O mercado de veículos usados está cada vez mais movimentado em todo o País. Com as facilidades da internet, muitos brasileiros têm fechado negócio a distância por meio de sites de compra e venda, antes mesmo de tomar medidas preventivas, e acabam caindo em golpes. Normalmente o valor perdido é bastante considerável e dificilmente consegue ser recuperado. Uma modalidade de golpes, que no meio policial ganhou o apelido de golpe do OLX vem fazendo muitas vítimas na região Norte do Paraná.

Dessa vez, uma moça de 22 anos de Cambé escolheu um veículo na plataforma digital de vendas e entrou em contato com o suposto vendedor, que na verdade não passava de um estelionatário. A vítima acabou perdendo R$ 9.000,00. Veja como tudo aconteceu:

1 – Uma pessoa (A), que vai ser uma das vítimas, anuncia um veículo para venda no valor de R$ 13 mil no OLX.

2 – O golpista (B) copia as fotos do anúncio e cria outro anúncio do mesmo veículo, com um valor menor de R$ 9 mil, sem a vítima (A) saber.

3 – O comprador (C), que também vai ser vítima, vê o anúncio do golpista (B), se interessa pelo veículo, pois o valor é abaixo do valor de mercado e entra em contato com o golpista (B) através do telefone ou WhatsApp que B pôs no anúncio falso;

4 – O golpista (B) entra em contato com o vendedor (A) e se apresenta como empresário, diz que está interessado pelo veículo anunciado, que vai pagar o valor à vista (os R$ 13 mil), mas quem vai olhar o veículo será outra pessoa (parente, sócio, ex-empregado, etc), com quem ele supostamente teria uma dívida.

5 – O golpista (B) entra em contato com o comprador (C) e diz para este ir olhar o veículo de A. Mas, da mesma forma não deve falar sobre valor, por algum motivo, e se apresentar como parente, sócio, ex-empregado, etc. Ou seja, faz um mentir para outro (A para C e C para A). Sendo que cada um aceita mentir, pois supostamente está fazendo um bom negócio, um vendendo por um ótimo preço à vista e o outro comprando por um preço baixo;

6 – O comprador (C) gosta do veículo, pois está com um valor bem abaixo do de mercado e informa ao golpista (B) o qual lhe passa o número de uma conta, geralmente de um laranja, para C depositar o valor do veículo.

7 – O golpista (B) simula um depósito na conta do vendedor (A), através de envelope vazio, ou transferência que depois é estornada, pois a conta de origem não tem saldo. Ou, simplesmente falsifica um comprovante de transferência ou depósito e manda a foto para A, dizendo que pagou o veículo e que é para transferir e entregar ao comprador (C).

8 – Vendedor (A) e comprador (C) se encontram e vão até o cartório para preencherem o recibo de quitação e o comprador (C) efetuar o depósito do valor do veículo, no caso os R$ 9 mil na conta de um laranja, passada pelo golpista (B).

9 – Só depois disso que vendedor (A) e comprador (C) dão conta que caíram em um golpe. Pois, o comprador (C) quer o veículo, algumas vezes o vendedor (A) entrega e somente depois descobre que o depósito recebido era falso e fica com o prejuízo, pois entregou o veículo com o recibo de quitação preenchido, assinado e reconhecida firma. Nesse caso, as vítimas descobriram o golpe antes de preencherem o recibo. Às vezes antes de entregar o veículo o vendedor (A) vai conferir em seu banco e descobre que o depósito era falso. Neste caso ele não entrega o veículo e quem fica com o prejuízo é o comprador (C), pois já efetuou o depósito da compra e não vai ter veículo nenhum, sendo que imediatamente o depósito é sacado ou transferido da conta de destino.

10 – Conclusão: Vendedor (A) e comprador (C) deslocam até a Delegacia de Londrina para confeccionarem o boletim de ocorrência. Para o golpista (B), pouco importa com quem vai ficar com o veículo anunciado, se com A ou B. O que importa pra ele é que ficou com o depósito feito pelo comprador no valor de R$ 9 mil, sem custo algum. Ele limpa a conta que geralmente está no nome de um laranja, e nunca mais se descobre quem é ou de onde é tal indivíduo.

Os documentos e foto do perfil do whatsapp que pertence a um senhor da cidade de Curitiba estão sendo utilizados pelo estelionatário a pelo menos um ano para aplicar os golpes.

Acompanhe nos print’s, a conversa entre a compradora e o golpista.

________________________________________________________________
A Podologia Cambé esta instalada no Centro Comercial Canadá Localizado na Rua Holanda, 263 esquina com a Av Canada, Sala 311 no centro de Cambé, telefone: (43) 3254-7433 e WhatsApp: (43) 9.9918-7889
A Podologia Cambé esta instalada no Centro Comercial Canadá Localizado na Rua Holanda, 263 esquina com a Av Canada, Sala 311 no centro de Cambé, telefone: (43) 3254-7433 e WhatsApp: (43) 9.9918-7889

1 COMENTÁRIO

  1. Este vagabundo tentou fazer isso comigo anunciei um celta e ele veio com conversa que iria passar o carro pra um suposto funcionário com valor mais elevado para quitar uma dívida, é que era para mim mandar mais fotos do carro é que o funcionário viu as fotos que mandei é que ele agradou do carro, e era pra ir no cartório na terça-feira pra fazer a transferência, mas eu disse para ele vir olhar o carro no domingo é que se ele interessar daria um sinal que eu segurava o carro pra ele, depois disso ele não falou mais nada simplesmente sumiu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.