A Câmara de Cambé instaurou na sessão da última segunda-feira (2 de agosto) a Comissão Municipal de Inquérito que vai apurar possíveis irregularidades cometidas por integrantes da Associação Comunitária de Segurança que estão sendo denunciadas pela Controladoria Geral do Município.

 O processo recebido pela Câmara contém 115 páginas e segundo a Controladoria apresenta indícios de irregularidades nas despesas conveniadas entre 2005 e 2008 que geraram prejuízos ao Município.
Entre essas irregularidades denunciadas estão a elaboração de documentos comprobatórios de despesas que não estão em conformidade com as normas contábeis exigidas, além da falta de cuidados com a parte administrativa no que se refere aos custos das despesas de pessoal, pois não foram recolhidos regularmente os encargos sociais o que resultou em endividamento da entidade junto a Previdência Social.
Segundo a Controladoria, na análise da prestação de contas foram encontrados ainda gastos estranhos ao objeto do convênio. Outra questão é quanto às despesas com pagamento de pessoal envolvido na ação conveniada, pois existem fatos que ensejam a prática de pagamento de salários sem a devida contra prestação dos serviços.
Diante dessas constatações, a Controladoria Geral do Município sugere uma apuração exaustiva dos fatos sob pena de responsabilidade solidária do poder legislativo, que é o poder fiscalizador, para que sejam tomadas as providências e solução definitiva para a situação apresentada.
A comissão que vai analisar os documentos é formada pelos vereadores Cecílio Araújo, Paulo Tardiolle e Conrado Scheller.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.