Estrutura veio abaixo por volta das 19h20. Alunos que faziam aula de reciclagem no espaço escaparam por pouco. “Nasci de novo”, disse um deles.

A marquise do prédio do Detran localizado na rua Minas Gerais, centro de Londrina, desabou por volta das 19h20 desta terça-feira (10). No momento do acidente, cerca de dez alunos, que faziam aula de reciclagem no espaço, estavam no intervalo. Alguns esperavam do outro lado da via. Outros tinham ido para lugares distintos.

Mais três aguardavam pelo retorno da aula embaixo da marquise. Eles foram ‘avisados’ por pequenos pedaços de concreto, que caíram no chão momentos antes do desabamento da estrutura maior. “Quando ouvi os estalidos, avisei os dois que estavam comigo e a gente saiu correndo. Depois de segundos de colocar os meus pés na rua, senti a viga desabando. Foi ensurdecedor”, explicou o produtor rural Mauro Rosa.

Ele estava acompanhado pelo técnico de manutenção, Jaime da Silva, e pelo comerciante Robson Martins. “Nasci de novo”, disse Silva, ainda abalado. “Se a gente não tivesse ouvido nada, iríamos continuar embaixo da estrutura. Foi por Deus”, afirmou Martins, emocionado.

Os outros alunos não sofreram nenhum tipo de risco. “Quando estava voltando para o Detran, ouvi o barulho. O susto foi muito grande, mas felizmente ninguém se feriu”, ressaltou o eletricista industrial Milton de Oliveira Maia.

O professor e o vigia do Departamento, que preferiram não se identificar, ficaram presos dentro do espaço. Eles precisaram da ajuda do Corpo de Bombeiros para deixar o local.

Causas

O tenente Jefferson Gregório disse que ainda é muito cedo para definir o que motivou o desabamento da marquise. Entretanto, ele acredita que a queda pode ter sido causada por problemas de infiltração. “Pela análise preliminar, conseguimos constatar que a estrutura estava bastante danificada”, explicou.

Questionado se o prédio do Detran corre o risco de desabar, o tenente descartou a possibilidade. “O problema envolveu apenas a viga. Fizemos uma rápida vistoria no prédio e não constatamos nenhum tipo de patologia”, argumentou.

O Corpo de Bombeiros optou por interditar a rua Minas Gerais, entre as ruas Benjamin Constant e Sergipe, para poder dar prosseguimento aos trabalhos. Eles aguardam a chegada de funcionários da Copel, que terão o objetivo de fazer a remoção de fios de alta tensão, que foram levados pela marquise. Já o trabalho de retirada da estrutura que desabou será feito nesta quarta-feira (11).

Fonte: Portal Bonde

Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.