A Polícia Militar do Paraná iniciou nesta sexta-feira (3), às 15h, na Praça Rui Barbosa, a “Operação Final de Ano” para reforçar o policiamento nas ruas de Curitiba e Região Metropolitana neste período de compras de Natal. Todos os dias, haverá aumento do efetivo policial, principalmente no horário em que o comércio está em pleno funcionamento e recebe milhares de pessoas, por conta principalmente da liberação do 13º salário.

Cerca de 700 policiais militares e mais de 100 viaturas reforçam o policiamento em áreas comerciais, próximo a feiras, bancos, praças, calçadões, lojas e lugares de concentração de pessoas.

“O objetivo é prevenir e coibir roubos e furtos, proporcionando segurança e tranquilidade à população. Dessa forma, quem mora ou circula nas áreas comerciais pode ficar tranquilo na hora das compras natalinas”, afirma o comandante da 1º Comando Regional de Curitiba, coronel Marcos Teodoro Scheremeta.

Durante as operações, realizadas diariamente nos diversos bairros da capital e região metropolitana, os policiais vão buscar armas, tóxicos e objetos com procedência ilícita, prender pessoas nominadas em mandados de prisões determinados pela Justiça e proteger o cidadão. A operação foi determinada pela Secretaria de Estado da Segurança Pública e é integrada com a Polícia Civil.

GEOPROCESSAMENTO – A operação se repetirá até o final do período de festas, com o objetivo de prevenir principalmente os crimes contra a vida, mas também os outros. “Os locais serão escolhidos pelo Geoprocessamento – Mapa do Crime, sistema que aponta quais regiões mais precisam da presença policial”, explica o coronel. “O comércio já está aquecido devido ao recebimento da parcela do 13º salário por algumas pessoas e isso desperta o interesse dos marginais”, completa.

Pela Polícia Militar, participaram da ação policiais dos 12.º, 13.º e 20.º batalhões da capital e o 17º Batalhão da Região Metropolitana, além da Companhia de Operações e Eventos, do Batalhão de Polícia de Transito (BPTran), do Batalhão de Operações Especiais (BOpE) e do Regimento de Polícia Montada (RPMont). “Desta forma, nos antecipamos aos crimes e delitos, atuando, por exemplo, com as Rondas Ostensivas Tático Móveis (Rotams) das unidades”, explica o corone

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.