A Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente da Prefeitura de Cambé intensifica em 2012 as ações do programa municipal de arborização urbana. A informação é do secretário Claudiney Gloor. O órgão que trata das questões ambientais, da agricultura e da limpeza pública do município divulgou neste início de ano as metas a serem atingidas até dezembro.
Segundo o técnico Paulo César de Godói, responsável pelos assuntos de meio ambiente, o ponto básico do programa é a conscientização da população. “Vamos enfatizar muito sobre os benefícios da arborização. De acordo com dados técnicos, Cambé tem uma defasagem de 25 a 30 mil árvores, se considerarmos que é preconizada a necessidade de uma árvore adulta para cada habitante”. Cambé, com uma população que chega a 100 mil habitantes, teria a necessidade de pelo menos 100 mil árvores para captar o volume de gás carbônico produzido e transformá-lo em oxigênio, conforme explica o técnico.
A prioridade no plantio de mudas nativas, adequada para as especificidades regionais e de situações, serão as localidade onde a arborização é precária, acrescenta Paulo César. Ele menciona como exemplo alguns bairros que surgiram de loteamentos recentes. Pela legislação municipal em vigor, os novos núcleos habitacionais só poderiam ser liberados a partir de um planejamento mínimo de arborização.
A conscientização trabalhará o comprometimento da população em relação aos cuidados com a árvore. “O objetivo é fazer cada morador aderir ao programa de uma forma consciente, assumindo o compromisso de cuidar da árvore. A Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente fornecerá as mudas e as telinhas de proteção, a partir de um projeto que será apresentado ao Conselho Municipal do Meio Ambiente e, se aprovado, poderá liberar recursos do Fundo Municipal do Meio Ambiente.
Além disso, as equipes de meio ambiente se responsabilizarão pelos cuidados coletivos em relação ao plano de arborização, incluindo a rega das mudas. “Mas na frente do seu lote cada morador deve assumir essa rega e os demais cuidados necessários à planta”. A população também será orientada sobre os tipos de árvores para diferentes situações, para evitar problemas futuros em relação à fiação elétrica, calçadas e outras conseqüências de uma opção equivocada.
Paulo César acrescenta que a conscientização abordará também as questões relacionadas à poda e à erradicação. “Cambé foi educada a fazer poda drástica e estamos mudando isso orientando a população sobre o procedimento adequado de acordo com cada situação. Há casos, por exemplo, que se exige apenas uma pode de limpeza. Em outras verifica-se que a necessidade é apenas de uma poda de condução. Por isso a orientação é importante”.
Em relação à erradicação, o técnico esclarece que a legislação municipal determina que cada árvore retirada deve ser reposta com o plantio de uma muda no prazo de 15 dias. Normalmente, antes da retirada, o setor de meio ambiente analisa os pedidos feitos pelos moradores para verificar se há soluções que não sejam a erradicação.
Além da arborização urbana, a Secretaria de Agricultura e do Meio Ambiente anunciou que constam entre as metas prioritárias de 2012 as ações intensificadas nas áreas de reciclagem, gestão da bacia do Ribeirão Cafezal e saneamento básico.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.