A Polícia Militar registrou aumento de 30% no número de chamados de moradores do bairro Uberaba, em Curitiba, no primeiro mês após a implantação da Unidade Paraná Seguro (UPS). O número indica o resgate da confiança da população na polícia e a integração com a comunidade – diretrizes básicas da UPS, instalada pelo Governo do Estado em uma faixa do bairro onde vivem pessoas em risco social. A avaliação positiva da UPS é demonstrada também por uma pesquisa realizada pela PM e que mostra que 73% dos entrevistados estão satisfeitos com o trabalho policial na região.

Os chamados registrados no primeiro mês desde a implantação da UPS foram feitos via telefone 190 e em abordagem direta aos policiais que trabalham na área. Foram registradas 523 ocorrências (chamados) em todo o bairro Uberaba, dos quais 136 (26%) vieram da região da UPS. Considerando apenas essa região, a PM registrou em média 4,5 ocorrências por dia, sendo que o pico foi registrado no dia 7 de abril (12 ocorrências).

Para o secretário estadual da Segurança Pública, Reinaldo de Almeida Cesar, o resultado é animador. “Há um apoio e um acolhimento por parte da população local. Tivemos um único homicídio na região, com autoria já conhecida e determinação da prisão do suspeito”, afirmou. O secretário destacou que este período inicial é de avaliação do projeto-piloto. “A UPS do Uberaba é a primeira unidade de Curitiba. Vamos implantar mais nove unidades semelhantes na capital. É um resultado muito animador”, avaliou.

“Os dados mostram que a população sente-se mais segura para acionar as equipes quando necessita”, avalia o comandante geral da Polícia Militar, coronel Roberson Luiz Bondaruk.

DADOS – O fato de a UPS ser um projeto-piloto impede a comparação dos dados sobre ocorrências com períodos anteriores, quando não havia mensuração específica na área em que foi instalada a unidade de policiamento. “É um começo de trabalho, um projeto muito especial para o Paraná, que resgata a cidadania e recupera uma área urbana”, enfatiza o secretário.

O comandante-geral da Polícia Militar do Paraná, coronel Roberson Luiz Bondaruk, diz que o comparativo é dificultado por fatores como falta de arruamento em algumas regiões do bairro: “Já está sendo viabilizada uma forma para registros destes dados, para comparativos futuros. Um dos objetivos da UPS é proporcionar aos moradores melhorias no bairro para a implantação de políticas públicas, o que já está sendo feito”.

PESQUISA – A pesquisa divulgada pela Polícia Militar nesta quinta-feira (12), em Curitiba foi realizada com 106 moradores e comerciantes do Uberaba. Dos entrevistados, 73% afirmaram que estão satisfeitos com o trabalho realizado pelas equipes policiais militares no local. Outros 22% entendem que as melhorias da segurança somente serão atingidas se houver uma permanência da PM no local.

“Isso demonstra o grau de confiança nos serviços prestados pela PM à comunidade”, disse o comandante geral da corporação.

Durante a pesquisa, algumas pessoas também relataram que estão sendo abordadas com frequência. “Apesar de eventualmente causar algum constrangimento, isso reflete que o trabalho policial vem sendo realizado de modo eficiente”, disse Bondaruk. Segundo ele, a população precisa entender que a abordagem é um procedimento que visa proporcionar segurança à comunidade e que todos policiais possuem capacitação em direitos humanos e estão preparados para respeitar os cidadãos durante as abordagens.

Durante o anúncio do balanço foram entregues certificados da conclusão do “Curso de Operador de Grupo de Interação Social” aos policiais que trabalham na UPS ou se prepararam para esta função. “São 62 policiais militares, que integram a primeira turma a concluir o curso, voltado à valorização dos direitos humanos e ao policiamento comunitário”, destaca o coronel Roberson Bondaruk.

Os policiais receberam instrução de policiamento comunitário, sobre violência e bullying, UPS, estratégias contemporâneas em segurança pública, prevenção de delito, motivação, cidadania, direitos humanos, administração pacífica de conflitos, tecnologias menos letais para a atuação policial.

APROVAÇÃO – Para a estudante, Michele Patrícia, moradora do Uberaba, a atuação da Polícia Militar no bairro trouxe mais tranquilidade para os moradores. “Estou bem feliz com o resultado deste primeiro mês. Eu já fui assaltada aqui antes e agora sinto mais segurança”, afirmou Michele.

Dono de um mercado no bairro, o comerciante Fernando Arida disse que foi assaltado nove vezes nos últimos anos. “Com a UPS no Uberaba mudou bastante. Antes eu trabalhava preocupado com a segurança. Agora os funcionários e clientes ficam bem aqui”, ressaltou.

“A polícia está por aqui. A gente vê a circulação das viaturas e se sente mais seguro”, disse o pastor evangélico Jackson Tiepo, morador do Uberaba há 40 anos.

A dona de casa Jeuvania da Silva, que mora na região há 22 anos, afirmou que há mais policiamento nas ruas. “A rua está mais tranquila, não tem mais bagunça e racha dos carros nas avenidas. No momento que a gente precisa eles estão por perto”, disse.

UPS – A Unidade Paraná Seguro no Uberaba foi instalada no dia 8 de março, com a presença do governador Beto Richa, que apresentou aos moradores da região os cerca de 60 policiais que atuariam na UPS. Eles foram treinados e são comandados pela tenente Caroline Costa, com supervisão da tenente-coronel Karin Denise Krasinski, comandante do 20.º Batalhão da PM.

A UPS consiste em um novo modelo de policiamento e de prestação de segurança pública, com ações de aproximação entre a população e a polícia, aliadas ao fortalecimento de políticas sociais, denominado de Grupo de Interação Social (GIS). “O policiamento comunitário se apresenta como alternativa e complementação ao policiamento tradicionalmente empregado nas comunidades e trata-se da interação polícia-comunidade”, explica o subcomandante-geral da PM, coronel César Alberto Souza, que coordena as UPS no Paraná.

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.