o Marfrig iniciou o plano de reabertura de três unidades de abate — em Goiás, Mato Grosso do Sul e Pará — que vão ampliar sua capacidade em mais de 10% ainda neste trimestre. (Págs. 1 e B14)

Captação doméstica ganha força

Com as captações externas paradas devido ao agravamento da crise europeia, a oferta local de títulos de dívida está a todo vapor. Ainda neste semestre deverão ir a mercado R$ 13 bilhões, mas concentrados em empresas de primeira linha. (Págs. 1 e C1)

Crédito Imobiliário

Escalada de preços e renda insuficiente impedem aquisição da casa própria pela maioria da população brasileira, em especial nas metrópoles. “O déficit é tal que, mesmo que os governos queiram resolver o problema só com recursos públicos, seria impossível”, diz Cesar Bouillon, do BID. (Págs. 1 e Caderno especial)

Ideias

Delfim Netto

A crise foi construída pela desmontagem da regulação financeira e a péssima política monetária dos Bancos Centrais. (Págs. 1 e A2)

Ideias

Bresser-Pereira e Nelson Marconi

Com câmbio apreciado e juro real alto, mercado interno foi entregue às importações e a indústria brasileira entrou em crise. (Págs. 1 e A15)

Camil e Cosan unem-se à Gávea

A Camil, a maior beneficiadora de arroz e feijão da América Latina, a Cosan Alimentos, dona das marcas de açúcar União e da Barra, e a Gávea Investimentos anunciam hoje associação para criar uma nova companhia, com valor de mercado de R$ 3 bilhões. (Págs.1 e B14)

————————————————————————————

Estado de Minas

Manchete: Café com leite de Minas garantido

Vetos de Dilma ao Código Florestal preservam principais atividades agropecuárias do estado

Intervenções da presidente na nova legislação mantêm a permissão para o plantio do café nas encostas das montanhas, como é comum no interior afora. Também confirma liberação da pecuária leiteira nos topos de morros. A formatação do código após a canetada presidencial foi positiva na avaliação do setor ruralista do estado. Lideranças lembram que o café é responsável por 50% das exportações agrícolas de Minas. E acrescentam que, caso permanecesse a proibição de pastagens no alto dos morros, a produção leiteira seria inviabilizada em várias regiões, como a Zona da Mata. A Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg) vai esperar uma posição da confederação nacional para se manifestar. (Págs. 1 e 3)

Fotolegenda: Museu Liberdade

Óculos especiais permitirão ao visitante ver imagens tridimensionais de personagens da história política de Minas, como João Pinheiro, JK e Tancredo Neves, e ouvir passagens marcantes de seus mandatos. É a nova destinação do Palácio da Liberdade, com sua elegante decoração neoclássica, que será aberto ao público em dezembro. (Págs. 1 e 6)

Trânsito que mata

Dados do Sistema Único de Saúde mostram que as internações por acidentes de trânsito em BH cresceram 54% no primeiro trimestre deste ano em relação ao mesmo período de 2011, pulando de 922 para 1.421. Foi a segunda maior alta entre as capitais do país, atrás de Boa Vista (76%). O maior número de vítimas é de motociclistas, que subiu de 419 para 751 internações (79,2% a mais), seguido pelo de pedestres, cuja variação foi de 206 para 305 (48%). Do total de internados, 62 morreram, dos quais 24 estavam em motos, 16 andavam a pé e outros 22 trafegavam em carros e outros veículos. Ontem, batida de carro com caminhão matou uma pessoa na BR-040, em Nova Lima. (Págs. 1 e 19)

Drogas: Descriminalização do porte para uso avança

Comissão que prepara mudanças no Código Penal aprovou a liberação de drogas para consumo pessoal. (Págs. 1 e 7)

Quem vai pagar pelos prejuízos no Expominas? (Págs. 1 e 21)

14º e 15º: Fim da verba do paletó será por unanimidade (Págs. 1 e 5)

Pesquisa do BC: Mercado prevê PIB abaixo de 3% pela primeira vez (Págs. 1 e 11)

Justiça Militar: Decretada a prisão de PM acusado de estuprar grávida (Págs. 1 e 22)

————————————————————————————

Jornal do Commercio

Manchete: Cinco mil empregos em risco no estaleiro

Suspensão dos contratos de 16 navios do Estaleiro Atlântico Sul preocupa Sindicato dos Metalúrgicos. Mercado teme que a decisão da Transpetro influencie outro cliente. (Págs. 1, Economia 2 e 4)

Motins na Funase e no Aníbal

Rebelião em Abreu e Lima deixa menor e agente ferido. Falta d’água tumultua o presídio. (Págs. 1, Capa Dois e Cidades 1)

Oposição quer processo contra Lula

Partidos protocolam pedido de ação criminal após suposta pressão do ex-presidente sobre ministro do STF. (Págs. 1 e 3)

Comissão sugere descriminalização do uso de drogas

Juristas que discutem mudanças no Código Penal aprovam proposta que descriminaliza o porte e o plantio de drogas para consumo pessoal. (Págs. 1 e 7)

Companhias aéreas Azul e Trip anunciam fusão (Págs. 1 e Economia 1)

Diageo compra a cachaçaria Ypióca por R$ 900 milhões (Págs. 1 e Economia 2)

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: Encontro misterioso – Mendes confirma diálogo; Lula se declara indignado

Ministro do Supremo reafirma que ex-presidente pediu para adiar julgamento, assunto que Jobim nega ter sido tratado. Oposição pede investigação. (Págs. 1, 4 e 5)

“Lula afirmou que não era adequado julgar o mensalão este ano.
Gilmar Mendes, ministro do STF

Eu estava junto, foi no meu escritório, e não houve diálogo nesse sentido.”
Nelson Jobim, anfitrião da reunião

Pedágios: Tarso tenta pôr fim a divergências

Governador enquadrou secretários que expuseram críticas ao projeto de criação de estatal. (Págs. 1 e 8)

Fotolegenda: A água que sobrou

Prestes a completar sete meses, a seca suga a água dos gaúchos. Pelo menos 285 mil pessoas enfrentam racionamento diário em sete municípios, entre eles Vacaria. Marcas na ponte e nas margens revelam antigo nível do Rio Pelotas. (Págs. 1, 32 e 33)
————————————————————————————

Brasil Econômico

Manchete: Mercado aposta que país terá a menor taxa de juros da história

BRASIL ECONÔMICO ouviu economistas de cinco dos principais bancos brasileiros. Para eles, o Copom cortará a Selic em, no mínimo, 0,5 ponto percentual na reunião de amanhã e levará a taxa nominal a um patamar inédito de 8,5%. (Págs. 1 e 38)

Receita tenta barrar proposta de aduana

Criação de área específica para monitorar o comércio exterior, sugerida pelo Desenvolvimento, provoca reação contrária de outros órgãos do governo, que se mobilizam para evitar que a ideia prospere. (Págs. 1 e 6)

Diageo paga R$ 900 mi e fica coma Ypióca

Dona de marcas como Smirnoff e Johnnie Walker, empresa reforça presença no mercado de cachaça, onde já atua com Nega Fulô. (Págs. 1 e 26)

Guerra “só quando for muito necessária”, promete Obama

Na celebração do Memorial Day, presidente americano comemora fim da campanha no Iraque e diz que é preciso tirar lições da Guerra do Vietnã. (Págs. 1 e 45)

Aviação 1

Juntas, Azul e Trip vão faturar R$ 4 bi, mas a participação de mercado de 15% ainda as deixará longe de Tam e Gol. (Págs. 1 e 24)

Aviação 2

O dono da Passaredo, Felício Filho, diz ao BRASIL ECONÔMICO: “Minha empresa não está à venda.” (Págs. 1 e 25)
Clipping Radiobrás

Edição: Equipe Fenatracoop

Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.