Ministérios relutam em ‘corrigir’ Dilma – Imóveis do PAC viram lojas, bares, até açougue – Alckmin vai a 54% e vence  no primeiro turno em SP – Fusão cria maior empresa aérea da América Latina – Dinheiro para 25 mil – Focos de queimada crescem 85% no ano – Servidores candidatos fazem farra de licenças – Queimadas na Amazônia cresceram 276% este ano – Congresso reage à proposta de aumento do STF – Senadores usam dinheiro público para fazer campanha …

Folha de S. Paulo

Dilma ultrapassa Serra e fica a 3 pontos da vitória no 1º turno

Pesquisa Datafolha mostra que Dilma Rousseff (PT), com 41% das intenções de voto, abriu vantagem de oito pontos sobre José Serra (PSDB), com 33%. É a primeira vez que a candidata petista lidera fora da margem de erro do Datafolha, que é de dois pontos, para mais ou para menos. Dilma cresceu em todas as regiões e em todos os segmentos socioeconômicos, exceto entre os mais ricos. Marina Silva (PV) tem 10%. Brancos e nulos são 5%. Indecisos, 9%. A pesquisa foi realizada entre os dias 9 e 12.

Na resposta espontânea, sem apresentação do nome dos candidatos, ela soma 26%, contra 16% do tucano. Considerados apenas os votos válidos, Dilma chega a 47% e fica a três pontos da vitória no primeiro turno. Serra totaliza 38% e Marina Silva (PV), 12%; os demais candidatos somam 2%. A disputa acaba em 3 de outubro se um dos candidatos obtiver 50% mais um dos votos válidos. Há 20 dias, eles estavam tecnicamente empatados nessa simulação.

A alta da petista ocorreu no final do período em que os candidatos tiveram maior exposição na TV, com o debate da Bandeirantes e as entrevistas ao “Jornal Nacional”, da Rede Globo. Ocorre às vésperas do início da propaganda eleitoral, na terça-feira. A pesquisa Datafolha teve cerca de 50% das suas entrevistas realizadas anteontem, quinta-feira, quando já era possível medir o efeito das entrevistas que os três principais candidatos ao “JN”. Os percentuais apurados nos dias anteriores não diferem dos de quinta-feira.

Dilma passa Serra em Minas; tucano só lidera no Sul

Dilma Rousseff (PT) cresceu em todos o Estados pesquisados pelo Datafolha, passou José Serra (PSDB) em Minas Gerais e agora lidera nas regiões Nordeste e Sudeste. O tucano mantém a dianteira no Sul do país. No levantamento anterior, feito de 20 a 23 de julho, o Sudeste estava dividido entre Dilma e Serra, com um Estado para cada um e Minas Gerais rachado entre os dois. Agora, Dilma não só aumentou em dez pontos sua vantagem no Rio de Janeiro mas também é a mais votada entre os mineiros.

Dilma tem 41% das intenções de voto em Minas, contra 34% de Serra (estava 35% a 38%, respectivamente). O Estado é o segundo maior colégio eleitoral do país. No Rio, terceiro colégio, onde Dilma tem 41% de intenção de voto, Serra aparece com 25% e já vê Marina Silva (PV) se aproximar, com 15%. Em São Paulo, que concentra 30 milhões de eleitores (22% do eleitorado), Serra mantém a ponta, mas viu sua vantagem cair sete pontos.

Petistas comemoram; PSDB atribui resultado a “JN”

Petistas comemoram o resultado da pesquisa Datafolha, mas adotam discurso moderado para evitar o “salto alto”. Os tucanos, por sua vez, atribuem a vantagem de Dilma Rousseff (PT) ao fato de que sua entrevista no “Jornal Nacional”, da Rede Globo, foi feita antes, e, portanto, teve mais repercussão. O presidente nacional do PT, José Eduardo Dutra, disse que o resultado estava dentro das projeções do partido, mas a campanha na TV, que começa na terça-feira, ainda será decisiva.

O presidente nacional do PSDB e coordenador da campanha de José Serra, Sérgio Guerra, apostou na recuperação de seu candidato, que segundo ele, já deve ter ganhado pontos após a participação no “JN”. A tese dele é que o Datafolha pegou o reflexo da participação da Dilma no telejornal da Globo, mas não a de Serra, que foi entrevistado na quarta-feira.

A vez da criatura

A pesquisa Datafolha divulgada hoje é um divisor de águas. Além de trazer, pela primeira vez, a liderança isolada de Dilma Rousseff na disputa presidencial, marca uma redução importante da influência do presidente Lula como cabo eleitoral de sua ex-ministra a partir daqui. O índice que reflete o potencial de crescimento da petista, com base no poder de transferência de votos que o presidente demonstra ter junto aos eleitores, é o mais baixo desde que o instituto passou a monitorá-lo em dezembro do ano passado.

Na ocasião, 14% dos brasileiros queriam votar em um candidato apoiado por Lula, mas não escolhiam Dilma por não associá-la ao presidente. Oito meses depois, essa taxa está em 7%. Comparando-se com o levantamento anterior, do final de julho, há uma queda de três pontos percentuais desse índice nos últimos 20 dias. A maior exposição dos candidatos nos meios de comunicação elevou o grau de informação dos eleitores. Debate e entrevistas na TV, em programas de grande audiência, repercutem na população. A percepção sobre o desempenho dos candidatos em eventos desse tipo invade a esfera privada e encontra na conversa com parentes e amigos o ambiente fértil para a formação do voto.

Pesquisa prevê cinco Estados sem 2ª etapa

São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Bahia e Pernambuco podem definir a eleição no primeiro turno, aponta o Datafolha. Eduardo Campos (PSB-PE), Sérgio Cabral (PMDB-RJ) e Geraldo Alckmin (PSDB) obtiveram as maiores intenções de voto.

Beto Richa (PSDB-PR), com 46%, e Jaques Wagner (PT-BA), com 45%, também venceriam em 3 de outubro. Hélio Costa (PMDB) lidera em MG com 43%. Tarso Genro (PT) tem 38% no RS, e Joaquim Roriz (PSC), 41%, no Distrito Federal.

Minha Casa, Minha Vida tem problemas em Estados

A candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, minimizou o fato de apenas 1,2% das unidades contratadas pelo Minha Casa, Minha Vida para quem ganha até três salários mínimos – faixa que concentra 90% do deficit habitacional do país- terem sido concluídas até agora. Para Dilma, o foco não deveria ser na conclusão dos imóveis, mas nos índices de contratação. “Estamos dando um show porque tem mais de 500 mil [unidades] contratadas, quando se dizia que não conseguiríamos 200 mil”, afirmou a petista.

A avaliação de Dilma, porém, contrasta com a de especialistas. Paulo Simão, presidente da CBIC [Câmara Brasileira da Indústria da Construção], parceira da Caixa na execução do programa, disse que os índices de contratação em alguns Estados são “um desastre”. Ontem a Folha mostrou que Caixa Econômica Federal omitiu dados referentes à conclusão dos imóveis, segundo a faixa de renda a que se destinam. Os números obtidos pelo jornal constavam de balanço referente ao dia 30 de junho, divulgado apenas a parceiros do programa.

Jingle de Serra pede “Zé” no lugar de Lula

O candidato do PSDB à Presidência, José Serra, estreia, nesta terça-feira, no programa eleitoral ao som de “quando o Lula da Silva sair é o Zé que eu quero lá”. Em ritmo de pagode, o novo jingle da campanha de Serra descreve o presidenciável tucano como um guerreiro: “um Zé que batalhou, estudou, foi à luta e venceu”. “José Serra é um brasileiro tão guerreiro quanto eu”, afirma o jingle, de autoria de PC Bernardes.

A letra dá uma prévia da estratégia dos primeiros dias da campanha de Serra em rádio e TV. Longe de pregar oposição frontal ao governo Lula, o jingle fala em avanço: “Para o Brasil seguir em frente, Sai o Silva e entra o Zé”, conclui a canção. A transição do slogan – do atual “O Brasil pode mais” para “Serra presidente do Brasil” – também desenha essa estratégia. Além de exaltar a origem humilde de Serra, a letra remete ao “Lula lá”, jingle da campanha de 1989, quando Luiz Inácio Lula da Silva concorreu pela primeira vez à Presidência.

Senadores usam dinheiro público para fazer campanha

Senadores que são candidatos usaram dinheiro público para fazer campanha nos Estados. Contratam empresas de consultoria e de vídeo, assessores de imprensa que respondem pela candidatura e usam servidores em atividades eleitorais. Além do salário de R$ 16,5 mil, os senadores recebem a chamada “verba indenizatória” de R$ 15 mil mensais. O dinheiro, que não pode ser usado em campanhas, tem destino específico: cobrir os gastos na atividade parlamentar, como transporte e manutenção de escritório nos Estados. As despesas devem ter notas fiscais, que podem ser apresentadas até 90 dias após o gasto.

A Folha analisou as prestações de contas dos senadores disponíveis na internet no Portal da Transparência da Casa desde abril de 2009. Dos 49 senadores-candidatos, 30 declararam gasto somado de R$ 129,5 mil em despesas com alimentação, transporte e contratação de serviços de consultoria, pesquisas e trabalhos técnicos para apoio da atividade parlamentar em julho. O gasto total foi de R$ 266,7 mil. Outros 16 não lançaram as despesas, e três declararam não ter usado a verba.

O senador Adelmir Santana (DEM-DF) tenta uma vaga na Câmara. De abril a julho apresentou nota de R$ 15 mil da contratação a WHD Consultoria e Comunicação Ltda, que faz marketing “para governos, organizações associativas e representativas, partidos, candidatos, parlamentares, políticos, administradores públicos e executivos”, informa seu site. Adelmir também usou um servidor do Senado para registrar o site de campanha.

Fusão de TAM e Lan-Chile cria gigante latina de US$ 8,6 bi

A TAM, maior empresa aérea do país, e a Lan-Chile anunciaram fusão para montar uma gigante na América Latina com faturamento de US$ 8,6 bilhões. A nova holding foi batizada de Latam Airlines. A participação acionária não foi divulgada, mas a Folha apurou que a Lan ficará com 70,6% da Latam, e a TAM, com 29,3%.

Petrobras tem o 2º pior resultado entre petrolíferas

Entre as grandes petrolíferas, a Petrobras foi a que menos lucrou no segundo trimestre, com exceção da BP, que teve prejuízo devido ao vazamento no golfo do México. O lucro líquido foi de R$ 8,295 bilhões de abril a junho, 7% maior que igual período de 2009.
O Globo

Dilma sobe e abre 8 pontos sobre Serra

Pesquisa Datafolha divulgada ontem mostra que a candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, abriu vantagem de oito pontos sobre seu principal adversário, José Serra, do PSDB. Pela consulta, feita entre 9 e 12 de agosto, Dilma subiu cinco pontos em relação à pesquisa de julho, passando de 36% para 41% das intenções de voto. Já Serra perdeu quatro pontos, recuando de 37% em julho para 33% agora. Marina Silva, candidata do PV, manteve os mesmos 10% de antes. Os demais candidatos não chegaram a 1%. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. Segundo o Datafolha, considerando-se apenas os votos válidos, a candidata do presidente Lula estaria hoje a apenas três pontos da vitória no primeiro turno. Os caciques tucanos dizem que o resultado não desanima e apostam no início do horário eleitoral gratuito. E os petistas, mesmo animados, evitam o clima de “já ganhou”.

O pós-debate

A troca de acusações entre o governador Sérgio Cabral, que disputa a reeleição, e o candidato do PV, Fernando Gabeira, continuou ontem após o debate da véspera. O ponto mais polêmico foi o decreto de Cabral que modifica a APA de Tamoios, em Angra. O decreto, contestado pelo Ministério Público Federal, está no Supremo Tribunal Federal. Sindicatos de professores e médicos também contestaram dados apresentados por Cabral. Na pesquisa Datafolha divulgada ontem, o governador tem 57% dos votos, contra apenas 14% do verde.

Imóveis do PAC viram lojas, bares, até açougue

Moradores de pelo menos uma dezena de apartamentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), no complexo de Manguinhos, na Zona Norte, estão transformando os imóveis que receberam gratuitamente do governo federal em estabelecimentos comerciais. No Condomínio João Nogueira, é possível ver bares, quitandas, lojas de ferragens e bazares à beira da Avenida Suburbana. Há até um açougue com um frigorífico improvisado na sala de um dos apartamentos térreos. Pela regra, os imóveis não podem ser alugados, transformados em pontos comerciais ou modificados.

O governo do estado, que atuou no local em parceira com a União, avisa que poderá retomar as moradias. Os exemplos são muitos. Em outra unidade habitacional, há um bar com mesa de sinuca e uma jukebox, ao lado de prateleiras lotadas de doces e salgados. Pelo menos dois dos apartamentos do condomínio, que viraram pontos comerciais, são sublocados por R$ 300,00. A obra foi parcialmente inaugurada em dezembro do ano passado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva e custou aos cofres públicos cerca de R$ 53,2 milhões. O objetivo era beneficiar duas mil pessoas daquela comunidade.

Congresso reage à proposta de aumento do STF

A decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de enviar ao Congresso projeto de lei prevendo reajuste do subsídio dos ministros em 14,79% e possibilidade de correção anual dos salários a partir de 2012 causou estranheza entre os parlamentares. O líder do governo na Câmara, deputado Cândido Vaccarezza, disse nesta sexta-feira que essa questão só será analisada depois das eleições de outubro, e que o projeto não é prioridade do esforço concentrado da semana que vem.

Parlamentares do governo e da oposição estranharam a proposta do STF de criar um mecanismo que dispensaria o envio de projetos de reajustes específicos a partir de 2012. O entendimento de parlamentares, técnicos em Orçamento e do governo é de que o envio de projetos específicos é obrigatório, mesmo quando o aumento de gastos é previsto no Orçamento da União. O Ministério do Planejamento informou apenas que não teria sido consultado a respeito.

Segundo a assessoria do STF, a ideia de criar um mecanismo na Lei de Diretrizes Orçamentárias e na Lei Orçamentária Anual é para evitar protelação na fixação dos vencimentos. O projeto foi aprovado, em sessão administrativa, pelos dez ministros do STF, que têm certeza de que o texto não contraria nenhum dispositivo constitucional.

Queimadas na Amazônia cresceram 276% este ano

De janeiro até esta sexta-feira, os satélites monitorados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) registraram 69.900 focos de queimadas em áreas de floresta Amazônica. O aumento é de 276% quando comparado ao mesmo período de 2009, quando foram feitos 18.575 registros. O Inpe alerta que em comparações desse tipo, entre períodos muito longos, podem ocorrer distorções, principalmente por causa das condições meteorológicas.

Maior incidência de nebulosidade, por exemplo, pode impedir a identificação dos focos de incêndio pelos satélites. Mesmo considerando algum tipo de distorção, o crescimento das queimadas na região amazônica é expressivo. Nesta sexta, do total de 15.183 focos de incêndio detectados pelo Inpe, em todo o país, 7.007 estavam concentrados nas regiões Amazônicas. É quase metade de todos os incêndios registrados pelos satélites no Brasil.

LAN compra parte da TAM e cria gigante

A TAM, maior empresa aérea brasileira, uniu-se à chilena LAN para criar a Latam, maior do continente. A LAN ficará com 20% da TAM, mas analistas apostam que os chilenos só esperam revisão da lei que limita estrangeiros para elevar sua fatia.

Festival de desmentidos sobre Sakineh

Num vaivém de versões, o chanceler Celso Amorim e o embaixador brasileiro em Teerã reafirmaram que ofereceram de forma oficial – mas apenas oralmente – asilo à Iraniana Sakineh Ashtlani. O embaixador do Irã no Brasil negara isso.

Queimadas crescem 179% em um ano

Os focos de queimadas aumentaram 179% no país de janeiro até ontem, na comparação com o mesmo período de 2009. O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) registrou 204 mil queimadas, contra 73 mil ano passado. O problema é mais grave em Mato Grosso. O Rio teve 424 locas (126 em 2009). No Norte e no Centro-Oeste, estiagem e baixa umidade do ar aumentam o risco de incêndios.
O Estado de S. Paulo

Chilena LAN se une à TAM e terá a maior parte do capital

A brasileira TAM e a chilena LAN anunciaram ontem uma fusão para criar a LATAM, maior companhia aérea da América do Sul, com receita de US$ 8,4 bilhões, operação em 23 países e 40 mil funcionários. A TAM terá o capital fechado no Brasil e na Bolsa de Nova York. As ações da empresa brasileira serão trocadas por papéis da LAN. Da nova empresa, 70,67% pertencerão a acionistas da LAN, e 29,33%, aos da TAM. A sede será no Chile. A TAM e a LAN manterão a gestão em separado. A empresa chilena, no entanto, terá 20% do capital votante da TAM e, pelo acordo, ganhará direito de veto.

Negociação durou anos

As conversas para a fusão começaram ainda antes da morte do fundador da TAM, Rolim Amaro, em 2001. O negócio sempre emperrou no valor de troca.

Alckmin vai a 54% e venceria no primeiro turno em SP

O candidato do PSDB ao governo de São Paulo, Geraldo Alckmin, subiu de 49% para 54% das intenções de voto, em relação a julho, e venceria no primeiro turno se a eleição fosse hoje, segundo pesquisa Datafolha. Seu principal adversário, Aloízio Mercadante (PT), manteve 16% das preferências, e Celso Russomanno (PP), 11%.

Ministérios relutam em ‘corrigir’ Dilma

Ágil em contestar informações do candidato de oposição, o tucano José Serra, o governo não trabalha com a mesma rapidez para corrigir dados incorretos apresentados pela candidata petista à Presidência, Dilma Rousseff. Passados oito dias do debate promovido pela TV Bandeirantes entre os presidenciáveis e quatro dias depois da entrevista concedida ao Jornal Nacional, da TV Globo, os ministérios do Trabalho, das Cidades e da Educação não haviam divulgado até ontem nenhuma correção a informações erradas dadas pela candidata do PT à sucessão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Servidores candidatos fazem farra de licenças

Neste ano, o Senado tem 19 servidores licenciados para disputar as eleições de outubro. A casa, assim como os demais órgãos públicos, é obrigada a dar três meses de licença remunerada aos funcionários candidatos. O benefício só vale para servidores efetivos e a licença é autorizada depois da apresentação do registro concedido pela Justiça Eleitoral. No caso dos funcionários do Senado, há entre eles quem vai fazer campanha no DF e, também, nos estados de Goiás, Pará, Piauí, Rio de Janeiro e Tocantins. Há a suspeita de que alguns se licenciam para fazer campanha para parlamentares candidatos à reeleição.

Petrobras lucra R$ 8,28 bi

A Petrobras anunciou ontem lucro de R$ 8,285 bilhões no segundo trimestre de 2010, resultado praticamente igual ao do mesmo período do ano anterior, apesar de ter registrado aumento nas vendas. No semestre, a companhia acumula lucro de R$ 16,021 bilhões, uma alta de 11% sobre 2.009. A empresa fechou o período com uma dívida de quase R$ 120 bilhões, muito próxima do limite estipulado por ela mesma.

Focos de queimada crescem 85% no ano

O número de focos de queimada em todo o Brasil, acumulado desde o dia l° de janeiro até ontem, atingiu 25.999, uma alta de 85% em comparação com o mesmo período de 2009, de acordo com dados do Inpe. O prolongado período de estiagem, o hábito das queimadas em áreas agrícolas e as dificuldades de logística para conter o fogo agravam o problema em todo o País. Somente no Tocantins, a alta foi de 407%.

Cana é alvo do MPF

O Ministério Público Federal entrou na Justiça para sustar a queima controlada da cana na região de Ribeirão Preto, inclusive as já autorizadas.
Correio Braziliense

Fusão cria maior empresa aérea da América Latina

TAM e a chilena LAN unem operações para formar a holding Latam Airlines Group S.A.. A nova companhia está avaliada em US$ 12 bilhões, oferecerá voos para l15 destinos em 23 países e terá 40 mil funcionários. O controle societário ficará com os chilenos. Horas antes do anúncio oficial, ações da parceira nacional dispararam nas bolsas.

Dinheiro para 25 mil

GDF inicia na segunda-feira o pagamento de precatórios a contribuintes brasilienses. Lista única vai indicar quem tem direito ao depósito judicial.

Partidos vão reduzir cota de homens

Para atender a determinação do TSE de ter 3O% de mulheres na legenda, os partidos já admitem anular candidaturas do sexo masculino. Nove das 27 unidades da Federação não atingem o percentual mínimo exigido pela lei eleitoral.

Luz, câmera, voto

Esperança dos candidatos para conquistar eleitores, a propaganda na TV começa na terça-feira, para presidente e deputados federais, e na quarta, para governador, senador e distritais. Os candidatos ao GDF Agnelo Queiroz, Joaquim Roriz, e Toninho do PSol dedicaram a sexta-feira à gravação dos programas. Congresso em Foco

Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.