Manchete dos Jornais desta quinta-feira, 14 de Janeiro de 2016
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 14th janeiro 2016

Morte na fila por vaga em hospital
Aposentado com quadro respiratório grave ficou 12 dias em UPA de São Gonçalo esperando uma vaga em hospital. Internado por ordem judicial, ele morreu quatro dias depois. …
Conselho amplia indicação para cirurgia bariátrica
O Conselho Federal de Medicina ampliou as indicações para a cirurgia bariátrica. Em resolução, o CFM aumenta de 6 para 21 o número de doenças que, se associadas a um grau médio de obesidade, habilitam o paciente a passar pelo procedimento
OPERAÇÃO QUADRO NEGRO
Propina para autoridades do Paraná era de até R$ 800 mil em dinheiro vivo, diz ‘laranja’


O Globo

Manchete : PF indicia Samarco e Vale por desastre
Empresas e sete técnicos são acusados de crime ambiental
MP abre inquérito para investigar destino de R$ 1 milhão em espécie doado às vítimas e depositado em conta da prefeitura
Mais de dois meses após o rompimento da barragem de Fundão, em Mariana (MG), a Polícia Federal indiciou por crimes ambientais as mineradoras Samarco e Vale, a Vogbr e sete funcionários das empresas, entre eles Ricardo Vescovi, diretor-presidente da Samarco. O desastre arrasou o distrito de Bento Rodrigues e deixou 17 mortos, dois desaparecidos e um rastro de destruição no vale do Rio Doce. As empresas contestaram o indiciamento. Em outra frente, o Ministério Público investiga o destino de doações em espécie às vítimas, informa DANDARA TINOCO. (Pág. 3)

STF voltará a analisar impeachment
A decisão do STF que definiu o rito do impeachment tem sido alvo de críticas. Ex-ministros avaliam que o tribunal interferiu indevidamente no Congresso. Eduardo Cunha, presidente da Câmara, deve recorrer, e há a expectativa de que algum ministro possa mudar seu entendimento. (Pág. 5)

Merval Pereira
Lava-Jato faz ligação explícita do petrolão com Lula. (Pág. 4)

SP dispersará ato que alterar trajeto
Após o confronto em ato contra aumento das passagens em SP, a polícia anunciou que dispersará protestos sem trajeto definido. Já manifestantes ameaçaram “aumentar a resistência”. (Pág. 7)

Ministro alerta para efeito do zika
O ministro da Saúde, Marcelo Castro, disse que a epidemia causada pelo zika ameaça criar uma “geração de sequelados” e pediu que a população combata o mosquito transmissor. (Pág. 6)

Morte na fila por vaga em hospital
Aposentado com quadro respiratório grave ficou 12 dias em UPA de São Gonçalo esperando uma vaga em hospital. Internado por ordem judicial, ele morreu quatro dias depois. (Pág. 9)
Assembleia recua e retira deputados (Pág. 24)


O Estado de S. Paulo

Manchete : Ex-ministro fez lobby por OAS, indicam mensagens
Carlos Gabas, ex-titular da Previdência, aparece em diálogos intermediando negócios da empreiteira com o DF
Mensagens obtidas pelos investigadores da Lava Jato no celular do ex-presidente da OAS Léo Pinheiro revelam que o ex-ministro da Previdência Carlos Gabas intermediou negócios da empreiteira com o governo do Distrito Federal em 2014, quando o governador era Agnelo Queiroz (PT). As conversas envolvendo Gabas, que é próximo à presidente Dilma Rousseff, ocorreram entre 2012 e 2014, quando era secretário executivo da Previdência. Em uma das mensagens para Gabas, Léo Pinheiro cita “principais pendências” que envolviam as obras do BRT Sul de Brasília. Cinco horas depois, a mensagem foi respondida por um número que a investigação atribui a Gabas. “Ok. Cuido daqui.” O ex-ministro disse que não representa a OAS e seu propósito era “ajudar o DF e o governo do DF”. Ele admitiu ser autor das mensagens, mas afirmou ter apenas encaminhado apelo a Agnelo Queiroz. (Política / Pág.A4)

Indicação de Lula
O ex-diretor da Petrobrás Nestor Cerveró, um dos delatores da Operação Lava Jato, afirmou que o ex-presidente Lula “indicou” a WTorre para a construção
de um edifício no Rio que foi alugado pela estatal. (Pág. A5)

Barbosa discute com BNDES estímulo à economia
O ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, discute hoje com o presidente do BNDES, Luciano Coutinho, em São Paulo, medidas de estímulo ao crédito. A ideia é que o banco amplie financiamentos para áreas estratégicas com os R$ 30 bilhões que recebeu das pedaladas fiscais. Barbosa deve se reunir também com presidentes de bancos privados para apresentar as medidas em estudo. (Economia / Pág. B1)

PF indicia Samarco e Vale por tragédia em Mariana
A Polícia Federal indiciou a Samarco, a Vale (controladora da empresa) e a VogBr por crime ambiental envolvendo o rompimento da barragem em Mariana (MG). Sete executivos, incluindo o presidente da mineradora, foram apontados. As empresas criticaram a decisão. (Metrópole / Pág. A18)

SP vai investigar suposta relação entre MPL e black blocs
O secretário da Segurança Pública do Estado, Alexandre de Moraes, acusou o Movimento Passe Livre (MPL), que organiza atos contra o aumento da tarifa do transporte público, de “acobertar” black blocs, braço violento dos protestos. A Polícia Civil vai investigar a suposta relação. O MPL diz que a alegação é uma estratégia para criminalizá-los. Anteontem, oito pessoas foram detidas durante manifestação. (Metrópole/Pág. A13)

PM descumpre manual

A Polícia Militar não seguiu o Manual de Controle de Distúrbios Civis da corporação, documento obtido pelo Estado, na dispersão do protesto de anteontem. (Pág. A14)

Conselho amplia indicação para cirurgia bariátrica
O Conselho Federal de Medicina ampliou as indicações para a cirurgia bariátrica. Em resolução, o CFM aumenta de 6 para 21 o número de doenças que, se associadas a um grau médio de obesidade, habilitam o paciente a passar pelo procedimento. (Metrópole/ Pág. A15)

País desenvolverá vacina contra zika (Metrópole/A17)

Pesquisador argelino cogita deixar o Brasil (Internacional/A10)

Deputados perdem cargo na Venezuela
A oposição venezuelana aceitou a renúncia dos três deputados cuja eleição tinha sido impugnada pelo STJ, perdendo a maioria qualificada na Assembleia. (Internacional / Pág. A9)

José Serra
O futuro não será mais como era – Para sairmos desse impasse uma das frentes indispensáveis de ação é retomar os esforços para mudar o regime político brasileiro. (Espaço Aberto/A2)

Notas&Informações
Como não saber de nada? – Não surpreende que tenham se avolumado as referências de envolvimento de Lula no petrolão (A3)

O agronegócio salvador – O setor mais eficiente e competitivo da economia brasileira sustentou o comércio exterior do País (A3)


capa (1)

Manchete: OPERAÇÃO QUADRO NEGRO
Propina para autoridades do Paraná era de até R$ 800 mil em dinheiro vivo, diz ‘laranja’
MERCADO IMOBILIÁRIO
Construtoras vão segurar lançamentos e ajustar estoques em 2016
DESACELERAÇÃO
Governo chinês se mobiliza contra turbulência econômica
GESTÃO
Fechar as portas de uma empresa requer planejamento; saiba como proceder
EMPODERAMENTO
Grupo inspirado em executiva do Facebook fomenta a liderança feminina em Curitiba
HOTELARIA
Mabu inaugura bandeira Express com unidade em Curitiba
COMÉRCIO
Black Friday ajudou nas vendas do varejo em novembro
BEBIDAS
Ambev e Craft Brew se unem para trazer cerveja artesanal Kona ao Brasil
FINANÇAS
TED não terá mais valor mínimo a partir de sexta-feira


Folha de S. Paulo

Manchete : Ex-OAS, assessor de Wagner licitou obra ganha pela OAS
Empreiteira venceu projeto de R$ 584 mi quando ministro era governador da BA
Nomeado pelo então governador da Bahia Jaques Wagner em 2014 para a Secretaria de Desenvolvimento Urbano, o ex-diretor da OAS Manuel Ribeiro Filho foi responsável por licitação vencida pela própria empreiteira. A obra viária Linha Vermelha, em Salvador, está orçada em R$ 584 milhões. As ligações de Wagner, atual ministro da Casa Civil, com a empreiteirasão investigadas pela Lava Jato. Mensagens de texto de Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS e condenado a 16 anos por corrupção, indicam que Wagner tratou de doações para a campanha do PT na capital baiana em 2012. Segundo a investigação, um dos interlocutores das doações foi Ribeiro Filho, que na época era diretor da empreiteira, na qual trabalhou até maio de 2013. A OAS doou R$ 1,5 milhão em 2010 à campanha de Wagner e, no ano passado, R$4,2 milhões para a de seu sucessor, Rui Costa (PT). Das cinco maiores obras de infraestrutura iniciadas na gestão Wagner, três foram ou são tocadas pela OAS. Ribeiro Filho negou qualquer influência na licitação da Linha Vermelha. A OAS disse que “nunca indicou profissionais para cargos públicos”. A Casa Civil não se manifestou. (Poder A4)

Mudança em lei amplia acesso de advogados a investigações
Lei sancionada pela presidente Dilma garante acesso de advogados, mesmo sem procuração, a documentos de investigações feitas em qualquer instituição. Antes, o Estatuto da Advocacia previa essa regra para o caso de delegacias, mas não de outros órgãos, como o Ministério Público. A norma também vale para apurações em andamento. (Poder A7)

Citado em delação, Lula reforça defesa com criminalista
Citado em delação na Lava Jato, o ex-presidente Lula contratou o criminalista Nilo Batista para reforçar sua defesa. Batista foi governador do Rio e diz atuar de graça para o petista, a quem considera alvo de um “esforço para criminalização”. (Poder A5)
Collor é suspeito de lavar dinheiro com obras de arte (Poder A6)

Após 9 anos, Congonhas vai retomar voos mais longos
O aeroporto de Congonhas (SP) voltará a ter voos diretos para capitais do Nordeste a mais de 1.500 km de distância, como Recife e Natal. A Anac (agência que regula o setor) revogou norma que restringia o uso do local desde acidente que matou 199 pessoas em 2007. Gol, Azul e Avianca já anunciaram mudanças na malha. (Mercado A13)
Transferência por meio de TED não terá mais o valor mínimo de R$ 250 (Mercado A18)

PF indicia Samarco e Vale por ruptura de barragem em MG
A Polícia Federal indiciou a mineradora Samarco e sua controladora, a Vale, sob suspeita de crime ambiental pela ruptura de barragem em Mariana (MG). O presidente da Samarco e seis executivos também foram responsabilizados. As empresas dizem que a apuração não foi concluída. (Cotidiano B4)

Protestos devem ter aviso prévio, diz Constituição
A Constituição diz que todo protesto deve ser precedido de aviso do local pelos manifestantes. O secretário de Segurança da gestão Alckmin (PSDB) citou a lei para justificar a repressão policial em ato em São Paulo na terça (12) contra a alta nas tarifas do transporte. (Cotidiano B1)

Saída de opositores põe fim a impasse político na Venezuela
Três deputados venezuelanos opositores, cuja eleição havia sido impugnada pela Justiça, deixaram os cargos. A medida encerra impasse entre Judiciário e Legislativo, controlado pela oposição. Resta dúvida se o antichavismo mantém a supermaioria, parcela com poder de mudar a Constituição. (Mundo A8)

Editoriais
Leia “Regras básicas”, sobre protestos contra o aumento das tarifas, e “Suspeitas alimentares”, acerca de fornecimento de comida em presídios. (Opinião A2)


Edição: Equipe Fenatracoop, Quinta-Feira, 14 de Janeiro de 2016

Compartilhe nossa Matéria