Um suspeito de assalto a ônibus foi detido por policiais do Serviço Reservado do Comando do Policiamento da Capital em Curitiba, nesta terça-feira (20). O detido tem 25 anos e foi abordado em uma residência do bairro Cajuru. O assalto foi feito à linha Roseira, que circula na Rodovia PR-277. “O assaltante, fingindo estar armado, roubou R$ 40,00 do cobrador do veículo, mas quando fugia com a quantia, não percebeu que seus documentos caíram no chão”, explica um soldado que participou da operação e não pode ser identificado.

A carteira do suspeito ficou em posse dos policiais, que atenderam a ocorrência, os quais ficaram munidos com dados pessoas do assaltante. Segundo o soldado, o endereço seguido pelos policiais foi o que constava em uma conta de luz, na carteira. “Trata-se um rua chamada Trindade, em São José dos Pinhais. A equipe chegou e descobriu-se que ele não morava mais no local”, conta o policial. Um novo endereço foi abordado, dessa vez no Cajuru, em uma rua de mesmo nome que a da casa abordada na Região Metropolitana.

“Era a casa dos pais do suspeito, e ele estava lá”, conta o soldado. Segundo o policial, o motorista que conduzia o ônibus assaltado essa semana já havia sido passageiro de uma outra linha que passa pelo mesmo local, também assaltada pela mesma pessoa. “O motorista reconheceu o homem na Delegacia local. Ele já havia presenciado outros três assaltos em outros ônibus”, acrescenta.

O policial destaca o aspecto inusitado da ação, em que a equipe, já acostumada com a repressão a crimes no sistema de transporte coletivo da capital, pode contar com as informações na carteira esquecida pelo assaltante. “Mas com certeza a PM o encontraria, mesmo que não tivesse de posso de seus dados pessoais. São policiais experientes nesse tipo de ação”, lembra ainda o soldado. O suspeito foi encaminhado ao 6º Distrito Policial, onde revelou ser usuário de crack, motivo pelo qual teria efetuado o crime.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.