Manchete dos jornais deste domingo, 19 de julho de 2015
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 19th julho 2015

“O Brasil tem uma presidente sitiada”

Em entrevista ao Correio Braziliense/Estado de Minas, o senador Aécio Neves fala sobre acrise na gestão Dilma, critica a condução da economia e mira até em Lula. “Isso (sugerir a Dilma que viaje pelo país) é uma maldade (…). Ela vai para onde? Vai para ser vaiada?”Para o presidente do PSDB, qualquer desfecho da crise será de responsabilidade do governo. “Não estou esperando a queda da presidente, estou esperando que assuma o segundo mandato. Não assumiu até hoje, não tem governo.”Em nota divulgada ontem, o tucano afirma que ruptura de Eduardo Cunha agrava quadro político…


O Globo

Manchete: Documentos mostram que Lula fez lobby no exterior
Telegramas diplomáticos relatam atuação a favor da Odebrecht
Em viagens a Portugal e Cuba, ex-presidente tratou de privatização e negócios em energia
Em pelo menos duas ocasiões, o ex-presidente Lula atuou como lobista da construtora Odebrecht no exterior, mostram telegramas diplomáticos trocados entre 2011 e 2014. Lula pediu ao primeiro-ministro português, Pedro Passos Coelho, atenção aos interesses da empresa num processo de privatização, revelam Chico de Gois, Eduardo Bresciani e Francisco Leall. Em Cuba, onde se encontrou com o presidente da empreiteira, Marcelo Odebrecht, preso na Lava-Jato, tratou de negócios no setor energético. Lula sempre alegou que apenas fazia palestras. Ele nega lobby ou tráfico de influência, pelo qual já é investigado. Páginas 3 e 4.

Cunha afirma que não haverá ‘pauta de vingança’
Presidente da Câmara, que rompeu com governo, diz agora que trabalhará “em harmonia com os demais poderes”. Página 5.

Governo só executa 65% do investimento
Estudo do Ipea mostra que, desde 2003, governo federal e estatais tiveram R$ 206 bilhões autorizados para investir em rodovias, ferrovias, portos e aeroportos. Mas só executaram R$ 135 bilhões, ou 65% dos investimentos. Segundo analistas, a má qualidade dos projetos, a ineficiência de gestão, os atrasos em licenças ambientais e a politização dos órgãos públicos explicam o fraco resultado do governo no setor. Página 29.

Em escola de índio, nem água tratada tem
À margem da civilização
Um levantamento do Ministério Público revela que das 3.138 escolas indígenas do país, 90% não recebem água tratada, 41% não têm energia elétrica e um terço delas não conta sequer com prédio escolar. Página 35

Por dia, 36 deixam o país
Fugindo da crise
Em média, 36 contribuintes deixam o país por dia para viver no exterior. Em 4 anos, o número subiu 67%. Para a Receita, Brasil perde mão de obra qualificada. Página 7.

Na Lava-Jato, o espetáculo da reação da Oligarquia
Élio Gaspari
Página 6
Festival de ideias sem sentido tem agravado a crise
Míriam Leitão
Página 30
E se a saída for comprar uma ilha na Grécia?
Veríssimo
Página 19
Promoções para voar na crise
Com menos passageiros viajando a negócios devido à crise econômica, aéreas apostam em promoções para turistas. Viagens noturnas e férias concentram atrasos em voos. Páginas 30 e 31.
————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Lava Jato liga contas secretas a investigação sobre Cunha
Autoridades da Suíça enviaram extratos bancários com movimentação supostamente vinculada a propinas
Para tentar comprovar as denúncias do lobista Julio Camargo contra o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), a Operação Lava Jato está rastreando documentos sobre contas secretas que seriam mantidas no exterior pelo ex-diretor da Petrobrás Nestor Cerveró e o também lobista Fernando Falcão Soares, o Fernando Baiano. Os dois são apontados como braços do PMDB no esquema de corrupção na estatal, informam Ricardo Brandt e Julia Affonso. Um dos delatores da Lava Jato, Camargo declarou à Justiça Federal na quinta-feira que Cunha exigiu dele US$ 5 milhões em propina em 2011. Também disse que Fernando Baiano relatou na época que estava sendo pressionado por Cunha a pagar US$ 10 milhões “atrasados” de um total de US$ 30 milhões – dos quais US$ 5 milhões seriam para o peemedebista. Extratos com movimentações das contas foram enviados por autoridades da Suíça e anexadas ao processo que envolve Cunha. Política/Pág. A4

• Plano de Levy em risco
A crise política aberta pela disputa de Eduardo Cunha com o governo ameaça a segunda fase do ajuste fiscal planejado pelo ministro da Fazenda, Joaquim Levy, o grande fiador do Planalto diante de investidores. Pág. A5

Especial: como sair da crise
Analistas de mercado e acadêmicos especializados em crescimento já dão como certo que o Brasil terminará o ano no vermelho, com uma retração na casa dos 2%. O Estado busca com esses especialistas as origens da estagnação e as opções para o País voltar a crescer. Economia/Págs. B1 a B7.

• Entrevistas
Regis Bonelli. Em 40 anos, economista não se lembra de um cenário tão pessimista. Pág. B3

José Luís Oreiro. Professor da UFRJ está pessimista com a economia brasileira. Pág. B4

Samuel Pessoa. Crise atual é fruto de engano coletivo, diz físico que leciona Economia. Pág. B5

• Análises

Amir Khair. Caso freio à economia persista, perda de arrecadação e rombo fiscal se agravarão. Pág. B6

Caio Carbone e Marcelo Gazzano. País foi pego com dívida superior a 60% do PIB. Pág. B7

Para onde vai São Paulo
Com sua política de criação de faixas exclusivas de ônibus, ciclovias e parklets, o governo Fernando Haddad (PT) mexeu com a circulação dos paulistanos pela metrópole. Os carros perdem cada vez mais espaço. A gestão petista também passou a reduzir os limites de velocidade das vias arteriais da capital, sob alegação de diminuir a letalidade dos acidentes. Outro projeto polêmico é o que prevê a demolição do Minhocão. O Estado reuniu especialistas em transportes e em urbanismo, empresários, moradores, líderes comunitários e autoridades para avaliar para onde vai São Paulo. Págs. A19, A21 e A22

Comercial x residencial
Bairros temem mudança
• A apreensão é grande em bairros residenciais, sobretudo em razão da permissão dada a corredores comerciais no novo zoneamento. Pág. A19

Disputa pelo espaço
Ciclovias tomam as ruas
• Os carros, que já se arrastavam a 22,8 km/h em média em horários de pico, perderam 716 km de faixas de rolagem para ônibus e bicicletas na gestão Fernando Haddad. Pág. A21
Novos limites nas Marginais
Via expressa fica mais lenta
• Os novos limites de velocidade nas Marginais do Tietê e do Pinheiros começam a valer amanhã. Mudança deve aumentar tempo de viagem em até dez minutos. Pág. A22
Minhocão: o que fazer?
Plano reativa polêmica
• O novo Plano Diretor reativou algumas questões sobre o polêmico Minhocão. É viável fechá-lo? Se sim, é melhor repaginá-lo ou demoli-lo? Pág. A21
Competição desigual

RENATO CRUZ

Diante de situações de assimetria regulatória, as autoridades preferem dificultar a vida das empresas novas a facilitar a das tradicionais. Economia/Pág. B9

A coceira da restrição à liberdade
Apesar de a Constituição ser explícita, é preciso estar atento. Pág. A3

Cuba prepara geração menos hostil a mercado
Internacional/Pág. A12

Radar orbital vai vigiar desmate da Amazônia
Metrópole/Pág. A25
————————————————————————————

Veja

“Tem um bando de aloprados no Planalto”
O presidente da Câmara, Eduardo Cunha, desafia a PF e o governo
Federais apreendem frota de carros de luxo de Collor, ex-presidente da República abastecido por doleiro

Outro que governo o Brasil, Lula está na mira do Ministério Público Federal

Doce vida em Brasília: helicóptero, Ferrari, Lamborghini e, exclusivo, até um Rolls-Royce

————————————————————————————

Época

Ninguém está acima da lei
As provas contra Fernando Collor e outros congressistas
Delator acusa Eduardo Cunha de pedir propina de US$ 5 milhões
O Ministério Público abre investigação criminal contra Lula
————————————————————————————

ISTOÉ

O rastro do dinheiro do petrolão na campanha de Dilma
Levantamento realizado por Istoé nas contas eleitorais da presidente em 2014 mostra relação entre as propinas pagas pelos delatores da Lava Jato e as remessas de dinheiro feitas pelo PT a empresas de fachada
E mais: as notas subfaturadas que o partido usou para enganar o TSE
Saúde: por que o Brasil fica para trás no combate a AIDS
Educação saqueada: MP revela como fraudes e descaso destroem nossas escolas
Política: o PMDB quer o poder
————————————————————————————

ISTOÉ Dinheiro

Plano de decolagem
O primeiro time das companhias aéreas nacionais está desembolsando mais de US$ 20 bilhões na aquisição de quase 200 novos aviões, a serem entregues nos próximos cinco anos. Com esse investimento, Gol, Tam, Azul e Avianca querem estar preparadas para atender a demanda que deverá ser turbinada pela retomada do crescimento da economia brasileira.
CSN: Steinbruch vende os anéis

Xerifes corporativos: as empresas se defendem da corrupção
Zenteno, da Claro: “Existe espaço para consolidação na telefonia”

———————————————————————————-

Carta Capital

Francisco contra os donos do dinheiro
Crise política: às vésperas do recesso parlamentar, os Poderes se engalfinham

Ditadura: em 1971, o Brasil cogitou invadir o Uruguai

Grécia: um novo acordo insustentável, apesar da pressão de Obama

————————————————————————————

EXAME

O risco Odebrecht
Na última década, a Odebrecht se tornou um gigante que hoje fatura mais de 100 bilhões de reais por ano. Nada parecia poder pará-la. Agora tem seu presidente preso num escândalo de corrupção. E uma dívida de 88 bilhões de reais para pagar.
China: a bolsa mais louca do mundo pode atrapalhar o crescimento chinês?
Negócios: a megafusão que tem tudo para acontecer, mas não acontece
————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: O tortuoso caminho das privatizações
Alternativa para diminuir o tamanho da máquina pública estadual, enxugar gastos e repassar à iniciativa privada atividades que não são prioridade para o Estado, venda de empresas esbarra na legislação e na falta de interessados. Notícias, 18 a 21.
Com a palavra: Luiz Edson Fachin
“A única pressão que pode se projetar para dentro da Corte é a incidência rigorosa da ordem jurídica”
Após a conturbada aprovação de seu nome pelo Senado, ministro do STF fala sobre os desafios do novo cargo. 10 a 12.
Quem são e como pensam os jovens da nova direita brasileira
————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete: Reduzir a meta fiscal irá agravar arrocho, diz Levy
ara ministro da Fazenda, prolongar ajuste é ‘ilusão’ que trará mais danos à economia
Em meio a uma disputa interna no governo sobre o tamanho do aperto nas contas públicas neste ano, o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, disse que reduzir a meta fiscal é uma “ilusão”. Ele considera “equivocado” o raciocínio de que a diminuição trará alívio à economia.
Para Levy, o recuo pode gerar aprofundamento do arrocho. “Os observadores às vezes têm uma ilusão. ‘Baixou a meta porque acabou o ajuste.’ Na verdade, se tiver de baixar é porque o ajuste tem de continuar, tem de se aprofundar”, afirmou em entrevista a Valdo Cruz.
O que trava a economia, segundo o ministro, não é o ajuste, mas as incertezas em torno dele, que deixam as empresas reticentes e os consumidores retraídos. Ele evitou criticar o Congresso, que aprovou medidas que vão de encontro ao equilíbrio dos gastos do governo.
Levy disse ser necessário concluir o ajuste para evitar que agências de classificação de risco rebaixem a nota de bom pagador do Brasil. O ministro elabora medidas para bancar a meta, de 1,1% do PIB. A ala política quer baixá-la para 0,6%, a fim de gastar mais. Mercado 1 Pág. 1
Para ministros, país vive crise gravíssima após ato de Cunha

A ruptura do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), com o Planalto levou ministros de Dilma a considerar o momento atual como o de uma crise institucional gravíssima.
Assessores presidenciais afirmam que, mesmo com o enfraquecimento de Cunha por denúncias no petrolão, a reação dele deve piorar a situação do governo. Poder A4
Jânio de Freitas: Grupo de Collor volta ao poder e abala governo

Tudo que se passou desde a segunda posse de Dilma Rousseff esteve, e está, condicionado pelo retomo do grupo Collor, ocupante das presidências de Senado e Câmara com Renan Calheiros e Eduardo Cunha, discípulo que encantou PC Farias. Poder A9

Embaixada dos EUA gera misto de otimismo e medo em Cuba
Nesta segunda (20), a aposentada Josefina C., 74, verá, a três quadras de sua casa, a maior guinada na história da revolução cubana: a reabertura da embaixada dos EUA em Havana após 53 anos.
Em Cuba, a reconciliação dos países desperta otimismo econômico e temor por um aumento da criminalidade e recuo de programas sociais, relata Samy Adghirni, enviado a Havana. Mundo A12

Justiça censura reportagem sobre Fundação Casa
Uma decisão da Justiça de São Paulo proibiu a Folha de publicar um texto a respeito de relatórios psicossociais da Fundação Casa.
O argumento é o de que a reportagem teve acesso a dados sigilosos que contrariam o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente). O jornal havia se comprometido a não identificar menores apreendidos. Poder A11

Editoriais
Leia “Em causa própria”, acerca de reação de Eduardo Cunha à acusação de delator, e “Clube da encrenca”, sobre entrada da Bolívia no Mercosul.
O buraco é mais embaixo
Ao contrário da visão dominante, a crise fiscal no país não decorre apenas do descontrole das contas públicas nos últimos anos. Para um trio de economistas, a crise atual é mais profunda e requer um ajuste mais severo e estrutural para a retomada do crescimento. Pág. 4


Estado de Minas

Manchete: A dor que não passa

Uma década depois da morte do mineiro Jean Charles de Menezes, baleado pela polícia de Londres ao ser confundido comum terrorista, os repórteres Pedro Ferreira e Gladyston Rodrigues, do EM, visitam Gonzaga,no Vale do Rio Doce, e relatam o sofrimento de familiares e conterrâneos ao se lembrar da perda.“É como se tivesse acontecido hoje. É passado, mas não passa nunca”, diz a mãe de Jean,Maria Otoni de Menezes, de 70 anos. “Me lembro todos os dias”, emenda o pai,Matozinho Otoni da Silva, de 76. Os dois (foto) aguardam desfecho d enova ação da família que busca na Europa punir responsáveis pelo assassinato e não escondem inquietação com os planos de Robert, de 17 anos, sobrinho de Jean.Apesar do que ocorreu como tio, ele é um dos muitos moradores de Gonzaga que continuam alimentando o sonho de ganhar a vida no exterior. PÁGINAS 17E18

“O Brasil tem uma presidente sitiada”

Em entrevista ao Correio Braziliense/Estado de Minas, o senador Aécio Neves fala sobre acrise na gestão Dilma, critica a condução da economia e mira até em Lula. “Isso (sugerir a Dilma que viaje pelo país) é uma maldade (…). Ela vai para onde? Vai para ser vaiada?”Para o presidente do PSDB, qualquer desfecho da crise será de responsabilidade do governo. “Não estou esperando a queda da presidente, estou esperando que assuma o segundo mandato. Não assumiu até hoje, não tem governo.”Em nota divulgada ontem, o tucano afirma que ruptura de Eduardo Cunha agrava quadro político. PÁGINAS 4E5

TÁXI X UBER

EMPRESA ABRE INSCRIÇÕES PARA SERVIÇO MAIS BARATO

Companhia não fala em prazo, mas já permite cadastro em BH para o chamado Uber X, com carros comuns e motoristas não profissionais. Novidade promete acirrar disputa com taxistas, que cobram providências. PÁGINAS 20 E 21.

MAIS APOSENTADOS BANCAM SUSTENTO DE TODA A FAMÍLIA PÁGINA 11


A Gazeta

CRISE POLÍTICA

Rompimento entre PT e PMDB agrava guerra entre Planalto e Congresso
O rompimento com o governo Dilma Rousseff anunciado pelo presidente da Câmara, o peemedebista Eduardo Cunha, atingido por denúncias de corrupção envolvendo a Petrobras, ameaça paralisar o país. Para se blindar, Cunha e o presidente do Senado, Renan Calheiros, também do PMDB, preparam um cenário de “guerra total” contra o Planalto, justamente no momento em que o governo precisa do Congresso para aprovar medidas fundamentais para conter a crise financeira. Entre elas, a desoneração da folha de salários e a regularização da situação de brasileiros com dinheiro no exterior – propostas que, juntas, gerariam uma receita de R$ 27 bilhões. Por fim, a criação de CPIs deve “engessar” as ações do governo federal.
MEIO AMBIENTE
Cores do inverno
A Fábrica das Flores, no Horto Municipal de Curitiba, é responsável por embelezar as praças e canteiros da cidade. O frio e o excesso de água desafiam mesmo os funcionários mais experientes.
FINANCIAMENTO
Royalties do pré-sal para a educação estão emperrados
Aclamados como uma “tábua de salvação” para a educação, os royalties do pré-sal não estão chegando às salas de aula como prometido. Até a metade deste ano, apenas 10% do valor orçado para o semestre foi pago. O governo federal alega que uma liminar no Supremo Tribunal Federal está bloqueando boa parte dos repasses, e prefeitos pressionam para derrubar a decisão.
FUTURO SUSTENTÁVEL
Mudanças no clima forçarão adaptações na economia
Para cumprir o objetivo de impedir que a temperatura média do planeta continue subindo, é preciso zerar as emissões de carbono até o fim deste século. Isso só será possível com uma alteração radical na matriz energética, mudanças urbanísticas e na agricultura – a um custo de trilhões de dólares. O desafio é fazer a transição da economia “suja” para a de baixo carbono.
GESTÃO MUNICIPAL
Para Fruet, eleitor está descrente em relação à política
Em entrevista à Gazeta do Povo, o prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet, atribuiu a baixa taxa de aprovação à pouca visibilidade do trabalho da prefeitura e à descrença generalizada da população em relação à classe política. O prefeito não descarta um reajuste na tarifa do transporte coletivo. “Meus últimos fios de cabelo estão caindo por causa disso”, disse.


Edição: Equipe Fenatracoop, 19 de Julho de 2015

Compartilhe nossa Matéria