Empregos & Oportunidades: O que o mercado promete para 2012 – Obesidade – A fórmula certeira – “A alegria da minha vida foi arrancada – O drama das empresas à procura de pessoal – Endividado, brasileiro ganha mais crédito – Crise faz imigração legal para o Brasil crescer 52% em 1 ano – País não está pronto para dano ambiental – Nova corrida do ouro atrai US$ 2,4 bilhões para o Brasil – Produção sustentável – Corte na Carne…

O Globo

Manchete: Nova corrida do ouro atrai US$ 2,4 bilhões para o Brasil

Tecnologia já permite exploração do metal a 2.500m de profundidade

Com equipamentos sofisticados que permitem o garimpo a 2.500 metros de profundidade, o Brasil vive uma nova corrida do ouro, atraindo investimentos de US$ 2,4 bilhões. O salto de 540% no preço do metal na última década viabilizou negócios de gigantes estrangeiras, que dominam o mercado nacional e já exploram o que pode ser chamado de “pré-sal da mineração”. No Centro-Oeste e no Norte, minas até então intocadas tornaram-se economicamente viáveis, assim como outras esgotadas em Minas Gerais e no Nordeste, relata Vivian Oswald. A produção do país, hoje de 62 toneladas anuais, deve dobrar em cinco anos. Só no Rio Grande do Norte, sairá de 60 gramas para seis toneladas. Na mineração, estados produtores ficam com 23% dos royalties pagos pelas empresas, e os municípios, com a maior parte 65%. (Págs. 1, 29 a 31)

Fotolegenda – A Rocinha que renasce da paz

Recém-ocupada, a Rocinha se prepara para novos tempos, simbolizados pelo colorido de ruas já urbanizadas. Da futura UPP Social, os moradores querem crédito; da época do tráfico, esquecer as atrocidades. (Págs. 1, 18 a 25)

País não está pronto para dano ambiental

O Brasil não está preparado para evitar nem conter vazamentos de petróleo de grandes proporções. O Plano Nacional de Contingência, idéia surgida em 2000, não saiu do papel. Houve nova tentativa em 2010, após o desastre no Golfo do México, mas prevaleceu a inércia das autoridades. Há duas semanas, vaza óleo na Bacia de Campos, em área explorada pela americana Chevron. (Págs. 1 e 34)

Superlotação e revoltas são ameaça nos presídios

Inspeções do Conselho Nacional do Ministério Público nas cadeias brasileiras mostram que, superlotadas, elas são uma panela de pressão prestes a explodir. Retirados das delegacias, presos que aguardam julgamento cumprem pena ao lado de condenados por crimes graves. Em apenas sete estados, a superlotação chega a 35 mil presos. Nas celas cheias e insalubres, a revolta é permanente. Para evitar o pior, Justiça e governos estaduais buscam alternativas, como mandar presos para casa. (Págs. 1, 3 e 4)

O antimilitarismo de Ulysses Guimarães

A história de Mora

Por que José Sarney, e não Ulysses Guimarães, assumiu a Presidência da República com o impedimento de Tancredo Neves? Jorge Bastos Moreno conta relatos da época e relembra o antimilitarismo de Ulysses. (Págs. 1 e 12)

O Estado de S. Paulo

Manchete: Crise faz imigração legal para o Brasil crescer 52% em 1 ano

Oportunidades de trabalho no País também favorecem a atração de mão de obra estrangeira; portugueses lideram lista, com mais de meio milhão desde 2010.

O número de regularizações de estrangeiros que buscam uma oportunidade de vida no País saltou de 961 mil no ano passado para 1,466 milhão registrados até junho, um aumento de 52,5%, mostram dados do Ministério da Justiça. Os portugueses lideram no primeiro semestre deste ano, 328.826 deles conseguiram regularizar a sua situação, contra 276.703 no mesmo período de 2010. Em seguida aparecem os bolivianos. O Brasil acertou a situação de 35.092 deles em 2010 e outros 50.640 agora, em 2011. Para o governo, o fenômeno se explica pelas oportunidades de trabalho no Brasil e a crise econômica na Europa. Nas autorizações de trabalho permanente para profissionais como diretores e gerentes, o País inclui cerca de 700 deles por semestre no mercado. (Págs. 1, A4, A6 e A7)

Fotolegenda: Usina de contradições

Desde que a hidrelétrica de Belo Monte começou a ser erguida, Altamira (PA) vive sob intensa agitação, informa a enviada especial Renée Pereira. A prosperidade é evidente, mas problemas como trânsito e violência também crescem. (Págs. 1, B16 e B17)

Espanhóis vão às urnas para punir governo de Zapatero

Após anos de crescimento, a Espanha vai às urnas hoje em clima de fim de festa, informa o enviado especial Jamil Chade. Os 35 milhões de eleitores esperam dar uma resposta à crise em que vivem. Mesmo não sendo o único responsável, o governo socialista do premiê José Luiz Zapatero deverá perder para o direitista Mariano Rajoy. (Págs. 1 e A16)

Endividado, brasileiro ganha mais crédito

O governo incentiva o crédito para consumo num momento, em tese, delicado: nunca os brasileiros deveram tanto e comprometeram parcela tão grande do salário para pagar dívidas. Em média, cada um deve atualmente R$ 3.724 a financeiras e bancos. (Págs. 1 e B1)

Rio regulariza favelas e abre especulação

A pacificação de mais de 20 favelas acelerou o maior movimento de regularização de terras em favelas da história do Rio. Especialistas temem que moradores não resistam à valorização e vendam suas casas para morar na periferia. (Págs. 1 e C8)

João Bosco Rabello: A coalização de fachada

A crise no Ministério do Trabalho expõe o quão fictício é o governo de coalizão montado com partidos que se traduzem por blocos fisiológicos. (Págs. 1 e A10)

Notas & Informações

Ainda a herança pesada

As contas do PAC deixadas por Lula impedem Dilma de iniciar obras prioritárias. (Págs. 1 e A3)

————————————————————————————

Correio Braziliense

Manchete: O drama das empresas à procura de pessoal

É grave o apagão de mão de obra no Brasil. Pesquisa aponta que 57% das companhias nacionais têm dificuldades para preencher o quadro profissional. A carência de trabalhadores com boa formação atinge todos os segmentos. É nesse vácuo que as mulheres, como Tatiana Câmara e Ednalva Viana, estão ocupando funções que antes eram monopólio masculino. (Págs. 1, 13 e 14)

PF vai indiciar petroleira

A Polícia Federal anunciou que deverá denunciar a norte-americana Chevron por dois crimes ambientais: pelo vazamento de óleo e por não estar recolhendo o petróleo que há duas semanas polui o litoral fluminense. (Págs. 1 e 12)

Não viu porque não quis

Os escândalos que derrubaram quatro ministros do governo Dilma já haviam sido investigados pela Controladoria-Geral da União, que também tinha apontado irregularidades no Ministério do Trabalho. (Págs. 1 e 2)

Produção sustentável

Com simples ações diárias, como fazer a coleta seletiva do lixo, pequenos empresários estão diminuindo os danos de sua atividade no meio ambiente e aumentando os lucros. (págs. 1, Trabalho e formação profissional)

Corte na carne

A União Européia não teve saída: vai conter os gastos em 2012 para, desse modo, dar o exemplo de austeridade exigida pela crise fiscal no continente. (Págs. 1 e 17)

————————————————————————————

Estado de Minas

Manchete: “A alegria da minha vida foi arrancada

A Jucelia cantava e tocava na igreja. Agora, quando essas músicas tocam em algum lugar, não aguento de tristeza e choro. O bombeiro contou que quando minha filha de dentro do carro, mesmo com a metade do corpo queimado, ela só repetia que precisava ser salva, porque tinha dois filhos pequenos para criar.”

Maria Aparecida de Souza Bertolin, de 53 anos. Mãe de Jucélia Aparecida Bertolin Ribeiro de 30 anos, morta em maio num acidente na BR-040 perto de Cristiano Otoni, Região Central do estado. Além dela, seis pessoas perderam a vida na maior tragédia nas estradas mineiras neste ano.

Dia internacional em Memória das Vítimas de Trânsito expõe o drama de quem perdeu pais, filhos e outros parentes no estado onde mais se morre nas ruas, avenidas e estradas. Eles incorporam a dor à rotina e cobram ações para pôr fim à matança. Só no ano passado, em Minas, 3,6 mil pessoas deixaram a vida no asfalto. (Págs. 1, 25, 28 e 29)

Natal da crise festejado com presente vindo da Europa (Págs. 1, 15 a 18)

Modelo de transparência

Margareth Travessoni “desfila” pela Cidade Administrativa com a responsabilidade de cuidar das ações de combate à corrupção do governo de Minas Gerais. Ex-modelo e ganhadora de concurso de miss, preferiu seguir carreira no direito, virou delegada e, aos 28 anos, é subcontroladora de Informação Institucional e da Transparência. Assédio e preconceito não tiram a doutora Mag do sério: “Tem que lidar com a situação de maneira amistosa e não impor pela autoridade”.

————————————————————————————

Jornal do Commercio

Manchete: Timbu é de Primeira. E o Leão está quase lá

Apesar da derrota por 2×1 para o Boa, torcida alvirrubra festejou o acesso à elite do futebol na sede (alto). (Pág. 1)

Os órfãos do crack (Pág. 1)

————————————————————————————

Veja

Manchete: O que é ser normal?

Novos estudos revolucionam o conceito de saúde mental. (Pág. 1)

Inflação

Tombini, do Banco Central, diz que ela está controlada. (Pág. 1)

Tablets

O Kindle Fire põe fogo na briga. (Pág. 1)

————————————————————————————

Época

Manchete: O guia do turismo saudável

18 destinos de férias para você passear, se divertir, namorar e cuidar do corpo – sem estressar e nem engordar. (Pág. 1)

Especial Rússia – 20 anos sem comunismo

A juventude digital, a explosão do consumo e o luxo dos oligarcas;

A máfia, o cerco à imprensa e o governo com DNA soviético;

As empresas inovadoras, a ressurreição das carroças da Lada e o sindicalista amigo de Lula. (Pág. 1)

————————————————————————————

ISTOÉ

Manchete: Guarda compartilhada

Dividir igualmente o tempo e a responsabilidade sobre a criação dos filhos está se tornando regra entre os pais que se separam no Brasil. A Justiça já considera que essa é a melhor opção e os especialistas explicam que assim as crianças crescem mais felizes e saudáveis. (Pág. 1)

Exclusivo: Documentos reforçam a suspeita de que filho do ex-presidente FHC é testa de ferro da Disney (Pág. 1)

———————————————————————————–

ISTOÉ Dinheiro

Manchete: O construtor do luxo

Os investimentos arrojados e os próximos passos de José Auriemo Neto, presidente da JHSF, que atinge a marca de R$ 1 bilhão em receitas vendendo exclusividade com seus shoppings, torres residenciais e comerciais, hotéis e até uma minicidade voltados para o topo da pirâmide do consumo. (Pág. 1)

Economia: Vem aí o maior bloco comercial do mundo (Pág. 1)

Petróleo: A gigante chinesa que quer dominar o pré-sal (Pág. 1)

Rocinha: Os bons negócios da pacificação (Pág. 1)

————————————————————————————

Carta Capital

Manchete: Obesidade – A fórmula certeira

Pois cientistas brasileiros desenvolvem método de combate mais eficiente e são celebrados pela comunidade acadêmica internacional. (Pág. 1)

Número 8

Lupi ainda não caiu, mas Negromonte já está na mira. (Pág. 1)

Política econômica

O objetivo agora é o crescimento. (Pág. 1)

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: Apreensão de armas não freia homicídios

A retirada das ruas de 5,4 mil unidades, recolhidas com criminosos nos primeiros nove meses de 2011, não resultou na redução de assassinatos no Estado. (Págs. 1, 4 e 5)

Parados na blitz: Uma madrugada por dentro do Balada segura

ZH acompanhou o trabalho de quem tenta evitar a combinação álcool e direção. (Págs. 1, 28 e 29)

Empregos & Oportunidades: O que o mercado promete para 2012

Oportunidades de trabalho serão boas nos setores de desenvolvimento do país. (Págs. 1 e Encartado nesta edição)

Exclusivo: “O Irã não vai ficar sentado”

Hans Blix, ex-inspetor da ONU no Iraque, diz que há risco de incendiarem o Oriente Médio. (Págs. 1 e 16)

Clipping Radiobrás

 

Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.