Prefeitura de Cambé nega despejo após denúncia que moradores de rua eram abandonados em Rolândia

O prefeito de Cambé Conrado Scheller, afirmou que está apurando o que aconteceu. Explicou que a instituição é particular, mas tem uma parceria com o município para prestar assistência a essas pessoas em situação de rua.

0
Imagem ilustrativa
A Podologia Cambé esta instalada no Centro Comercial Canadá Localizado na Rua Holanda, 263 esquina com a Av Canada, Sala 311 no centro de Cambé, telefone: (43) 3254-7433 e WhatsApp: (43) 9.9918-7889
A Podologia Cambé esta instalada no Centro Comercial Canadá Localizado na Rua Holanda, 263 esquina com a Av Canada, Sala 311 no centro de Cambé, telefone: (43) 3254-7433 e WhatsApp: (43) 9.9918-7889

Após servidores da Secretaria Municipal de Assistência Social flagrarem moradores de rua sendo abandonados de forma irregular nas ruas da cidade na última sexta-feira (20/08), a Prefeitura de Rolândia fez uma denúncia ao Ministério Público do Paraná (MP-PR) para apurar a situação.

De acordo com as informações, foi confeccionado um boletim de ocorrência, onde foi anexado junto ao documento, imagens gravadas pelos próprios servidores no exato momento que aconteceu o “despejo” próximo da praça e da rodoviária da cidade.

Um dos moradores de rua, que é de São Paulo, relatou que estava em Cambé e não queria ir para Rolândia.

Segundo a Secretaria de Assistência Social de Rolândia, a Kombi utilizada no transporte dos moradores de rua pertence a uma instituição que presta serviço para pessoas em situação de rua em Cambé.

Diego Silva, secretário de Assistência Social, repudiou a ação realizada e informou que não pode aceitar esse fato que aconteceu de maneira nenhuma e que os moradores de rua da cidade vizinha foram praticamente despejados sem nenhuma responsabilidade da instituição.

O prefeito de Cambé Conrado Scheller, afirmou que está apurando o que aconteceu. Explicou que a instituição é particular, mas tem uma parceria com o município para prestar assistência a essas pessoas em situação de rua.

“A versão que temos dos responsáveis pela casa de passagem é de que os moradores pediram para voltar para suas cidades de origem. Desembarcaram em Rolândia para seguirem para as respectivas cidades. Acreditamos nas pessoas que atuam na casa de passagem”, afirmou o prefeito de Cambé.

Com informações G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.