A Polícia Federal emprestou aos policiais civis e militares paranaenses e catarinenses equipamento de visão termal, que detecta calor. O equipamento pode ajudar a localizar Paulo “Tutancamon” que fugiu pela mata, em Joinville (SC), depois que dois de seus comparas foram mortos em confronto com a polícia. O grupo é suspeito do assassinato do delegado José Antônio Zuba de Oliva, 47 anos, e do servidor da Prefeitura de Pontal do Paraná Adilson da Silva, 42, na terça-feira (24).

Os policiais encontraram, na manhã desta sexta-feira (27), uma casa com vestígios de arrombamento. “Seguimos todas as pistas, fazemos varredura nos rios e o fugitivo logo será encontrado”, disse o delegado-chefe do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), Hamilton Cordeiro da Paz, que coordena as buscas.

HELICÓPTEROS – As buscas na mata pelos cerca de 200 policiais foram interrompidas à noite e retomadas logo cedo, com a ajuda de três helicópteros com atiradores de elite. São duas aeronaves de Santa Catarina e ums do Paraná. Um dos helicópteros carrega o equipamento emprestado pela PF. As imagens são transmitidas para um computador, que identifica se a fonte de calor é humana.

Um dos suspeitos do crime, Francisco Diego Vidal Coutinho, 20 anos, está preso em Curitiba. Outros dois, Paulo Aparecido Alves de Abreu, o “Gauchinho”, e Felipe “Tex”, que usava uma carteira de habilitação em nome de André Nascimento Gomes, foram mortos no confronto em Santa Catarina, quinta-feira (26) pela manhã

Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.