Manchete dos Jornais desta quinta-feira, 21 de maio de 2015

103

Veto a embaixador foi tiro no peito em assessor de Dilma

A rejeição pelo Senado do embaixador Guilherme Patriota para representar o país na Organização dos Estados Americanos atingiu Marco Aurélio Garcia, assessor diplomático de Dilma. Cria-se um risco de instabilidade grave para a diplomacia.

Janene morreu?

A CPI da Petrobras suspeita que o ex-deputado do PP José Janene esteja vivo. “Ninguém o viu morto”, disse o presidente da CPI, deputado Hugo Motta (PMDB-PB). Janene era ligado a Alberto Youssef, delator do esquema de desvios na estatal. Foi o doleiro quem assinou a certidão de óbito, em 2010. Hugo Motta cogitou a exumação do corpo, proposta considerada absurda pela viúva de Janene.

————————————————————————————

O Globo

Manchete : Congresso adia ajuste e aprova aumento de gastos

Com medo de derrota e rebelião no PT, governo desiste de votar arrocho

Ao mesmo tempo, avança no Senado reajuste de até 78% para o Judiciário, e Câmara dá aval para novo prédio próprio

Com medo de derrota, o governo adiou a votação da principal medida provisória do ajuste fiscal, que muda as regras do abono salarial e do seguro-desemprego. Senadores da base, sendo dois do PT (Paulo Paim e Lindbergh Farias), assinaram manifesto contra as alterações. O governo já fora derrotado numa comissão do Senado, que aprovou aumento de até 78% para os servidores do Judiciário, com impacto de R$ 25,7 bilhões em quatro anos. A Câmara, por sua vez, deu aval para gastos com a ampliação de suas instalações, que prevê até um shopping center . (Pág. 3)

Filas sem fim para obter o seguro-desemprego

Após fim de convênio, 56 postos do Sine fecham no Rio, e filas para seguro-desemprego começam na madrugada. (Pág. 21)

PT do Rio racha com ação de Tarso

O plano do ex-governador do Rio Grande do Sul Tarso Genro de criar uma frente de esquerda no Rio causou mal-estar no PT. O vice-prefeito, Adilson Pires, disse que a movimentação não tem apoio do partido. (Pág. 5)

Ginastas suspensos por caso de racismo (Pág.32)

Os quase sem-teto da maior universidade

Estudantes como Jackson Yamanaka — que dorme num colchão de uma área que deveria ser cozinha — reclamam das condições do alojamento da UFRJ, que passou a receber mais alunos de outros estados e de menor renda, relata PAULA FERREIRA. (Pág. 27)

Ilimar Franco

Governo entrega os pontos

O mais importante para o Planalto é consolidar o ajuste fiscal do que rever o fator previdenciário. O vice Michel Temer disse aos senadores que estiveram ontem no Jaburu ou com quem falou ao telefone: nada de marola, pois as MPs 664 e 665 devem ser votadas logo, para voltarem à Câmara. O governo não desistiu de mudar o fator, mas vai travar esse embate depois, na comissão que terá representantes da sociedade. (Pág. 2)

Merval Pereira

Terceira via

À medida que a disputa política fica mais acirrada, com PT e PSDB buscando espaços para se firmarem como polos que se contrapõem, abre-se um caminho para uma terceira via que tanto pode ser de uma direita que começa a se organizar, quanto de esquerda, representada pela Rede de Marina Silva ou por dissidências mais radicais. (Pág. 4)

Míriam Leitão

Volta um problema

O fim do ganho com a importação de gasolina cria mais um dilema para o governo. Se aumentar os preços do combustível, alimentar á mais ainda a inflação, que está em 8,17% em 12 meses; se mantiver os preços sendo vendidos com defasagem pela Petrobras, vai piorar a situação da empresa. A única solução seria o petróleo cair de novo, e o dólar não subir, variáveis que o governo não controla. (Pág. 22)

Editorial

Oportunidades e cuidados nos negócios da China

Enquanto Pequim tem um projeto estratégico de buscar matérias-primas aonde for, o Brasil precisa saber qual o seu, e evitar uma relação ‘colonial’ com o parceiro (Pág. 18)

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete : Sartori prepara primeiro pacote de combate à crise no RS

Revisão de benefícios como incorporação de gratificações, critérios de aposentadoria e licença-prêmio integra projetos. (Notícias | 8 e 11)

Sem apoio, Planalto adia votação de MP do ajuste

Aliados não aceitam mexer no seguro-desemprego. (Notícias | 9)

CCJ aprova aumento de até 78% ao Judiciário

Projeto terá de ser votado no plenário do Senado. (Notícias | 10)

————————————————————————————

Brasil Econômico

Manchete : Atraso de relator adia votação de ajuste fiscal

O deputado Leonardo Picciani (PMDB-RJ) não concluiu seu trabalho sobre a desoneração da folha salarial das empresas, impedindo que o assunto fosse votado ontem, como previsto. Na próxima semana, a Câmara se dedicará à reforma política e a semana seguinte será mais curta devido ao feriado. O tema só voltará à pauta em meados de junho. (Pág. 3)

Serviços têm pior resultado na série histórica do IBGE

No acumulado de janeiro a março, a Pesquisa Mensal de Serviços mostrou que a receita do setor teve um crescimento nominal de apenas 2,9%, o menor dos últimos 3 anos. Mas, se descontada a inflação do período, de 8,5%, o desempenho foi ainda pior: uma retração de 5,6%. (Pág. 5)

Poupança – Retiradas podem bater R$ 50 bilhões

A estimativa é de Octavio de Lazari Júnior, presidente da Abecip. Segundo ele, os recursos da poupança ainda são suficientes para atender à demanda este ano na maioria dos bancos, mas em 2016 a situação se complica. (Pág. 19)

CVM avalia balanço da Petrobras

A Petrobras pode ser obrigada pela CVM a republicar o balanço do primeiro trimestre de 2015, se ficar comprovado que a estatal lançou no resultado valores de operações que aconteceram depois de março. (Pág. 21)

Ata do Fed não indica mais juros

Muitas autoridades do BC dos EUA acreditavam em abril que seria prematuro aumentar a taxas agora em junho. (Pág. 24)

Olhar do Planalto José Negreiros

FALTA O ROTEIRO DO FILME

O grupo de conselheiros que o ex-presidente Lula chamou para montar um “PT de Raiz”, como diria o senador Paulo Paim, é constituído de formuladores-prefeitos. (…) A maioria é gente para pensar, escrever o programa, produzir o software e fazer os contatos com a elite empresarial visando uma eventual campanha de Lula à presidência em 2018. (Pág. 2)

Ponto de Vista Carlos Thadeu de Freitas

OS CUSTOS DESIGUAIS DOS AJUSTES

Na semana passada o Banco Central divulgou seu Boletim Regional. (…) Segundo o Índice de Atividade Econômica do Banco Central – Brasil (IBC-Br), a atividade mostrou arrefecimento no trimestre encerrado em fevereiro, refletindo os ajustes já em curso, e mostrou recuou de 0,6% ante expansão de 0,7% no trimestre anterior. (Pág. 7)

O mercado como ele é… Luiz Sérgio Guimarães

FED AMPLIFICA QUEDA DO DÓLAR

A ata da reunião do final de abril do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc) do Federal Reserve (Fed), divulgada no início da tarde de ontem, acentuou o declínio dos juros e do dólar. Os mercados domésticos estão mais conectados aos eventos monetários americanos do que às idas-e-vindas do ajuste fiscal e às mudanças de tom do Banco Central. (Pág. 20)

Ponto Final Octávio Costa

TRISTE ROTINA DE VIOLÊNCIA

Daqui a um ano a cidade do Rio de Janeiro será sede da primeira Olimpíada realizada na América do Sul. A expectativa é enorme e todos torcem para que as autoridades consigam cumprir o cronograma das obras e se mostrem capazes de assegurar a qualidade e o brilho do evento histórico. (Pág. 32)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete : Caixa corta R$ 25 bi do crédito para casa própria

Montante representa 20% do que foi liberado pelo banco estatal em 2014

Maior financiadora da habitação no país, a Caixa Econômica Federal prevê cortar R$ 25 bilhões dos novos empréstimos imobiliários. O valor representa 20% dos R$ 128,8 bilhões desembolsados em 2014. Para este ano, a estimativa é de R$ 103,8 bilhões, já somando os financiamentos com os recursos da poupança e os do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço). Será o segundo ano seguido de recuo nos desembolsos do banco para a habitação e o mais agudo desde o início do ciclo de expansão nos financiamentos imobiliários, em 2002. Em 2013, tinham sido R$ 134, 9 bilhões. A Caixa pretendia repetir o montante de 2014, mas a forte saída de recursos da poupança a fez reconsiderar. O banco responde por cerca de um terço das perdas neste ano em depósitos da caderneta, a principal fonte de recursos para a habitação. De janeiro a abril, a poupança teve saques de R$ 29,2 bilhões, e o setor estima que o valor chegue a R$ 50 bilhões até o final do ano. Para tentar mudar a situação, bancos e construtoras pedem ao Banco Central que libere ao menos parte do depósito compulsório da poupança, que soma hoje perto de R$ 120 bilhões. O BC é contra. (Mercado a13)

Após reveses no ajuste, Fazenda amplia impostos a ser elevados

Diante da perspectiva de que o ajuste fiscal deve render bem menos do que o previsto, o ministro Joaquim Levy (Fazenda) aumentou a lista dos impostos que podem ser elevados para equilibrar as contas do governo. A novidade é a extinção de um benefício fiscal criado no governo FHC para a distribuição de lucros das empresas, que pode gerar arrecadação de R$ 10 bilhões anuais. (Mercado a15)

Acordo com China tem efeito prático em quatro setores

Acordos assinados entre Brasil e China terão efeitos práticos nas áreas de aviação, petróleo, mineração e agronegócio. Petrobras e Vale, por exemplo, terão financiamento de US$ 11 bilhões. Há indefinição acerca do empréstimo para obras de infraestrutura. O acordo não prevê valores, e os governos criarão um comitê para avaliar prioridades. (Mercado a18)

Janene morreu?

A CPI da Petrobras suspeita que o ex-deputado do PP José Janene esteja vivo. “Ninguém o viu morto”, disse o presidente da CPI, deputado Hugo Motta (PMDB-PB). Janene era ligado a Alberto Youssef, delator do esquema de desvios na estatal. Foi o doleiro quem assinou a certidão de óbito, em 2010. Hugo Motta cogitou a exumação do corpo, proposta considerada absurda pela viúva de Janene. (Poder a7)

Ativistas tentam derrubar patente de droga contra a hepatite C (B5)

Foto-legenda : Partiu

Inauguração dos anéis olímpicos da Rio-2016, no bairro de Madureira, “coração do subúrbio”, segundo o prefeito Eduardo Paes; peça de 25 m de altura veio de Londres (Esporte B7)

Em ação inédita, confederação pune ginastas por vídeo racista (B6)

Clóvis Rossi

Veto a embaixador foi tiro no peito em assessor de Dilma

A rejeição pelo Senado do embaixador Guilherme Patriota para representar o país na Organização dos Estados Americanos atingiu Marco Aurélio Garcia, assessor diplomático de Dilma. Cria-se um risco de instabilidade grave para a diplomacia. (Mundo a12)

Editoriais

Leia “Interesses nomeados”, sobre aprovação de Fachin para o STF, e “Iguaria polêmica”, acerca de proposta de proibir o foie gras em São Paulo. (Opinião A2)

EBC



Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *