Xenofobia: Professora é acusada de ter ofendido criança Haitiana em escola de Cambé

1
Arquivo: Portal Cambé
A Podologia Cambé esta instalada no Centro Comercial Canadá Localizado na Rua Holanda, 263 esquina com a Av Canada, Sala 311 no centro de Cambé, telefone: (43) 3254-7433 e WhatsApp: (43) 9.9918-7889
A Podologia Cambé esta instalada no Centro Comercial Canadá Localizado na Rua Holanda, 263 esquina com a Av Canada, Sala 311 no centro de Cambé, telefone: (43) 3254-7433 e WhatsApp: (43) 9.9918-7889

A denuncia foi feita ao Portal Cambé por pais de alunos da Escola Municipal Padre Symphoriano Kopf, segundo informações uma criança Haitiana estava na fila do lanche quando a zeladora da escola chamou a atenção da criança para que respeitasse a fila, momento que a professora teria gritado com a criança: “Você precisa respeitar (a fila) , você veio da África ,aqui é o Brasil!”

A atitude da professora pode ser classificada como Xenofobia, Literalmente, a palavra xenofobia significa “medo do estranho”, sendo a junção de duas palavras gregas. Ou seja, a xenofobia é o medo, aversão e antipatia com pessoas de outros países, culturas, hábitos ou religiões diferentes. Assim, a xenofobia gera a hostilidade com pessoas estrangeiras.

Ainda que seja tão comum no país e nem sempre punidos adequadamente, atos de xenofobia são crimes. O comportamento tem uma tipificação especial conhecida como Lei do Racismo, a Lei nº 7.716/1989. De acordo com ela, “serão punidos os crimes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional”. Assim, a xenofobia passou a ser crime com pena de um a três anos de reclusão e multa.

A Secretaria de Educação de Cambé (SEMED) ao tomar conhecimento do fato vem agindo de forma exemplar na condução e apuração dos fatos, e emitiu a seguinte nota ao Portal Cambé, leia abaixo:

Nota do SEMED
A direção compareceu na SEMED acompanhada da zeladora que estava no momento e de um funcionário da Escola que presenciou o ocorrido, inclusive o mesmo que interviu na atitude da professora.
Foi realizada uma reunião com o Departamento Pedagógica e os envolvidos da escola para apuração dos fatos. Tudo foi registrado em ata e devido à ausência da professora no dia de hoje , ficou acordado que na segunda-feira (04/10) haverá nova reunião com a direção, com ela na SEMED.
Vale ressaltar que a equipe da corregedoria esteve na SEMED orientou os encaminhamentos para a equipe.
Em síntese do exposto pelo funcionário envolvido no momento do ocorrido, a frase pronunciada pela professora ao repreender o aluno por desobediências foi, “Você precisa respeitar (a fila) , você veio da África ,aqui é o Brasil!”.
Ressalto que a zeladora somente presenciou o ocorrido.
As decisões por ora da Secretaria Municipal de Educação foram:

  • Encaminhamento do processo à Corregedoria do município para averiguação dos fatos;
  • Afastamento da professora de seu local de trabalho.

A Secretária de Educação de Cambé Estela Camata ressaltou que a SEMED trabalha no acolhimento destas crianças e acredita se tratar de um caso isolado.

O Portal Cambé, tentou mais não conseguiu contato com a professora acusada.

1 COMENTÁRIO

  1. É totalmente absurdo que em pleno século 21 tenhamos ainda de assistir agressões estúpidas como essa, sobretudo quando perpetrada por uma professora contra uma criança, sua aluna.

    A xenonobia, como todas as demais formas de preconceito, é um vício social abominável.

    Afinal, somos todos produto de semelhante genética e filhos de um mesmo Deus, e neste sentido, não podemos negar que somos todos irmãos.

    Parabéns à Secretaria de Educação de Cambé pela celeridade na condução dos fatos.

    Que a referida professora permaneça afastada de suas funções até o fim das investigações.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.