O PRESO SAI PRIMEIRO QUE O POLICIAL

Caros(as) Leitores(as). Hoje o comentário será uma espécie de sugestão de pauta para imprensa. Quando se trata de Segurança Pública, observa-se que a maioria das críticas é dirigida às Policias Civil e Militar. É sabido ainda, que as reclamações mais freqüentes, se referem a incompetência do Estado, em relação a falta de viaturas, policiais, equipamentos apropriados e legislação adequada.

Não há dúvidas de que as atividades criminosas são as que mais alimentam as crônicas policiais de uma parte da mídia, que tem uma parceria direta com a instituição policial. Esta espécie de publicidade não faz destes canais de mídia um segmento satânico, pois apenas demonstra a realidade, ou seja, o ser humano realmente tem um fascínio pela desgraça, obviamente alheia.

Isto ocorre em razão da curiosidade mórbida estar presente nos instintos mais primitivos da humanidade. O exemplo mais primário que se possa avocar para ratificar este comentário é a aglomeração de adultos, crianças, adolescentes e idosos em local de homicídio. A percepção que se tem é que as pessoas querem ver o sangue que escorre no asfalto quente e com esta atitude, fazem da desgraça um espetáculo.

A mídia apenas dá amplitude dos fatos, tornando público assuntos que supostamente interessam ao povo. Desta forma, não é culpa dos meios de comunicação, se a humanidade ainda não se desprendeu de seus impulsos selvagens. No entanto, já que existem equipes de reportagens especializadas em dar “cobertura” aos acontecimentos criminais e policiais, estes mesmos profissionais poderiam fazer um favor para a sociedade, monitorando as decisões da Justiça.

Atualmente a noticia se restringe somente na prisão do suposto bandido. Geralmente a “matéria jornalística” traz a entrevista do policial autor da prisão, a entrevista do acusado e a entrevista do Delegado de Policia. A maior contribuição que os canais de comunicação poderiam dar para o combate da insegurança pública, seria a noticia do PRESO LIVRANDO-SE SOLTO. A sugestão é que a imprensa capture as imagens do bandido saindo da cadeia antes do policial que o prendeu.

Enquanto os policiais fazem os prodecimentos burocráticos, os bandidos já pagaram fiança ou nem isto, e retornaram às ruas, para o cometimento de novos delitos. Importante ainda que a imprensa noticie as decisões judiciais que colocam em liberdade condicional os bandidos que foram presos pela policia. Desta maneira a noticia ficaria completa, demonstrando assim o intenso trabalho da policia para retirar da sociedade elementos que promovem a desgraça urbana, e a fragilidade da legislação que permite, com a solidariedade de algumas autoridades, que assassinos voltem para as ruas logo em seguida, aguardando em liberdade, durante anos a decisão transitada em julgado.

Toda esta explanação pode ser resumida em uma única pergunta: ATÉ QUANDO A POLICIA VAI TER QUE CONTINUAR PRENDENDO O MESMO CRIMINOSO?

CONRADO SCHELLER gostaria de saber sua opinião a respeito deste tema. Envie mensagem para o e-mail: conrado@c25.com.br ou Rua do Congresso, 32 – Parque Residencial – 86.191-090 – Cambé PR.

Fonte: http://jornalnossacidade.com.br/news/index.php?noticia=1590

Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.