Um abaixo-assinado da ONG Rio de Paz e do Movimento 31 de julho, organizações que combatem a corrupção, alcançou ontem 1 milhão de assinaturas pelo impeachment de Renan Calheiros (PMDB-AL) da presidência do Senado.

A petição foi publicada na internet antes da eleição para o cargo. No lançamento, o pedido era para que o Congresso não elegesse o senador, que pode ser réu por peculato e outros crimes no Supremo Tribunal Federal (STF).

“Vamos conseguir 1,36 milhão de assinaturas, levar essa petição para o Congresso e exigir que os senadores escutem a voz do povo. Segundo nossa Constituição ‘A iniciativa popular pode ser exercida pela apresentação à Câmara dos Deputados de projeto de lei subscrito por, no mínimo, 1% do eleitorado nacional, distribuído pelo menos por cinco estados, com não menos de 0,3% dos eleitores de cada um deles’”, diz o texto assinado pelo movimento contra Renan.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.