O Centro Cultural de Cambé foi tomado por carinhas bonitas e sorridentes de crianças que assistiram a um espetáculo teatral. Sentadas organizadamente no pátio do local, elas viram, ouviram, riram e aplaudiram após cada historinha.

As personagens que desfilaram pelo palco ganharam vida pelas mãos hábeis e a sensibilidade de uma única pessoa: Rubem Carvalho Silva, conhecido no mundo do teatro de bonecos como Cauê.
Ele próprio se classifica como um “cigano itinerante”. Cauê está percorrendo o Paraná com a peça “Hoje é domingo, pede cachimbo”, como parte de um projeto da Secretaria de Estado da Cultura.
Um detalhe: quando a peça é selecionada pela Cultura do Estado, o autor e produtor deve apresentá-la obrigatoriamente em dez municípios escolhidos pelo órgão estadual. Mas o autor e produtor tem o direito de escolher outros dez municípios. E Cauê, que já esteve em Cambé, incluiu o município em seu trajeto.
Aqui ele foi acolhido pela Fundação Cultural e Artística (Funcac), que programou a apresentação para o público infantil. Cauê é, na verdade, o próprio espetáculo e também a estrutura da sua arte.
A peça é ele e os bonecos, nada mais. Parte do palco é a adaptação do trailer que simula um carroção e é puxado pela camioneta amarela berrante. Os bonecos viajam nele, percorrendo estradas que encurtam distâncias de uma cidade a outra e chegam sempre a um lugar onde um público aguarda com muita expectativa as cortinas se abrirem para mais um espetáculo.
PMC

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.