STF decidirá se Temer pode ser investigado como presidente
O ministro Luiz Fux, do STF, mandou ao plenário da Corte ação para decidir se o presidente Michel Temer pode ser investigado por fato que não tenha relação com o atual mandato. A ação, do PDT, questiona posição do procurador- geral da República, Rodrigo Janot, de “imunidade processual temporária” de Temer no caso das delações da Odebrecht…

Sentença de Lula deve sair até julho, indica Sergio Moro
O juiz Sergio Moro deu o prazo de 20 de junho para a defesa do ex-presidente Lula apresentar argumentos finais em ação da Lava Jato. A tendência ê que a sentença não demore. A maioria das decisões de Moro foi divulgada menos de um mês após a última alegação. De 28,13 foram publicadas em atê dez dias.
———————————————————–

O Globo

Manchete: Trump é acusado de revelar segredos a russos
Casa Branca reage e nega
Democratas e republicanos condenam atitude do presidente americano
A revelação do “Washington Post” de que Donald Trump compartilhou com diplomatas russos, na semana passada, informação altamente confidencial sobre um complô do Estado Islâmico pôs o presidente sob fortes críticas tanto de democratas quanto de republicanos. Embora Trump tenha prerrogativa para divulgar tais segredos, o país aliado fonte da informação não autorizara seu compartilhamento. Oposição e imprensa acusaram o presidente de pôr em risco a cooperação na luta antiterror. (Pág. 19)

Moro fixa prazos para julgar Lula
O juiz Sergio Moro fixou em 20 de junho o prazo para que a defesa do ex-presidente Lula apresente as alegações finais no processo sobre o tríplex no Guarujá. É o último passo antes da sentença. A PF indiciou Lula e mais 12 pessoas na Operação Zelotes por suposta venda de MP. (Pág. 3 e Merval Pereira)

Liberado processo da chapa Dilma-Temer (Pág. 5)

Vírus atual tem oito mutações inéditas
O sequenciamento genético do vírus responsável pelo surto de febre amarela no país revelou oito mutações nunca antes registradas na literatura científica, segundo a Fiocruz. Especialistas dizem, porém, que a vacina usada na campanha atual é eficaz. A secretaria de Saúde confirmou mais duas mortes, elevando para cinco o número de vítimas fatais da doença no Estado do Rio. (Pág. 21)

Economia avança no 1º trimestre
O país deu sinais de que saiu da recessão e cresceu 1,12% no primeiro trimestre, segundo índice do BC que estima a atividade econômica. O resultado oficial, do IBGE, será conhecido em junho. (Pág. 16)

MÍRIAM LEITÃO
País começa a sair do buraco no qual foi jogado. (Pág. 16)

Dólar cai para R$ 3,10
Petróleo em alta e otimismo com o Brasil fizeram dólar cair e risco-país baixar ao menor nível em dois anos. (Pág. 17)

Petrobras capta US$ 4 bi
Com o reequilíbrio nas suas contas, a estatal obteve US$ 4 bi com investidores europeus e americanos. (PÁG. 17)

Temer acena com alívio no IR
O presidente Michel Temer disse ontem que o governo estuda ampliar o limite para rendimentos isentos de Imposto de Renda. Para compensar a queda na arrecadação, a equipe econômica cobraria IR sobre dividendos. (PÁG. 16)

Prefeituras terão dívida parcelada
As prefeituras poderão parcelar em até 200 meses, ou mais de 16 anos, suas dívidas com o INSS. Ao todo, 4 mil prefeituras devem R$ 75 bi. O objetivo do governo é obter apoio para a reforma da Previdência. (PÁG. 15)

Foto- legenda: Reforço nas ruas
Soldados da Força Nacional revistam caminhões em Acari, no primeiro dia de reforço de policiamento no Rio. A tropa vai focar sua atuação no combate ao roubo de carga e ao tráfico de drogas no estado. (Pág. 7)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Prévia do PIB mostra sinal de recuperação econômica
Índice medido pelo Banco Central sobe 1,12% nos três primeiros meses, após oito trimestres de queda
Após oito trimestres consecutivos de queda, o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), considerado uma prévia do Produto Interno Bruto (PIB), subiu 1,12% nos três primeiros meses do ano, na comparação com o último trimestre de 2016. O dado reforça o discurso que vem sendo repetido pelo governo de que o País saiu da recessão, embora economistas ressaltem que ainda falta força para uma retomada mais consistente. Em meio ao otimismo do mercado, o seguro contra o calote do Brasil fechou ontem abaixo de 200 pontos pela primeira vez no governo de Michel Temer. O risco Brasil, medido pelo Credit Default Swap, registrou 199,32 pontos, o menor nível desde janeiro de 2015, quando fechou em 195 pontos. E os números do Dia das Mães, considerada a segunda data mais importante para o comércio, atrás do Natal, foram positivos após dois anos de queda. As vendas cresceram 2% em comparação com o ano passado. (ECONOMIA / PÁG. B5)

Governo alivia dívidas de prefeitos e produtor rural
Em busca dos 308 votos necessários para aprovar a reforma da Previdência, o governo Temer vai dar condições mais benéficas para que municípios e produtores rurais parcelem pelo menos R$ 85 bilhões em dívidas previdenciárias. Os novos Refis incluem descontos em multa e juros, além de prazos mais longos para o pagamento dos débitos. O governo também vai reduzir a alíquota paga por produtores rurais ao Funrural. Com as medidas, antecipadas no fim de abril pelo Estado, o Planalto espera fazer um aceno à base aliada para conseguir apoio à reforma. De um lado, o financiamento das dívidas com o Funrural pode garantir o apoio da bancada ruralista, que hoje tem 109 deputados. Já no caso dos municípios, as prefeituras ficam em dia com a Previdência, condição necessária para receber o dinheiro das emendas dos parlamentares. (ECONOMIA / PÁG. B1)

Entrevista – Leonardo Rolim, Ex-secretário de Políticas de Previdência
Seja por má-fé ou falta de conhecimento, a ideia equivocada de que mexer na Previdência é ruim pegou, diz o analista. Ele argumenta que “muitas mentiras foram colocadas na internet, de forma irresponsável”. Segundo ele, apesar de o governo ter base ampla, há parlamentares que não estão convencidos da reforma. (PÁG. B3)

PF indicia Lula na Operação Zelotes
A Polícia Federal indiciou o ex-presidente Lula por envolvimento na venda de medida provisória com incentivos fiscais a montadoras, em 2009. A investigação é desdobramento da Operação Zelotes. (POLÍTICA / PÁG. A6)

STF decidirá se Temer pode ser investigado como presidente
O ministro Luiz Fux, do STF, mandou ao plenário da Corte ação para decidir se o presidente Michel Temer pode ser investigado por fato que não tenha relação com o atual mandato. A ação, do PDT, questiona posição do procurador- geral da República, Rodrigo Janot, de “imunidade processual temporária” de Temer no caso das delações da Odebrecht. (POLÍTICA / PÁG. A4)

Febre amarela: vírus tem 8 mutações (Metrópole / Pág. A10)

Colunistas
Eliane Cantanhêde
Candidatos testam chances e colhem votos que caem de PT, PSDB e PMDB. (POLÍTICA / PÁG. A6)

Sergio Vale
No PIB, a reversão não foi trivial, dado que, no 1º trimestre de 2016, a economia caía 6,2%. (ECONOMIA / PÁG. B5)

Notas & Informações
Saindo do atoleiro
O aumento da confiança de empresários e produtores, com o avanço das reformas, poderá abreviar a reativação. (PÁG. A3)

O legado de Temer
Michel Temer compreende as circunstâncias excepcionais que o levaram ao poder e tem a exata dimensão do papel que a História lhe reservou. (PÁG. A3)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete : Temer cede e acena a devedores do fisco
Por apoio na Previdência, governo oferece descontos em multas e juros
Em busca de votos para aprovar a reforma da Previdência, o governo cedeu nas negociações com o Congresso e concordou em permitir descontos de multas e juros no novo programa para regularização de dívidas de empresas com o fisco. O plano começou a ser discutido depois que o Congresso alterou proposta original do governo, incluindo vários benefícios para devedores.
A equipe econômica trabalha para reduzir ao mínimo a perda de arrecadação com o novo Refis. No limite, aceita descontos de atê 25% nas multas e 25% nos juros sob determinadas condições.
As discussões sobre o tema ainda estão em andamento. A expectativa de arrecadação, que antes era de cerca de R$ 8 bilhões, passou para em tomo de R$ 1 bilhão. Aversão proposta pela comissão especial criada no Congresso provocaria perda de receitas de R$ 23 bilhões.
Com as negociações, o governo estuda dois caminhos. Um deles seria o próprio Congresso votar uma emenda conciliadora. Outra opção seria deixar que a medida provisória do Executivo perdesse a validade e, então, enviar nova medida já com as condições negociadas. (Mercado A17)

Prefeito quer ser moderno, mas é gestor antiquado
João Doria busca forjar uma imagem de gestor moderno. Com marketing eficiente, tem obtido bons resultados, mas sua gestão não resiste a uma avaliação qualificada. Nada tem de moderna; ê antiquada nos métodos e tímida nos objetivos. É autoritária e vertical.

Se os políticos tradicionais estão desgastados, mais arriscado é investir em fraudes midiáticas. (Opinião A4)

Em NY para atrair investidores, Alckmin e Doria disputam atenções. (Poder A9)

Sentença de Lula deve sair até julho, indica Sergio Moro
O juiz Sergio Moro deu o prazo de 20 de junho para a defesa do ex-presidente Lula apresentar argumentos finais em ação da Lava Jato. A tendência ê que a sentença não demore. A maioria das decisões de Moro foi divulgada menos de um mês após a última alegação. De 28,13 foram publicadas em atê dez dias. (Poder A6)

Trump dividiu dados secretos com a Rússia, afirma jornal
O presidente norte-americano, Donald Trump, revelou informações confidenciais ao chanceler russo, Sergei Lavrov, sobre uma potencial ameaça do Estado Islâmico durante encontro na última semana, afirma o jornal “The Washington Post”.
A revelação teria sido feita sem a permissão do parceiro que repassou os dados aos EUA. A Casa Branca diz que a denúncia ê falsa. (Mundo A12)

Mutação no vírus da febre amarela pode ter causado surto. (Cotidiano B4)

Editoriais
“Discutir a relação”, sobre programas de TV dos principais partidos, e “O resgate da Petrobras”, acerca de resultado da estatal no 1o. trimestre. (Opinião A4)

————————————————————————————

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.