A Via Rural, também conhecida como Fazendinha do Emater expõe durante a 51ª ExpoLondrina, 30 núcleos, entre unidades produtoras e estandes de parceiros técnicos. O tema trabalhado neste ano é Renda da família rural na produção de alimento saudável, abordando a produção da agricultura familiar e processo desde produção até o consumo do alimento.

Entre as novidades estão uma mini-usina de transformação de mandioca em farinha, demonstrando o processo que pode, com economia, ser incorporado na agricultura familiar, e a estufa de bambu, que propicia o desenvolvimento da olericultura com baixo custo. Na unidade de árvores florestais a proposta é a instalação de uma mini-serraria, também focada na geração de renda para os pequenos produtores.

A maquete ambiental, tradicional elemento da Via Rural, retorna ao formato que demonstra paralelamente uma propriedade sustentável em contraponto à que não tem cuidados com a terra e com o meio-ambiente.

Outros atrativos de destaque são a vitrine do leite que, juntamente com a maquete ambiental, encanta as crianças que visitam a Fazendinha. Pelo lado tecnológico, as parcerias com o Iapar e Embrapa demonstram avanços no combate a pragas e novas variedades de grãos.

Para realização da Fazendinha, o Emater conta com parceiros técnicos e científicos como Iapar e Embrapa, apoios financeiros de federações e sindicatos ligados à agricultura, cooperativas, institutos e empresas privadas, além da Sociedade Rural do Paraná, promotora da ExpoLondrina, órgãos estaduais ligados à agricultura e meio-ambiente que fazem parte do sistema Seab, Sema e IAP, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, e do Ministério do Desenvolvimento Agrário, ambos do Governo Federal.

A seguir um briefing com a estrutura montada:

FEIRA SABORES DO PARANÁ

Vitrine da agroindústria familiar paranaense, a Feira Sabores do Paraná aproxima o produtor dos comerciantes e do consumidor final, que podem adquirir os produtos tanto no atacado quanto no varejo. Neste ano, a feira tem 60 expositores entre pequenos produtores, agroindústrias, cooperativas e associados, com produtos oriundos de aproximadamente 200 famílias que estão no mercado auxiliadas pelos programas de incentivo e geração de renda da Emater. A 4ª Feira de Sabores do Paraná está localizada no Pavilhão Internacional e funciona de segunda à sexta, das 14h às 22h, e aos sábados e domingos das 10h às 22h, durante os 11 dias da ExpoLondrina 2011.

MAQUETE AMBIENTAL

A maquete ambiental, também chamada de Fazendinha pelo público infantil, reproduz a produção de alimentos saudáveis pelo meio rural, em contraponto aos poluentes produzidos pelo meio urbano. A maquete de 120 m² foi construída pelo engenheiro agrônomo Paulo Roberto da Rocha e pelo técnico agropecuário Juvaldir Olímpio, e chama atenção para questões de cuidado com o meio ambiente.

BOSQUE AMBIENTAL E CULTURAL DA SEMA

Em parceria com a Secretaria de Estado do Meio Ambiente, a temática deste ano da trilha ecológica é A Sustentabilidade está em nossas mãos. Dividida em estações, criadas para alertar os visitantes sobre a importância da preservação do meio ambiente e o papel das pessoas no processo sustentável, tem como foco as crianças, que participam do espaço multicultural em oficinas de brinquedos e papel reciclável.

VITRINE DO LEITE E BOVINOCULTURA DE LEITE

A unidade mostra o ciclo produtivo do leite, estimulando o produtor a agregar valor ao produto e seus derivados. Mostra os estágios da obtenção do leite, com partes de degustação de bebidas lácteas.

AGROINDÚSTRIA

Mostra ao produtor como agregar valor ao seu produto transformando o leite em derivados. Na unidade, os visitantes acompanharão como se faz o doce de leite, além de degustação de iogurte e leite condensado.

Responsável:

BOVINOCULTURA DE CORTE

Mostra a participação das tecnologias voltadas para a pecuária na formação das raças do boi e expõe os produtos de cruzamento que ajudam o animal a ganhar peso. Expõe também alternativas de cruzamento para o maior aproveitamento na utilização de touros e da prole. O lado comercial também é orientado na unidade, que expõe o cuidado com a maciez da carne e tempo de abate, orientando o produtor a obter maior rentabilidade.

PASTAGEM

Apresenta os diversos tipos de pastagens e como cada uma pode ser usada.. O resultado da tecnologia é a melhora da qualidade da pastagem, com menos gastos e mais lucro. A pastagem irrigada, por exemplo, diminui a energia no período noturno e traz algumas vantagens como a instalação da rede elétrica e o aumento da carga de energia em lugares onde não possuíam eletricidade.

OVINOS E CAPRINOS

O estande conta com animais para exposição aos agricultores e visitantes e promove um programa de apoio à cadeia produtiva de ovinos e caprinos. Além de esclarecimento de dúvidas e auxílio na criação de tais criações.

CULTIVOS FLORESTAIS

A unidade se subdivide entre o plantio de árvores para reflorestamento, cultura da seringueira, eucalipto e palmáceas, que são espécies como o palmito.

Seringueira

O Paraná tem ótimas condições para o plantio da seringueira, árvore oriunda da bacia do Amazonas, e cultivada também na Malásia. Adaptada ao clima paranaense, os técnicos demonstram como o plantio da árvore pode gerar fonte de renda para o pequeno produtor.

Palmáceas

Com a preocupação ambiental, evitando a proliferação do abate do palmito, o Emater desenvolve pesquisas que apresentam alternativas ao abate de palmito, entre elas a pupunha.

Eucalipto

Com mudas de eucalipto, demonstra o processo de produção da madeira, desde a muda da planta até a industrialização de móveis. Atrativo para os produtores e o abastecimento do pólo moveleiro do Norte do Paraná.

FORMIGAS CORTADEIRAS

A unidade corresponde a uma parceria entre o Emater e a Universidade Estadual de Londrina (UEL). O objetivo é chamar atenção para as formigas cortadeiras, que não são mais uma espécie exclusiva do noroeste paranaense e alertar para os modos de conter a proliferação.

GRÃOS

Tem informações sobre o risco da erosão quando o solo está descoberto, orientando os agricultores a fazer a integração do milho safrinha com o brachiaria. Também instrui o produtor a fazer cálculos usando equipamentos técnicos adequados e administrando custos de operação mecânica.

ACERTE O ALVO

Esta unidade expositiva tem como objetivo diminuir o problema da deriva, que é o desvio de agrotóxicos durante a pulverização das plantações. Auxilia os engenheiros agrônomos com um treinamento em tecnologia de aplicação, diminuindo o risco da aplicação incorreta de inseticidas. Este ano o movimento tem a intenção de ampliar o programa regional em âmbito estadual.

CAFÉ

Com o tema Renda da família na produção de café como alimento saudável, a unidade auxilia o produtor a cultivar café de boa qualidade além de explicar ao consumidor como identificá-lo, através da degustação.

ESTUFA DE BAMBU, OLERICULTURA E MUDAS DE HORTALIÇAS

Uma das novidades desta edição da Fazendinha é a estufa de bambu, que possibilita aos pequenos produtores o cultivo de mudas e hortaliças em estufa de baixo custo. Com o tema o Equilíbrio Ambiental, Produção de Alimentos Saudáveis e sustentabilidade da Família Rural, a unidade demonstra a produção de hortaliças de forma orgânica, com equilíbrio biológico tanto do solo quanto da água.

PLANTAS MEDICINAIS E AROMÁTICAS

Amostras com mais de 50 espécies para várias finalidades: problemas digestivos, respiratórios, de pele, circulatórios, urinário, controle de ansiedade, tensão e estresse. A novidade neste ano é o repelente para Dengue. Produzido com plantas naturais, tem baixo custo e fácil preparo.

MINI-USINA DE FARINHA DE MANDIOCA

Protótipo de uma máquina industrial que reproduz o processo de produção da farinha de mandioca, desde a raiz ao consumo final. Apresenta também o trabalho do Iapar para melhoria na produção da farinha de mesa, tanto para o grande quanto o pequeno produtor.

APICULTURA

Com caixas da espécie Jataí, abelha ornamental não agressiva (que não ferroa), é ensinado como manejar a criação e gerar renda extra com a produção de mel. É exposta a manipulação do mel, demonstrando como produzir sem prejudicar a colméia.

TURISMO RURAL

A unidade divulga o turismo no estado, incluindo, pontos turísticos, pousadas, gastronomia, entre outros. Corresponde a um ponto de encontro, para a troca de ideias e motivações para o turismo no Paraná. Entre os destaques estão os roteiros agroturísticos do norte do Paraná, como a “Rota do Café” e o turismo religioso.

SERICICULTURA

A unidade mostra o processo de produção do bicho da seda, trazendo informações sobre todos os seus estágios e produtos derivados.

FLORICULTURA

Expõe as flores e o cultivo de plantas em parceria com a Aflonorpa, entidade que envolve produtores das regiões norte e noroeste do Paraná. No estande são oferecidas explicações sobre o cultivo e venda de diferentes plantas e flores como a orquídea e rosa do deserto (adenium obesun), uma das atrações do estande.

POMAR FAMILIAR E FRUTICULTURA

Orientações sobre os períodos de colheita de frutas. O destaque é a banana, espécie vegetal mais consumida in natura no mundo, que é produzida em todos os meses, sendo uma geração de renda anual para os agricultores. Esse cultivo pode se vincular a programas governamentais como Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) e Programa de Aquisição Alimentar (PAA) que utilizam a fruta como merenda de escolas federais, estaduais e municipais.

AMBIENTE RURAL

A unidade demonstra as opções de saneamento rural básico e de abastecimento, desde lixo caseiro até o lixo tóxico. Conta ainda com um depósito que demonstra o correto descarte das embalagens de fertilizantes agrícolas.

MERCADO DA AGRICULTURA FAMILIAR

Cerca de 60% dos alimentos que chegam à mesa do consumidor são provenientes da agricultura familiar, fator que gera renda para a família rural e oferece produtos de qualidade para o consumidor.

TRANSFORMAÇÃO DE PRODUTOS

Expõem oportunidades tanto para o produtor quanto para o consumidor. Há comercialização de produtos artesanais feitos pelas famílias rurais e venda de frutos orgânicos. Também estão sendo realizados cursos relâmpago de culinária de produção de alimentos orgânicos e naturais.

RADIO VIA RURAL

A Via Rural conta pela primeira vez com uma rádio que traz informações dos principais eventos, entrevistas e repertório de músicas sertanejas.

CEASA

A unidade do Ceasa expõe frutas, incluindo variedades exóticas e legumes comercializados na região, tanto de agricultura familiar quanto de outros produtores. A variedade não é exclusividade paranaense, há também frutas de todo o país e de países latinos vizinhos.

SEAB

A Secretaria Estadual da Agricultura e Abastecimento conta com uma unidade na Via Rural, com a proposta de mostrar os projetos de agricultura no estado. Além disso, a Prefeitura em parceria com o Sine promove orientações ao pequeno produtor sobre micro crédito

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.