598462_570505003032194_298277509_n
Letícia Monique Santos, de 17 anos (Foto Facebook)

O corpo da estudante Letícia Monique Santos, de 17 anos, foi enterrado na tarde deste sábado (23), em Cambé, no norte do Paraná. A jovem foi morta pelo ex-namorado Jean Henrique Albino, de 21 anos, que invadiu o supermercado em que ela trabalhava e a atingiu com tiros nas costas e na cabeça.

As imagens mostram ele invadindo o local e arrastando a ex-namorada para fora do estabelecimento. Algumas pessoas tentam impedir, mas o rapaz, armado, consegue levar a jovem para o estacionamento do supermercado. Pouco depois, Letícia aparece correndo, mas escorrega e cai. Albino dispara um tiro na cabeça da jovem e foge.

O casal estava junto há cerca de oito meses, segundo um tio de Letícia, Edson Raimundo, e se separou há pouco mais de uma semana. “A ferida que ficou no coração da família pela perda da Letícia não vai cicatrizar tão cedo. Nós esperamos que isso sirva de exemplo para outras jovens que estão em um relacionamento complicado como este. Infelizmente, é um exemplo ruim”, lamenta o tio.

Albino foi preso a cerca três quadras do supermercado, com a arma do crime em mãos, segundo a Polícia Civil. Ele foi encaminhado à Delegacia de Cambé e será indiciado por homicídio qualificado, quando há intenção de matar. O suspeito já havia sido apreendido por tráfico de drogas quando era adolescente, ainda de acordo com a polícia.

(Com informações do G1)

Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.

2 Comentários

  1. O tio dessa menina está correto em dizer que um pessimo exemplo a ser deixado, mas Também podemos dar como pessimo exemplo a segurança do mercado , e dos paus de bosta que estavam perto na hora. Também não posso atirar pedras no telhado de ninguem mas sou do tempo em que pra namorar o rapaz ia até a casa pedir permição pro pai da moça, a se isso voltasse !!!

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.