Andar nas grandes cidades se tornou um problema por conta do trânsito. São muitos carros nas ruas e um sistema público de transporte que nem sempre atende à população como deveria.

Uma pesquisa realizada recentemente analisou o sistema de transporte de 74 cidades do mundo e existem muitas brasileiras que aparecem na lista. A pior colocada foi o Rio de Janeiro, mas, São Paulo, Salvador e Brasília também estão entre as 10 piores.

Os resultados são devidos ao grande número de carros nas ruas, pouco transporte público, aumento na poluição causada pelos veículos automotores, atraso nas entregas e perda de muito tempo parado em congestionamentos.

Por falar em tempo parado no trânsito, o carioca perde, em média, 43 minutos por dia, o que dá 164 horas por ano. É muito tempo que poderia ser investido em outras coisas.

É preciso que as prefeituras invistam na melhoria da mobilidade urbana e paralelamente comecem a surgir ações de empresas e alternativas que visam facilitar o trânsito das pessoas.

A era do compartilhamento

Estamos entrando na era do compartilhamento. As pessoas estão deixando de comprar algumas coisas para alugar e usar em conjunto com outras.

No Brasil, o que vemos são os aplicativos de caronas se popularizando. Motoristas divulgam o seu trajeto e podem levar outras pessoas que vão para o mesmo lugar cobrando um preço por isso. Dessa forma, reduz-se o número de carros nas ruas.

Os aplicativos de transporte também são bem aceitos, com preços muitas vezes mais acessíveis que os de táxis e, pela facilidade de uso, alguns venderam o carro para usar esse tipo de serviço.

Apesar de ainda não ser muito comum aqui no país, o aluguel de carros compartilhados em alguns lugares do mundo já se tornou comum. Você aluga um carro para usar por um tempo determinado e depois pode deixá-lo em um dos pontos determinados para que outra pessoa utilize.

A vantagem desse tipo de serviço é que a pessoa pode usar um carro adequado para as suas necessidades, por exemplo, um compacto para ir ao trabalho e um sedã para passear com a família aos finais de semana.

A bicicleta para melhorar a mobilidade urbana

A bicicleta é outro meio de transporte que pode ser adotado pelas cidades que, além de melhorar a mobilidade urbana, ajuda a reduzir a poluição. A grande questão é que o número de ciclovias ainda é insuficiente para atender a toda a cidade.

Apesar disso, em alguns locais optar pela bicicleta acaba fazendo com que o percurso seja bem mais rápido, pois, não se fica parado no trânsito.

Isso já foi percebido em vários lugares do mundo, sendo esse utilizado como o principal meio de transporte.

Quem vai para a Alemanha a passeio, fazer um curso de alemão ou trabalhar perceberá que por lá é comum as pessoas andarem de bicicleta para todos os lugares. Lá a bicicleta foi incluída no plano de mobilidade há bastante tempo e, em 2013, já haviam 74 milhões de bicicletas contra 48 milhões de carros.

Somente na cidade de Berlim, capital do país, são mais de 1.000 km de ciclovias e, por conta disso, se chega a qualquer lugar pedalando.

Quem não possui uma bicicleta própria pode pegar uma emprestada gratuitamente utilizando um dos aplicativos que disponibilizam o serviço. A única exigência é se cadastrar e depois devolver no lugar em que pegou.

As bicicletas de carga também foram adotadas para melhorar a poluição ambiental e diminuir o trânsito. Ou seja, se quiser conhecer um exemplo avançado de mobilidade urbana e andar de bike é interessante ir para lá.

Mesmo que nunca tenha feito planos, inclua aprender uma nova língua em seu roteiro de viagem, pois o alemão é a segunda língua mais importante quando se trata de turismo, comércio e diplomacia mundial. Poderá unir diversão, cultura e conhecimento em um só passeio.

Empresas empenhadas em melhorar a mobilidade urbana

Para quem trabalha na Babbel, empresa de idiomas, na Alemanha também pode-se contar com as bicicletas.

Desde 2014, os funcionários podem utilizar as bicicletas gratuitamente e contar com a manutenção e revisão oferecida pela própria empresa.

As bicicletas são personalizadas, possuem a cor laranja e já foram adotadas por 1 a cada 3 funcionários que a utilizam regularmente, não apenas para ir ao trabalho como fazer outras tarefas.

Imagem: bicicletas da empresa de app de cursos online.

Mesmo em dias de neve e frio, elas não são deixadas de lado e os próprios funcionários dizem que basta vestir a roupa certa para pedalar nessas situações.

Apesar do sucesso, ele não foi uma surpresa para a empresa, pois, em Berlim pedalar para ir aos locais é bastante comum e o trajeto pode ser mais rápido dessa forma.

Notório é o fato de que o estímulo ao uso de bicicletas e os investimentos em ciclovias são razões pelas quais muitos países, incluindo a Alemanha, ganham o título de melhores do mundo em mobilidade.

No Brasil, o baixo investimento em sistemas que priorizam o transporte não motorizado, dificulta na mudança do comportamento da população. Vê-se que a caminhada é positiva, mas está longe de ser um exemplo.

Fontes:

https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/rio-tem-o-pior-sistema-de-transportes-entre-74-cidades-do-mundo-diz-estudo.ghtml

https://uct.fetranspor.com.br/uct-digital/blog-uct/mobilidade-urbana-sustentavel-e-a-mudanca-de-mentalidade-parte-i/

http://goethebrasilia.org.br/por-que-aprender-alemao/

https://blog.babbel.com/bikes-instead-company-cars-fast-lane-bike-three-times-around-world/

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.