O Exército e a Defesa Civil realizaram realizaram neste sábado (19), em Ponta Grossa, mais uma atividade de Ação Cívico-Social. O evento distribuiu 1,2 mil cestas básicas a famílias da região dos Campos Gerais. A comunidade da Vila Jardim Paraíso, no Uvaranas, participou de diversas atividades, realizadas na Escola Municipal Prefeito Ernesto Guimarães Vilela e na Casa Brasil.

Foram oferecidos atendimentos médico e odontológico, recreação para crianças, alistamento militar, orientações para ingresso na carreira militar, palestra sobre doenças sexualmente transmissíveis, atendimento jurídico e corte de cabelo. Também houve apresentação da Banda de Música da 5.ª Brigada de Cavalaria Blindada.

O evento faz parte do Exercício Básico de Operações de Paz, que tem como finalidade preparar o contingente brasileiro que, a partir de julho, embarca para Porto Príncipe para compor a Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (Minustah).

“A Defesa Civil forneceu total apoio ao programa, com o repasse de cestas básicas montadas em parceria com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Com este treinamento efetivo para o Haiti, o Exército se prepara e se qualifica também para atuar de maneira eficiente, quando preciso, no Brasil”, falou o capitão Antônio Hiller, da Defesa Civil.

De acordo com o Coronel César Henrique Romão, coordenador civil militar do 13.º Batalhão do Exército, 300 cestas básicas foram entregues à comunidade do Jardim Paraíso e região. Outras 800 cestas serão entregues na semana que vem, em Ponta Grossa. Além disso, 100 cestas foram encaminhadas a Rio Negro.

O Presidente da Associação de Moradores do Jardim Paraíso, Marcos Zuber, elogiou o trabalho realizado na comunidade. “Foi um privilégio, e certamente ótimo para a comunidade, receber não só as cestas básicas, mas sim toda essa ação social de hoje e, principalmente, receber a tropa brasileira que vai para o Haiti em missão de Paz”, falou.

“Gostei bastante das atividades realizadas aqui. Receber uma cesta básica bem no meio do mês é uma ajuda e tanto para todos que precisam”, relatou a dona de casa Jacinta Aparecida dos Santos, que tem seis filhos e mora no Jardim Paraíso.

As atividades contaram também com a participação das secretarias municipais da Saúde, Educação, Esportes e Recreação e Assistência Social, do Serviço de Obras Sociais, do Centro Ensino Superior dos Campos Gerais, do Centro de Referência de Assistência Social Vila Mariana, da Associação dos Moradores do Jardim Paraíso, da Guarda Municipal de Ponta Grossa e da Polícia Militar.

O TREINAMENTO – Cerca de 1,6 mil militares de várias partes do Brasil participam do treinamento preparatório para a formação do 13.º Contingente de Força de Paz, que vai integrar o Batalhão de Infantaria de Força de Paz Haiti (Brabatt). O Brabatt representa o Brasil na Missão de Estabilização das Nações Unidas no Haiti.

As últimas etapas do treinamento do contingente tem exercícios desenvolvidos nas ruas de Ponta Grossa, em especial nos bairros Paraíso e de Uvaranas, além de algumas atividades no campus da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG).

O 13.º Batalhão é constituído na maioria por militares oriundos dos vários quartéis sediados nos Estados do Paraná e Santa Catarina, São 1.048 militares – 796 do Exército, 10 da Marinha, 1 da Força Aérea Brasileira, 209 fuzileiros navais, 31 do Exército do Paraguai e 1 oficial do Exército do Peru.

Todos são voluntários e foram selecionados a partir de critérios de desempenho técnico-profissional, aptidão física, condições de saúde e avaliação psicológica.

O treinamento da tropa, que já passou por 20 oficinas práticas, segue até o próximo dia 25 de junho, e visa simular situações que os militares poderão encontrar no Haiti na missão, que deve durar cerca de seis meses e que tem como um dos objetivos a prestação de auxílio para a reconstrução social e econômica do país.

De acordo com o Oficial de Comunicação Social do 13.º Contingente do Batalhão de Infantaria de Força de Paz, coronel Valdir Campelo Junior, as 20 oficinas reproduziram exercícios de patrulhamento a pé e com viaturas blindadas, de procedimentos de segurança, primeiros socorros em situações de risco e de salvamento de vítimas em escombros.

Além das ações de treinamento nas áreas de saúde e segurança, as oficinas trabalham também práticas cívico-sociais como, por exemplo, a distribuição de alimentos para a população, atividade que também é desenvolvida pelos militares da Força de Paz. “Todas as oficinas servem como treinamento, mas também como avaliação dos militares que irão compor o contingente”, explica o Coronel Campelo.

O período de treinamento de tropas em Ponta Grossa segue na próxima semana com a segunda etapa, que terá exercícios avançados aplicados pelo Centro de Instrução de Operação de Paz e será acompanhado por observadores estrangeiros para reconhecimento da ONU.

O preparo do 13º contingente do Exército encerra-se na próxima sexta-feira, 25 de junho. O general-de-Brigada José Luiz Dias Freitas é o coordenador da fase de preparação do 13.º Contingente, e o coronel de Infantaria Ronaldo Pierre Cavalcanti Lundgren é o comandante do Batalhão

Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.