Nesta segunda-feira (25/03), o motorista que causou a morte de Daniela Aparecida Rodrigues Morais e Gregory Hyus Lima de Oliveira em um acidente, foi denunciado pelo promotor Walter Shinji Yuyama, de Cambé.

Renan Eduardo Irmer de 25 anos, está respondendo por embriaguez ao volante, participação em racha, homicídio qualificado, omissão de socorro e fuga do local do crime pela morte do casal no trânsito na noite do dia 8 de setembro na BR-369, no trecho que segue para Rolândia.

O casal foi atingido na traseira da moto pelo Peugeot conduzido por Irmer. Segundo o Instituto de Criminalística, ele trafegava a 110 km/h, acima do limite permitido na via, que é de 70 km/h. Com o impacto, os corpos foram arremessados a vários metros.

Devido os ferimentos, o casal morreu no local. O Ministério Público afirmou que o condutor estava embriagado e havia saído de uma festa em uma chácara da região.

A investigação da Polícia Civil demonstrou que Renan Irmer disputava um racha com outro motorista, identificado como José Antônio Francisco Filho. Ele também foi denunciado. Após a colisão, os dois fugiram sem prestar ajuda às vítimas.

Alguns dias depois, o agora acusado se apresentou com um advogado na delegacia de Cambé.

Em interrogatório, negou ter ingerido bebida alcoólica e que estaria em alta velocidade. Ninguém ficou preso. A polícia constatou também que a carteira de habilitação de Irmer estava vencida desde fevereiro de 2017.

O promotor arrolou 10 testemunhas, entre policiais rodoviários federais, investigadores e familiares de Daniela e Gregory, para as audiências que, caso a denúncia seja aceita, serão marcadas pela Justiça.

Renan Irmer não tem defesa constituída no sistema de consulta do Tribunal de Justiça do Paraná.

Com informações: Rafael Machado / Bonde

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.