Dois táxis suspeitos de participarem da fraude dos taxímetros, em que o aparelho aumenta o valor da corrida em 30%, foram apreendidos em Curitiba no início desta semana. O sistema está sendo investigado por policiais da Delegacia de Crimes Contra a Economia e Proteção ao Consumidor (Delcon), por agentes da empresa responsável pela Urbanização de Curitiba (Urbs) e fiscais do Instituto de Pesos e Medidas (Ipem). De acordo com a polícia, a marca fraudada é a B&P e o taxímetro é do modelo TKS 56.

Segundo as investigações, em um dos táxis apreendidos, o taxímetro estava com dispositivo em um lugar não visível e também aumentava o valor da corrida em 30%. O delegado da Delcon, Jairo Estorilio, afirma que aumentar o valor da corrida em 30% é permitido somente quando o táxi faz um percurso que o leve até outro município, como por exemplo o aeroporto de Curitiba, que fica em São José dos Pinhais, mas isso só pode ser feito manualmente.

O fabricante dos taxímetros fraudados foi encontrado e em seu depoimento comentou que tentou retirá-los do mercado, no entanto, ainda restam outros 195 aparelhos que podem estar com dispositivo irregular.

Os proprietários dos táxis apreendidos e a proprietária da empresa que fabrica e instala os taxímetros foram indiciados por estelionato e responderão em liberdade. Os táxis foram encaminhados ao Ipem para uma perícia.

O Ipem enviará uma notificação por correio para que os proprietários que têm esses taxímetros se apresentarem juntamente com os veículos. Os taxistas que não se apresentarem poderão ser indiciados por estelionato.

Fonte: SESP

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.