Thiago Ricier
Thiago Ricier

Thiago Ricier
Thiago Ricier
Jeferson da Silva Amaro perdeu o braço e a perna esquerda num acidente na linha de trem em 2003 e hoje é o único paranaense que faz parte da seleção brasileira de natação paraolímpica.

O cambeense Jeferson da Silva Amaro, 21 anos, agradece a Deus por não ter morrido aos 14 anos. Numa tarde durante o ano de 2003 enquanto curtia sua adolescência Jeferson resolveu ‘pegar carona’ com um trem para chegar ao campo onde jogaria futebol com amigos. Durante o trajeto ele caiu no trilho.

O acidente custou ao cambeense sua perna e braço esquerdo. “Graças a Deus e minha família eu consegui superar muito bem nunca fiquei revoltado nem nada… até no hospital era uma alegria só. E aqui estou hoje conseguindo mostrar para muitas pessoas que Deus existe e pode mudar a vida de muitas maneiras e sempre para o lado bom”, disse por e-mail o para-atleta. Após várias sessões de fisioterapia, antes de começar a usar próteses, Jeferson se dedicou à hidroginástica, na Unopar. Lá, sua professora sugeriu que ele procurasse a equipe da Associação de Deficientes Físicos de Londrina (Adefil) para praticar natação paradesportiva.

Antes de se acidentar Jeferson nunca havia se dedicado à natação. “Foi muito complicado no inicio, pois moro em Cambé e os treinos aconteciam em Londrina, então eu tinha que me deslocar para lá todos os dias e na época eu andava de cadeira de rodas, pois não tinha a prótese da perna ainda. Mas como para tudo se dá um jeito, Deus colocou um anjo em minha vida que foi a Ivani da Unidef e ela cedia combustível para eu ir aos treinos”, lembra.

Rumo as Paraolimpíadas

No final de 2009 Jeferson conseguiu seus primeiros grandes resultados, quando subiu ao pódio 4 vezes no Mundial de Natação no Rio de Janeiro. Nessa semana ele está na Holanda onde disputa o Campeonato Mundial Paraolímpico de Piscina Longa até o dia 21 de agosto. A competição reune mais de 660 nadadores de 57 países.

Jeferson é o único paranaense entre os 23 para-atletas da seleção brasileira de natação. Ele também é um dos mais jovens da delegação brasileira, cuja média de idade é 27,5 anos. “Sempre sonhei que queria estar onde estou hoje, mas não achava que seria tão rápido. Faz apenas 2 anos e meio que treino focado em competições, então estou muito satisfeito com o trabalho que estamos fazendo”, comemora.

O cambeense conseguiu o índice para disputar a competição internacional em maio, quando participou da 1ª etapa do campeonato brasileiro em Fortaleza. Ele espera trazer bons resultados nas cinco modalidades que irá competir: 50 metros e 100 metros livres, 50 metros borboleta,100 metros costas e o revezamento 4×50 metros Medley. No último domingo, quando o Mundial teve início, ele já entrou na piscina e na final obteve a 8ª colocação.

Jeferson tem como objetivo final a disputa das Paraolimpíadas em Londres em 2012. E é por isso que ele pretende competir bem no Mundial, pois os para-atletas que atingirem o índice durante a competição já estarão pré-convocados para as Paraolimpíadas. O cambeense tem apoio da Fundação de Esportes de Londrina, Transportes Coletivos Grande Londrina, AFML e Vita Point.

As provas da competição podem ser assistidas no canal a cabo Sportv ou na TV oficial do site do IPC (www.paralympicsport.tv). O fluxo diário incluirá todas as eliminatórias que ocorrerão na parte da manhã, bem como as finais, que serão no final da tarde. Destaques do dia também estarão disponíveis no canal IPC no Youtube, em www.youtube.com/paralympicsporttv. Nessa quinta e sexta-feira o cambeense entrará novamente na piscina em busca de medalhas.

Fonte: Reprodução da Matéria do Jornal Nossa Cidade – Cambé

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.