Da Folha de Londrina:

Ambientalistas e moradores da região da Mata dos Godoy (zona sul) aproveitaram a entrevista coletiva marcada para as 16h30 no auditório da Infraero para manifestar-se contra o projeto. Eles foram ao aeroporto com faixas de protestos.

Em panfleto escrito em português e inglês, alertaram para o que consideram uma “armadilha”. O material ressalta que, na área, é captada a água que abastece Londrina, Cambé e Arapongas, nos rios Cafezal, Apertados e Tibagi. E que o parque representa a maior cobertura florestal de Mata Atlântica da região, abrigando também espécies animais em extinção.

Segundo o documento, existem alternativas para a implantação do Arco Norte na região.

A bióloga da Universidade Estadual de Londrina (UEL) Alba Lúcia Cavalheiro era uma das manifestantes. Segundo ela, a construção do aeroporto no local é ambientalmente inadequada e ilegal. “Não é possível querer instalar um empreendimento como esse em cima do manancial que abastece toda a população”, afirma.

Maria Helena Godoy Tenório, proprietária da área que abriga a maior parte do projeto (Fazenda Santa Helena), também foi ao aeroporto e se disse indignada com o sobrevoo dos dois helicópteros, que levavam os representantes da USTDA, sobre sua casa. “Parecia que queriam nos afrontar. Fizeram muito barulho, jogaram luzes”, reclamou. Ela presidente a Associação dos Amigos da Mata do Godoy.

Filha de pioneiro, Gislaine Cruz Siqueira Filho afirmou que, além do ambiental, o Arco Norte trará prejuízo social. “São mais de cem famílias de pioneiros que serão retiradas de lá.” (N.B.)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.