Grande parte da população concorda que vivemos em tempos de puro dinamismo . Essa característica do século 21 é notória em diversos setores da sociedade, como na produção e consumo da informação e, obviamente, no surgimento e na adesão de novas práticas econômicas. Entre as novas maneiras de consumo, muito se fala sobre as economias: colaborativa e criativa. E você sabe o que são estes tipos de atividade econômica?

Ações do Itaú Unibanco

O mundo mudou, e com ele, novos hábitos e novas formas de encarar os bens de consumo também! Com a rede mundial de computadores e as mídias sociais conectando ainda mais um mundo já globalizado, a economia colaborativa ( conhecida também como economia compartilhada ou em rede) conquista cada vez mais pessoas e prestadores de serviços.

Provas que esta economia é uma tendência global? O Uber, empresa norte americana que através da internet disponibiliza serviço de transporte e otimiza o através da tecnologia. E também a Airbnb que é um serviço online comunitário para as pessoas anunciarem, descobrirem e reservarem acomodações e meios de hospedagem.

Mas e agora? As outras marcas devem temer esta inovação e ter como certo o insucesso? Segundo especialistas, não! Assim como surgiu esta possibilidade na economia, surgiu também a economia criativa, que pode ser definida como processos que envolvam criação, produção e distribuição de produtos e serviços, usando o conhecimento, a criatividade e o capital intelectual como principais recursos produtivos, de acordo com o professor inglês, John Howkins, autor do The Creative Economy.

Sabe aquele seu sonho ou de um amigo de criar um produto e/ou serviço que satisfaça uma demanda real, mas que não é valorizada pelas grandes empresas?

Pois é, criar, desenvolver e oferecer esta solução para os consumidores é encarado atualmente, como um potencial criativo. No cenário econômico atual muitas ideias, muitas criações já provaram que são viáveis! Um exemplo famoso é  a Bliive que é uma plataforma em que você troca seu tempo disponível por diferentes serviços. Ela funciona assim: ao se cadastrar no site da empresa você recebe cinco moedas equivalentes a cinco horas do seu tempo.

Com o dinheiro virtual, você contrata o trabalho de outro cadastrado e, assim, ao invés de desembolsar verdadeiramente seu dinheiro, você resolve problemas e aprende coisas de interesse por meio do escambo do seu tempo.

Você também tem a opção de oferecer seus talentos e, assim, ir ganhando mais moedas. Entre os trabalhos que você pode encontrar estão a revisão de textos, aulas de dança, orientações sobre negócios, aulas de línguas, entre várias outras opções interessantes.

Realmente, o mundo está muito dinâmico e até a forma de oferecer seu talento e consumir produtos e serviços estão mudando.  E você ,está acompanhando tais mudanças?

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.