Manchete dos Jornais desta quinta-feira, 24 de dezembro de 2015
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 24th dezembro 2015

A Fórmula de sucesso das melhores cidades do Paraná
Conheça as cidades em que o Paraná dá (muito) certo
96% dos municípios paranaenses possuem desenvolvimento moderado ou alto, diz Firjan
DEPOIS DO SUSTO
“Tive uma segunda chance”, diz turista atacado por tubarão em Noronha


O Globo

Manchete : Sob pressão, Pezão decreta emergência na saúde
Justiça exige solução em 24h, e Dilma cria gabinete de crise
Pelo menos 11 hospitais e 17 UPAs estão com problemas e recusam pacientes . Primeiro caso de morte pode ter ocorrido no Getulio Vargas
Depois de a Justiça ter dado um ultimato para o estado re solver a crise em 24 horas, o governador Luiz Fernando Pezão decretou estado de emergência na saúde do Rio . Por ordem da juíza Angélica dos Santos Costa, o governo tem que destinar R$ 636,1 milhões para regularizar o funcionamento da rede estadual. Até agora, 11 hospitais e17 UPAs já foram afetados, e muitos recusam pacientes porque faltam insumos e os funcionários estão com salários atrasados. A presidente Dilma Rousseff determinou a instalação de um gabinete de crise, e o prefeito Eduardo Paes anunciou empréstimo de R$ 100 milhões para os hospitais Albert Schweitzer e Rocha Faria, na Zona Oeste. Um homem que chegou infartado ao Getulio Vargas pode ter sido o prime ir o caso fatal da crise. (Pág. 6, 7 e 12)

Arrecadação federal cai 17% e já dificulta meta de 2016
No mês passado, a União arrecadou R$ 95,461 bilhões em tributos federais, no pior desempenho desde 2008. O valor é 17% menor do que em novembro do ano passado e um reflexo da recessão, que derrubou as vendas e os lucros das empresas. Segundo analistas, com a piora na arrecadação, dificilmente o governo conseguirá cumprir a meta de superávit fiscal primário do ano que vem, de 0,5% do PIB. (Pág. 17)
BC vê inflação acima do centro da meta até 2017 (Pág. 18)

TCU critica parecer favorável a Dilma
Ministros do TCU criticaram a decisão do senador Acir Gurgacz (PDT -RO) de sugerir a aprovação das contas de 2014 de Dilma Rousseff. Augusto Nardes disse que o governo reconheceu as “pedaladas” e que a decisão do relator no Congresso foi política. (Pág. 3)

Gritos de ladrão e vaias a Cerveró
No voo que o trouxe ao Rio, após receber indulto de Natal, o ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró ouviu vaias, gritos de ladrão e enfrentou a indignação
de um lutador de MMA. (Pág. 4)

Parque Olímpico está 95% pronto
O Parque Olímpico, na Barra da Tijuca, ganhou em um ano o formato , praticamente, que terá nos Jogos, com 95% das obras concluídas. (Pág. 24)

Míriam Leitão
Inflação na meta é o objetivo que o governo não consegue cumprir há cinco anos (Pág. 18)


O Estado de S. Paulo

Manchete : Em crise financeira, Rio de Janeiro decreta emergência na saúde
Estado obtém R$ 297 milhões, mas governador diz que dinheiro só será suficiente até dia 15; parte da verba foi emprestada pela prefeitura para resgatar dois hospitais
O governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) decretou situação de emergência por 180 dias na saúde do Rio de Janeiro. Ontem, o Estado conseguiu R$ 297 milhões – R$ 45 milhões do governo federal, que criou um gabinete de crise, R$ 100 milhões da prefeitura do Rio para serem repassados a dois hospitais e R$ 152 milhões com pagamentos do Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Segundo Pezão, a expectativa é de que esse montante normalize a situação na virada do ano, mas deve durar no máximo até o dia 15. “Sei que o problema é grande e não tiro minha culpa. Peço desculpas à população.” A situação dramática dos hospitais estaduais decorre da grave crise financeira do Estado. Pezão atribuiu o rombo orçamentário, que chega a R$ 12 bilhões, à queda na arrecadação de royalties do petróleo e de ICMS. O secretário de Atenção à Saúde do Ministério da Saúde, Alberto Beltrame, prometeu repassar R$ 20 milhões em insumos e outros R$ 90 milhões até o dia 10 e pôs 1,5 mil leitos de hospitais federais à disposição. (Metrópole A10)

Só pacientes com risco de vida são atendidos
Hospitais estaduais do Rio só estão atendendo pacientes que correm risco de vida. Segundo levantamento do Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro (Cremerj), 24 unidades de saúde estão fechadas ou com o atendimento precário. (A10)

Cerveró é hostilizado em voo para o Rio
O ex-diretor da Petrobrás Nestor Cerveró chega ao aeroporto de Curitiba escoltado por policiais. Liberado para passar Natal e réveillon com a família, ele foi hostilizado no voo para o Rio, onde ficará de tornozeleira eletrônica. Já o doleiro Alberto Youssef abriu mão do direito de passar as festas em casa. (Política/A5)

Lewandowski diz a Cunha que impeachment tem rito claro
O presidente do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski, disse ontem ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que o rito de impeachment definido pelo STF na semana passada é claro e se restringe ao andamento do pedido de impedimento de Dilma Rousseff no Congresso. Lewandowski abriu a reunião para a imprensa. Cunha deixou o encontro mostrando desconforto com a presença dos jornalistas. (Política/A4)

Embaixada do Catar pediu a Bumlai reunião com Lula
E-mails em poder da Polícia Federal revelam que José Carlos Bumlai usou a amizade com o ex-presidente Lula para intermediar negociação entre a Embaixada do Catar e uma usina no ano passado. Segundo Bumlai, o embaixador do país não estava conseguindo avisar o governo brasileiro sobre o interesse de uma empresa árabe na usina. Queria então que Lula falasse do tema com Dilma Rousseff. Não há detalhes sobre se a operação foi feita. (Política/A6)

Lava Jato aperta cerco a contas no exterior
Principais objetivos da Lava Jato em 2016 serão identificar no exterior contas usadas na corrupção da Petrobrás e fechar o cerco a empresas estrangeiras. Ministério Público Federal quer triplicar acusações formais. (Política A5)
Arrecadação cai 17% na 8ª queda consecutiva

Novembro teve pior desempenho para o mês desde 2008
Com a atividade econômica em baixa, a arrecadação de tributos pela Receita Federal registra queda pelo oitavo mês seguido. O recolhimento de impostos soma R$ 95,461 bilhões em novembro, queda real de 17,29% em relação ao mesmo mês de 2014. Foi o pior desempenho para o mês desde 2008. De janeiro a novembro, o total chega a R$ 1,1 trilhão, um recuo de 5,76% sobre igual período do ano passado.

Para BC, inflação pode passar de 6,5% em 2016
O Banco Central já admite que a inflação pode estourar a meta em 2016 e calcula em 40% a possibilidade de o IPCA passar o teto de 6,5%. O cenário leva em consideração a volta da alta de juros. (B3)

Luz ficará fechada por pelo menos 3 dias
A rotina de 1,1 milhão de passageiros da CPTM será prejudicada por pelo menos três dias, prazo para a limpeza do incêndio no Museu da Língua Portuguesa e obras na Estação da Luz. (A12)

Lourival Sant’Anna
Gestão pública na democracia – A falta de transparência e a premissa de que a participação dos cidadãos atrapalha estão na cultura da gestão pública no Brasil. (Espaço Aberto/A2)

Notas&Informações
Vitórias de Pirro – Difícil para cidadão entender parlamentar que contraria a rejeição de contas de Dilma no TCU (Pág. 3)

A segurança dos museus – Governo conseguiu lei que fiscaliza a segurança dos museus, mas empacou na regulamentação. (Pág. 3)


Gazeta do Povo

Manchete: A Fórmula de sucesso das melhores cidades do Paraná
Conheça as cidades em que o Paraná dá (muito) certo
96% dos municípios paranaenses possuem desenvolvimento moderado ou alto, diz Firjan
DEPOIS DO SUSTO
“Tive uma segunda chance”, diz turista atacado por tubarão em Noronha
LITORAL
Pontal do Paraná e IAP não se entendem sobre limpeza de canais
INVESTIGAÇÃO
Em depoimento, Bumlai diz que ‘encaminhava’ demandas ao Instituto Lula
AUDIÊNCIA
Lewandowski frustra Cunha e diz que não há dúvida sobre rito do impeachment
INDULTO
Cerveró deixa a prisão para o Natal; Youssef se diz injustiçado e decide ficar
CONTAS PÚBLICAS
Corte de verba é estratégia de pressão para TJ liberar depósitos judiciais
IMPACTO DA COP-21
Acordo de Paris tem poder de mobilizar trilhões de dólares em energia limpa
TRIBUTOS
Tabela traz valores venais dos veículos para o IPVA de 2016; veja como calcular a taxa
GESTÃO
Dez anos depois, Lei de Falências ainda pede ajustes


Zero Hora

Manchete : Nova etapa de ajustes de Sartori foca nos servidores
Em um ano marcado pelo recrudescimento da crise financeira do Estado, com atrasos de salários, aumento de impostos e greves do funcionalismo público, o governo José Ivo Sartori reservou para o apagar das luzes de 2015 uma pauta com projetos polêmicos para votação pela Assembleia


Folha de S. Paulo

Manchete : Crise financeira no Rio leva caos à saúde no Estado
Dívida de R$ 1,4 bilhão do governo com fornecedores leva ao fechamento parcial ou total de várias unidades
Uma dívida do Estado do Rio de R$1,4 bilhão com fornecedores da área da saúde levou ao fechamento total ou parcial de pelo menos sete hospitais e 17 UPAS (Unidades de Pronto Atendimento). Itens básicos como remédios e esparadrapos deixaram de ser entregues e médicos passaram a recusar o atendimento a pacientes. O governador do Rio, Luiz Fernando Pezão (PMDB), decretou situação de emergência para agilizar o recebimento de verbas federais. Nesta quarta, os governos federal, estadual e municipal anunciaram aporte de R$ 297 milhões. A presidente Dilma Rousseff criou ainda um gabinete de crise para conter a crise e fornecer ajuda. O Estado alega que a arrecadação de ICMS teve queda brusca a partir de outubro. Aponta ainda rombo causado pela queda do preço do barril de petróleo. A crise não atinge só a saúde. O Estado já teve que parcelar o pagamento do salário de novembro e do 13º. (Cotidiano B1)

Marco A. Canônico – Quebrado, Rio encerra ano desesperador. (Opinião a2)

Lewandowski imita Itamar e constrange Cunha no STF
O presidente do STF, Ricardo Lewandowski, chamou a imprensa para acompanhar audiência pedida por Eduardo Cunha (PMDB) para discutir a suspensão do rito do impeachment. Lewandowski disse que, em seu entender, não há margem para dúvidas sobre a decisão do STF. Nos anos 1990, o então presidente Itamar Franco fez o mesmo com o senador Antonio Carlos Magalhães (PFL). (Poder A4)

Arrecadação do governo é amais baixa desde 2010
A queda da produção industrial e das vendas no comércio em novembro derrubaram pelo oitavo mês consecutivo a receita tributária federal. Os R$ 95,5 bilhões arrecadados no mês passado foram 17,3% menores em relação a novembro de 2014. No ano, a perda é de 5,8%, e a receita acumulada até novembro é a menor desde 2010, último ano do governo Lula. A queda na arrecadação é ainda pior que a estimada para o PIB deste ano, de 3,7%, segundo projeções de analistas. (Mercado A10)

Foto-legenda : Bate-volta
O ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, preso desde novembro pela operação Lava Jato, embarca em Curitiba rumo ao Rio para passar o Natal em família (Poder a6)

Dilma defende Chico Buarque, apoiador da esquerda, após bate-boca no Rio (A7)

Sabesp dificulta regra para bônus na água em 2016
A gestão Alckmin (PSDB) e a Sabesp manterão até o fim de 2016 o bônus a quem consumir menos água na Grande São Paulo, mas com nova regra. Para ter o bônus, será preciso poupar mais. A sobretaxa para os “gastões” será mantida. (cotidiano B5)

Chavistas trocam 13 juízes do Supremo na Venezuela
O Parlamento venezuelano trocou 13 dos 32 magistrados do Supremo Tribunal de Justiça antes da posse de maioria opositora. A coalizão contra Maduro diz que as nomeações são irregulares. Governistas dizem ter agido legalmente. (Mundo A8)

Laura Carvalho
Natal será uma trégua para batalha política
A sacralidade do recesso nos condenaram a viver o Natal não como o nascimento de uma nova era, mas como uma trégua na batalha travada por Eduardo Cunha e o governo eleito. (Mercado B3)

Editoriais
Leia “Luz nos bastidores”, sobre encontro entre presidentes da Câmara e do STF, e “Brincando com fogo”, acerca de incêndio em museu paulista. (Opinião A2)


Edição: Equipe Fenatracoop, quinta-feira, 24 de Dezembro de 2015

Compartilhe nossa Matéria