O Poder Judiciário de Cambé expediu no último dia 18 de abril, um mandado Proibitório contra o Sindserv – Sindicato dos Servidores Públicos de Cambé e Região, na pessoa do presidente Carlos Aparecido da Silva de Mello (Carlão) por ato abusivo causando prejuízo no atendimento da UPA – Unidade de Pronto Atendimento à população, ocorrido no dia 14 de abril, onde o presidente do sindicato compareceu aquela unidade de saúde para impedir que os servidores que optaram por trabalhar continuasse prestando os serviços de saúde à comunidade.
A Procuradoria Jurídica da Prefeitura de Cambé entrou com uma ação de Interdito Proibitório (Autos Nº 3538-72.2015.8.16.0056) junto ao Poder Judiciário do Município de Cambé com a finalidade de assegurar a prestação dos serviços públicos mantendo o município na posse dos seus prédios. Diante disso foi concedida a medida liminar, a qual decide pela proibição e a “prática de quaisquer atos que importem em turbação ou esbulho em quaisquer prédios ou bens públicos municipais, e, em especial, no prédio localizado na Rua Carajás, 479, onde encontra-se  instalada a UPA 24h, sob pena de pagar multa diária de R$ 5.000”.
Por oportuno, cabe ressaltar que qualquer medida que impeça o livre acesso dos servidores ao seu local de trabalho e ou cause qualquer constrangimento por ocasião do movimento grevista será tratado na forma da lei, conforme afirmativa da Procuradoria Jurídica da Prefeitura de Cambé.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.