imagemDepois de Dilma Rousseff, foi a vez da candidata à presidência Marina Silva, do PSB, participar do Diálogos Conectados, um debate realizado com integrantes da campanha Banda Larga É Um Direito Seu. Para a ex-senadora, o acesso universal a internet rápida e de qualidade depende do Congresso para a formulação de uma lei sobre o tema.

Os eventos com candidatos tem como objetivo de avaliar suas propostas sobre a inclusão digital. No caso de Marina Silva, ela defendeu a universalização da banda larga, mas não deixou claro se irá propor um projeto de lei ou decreto caso eleita, apenas ressaltou a necessidade de participação do legislativo no processo.

“Nós temos um compromisso com os processos democráticos no Congresso, (os processos) tem sim a capacidade de em novas bases, numa nova governabilidade, prover o país do marco legal adequado para dar conta dessa necessidade”, afirma a candidata.

Marina Silva também diz que para levar internet de qualidade para áreas onde isto ainda não é uma realidade, será necessário a realização de uma ação em conjunto com a iniciativa privada.

Além da questão de universalização do acesso, a candidata à presidência também enalteceu o Marco Civil e se comprometeu com a questão de neutralidade da rede. De acordo com ela, a “Constituição da Internet” é uma “conquista da sociedade brasileira”.

Fonte: Olhar Digital

Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.