Lançamento da Editora nVersos traz à tona importante discussão com o novo perfil das famílias brasileiras. É hora da sociedade encarar o que este livro tem a revelar…

Mais do que quebrar “tabus”, a proposta deste inédito livro no Brasil, escrito com muito afinco pelo casal Edson Fernandes e Margareth Moura Lacerda, é promover um intenso debate que vai do “casamento sem filhos” até um grande panorama e desmistificação do que são hoje os “Casais Dink” e “Famílias X, Y e Z”.

“Na virada do século a ‘família’ continua sendo um conceito repleto de mitos, inerente à procriação, portanto, ao convívio com crianças. Refletir ou simplesmente projetar um relacionamento familiar sem crianças é uma situação inusitada, pouco aceita, para não dizer que é motivo de preconceito e de banimento social. Seria possível questionar esse paradigma no século XXI?”. A indagação vem do sociólogo, mestre em filosofia e história da educação Antonio Celso de Oliveira, que antemão elogia e se surpreende com a obra.

Ainda sobre o olhar de Oliveira, cabe dizer que este livro é um denso e refinado conjunto de dados socioeconômicos, políticos e psicológicos e com variados depoimentos. Fernandes, que é doutor em comunicação, e Margareth, psicóloga e filósofa, proporcionam aos leitores condições objetivas de reflexão e projeção sobre mudanças reais na ideia de “Família”.

Existem 17,1% de casais sem filhos no Brasil;
5 milhões de solteiros moram sozinhos;
13,7 milhões de mulheres não querem engravidar (14% das brasileiras);
Nasceram apenas 1,86 filhos para cada mulher;
Estamos abaixo da taxa de reposição mínima da população.

Para a psicóloga Maria G. Rios-Lima, psicóloga, mestre e doutora em psicologia clínica pela Universidade de São Paulo (USP), o casal se posiciona claramente em favor da ausência voluntária de filhos e reúnem de forma cuidadosa argumentos e dados dos mais diversos âmbitos para embasar tal escolha. “Provam que, ao contrário de uma visão social carregada de estigmas, é possível alcançar uma vida plena e significativa sem filhos. Dentre as tantas possibilidades de projetos e realizações que a pós-modernidade oferece, casamento e filhos passam de destino a opção, e, muitas vezes, acabam por não valer a pena”.

Eles, que já sofreram preconceitos por não terem filhos, resolveram mostrar com muita teoria e pesquisa, além de depoimentos que demonstram na prática, que a condição de vida optada por eles não deve e não pode ser condenada. “Ainda assim, na sociedade contemporânea é preciso coragem para não ter filhos. Você é visto como um extraterrestre. As pessoas olham como se você não fosse ‘normal’”, observam Edson e Margareth.

Um toque especial do livro é o prefácio da talentosa e já conhecidíssima no mercado editorial, Regina Navarro Lins, sexóloga, psicanalista e autora do best-seller A Cama na Varanda, além de colunista do Portal IG e do Jornal O Dia (RJ).

Sobre os autores:
Edson Fernandes é doutor em Comunicação, professor universitário, escritor e pesquisador. Margareth Moura Lacerda é psicóloga, pedagoga e filósofa, e trabalha na área de Recursos Humanos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.