Manchete dos Jornais nesta quinta-feira, 07 de julho de 2016
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 7th julho 2016

Plano de saúde ‘popular’ aliviaria SUS, diz ministro
O ministro da Saúde, Ricardo Barros, defendeu criar planos de saúde sem a cobertura mínima determinada pela ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) e com custo menor. Para ele, isso ajudaria no financiamento do SUS…

Temer decide elevar imposto, mas rombo passará de R$ 150 bi
Para conter o déficit previsto para 2017, o governo vai aumentar a Cide e estuda elevação de outros tributos
O governo vai recorrer a aumento de tributos para diminuir o rombo nas contas públicas previsto para 2017. Após reunião com o presidente em exercício, Michel Temer, e a equipe econômica ontem à noite, o relator da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), senador Wellington Fagundes (PR-MT), informou que a previsão de receitas será elevada com o aumento da Cide (imposto sobre combustíveis) e recursos como concessões e privatizações. Também estão em análise outros tributos cuja elevação não dependa de tramitação no Congresso. Mesmo assim, o déficit fiscal no próximo ano será superior a R$ 150 bilhões. Na reunião, houve alerta sobre as dificuldades políticas de elevar impostos. Sem essas medidas, porém, o déficit projetado para 2017 chegaria a R$ 194 bilhões


O Globo

Manchete: Cunha pagava despesas de vice da Caixa com propina
Fábio Cleto detalha esquema de corrupção com dinheiro do FGTS
Relator de recurso do deputado na CCJ recomenda anular decisão do Conselho de Ética
Em delação premiada, o ex-vice- presidente da Caixa Fábio Cleto, nomeado pela então presidente Dilma por indicação do deputado Eduardo Cunha, disse que suas despesas pessoais eram pagas pelo hoje presidente afastado da Câmara como compensação por sua atuação no esquema de corrupção, informa VINICIUS SASSINE. Ontem, o relator do recurso de Cunha na CCJ da Câmara, Ronaldo Fonseca (PROS), atendeu a uma parte do pedido do aliado e recomendou a anulação da decisão do Conselho de Ética pela cassação do deputado. O relatório de Fonseca deve ser votado na segunda- feira. (Págs. 3 e 4)

Dilma se diz vítima de ‘farsa jurídica e política’
‘Vocês estão julgando uma mulher honesta’, afirma ela em carta à comissão de impeachment (Pág. 7)

Dilma se diz vítima de ‘farsa jurídica e política’
‘Vocês estão julgando uma mulher honesta’, afirma ela em carta à comissão de impeachment (Pág. 7)

Desvios em Angra 3: dez suspeitos presos
A Lava-Jato prendeu dez suspeitos de desvios em Angra 3, entre eles, de novo, o ex-presidente da Eletronuclear. (Pág. 6)

Governo cogitou intervir na Oi
Antes de a Oi pedir recuperação judicial, o governo cogitou intervir na operadora, revela BRUNO ROSA. Em resposta a consulta da Anatel, a Procuradoria-Geral Federal, vinculada à AGU, disse ver “elementos passíveis, em tese, de justificar uma intervenção” por risco à prestação de serviços, mas concluiu que não era a melhor solução. (Pág. 17)

Poupança perde R$ 42 bi no ano
Os saques na poupança superaram os depósitos em R$ 42 bilhões no 1º semestre, no pior resultado em 21 anos. Com o aumento da inflação e do desemprego, o brasileiro recorreu às suas economias para pagar as contas. (Pág. 21)

Cristina tem bens bloqueados
O juiz federal Claudio Bonadio ordenou o bloqueio de todos os bens da ex-presidente argentina Cristina Kirchner. No processo, ela é acusada de causar prejuízo de R$ 7 bilhões ao país por irregularidades na venda de dólar futuro pelo Banco Central. Na saída do tribunal, Cristina se disse perseguida pela Justiça. (Pág. 22)

Impasse político com Venezuela agrava crise do Mercosul (Pág. 20)

Restrição a aviões será dura
Aeronaves que invadirem espaço aéreo restrito sobre arenas nos Jogos serão abatidas. (Pág. 8)


O Estado de S. Paulo

Manchete: Temer decide elevar imposto, mas rombo passará de R$ 150 bi
Para conter o déficit previsto para 2017, o governo vai aumentar a Cide e estuda elevação de outros tributos
O governo vai recorrer a aumento de tributos para diminuir o rombo nas contas públicas previsto para 2017. Após reunião com o presidente em exercício, Michel Temer, e a equipe econômica ontem à noite, o relator da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), senador Wellington Fagundes (PR-MT), informou que a previsão de receitas será elevada com o aumento da Cide (imposto sobre combustíveis) e recursos como concessões e privatizações. Também estão em análise outros tributos cuja elevação não dependa de tramitação no Congresso. Mesmo assim, o déficit fiscal no próximo ano será superior a R$ 150 bilhões. Na reunião, houve alerta sobre as dificuldades políticas de elevar impostos. Sem essas medidas, porém, o déficit projetado para 2017 chegaria a R$ 194 bilhões. (ECONOMIA/PÁG. B1)

Planalto sofre derrota na Câmara
A base aliada ao governo na Câmara não conseguiu aprovar o pedido de tramitação em regime de urgência constitucional do projeto que trata da renegociação das dívidas dos Estados com a União. Deputados da oposição não concordaram com contrapartidas impostas pelo governo para que o alongamento dos débitos seja feito. O ponto mais questionado é a inclusão de regras que estabelecem um teto para gastos dos Estados. (PÁG. B3)

Petrobrás diz que Cunha enriqueceu com ‘sangria’
A Petrobrás entrou com pedido no STF para figurar como assistente de acusação na ação penal em que o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) é acusado de receber US$ 5 milhões de propina em contratos de navios-sonda. Segundo o documento, o deputado enriqueceu com recursos “oriundos da sangria” de corrupção. É a primeira vez que a estatal pede à Corte inclusão como auxiliar de acusação. (POLÍTICA/PÁG. A4)

Aliado tenta anular votação
O relator Ronaldo Fonseca recomendou, na Comissão de Justiça, anular a votação do processo de cassação de Eduardo Cunha no Conselho de Ética. (PÁG. A5)

Desvios na Eletronuclear levam dez à prisão
A PF prendeu, no Rio, dez acusados de desviar recursos da Usina Nuclear Angra 3, uma obra de R$ 17 bilhões. Entre os presos está Othon Pinheiro da Silva, ex-presidente da Eletronuclear. O presidente da estatal, Pedro José Diniz Figueiredo, foi afastado. (POLÍTICA/PÁG. A6)

Emílio Odebrecht fala a executivos e reconhece erros
Presidente do Conselho do Grupo Odebrecht, Emílio Odebrecht admitiu os erros da companhia e lançou novas regras de conduta. Em discurso para funcionários, ele criticou o sistema político do País e alertou que desvios não serão tolerados. (PÁG. A8)

Juiz bloqueia bens de Cristina Kirchner
A Justiça argentina determinou o bloqueio dos bens da ex-presidente Cristina Kirchner (2007-2015). Ela foi convocada ontem para receber notificação sobre embargo no valor de 15 milhões de pesos (R$ 3,3 milhões), parte da investigação por venda de dólar futuro no fim de seu governo. Para o juiz Claudio Bonadio, Cristina ordenou uma operação na qual o país perdeu o equivalente a R$ 17,1 bilhões. (INTERNACIONAL/PÁG. A10)

Coluna do Estadão
Ministro do TCU quer que a Anatel diga se analisou situação da Oi ao permitir que operadora trocasse R$ 1,2 bilhão em multas por melhoria de serviços. (PÁG. A4)

Notas & Informações
Um festival de disparates
Lula propõe transformar Dilma em simulacro de rainha da Inglaterra e assumir ele próprio o poder. (PÁG. A3)

Mercosul redescobre o mundo
Além de enfrentar problema da Venezuela, membros originais devem cuidar de barreiras comerciais. (PÁG. A3)


Folha de S. Paulo

Manchete:Justiça afasta chefe da Eletronuclear; PF prende antecessor
Almirante Othon Luiz da Silva já tinha sido retirado do cargo e preso por outras denúncias envolvendo estatal
Uma operação da Polícia Federal que é um desdobramento da Lava Jato prendeu nesta quarta-feira (6) o ex-presidente da Eletronuclear Othon Luiz Pinheiro da Silva e afastou seu sucessor, Pedro Diniz Figueiredo. O almirante Silva já estava em prisão domiciliar devido a outras denúncias relacionadas à Eletronuclear. Ele é acusado de cobrar R$ 12 milhões em propina pela obra da usina nuclear de Angra 3, o equivalente a 1% do valor do contrato da Andrade Gutierrez. Figueiredo, alvo de mandado de condução coercitiva, é suspeito de interferir em sindicâncias da estatal sobre irregularidades envolvendo o antecessor. Silva e Figueiredo não se manifestaram sobre a operação da PF. Em ocasiões anteriores, o almirante negou ter recebido propina da Andrade Gutierrez. A Eletrobras, responsável pela Eletronuclear, disse em comunicado que está verificando o episódio. A Andrade Gutierrez afirma que colabora com as autoridades. (Poder a4)

Relator na CCJ recomenda anular votação anti-Cunha
Ronaldo Fonseca (Pros- DF) apresentou na Comissão de Constituição e Justiça relatório pela anulação de votação contrária a Eduardo Cunha (PMDB-RJ). O Conselho de Ética sugeriu a cassação do mandato do presidente afastado da Câmara. Fonseca vê falhas no processo. A CCJ vota o texto na próxima semana. (Poder a6)

Governo desiste de general para presidir a Funai (Poder a7)

STF pede que PF apure boneco de Lewandowski (Poder a6)

Emílio Odebrecht admite que grupo cometeu erros
Em discurso a 150 líderes da empreiteira, Emílio Odebrecht, maior acionista do grupo, admitiu erros e disse que não vai tolerar novos desvios. Ele é pai do ex-presidente da empresa, Marcelo, que está preso. (Poder a5)

Plano de saúde ‘popular’ aliviaria SUS, diz ministro
O ministro da Saúde, Ricardo Barros, defendeu criar planos de saúde sem a cobertura mínima determinada pela ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) e com custo menor. Para ele, isso ajudaria no financiamento do SUS. (Cotidiano B3)

Lenio Luiz Streck
No combate ao crime, fins não justificam meios
Não há razão para demonizar o ministro Toffoli por soltar o ex-ministro Paulo Bernardo. Para ele, havia fumaça de bom direito. É claro que poderia ter concedido o habeas corpus. (Opinião a3)

Editorial
Leia “Cabeças e sentenças”, sobre divergências no Supremo Tribunal Federal. (Opinião a2)


Edição: Equipe Fenatracoop, Quinta-feira, 07 de Julho de 2016

Compartilhe nossa Matéria