O portal do INSS, conhecido como MEU INSS, deve ser utilizado por todo segurado para obtenção de informações sobre o tempo de contribuição, obtenção do CNIS, acesso aos extratos de benefícios anteriormente requeridos (tanto os concedidos, com a emissão de extratos, quanto os indeferidos, com datas de requerimentos e os motivos da negativa).

O site também proporciona a possibilidade de agendamentos on-line de perícias médicas, prorrogações, requerimento de Aposentadoria por Idade Urbana, Rural e Híbrida, Aposentadoria por Tempo de Contribuição (com novas regras pós-reforma), agendamento de Benefício ao D eficiente e ao Idoso, acompanhamento do processo administrativo, retirada de carta de concessão ou indeferimento, dentre outros serviços.

Alguns serviços exigem um cadastro com senha pessoal, como por exemplo, para a consulta aos extratos de benefícios já concedidos. Já outros podem ser utilizados mesmo sem senha.

Siga o passo-a-passo e acesse o MEU INSS:

  • acesse o site do Meu INSS;
  • clique em “Entrar”, depois em “Login” e então em “Primeiro acesso”;
  • clique em “Cadastre-se”, e uma nova página será aberta;
  • insira todos os dados corretamente e clique em “Próximo”;
  • responda as perguntas referentes ao histórico de trabalho e contribuições (isso para garantir que o acesso é feito pelo titular da conta junto ao INSS);
  • tenha todos os documentos em mãos, pois, caso responda algo errado, a senha para atendimento on-line não será validada;
  • caso ocorra algum erro e a não validação da senha, o segurado pode tentar novamente após 24 horas, e assim por diante (a cada 24 horas uma nova tentativa pode ser feita);
  • caso haja divergência de dados e o segurado continue sem conseguir emitir uma senha, o atendimento presencial na agência do INSS será obrigatório;
  • após validar a senha, o segurado vai retornar ao menu inicial;
  • será necessário digitar o CPF e a senha temporária que foi dada pelo atendimento;
  • altere a senha, digitando novamente o CPF e a nova senha.
  • Pronto! Com esta senha o segurado pode ter acesso aos seus dados junto ao INSS, inclusive pode analisar o seu tempo de contribuição (se está correto ou não), acessar extratos, requerer cópia de processo administrativo, carta de concessão, etc. 

Com a aprovação da Reforma da Previdência, em novembro de 2019, é importante que o segurado faça uma simulação prévia do valor do seu benefício antes do requerimento, planejando e traçando a possibilidade da concessão do melhor benefício.

Várias regras de transição foram criadas e existem vários tipos de cálculos de concessão a serem feitos, para isso é necessária a ajuda de um profissional especialista na área do Direito Previdenciário.

Às vezes, vale a pena aguardar alguns dias ou meses para requerer a Aposentadoria, juntar documentos essenciais, requerer alguma averbação ou pagamento retroativo juntamente com o protocolo do benefício. Isso, só um profissional poderá analisar. 

Renata Brandão Canella, advogada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.