Procon de Cambé alerta aposentados e pensionistas para golpes em empréstimos consignados

0

Independente da idade, muita gente já passou por alguma tentativa de golpe, seja ela fracassada ou não. As principais artimanhas dos golpistas são os cartões de crédito, as ‘saidinhas’ de banco ou os empréstimos, que muitas vezes não são solicitados pelos clientes e, sabendo disso, os golpistas atacam. O Procon de Cambé, em virtude do Dia do Consumidor, comemorado nesta terça-feira (15), vem alertar a população que é aposentada ou pensionista para os golpes nos empréstimos consignados.

O coordenador do Procon de Cambé, Willian Train, explica que o alerta é por conta do alto número de reclamações que o órgão vem recebendo. Segundo ele, são registradas de uma a duas reclamações por semana de aposentados e pensionistas que tiveram um empréstimo depositado em sua conta bancária, mas que não foi solicitado por ele, principalmente no caso de bancos virtuais. “Alguns bancos fazem isso porque sabem que o consumidor tem direito a esse crédito e deposita o valor do empréstimo na conta dele”, explica. Como os empréstimos consignados são fornecidos apenas aos aposentados, pensionistas e funcionários públicos e o valor das parcelas já vem descontado automaticamente na folha de pagamento ou no benefício recebido, ele só percebe quando vai sacar o salário ou auxílio.

Nessas situações, o cliente deve procurar o Procon e não deve sacar ou movimentar o dinheiro que foi indevidamente depositado na conta, porque ele precisa ter esse dinheiro para dar sequência a ação. “O aposentado ou pensionista precisa fazer a reclamação requerendo o cancelamento do contrato de empréstimo e solicitando a devolução do dinheiro para o banco”, pontua. Segundo Train, o que acontece muito é de a pessoa estar precisando desse dinheiro e, como ele já está na conta, acaba gastando, mas depois não consegue concluir o processo, pois não tem o dinheiro para devolver. De acordo com o coordenador, os bancos lucram por meio dos juros que são aplicados nesses empréstimos. Segundo o coordenador, essas situações acontecem principalmente com bancos virtuais que não possuem agência física. Ainda de acordo com ele, as empresas são passíveis de multas, mas geralmente a situação é resolvida com um acordo com o Procon e com a vítima.

Willian Train também ressalta que uma situação que acontece frequentemente é quando o aposentado ou pensionista quer solicitar um empréstimo ou quer fazer essa devolução e entra em contato de maneira virtual com as agências. “Muitas vezes eles são encaminhados para sites falsos ou para o telefone de golpistas, que fingem que vão resolver o problema e acabam roubando o dinheiro que o consumidor queria devolver ao banco”, explica. Segundo ele, os golpistas solicitam que o aposentado ou pensionista faça um depósito para uma pessoa física para quitar o empréstimo, mas na realidade o dinheiro vai para uma conta de terceiros e o golpe acontece. Já em relação a quem quer solicitar um empréstimo, os golpistas pedem que a vítima deposite taxas de adesão ou algo do tipo para que o dinheiro seja liberado, mas depois disso encerram o contato e o consumidor perde o dinheiro.

“Se o consumidor quer devolver o valor do empréstimo indevido que foi feito em seu nome, ele deve vir ao Procon para assegurarmos a veracidade dos dados e dar sequência no processo. O contato pela internet deve ser evitado ao máximo para que esses golpes também sejam evitados”, frisa. Se o consumidor quer pedir um empréstimo, ele deve ir, preferencialmente, em uma agência bancária física. Segundo ele, todos os funcionários das agências bancárias estão uniformizados e com crachás de identificação, além disso, eles não solicitam dados pessoais, como número de conta, senha ou CPF.

Além disso, nos casos de empréstimos feitos por vontade do próprio consumidor, ele tem direito a se arrepender e pedir o cancelamento até sete dias depois de o dinheiro ser depositado na conta. Esse direito é assegurado ao consumidor pelo Código de Defesa do Consumidor, instituído no Brasil em 1990.

Então fica a dica: se você teve um empréstimo indevido feito no seu nome, não se desespere e não mexa no dinheiro. Vá até o Procon para fazer uma reclamação e o cancelamento deste contrato. Evite contatos pela internet ou telefone, o ideal é que toda a negociação seja feita pessoalmente, para evitar que os golpistas ataquem.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.