Policiais do Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crimes (Nucria), com o apoio da Guarda Municipal de Curitiba, prenderam no fim da tarde de domingo (06), um suspeito de pedofilia. De acordo com a delegada responsável pelo caso, Maricy Mortágua Santineli, já existiam seis mandados de prisão expedidos contra Célio dos Santos Vieira, 33 anos. Um deles, por abuso sexual, em que ele foi condenado a oito anos de prisão, outro mandado por prisão temporária e mais quatro por prisão preventiva pelo mesmo crime .

O acusado estava em frente ao Shopping Palladium, bairro Portão, em Curitiba, entregando panfletos, quando foi reconhecido por uma de suas vítimas, um menino de 12 anos. “O garoto estava sozinho, ligou para o pai, que imediatamente foi até o local e pediu a ajuda da Guarda Municipal”, explicou a delegada.
Vieira tentou fugir, mas foi detido e levado ao Centro Integrado de Apoio ao Cidadão (Ciac), anexo ao 8.º Distrito Policial, onde os policiais civis acionaram o Nucria. A delegada Maricy, que há seis meses investigava as ações de Vieira, o reconheceu. “Desde janeiro o estávamos investigando ininterruptamente. Agora, ele poderá responder pelos seus atos”, disse. De acordo com a delegada, ele quase foi preso pelo Nucria, na Páscoa, quando conseguiu fugir, com a ajuda da família.
Desde o início do ano, policiais militares do 13.º Batalhão da Polícia Militar, que faz o policiamento ostensivo na área onde agia o maníaco, mantinham fotos do suspeito nas viaturas. Segundo as investigações, Célio Vieira agia desde 2001, atacando geralmente meninos, entre 10 e 14 anos. “Não usava armas, utilizava somente a lábia para atrair os meninos até um local na Vila Verde, na Cidade Industrial de Curitiba, que era geralmente usado por ele para cometer os abusos”, esclarece a delegada. Vieira prestou depoimento e foi encaminhado ao Centro de Triagem II, em Piraquara.
VÍTIMAS – As investigações continuam para identificar outras vítimas do acusado. A polícia pede para que as pessoas entrem em contato com o Nucria, pelo telefone (41) 3244-3577 ou compareçam pessoalmente à unidade que fica a Rua Hermes Fontes, 315, Batel. Ainda de acordo com a polícia, assim como acontece sempre que um pedófilo é preso, o material genético de Vieira será recolhido, para comparar com o DNA do assassino da menina Rachel Genofre, morta em 2008, e descartar ou não a relação deste caso com a morte da menina.


Fonte:
Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crimes
Edição:Picussa

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.