Manchete dos Jornais nesta sexta-feira, 25 de setembro de 2015
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 25th setembro 2015

Moro alerta para risco da Lava Jato prescrever
O juiz federal Sergio Moro disse ontem que processos da Operação Lava Jato correm o risco de prescrever se o sistema da Justiça criminal não mudar. O magistrado se recusou a opinar sobre a decisão do STF de fatiar um dos processos…
Decisão judicial deve encarecer conta de luz
Para atender decisão da Justiça, a Agência Nacional de Energia Elétrica livrou grandes indústrias do pagamento de encargos da Conta de Desenvolvimento Energético. Os consumidores residenciais terão de arcar com parte das despesas


O Globo

Manchete : Dólar bate recorde e cai a R$ 3,99 após BC ameaçar usar reserva
Cotação da moeda americana chegou a R$ 4,25
Declaração do presidente do Banco Central, que também avisou que a taxa básica de juros deve ficar estável, fez mercado reduzir aposta contra o real
Depois de cinco altas consecutivas, o dólar fechou ontem em forte baixa, de 3,69%, a R$ 3,992. Pela manhã, a moeda americana bateu novo recorde e chegou a R$ 4,249, levando o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, a declarar que poderia usar as reservas cambiai s do país para conter a volatilidade do mercado. Ele também afirmou que a taxa de juros do país ficará estável. Com isso, os investidores diminuíram suas apostas contra o real, e o dólar caiu com força. O Brasil tem o sexto maior volume de reservas cambiais do mundo, com US$ 370 bilhões. Analistas divergem se a forte pressão sobre a moeda brasileira nos últimos dias foi resultado de ação especulativa ou se é mais um reflexo do agravamento da crise política e econômica. (Págs. 19 a 21)

Desemprego sobe para 7,6%
Número de desempregados em seis metrópoles do país aumenta 52% em um ano
A taxa de desemprego subiu de 5% em agosto de 2014 para 7,6% no mês passado. Há 1,8 milhão de desempregados nas seis maiores regiões metropolitanas, número 52% maior que há um ano. Desta vez, o aumento da desocupação foi causado por uma forte redução de vagas no mercado, e não apenas pela maior procura por postos de trabalho. E a taxa de desemprego subiu mais na faixa etária de 25 a 49 anos, que concentra os chefes de família. (Pág. 22)

Moro critica Justiça lenta depois de STF fatiar Lava-Jato
Após o STF decidir fatiar inquérito da Lava-Jato, reduzindo poder de Sérgio Moro, do Paraná, o juiz voltou a criticar a lentidão da Justiça, mas se recusou a comentar a decisão dos ministros. Os procuradores que atuam no caso vão se oferecer para ajudar outros estados em inquéritos que sejam retirados da Justiça Federal no Paraná. (Pág. 8)

Mais votado do PT no Rio, Molon deixa o partido
Deputado federal mais votado pelo PT no Rio, Alessandro Molon deixou o partido, após 18 anos, e foi para a Rede, de Marina Silva. Por pressão do PMDB, a presidente Dilma adiou a reforma ministerial. (Pág. 4)

No PMDB, Cunha ruma ao isolamento
Aproximação do PMDB com o governo isolou Eduardo Cunha no partido, conta JOSÉ CASADO. (Pág. 6)

Energia terá alta adicional de 8%
A tarifa de luz subirá mais em 2016 devido a uma liminar obtida por distribuidoras. A Petrobras subiu em 11% o preço do gás para a indústria. (Pág. 2)


O Estado de S. Paulo

Manchete : Divisão do PMDB faz Dilma adiar reforma
Com apoio de Cunha, parte do PT usa fase de mudança para pedir saída de Levy, Mercadante e Cardozo
A tentativa de Dilma Rousseff de fazer uma reforma ministerial que lhe permita aprovar o ajuste fiscal e barrar pedidos de impeachment sofreu revés ontem e a presidente teve de adiar o anúncio das mudanças para a próxima semana, após viagem a Nova York. O principal entrave está no PMDB, dividido em grupos que não se entendem quanto às indicações a cargos oferecidos pelo Planalto. Outro foco de preocupação são setores do PT, que, com apoio do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), aproveitam o momento de mudança no primeiro escalão para pedir a troca dos ministros Aloizio Mercadante (Casa Civil), Joaquim Levy (Fazenda) e José Eduardo Cardozo (Justiça). Em nota, o Planalto disse que Dilma adiou a reforma porque partidos aliados queriam mais tempo para consultas internas. Nos bastidores, porém, a informação é de que o PMDB na Câmara exige dois ministérios e não aceita incluir na cota nomes ligados ao vice-presidente Michel Temer. (Política / Pág. A4)

Para FHC, PT morde a língua
Nas redes sociais, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) ironizou as críticas de que o então presidente Lula recebeu uma “herança maldita” e um País “quebrado” em 2002: “O PT deve estar mordendo a língua”. (Pág. A6)

Eliane Cantanhêde – ‘Eu quero sumir daqui’
Nada poderia ser mais sintomático da perda de poder político da presidente. Dilma Rousseff está totalmente nas mãos do PMDB. E que PMDB! (Pág. A6)

Advogados pedirão novos fatiamentos da Lava Jato
A decisão do Supremo Tribunal Federal de tirar um dos braços da Lava Jato das mãos do ministro Teori Zavascki, relator da operação na Corte, e do juiz Sérgio Moro, da 13ª. Vara Federal, em Curitiba, abre espaço para que ao menos outras dez frentes de apuração sejam espalhadas por outros Estados. Advogados de investigados preparam uma enxurrada de pedidos para que os processos saiam da alçada de Moro, que já condenou políticos, agentes públicos e empresários. (Política / Pág. 8)

Tombini manda recado e dólar fecha em queda
O presidente do BC, Alexandre Tombini, disse que a Selic continuará em 14,25% e que as reservas internacionais do País poderão ser usadas para conter a alta do dólar. A moeda americana chegou a R$ 4,24 durante o dia, mas fechou cotada a R$ 4,04. (Economia / Pág. B1)

BC prevê inflação de 5,3% em 2016
Em recado direto para o restante do governo, o Banco Central afirmou que, caso não haja um ajuste fiscal, será impossível levar a inflação para 4,5% no fim do próximo ano. (Economia / Pág. B3)

Foto-legenda : Manobra arriscada
Presidente Dilma Rousseff cruza pela faixa contínua a Via Palácio Presidencial, entre o Alvorada e o Planalto
Comissão diz que família é só homem e mulher
Após protestos e bate-boca, deputados da Comissão Especial do Estatuto da Família aprovaram relatório sobre projeto de lei que define família como núcleo formado por homem, mulher e seus descendentes. Texto vai a plenário. (Metrópole / Pág. A14)

Fernando Gabeira
Navegando no pântano – Tarefa central de um governo minimamente articulado será levar o País a 2018, restabelecendo um fio de confiança no processo político (Espaço Aberto/Pág. A2)

Notas&Informações
Uma decisão a ser respeitada – Posição do STF é legítima, tecnicamente defensável e foi aprovada por ampla maioria (Pág. A3)

O BC culpa o governo – Ninguém pode dizer que envio de projeto orçamentário com déficit tenha sido último escorregão (Pág. A3)


Estado de Minas

Manchete: Atmosfera de pesadelo
Em novo capítulo da crise que faz o Brasil viver em angústia permanente, PMDB vai à TV defender mudanças e economia sofre com novo descrédito dentro e fora do país
Os brasileiros se veem num cenário de incertezas que bem poderia ter saído da mente atormentada do escritor tcheco Franz Kafka. Na corrida contra o impeachment, a presidente Dilma não consegue costurar os apoios e adia a reforma ministerial. Enquanto barganha ministérios,o PMDB, em seu programa de televisão, se apresenta como o partido da verdade, critica a alta de impostos e diz que é hora de mudança, encerrando com mensagem de “reunificação dos sonhos”,personificada no vice-presidente Michel Temer. No comando da Lava-Jato, que parecia exorcizar o fantasmada corrupção,o juiz Sérgio Moro já admite que processos podem prescrever, se a Justiça criminal não mudar. Quanto à economia,o patamar do credit defaults wap(CDS), espécie de seguro contra calote, chegou a 483 pontos. Quanto mais alta a pontuação, pior; e a do Brasil é maior que a de outros emergentes e sul-americanos. Para piorar,o Banco Central agora prevê para este ano o PIB caindo 2,7% e a inflação voltando a assombrar, em 9,5%. É ou não é um pesadelo? Na Pág. 6

Absurdo 38,5 graus
Um calor infernal. BH teve ontem o dia mais quente do ano, com a segunda maior temperatura já registrada em setembro desde 2007. A população sofreu também com a baixa umidade, de apenas 16%, como na Pampulha. E o clima seco deve continuar até domingo, quando chegam massas de ar frio vindas do Sul do país, com possibilidade de chuva em algumas regiões. Pág. 15

Atropelada, Lei Seca é reciclada
Ela foi criada há sete anos para coibir a mistura de álcool e volante e produziu efeitos significativos por um tempo. Mas a queda na abordagem de motoristas em Minas eapunição,considerada branda, levaramauma pressão por revisão. A Câmara aprovou projeto que dobra (de quatroaoito anos de prisão) a pena para motorista bêbado que cometer homicídio culposo. Em casos de acidentes de trânsito envolvendo embriaguez com lesão corporal grave ou gravíssima, a detenção será de dois a cinco anos. Pág. 13


Gazeta do Povo

POLÍTICA MONETÁRIA
Manchete: Presidente do BC descarta alta de juros e dólar cai a menos de R$ 4
Depois de atingir o valor máximo de R$ 4,249, a cotação do dólar sofreu forte queda ontem e fechou a R$ 3,992. O recuo repentino veio após o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, mandar dois recados ao mercado. Ele indicou que o BC não pretende elevar juros e defendeu o uso das reservas para conter a especulação

CRISE POLÍTICA
Presidente da Câmara marca para dezembro análise de impeachment
Os prazos e ritos de tramitação das denúncias contra a presidente Dilma Rousseff (PT) por crime de responsabilidade foram apresentados ontem pelo presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB). Pelo cronograma, a análise da abertura do processo de impeachment levaria no máximo 25 sessões (cerca de oito semanas) até chegar ao julgamento no Senado

LONDRINA
Ex-corregedor da Receita denuncia retaliações
O Gaeco, braço policial do Ministério Público, está investigando a acusação de que o Conselho Superior dos Auditores Fiscais da Receita Estadual do Paraná promoveu retaliações contra os corregedores do órgão que buscavam apurar casos de corrupção em Londrina. A denúncia foi feita por um dos ex-corregedores que se consideram perseguidos por terem investigado fiscais suspeitos

ESCÂNDALO DE CORRUPÇÃO
Moro alerta para risco da Lava Jato prescrever
O juiz federal Sergio Moro disse ontem que processos da Operação Lava Jato correm o risco de prescrever se o sistema da Justiça criminal não mudar. O magistrado se recusou a opinar sobre a decisão do STF de fatiar um dos processos

SETOR ELÉTRICO
Decisão judicial deve encarecer conta de luz
Para atender decisão da Justiça, a Agência Nacional de Energia Elétrica livrou grandes indústrias do pagamento de encargos da Conta de Desenvolvimento Energético. Os consumidores residenciais terão de arcar com parte das despesas

MEIO AMBIENTE
Um novo parque para a cidade
Curitiba ganhou o seu 24º parque municipal, o primeiro com cachoeira (a queda d’água do Tanguá é artificial). O Parque Vista Alegre tem 100 mil metros quadrados de área, incluindo bosque


Zero Hora

Manchete : Impasse com PMDB adia reforma ministerial
Concebidos para sinalizar redução de gastos, cortes nos ministérios travaram em tentativa de reconstruir base do governo de Dilma (Notícias | 10, 11, 31 a 33)

Ao anunciar que pode usar reservas, BC faz dólar cair
Moeda bateu recorde de R$ 4,24 e fechou a R$ 3,99 com fala de Alexandre Tombini (Notícias | 10, 11, 31 a 33)

Papa pede fim da pena de morte
Francisco fez inédito discurso no Congresso dos EUA e se posicionou também pelo fim de hostilidades aos imigrantes. Foi aplaudido de pé. (Notícias | 20)


Folha de S. Paulo

Manchete : Impasse com PMDB faz presidente adiar reforma ministerial
Distribuição de pastas a partido aliado é vista no PT como última cartada contra o impeachment
Com dificuldades para agradar às diferentes alas do PMDB, que iniciaram uma queda de braço pelo controle de ministérios importantes, a presidente Dilma viajou sem fazer o anúncio da reforma ministerial. Ficou para a semana que vem, quando ela voltar dos EUA. A distribuição de cargos de peso a peemedebistas é considerada por petistas a última cartada para desmobilizar a deflagração de processo de impeachment contra Dilma patrocinado pelo principal partido de sustentação do governo. O PMDB preside Câmara e Senado. Para o Planalto, entregar ministérios estratégicos ao PMDB, que já controla seis pastas, dará fôlego a Dilma. Eduardo Cunha discorda. “Ocupação ou menos ocupação de cargos jamais vai resolver as divergências de base que existam”, disse o presidente da Câmara. (Poder a6)

Dilma está vendendo alma ao diabo para governar, diz FHC
O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) afirma que a presidente Dilma fez um “pacto com o demônio” ao oferecer novas posições no ministério ao PMDB, seu maior aliado, para tentar salvar seu governo. “Vai governar como? Não vai. Vai ser governada”, disse o líder tucano à Folha. FHC sugere que Dilma debata com adversários um pacto em torno de reformas necessárias e ofereça sua renúncia como garantia de que se dedicará a aprová-las. Ele sugere mudanças no sistema eleitoral e no gasto público. “Aprovado esse pacto, em um ano ela renunciaria. É utópico, eu sei”. (Poder a4)

Dólar cai a R$ 3,99 após BC sinalizar oferta de reservas
O dólar caiu 3,69% e fechou a R$3,99 após o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, declarar que não pretende elevar juros e que pode vender recursos das reservas em dólar para conter a moeda. Os contratos de juros futuros também interromperam a escalada dos últimos dias. (Poder a8)

Livro investiga pacto que mantém ocultos arquivos sobre a ditadura (Ilustrada C1)

Alckmin não cumpre meta de entrega de caixas d’ água
Premiado pelo Congresso por sua gestão na crise hídrica, o governo Geraldo Alckmin (PSDB) só entregou 15 mil das 25 mil caixas-d’água prometidas até junho. Os equipamentos são essenciais para famílias que ficam até 20 horas por dia sem água em São Paulo. Segundo a Sabesp, a concentração de entregas nos fins de semana explica o atraso. (Cotidiano b1)

Mônica Bergamo
Divisão da Lava Jato tende a dificultar acordos de delação (Ilustrada C2)
Marta Suplicy
PMDB está à altura dos princípios que ajudou a conquistar (Opinião A2)
Editoriais
Leia “Empregos piores”, acerca de efeito da recessão sobre os trabalhadores, e “Equilíbrio papal”, a respeito de viagem do pontífice a Cuba e EUA (Opinião A2)


Edição: Equipe Fenatracoop, 25 de Setembro de 2015, ás 08:27

Compartilhe nossa Matéria