Manchete dos Jornais nesta quinta-feira, 30 de junho de 2016
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 30th junho 2016

‘Pacote de bondades’ de Temer chega a R$ 125 bi
Valor inclui reajuste de 12,5% no Bolsa Família, aumento do funcionalismo e ajuda a Estados
O presidente em exercício Michel Temer anunciou aumento médio de 12,5% nos benefícios do Bolsa Família, mais liberação de R$ 742,8 milhões para a educação básica de Estados e municípios. O reajuste do programa mais popular do País ficou acima dos 9% propostos pela presidente afastada Dilma Rousseff em maio e foi recebido como mais uma medida de um “pacote de bondades” que já soma cerca de R$ 125 bilhões em gastos e renúncias fiscais, informa Alexa Salomão. O valor inclui reajuste do funcionalismo público, renegociação da dívida dos Estados e ajuda ao Rio de Janeiro. À espera da decisão final do impeachment, a estratégia do governo tem sido cimentar apoio político no curto prazo, ainda que aumentando a pressão sobre as contas públicas, para que possa garantir apoio a medidas fundamentais, como a que fixa teto para gastos. Economistas alertam, no entanto, que a manobra amplia o déficit…


O Globo

Manchete : Apesar da crise, Judiciário e Bolsa Família terão aumento
Temer reajusta benefício acima do prometido por Dilma
Aliados do presidente interino criticaram as medidas por contrariar discurso de austeridade fiscal; aumento dos servidores terá custo de R$ 26 bilhões até 2019
Em meio à grave crise fiscal, o presidente interino, Michel Temer, concedeu reajuste médio de 12,5% para os benefícios do Bolsa Família, o que representará gasto extra anual de cerca de R$ 3 bilhões. À noite, com aval do Planalto, o Senado aprovou aumento de 41,5% para servidores do Judiciário e do Ministério Público da União, com impacto previsto de R$ 2 bilhões neste ano e de R$ 26 bilhões até 2019. Aliados de Temer, entre eles PSDB e DEM, criticaram as medidas, que têm forte apelo popular, mas contrariam o discurso de austeridade fiscal. (Pág. 3)

TCU dá aval a repasse de R$ 2,9 bi ao Rio
O TCU deu sinal verde para a União repassar R$ 2,9 bilhões ao Rio para aplicar em segurança. Com a verba, o estado poderá remanejar recursos do próprio caixa para concluir a obra do metrô, ameaçada de parar às vésperas dos Jogos. Hoje, será apresentada a nova Estação Jardim Oceânico, na Barra. (Pág. 10)

Aeroportos terão reforço contra terror (Pág. 14)

Cai chefe do antidoping nos Jogos (Pág. 34)

Toffoli dá ordem para soltar Paulo Bernardo
Ministro do Supremo, Dias Toffoli revogou a prisão do ex-ministro Paulo Bernardo, acusado de receber R$ 7 milhões desviados de empréstimos de servidores. O MPF se disse perplexo. A Justiça de SP estendeu a decisão para outros sete presos da Operação Custo Brasil. (Pág. 6)

Moro torna Dirceu réu de novo
O juiz da Lava-Jato aceitou a 2ª denúncia contra Dirceu, acusado de receber propina. (Pág. 7)

Governo recua no setor aéreo
Depois de apoiar a votação na Câmara que permitiu que estrangeiros tenham até 100% de empresas aéreas, o governo recuou e fez acordo no Senado para vetar esse artigo. (Pág. 21)

Déficit fiscal vai superar R$ 100 bi
A meta fiscal do ano que vem vai prever déficit superior a R$ 100 bilhões. E o governo não descarta novo rombo nas contas públicas em 2018. (Pág. 25)

STF: condenado pode ir para casa
O STF decidiu que condenados em todo o país poderão cumprir pena em casa, com tornozeleira eletrônica, caso não haja vaga no sistema prisional. (Pág. 9)

Ana Júlia volta a sorrir
Ana Júlia, de 8 anos e coração novo, foi uma das 14 pessoas beneficiadas este mês pela medida que reserva ao menos um avião da FAB para o transporte de órgãos para transplante. A regra foi adotada após reportagens de VINICIUS SASSINE revelarem a perda de órgãos saudáveis por falta de aviões. (Pág. 8)

Colunas

CARLOS ALBERTO SARDENBERG – Reformas são uma necessidade, não uma virtude. (Pág. 18)

MÍRIAM LEITÃO – Proposta do governo para a Previdência mais assustou do que convenceu. (Pág. 22)


O Estado de S. Paulo

Manchete : ‘Pacote de bondades’ de Temer chega a R$ 125 bi
Valor inclui reajuste de 12,5% no Bolsa Família, aumento do funcionalismo e ajuda a Estados
O presidente em exercício Michel Temer anunciou aumento médio de 12,5% nos benefícios do Bolsa Família, mais liberação de R$ 742,8 milhões para a educação básica de Estados e municípios. O reajuste do programa mais popular do País ficou acima dos 9% propostos pela presidente afastada Dilma Rousseff em maio e foi recebido como mais uma medida de um “pacote de bondades” que já soma cerca de R$ 125 bilhões em gastos e renúncias fiscais, informa Alexa Salomão. O valor inclui reajuste do funcionalismo público, renegociação da dívida dos Estados e ajuda ao Rio de Janeiro. À espera da decisão final do impeachment, a estratégia do governo tem sido cimentar apoio político no curto prazo, ainda que aumentando a pressão sobre as contas públicas, para que possa garantir apoio a medidas fundamentais, como a que fixa teto para gastos. Economistas alertam, no entanto, que a manobra amplia o déficit. (Política A4)

Dólar cai 4,5% em 2 dias e vai a R$ 3,23
Influenciado por fatores internos e externos, dólar fechou dia com queda de 2,04%, a R$ 3,237. É o menor valor desde 22 de julho de 2015, quando valia R$ 3,227. Em dois dias, a queda foi de 4,5%. No mês, 10,35%. (Economia B1)

Toffoli manda soltar Paulo Bernardo
O ministro do STF Dias Toffoli revogou a prisão preventiva do ex-ministro Paulo Bernardo, determinada por juiz da 6.ª Vara Criminal Federal de SP na Operação Custo Brasil. Segundo Toffoli, houve “constrangimento ilegal”. (Política A6)

TCU confirma pedaladas fiscais em 2015
Auditoria do Tribunal de Contas da União concluiu que o governo de Dilma Rousseff tomou empréstimos ilegais em dois bancos públicos em 2015. O relatório sobre as pedaladas fiscais indica a responsabilidade de 11 integrantes da equipe econômica. (Política A8)

Governo veta aéreas 100% estrangeiras
O Senado aprovou MP que libera integralmente a participação estrangeira nas companhias aéreas, mas o presidente em exercício Michel Temer vai vetar a medida. (Economia B11)

Correios pedem R$ 6 bi ao Tesouro (Economia b2)

Mortes precoces
O Brasil registrou 10.520 assassinatos de crianças e adolescentes em um ano. O número põe o País como o terceiro mais violento entre 85 nações. (A13)

Celso Ming
É o dólar caindo, caindo – Situação começa a exasperar dirigentes da indústria e analistas, que identificam tendência perigosa de perda de competitividade do setor produtivo (B2)

Notas&Informações
A cultura da boca-livre – A distorção não está na captação de recursos, mas na aprovação dos projetos culturais (A3)

O rombo e a dívida crescem – Ajuste dependerá de medidas como reforma da Previdência e redução das vinculações orçamentárias (A3)


Folha de S. Paulo

Manchete : STF considera prisão ilegal e solta ex-ministro do PT
Detenção preventiva pode representar punição antecipada, critica Dias Toffoli
O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Dias Toffoli determinou a soltura de Paulo Bernardo (PT), ex-ministro dos governos Lula e Dilma, preso no último dia 23. Ele é acusado de envolvimento com esquema na pasta de Planejamento de desvios de recursos pagos por servidores em consignados. Toffoli diz que houve “constrangimento ilegal” e que a decisão da Justiça de São Paulo não cita “um único elemento” concreto indicando que o político petista poderia prejudicar a apuração, com o risco de fuga. Para o magistrado, prisões preventivas podem representar punição antecipada. “A prisão era absolutamente ilegal, profundamente injusta. A decisão seguiu rigorosamente a Constituição”, disse Juliano Breda, um dos advogados de Paulo Bernardo. O petista ainda não havia sido solto até a conclusão desta edição. A soltura foi criticada por procuradores, que recorrerão. Para os investigadores, a decisão monocrática de Dias Toffoli suprimiu instâncias. A defesa pediu também que o processo fosse transferido para o STF, já que as provas são similares às que envolvem a mulher dele, a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), com foro privilegiado.O pedido foi negado. (Poder a4)

Temer recua e vetará 100% de capital externo no setor aéreo
O presidente interino, Michel Temer, decidiu recuar do plano de permitir que estrangeiros tivessem 100% de empresas aéreas no Brasil. O limite hoje é de 20%. O governo desistiu da mudança para conseguir que o Senado votasse medida provisória que trata do setor aéreo. Senadores cobram contrapartidas das empresas para a aviação regional. (Mercado a21)

Governo anuncia reajuste de 12,5% no programa Bolsa Família. (Poder a6)

Trabalho autônomo pode estar perto de se esgotar, diz IBGE
Válvula de escape para quem perdeu o emprego na crise, o trabalho autônomo pode estar se esgotando no país, diz coordenador de Trabalho e Renda do IBGE. No trimestre encerrado em maio, havia 22,97 milhões de pessoas trabalhando por conta própria, 1,3% menos que no anterior. A taxa de desemprego chegou a 11,2% —11,4 milhões de pessoas buscaram emprego entre março e maio sem conseguir. (Mercado a17)

PF passa a sugerir passaporte mais caro para furar fila
Quem tenta tirar ou renovar o passaporte em São Paulo tem sido informado por atendentes de que o documento pode demorar até quatro meses para ficar pronto. Diante dos atrasos, a Polícia Federal passou a oferecer a possibilidade de pagar taxa de R$ 77,17 (além dos R$ 257,25 cobrados pelo passaporte) para ter o documento em quatro dias úteis. (Cotidiano B1)

Editoriais
Leia “Boca-livre”, a respeito de escândalo com patrocínios da Lei Rouanet, e “Entre o velho e o novo”, acerca de resultado de eleição na Espanha. (Opinião a2)


Edição: Equipe Fenatracoop, Quinta-Feira, 30 de Junho de 2016

Compartilhe nossa Matéria