Manchete dos Jornais neste domingo, 05 de fevereiro de 2017

91

RIQUEZA MINHA
Em janeiro de2007, recêm-empossado governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB) recebia com ternura a mulher, Adriana Ancelmo: “Dá um beijo, riqueza minha”. Com R$ 1,2 milhão declarado, Cabral já camuflara quase R$ 19 milhões em um banco nos EUA. O casal multiplicou a fortuna mais de dez vezes, relata Plínio Fraga.
Presos em Bangu, eles hoje se veem por algumas horas às quartas-feiras…

———————————————————————————————-

O Globo

Manchete : Viagem ao foco da febre amarela
Doença começou a matar em dezembro em Minas, mas houve falha na vigilância
Especialistas pedem vacinação em massa nas grandes cidade
s
Semanas antes do anúncio dos primeiros casos de febre amarela silvestre, em janeiro, a doença já assustava no Leste de Minas Gerais. Famílias de pequenos municípios choravam seus mortos e doentes em dezembro sem saber de que mal se tratava. Nunca tinham ouvido falar da doença na região. Macacos começaram a morrer meses antes, revela a enviada especial ANA LUCIA AZEVEDO.
Após a zika, em 2015, e a chicungunha, em 2016, é o terceiro ano consecutivo sob o jugo de doenças transmitidas por mosquitos. Especialistas dizem que houve falha de vigilância sanitária e defendem vacinar a população de grandes cidades do Sudeste, principalmente Rio, Vitória e Belo Horizonte, para conter a propagação da doença. (Págs. 36 e 37)

Para Eunício, lei do abuso não é urgente
Ao assumir o cargo com a saída de Renan Calheiros, o novo presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), nega constrangimento por ter sido citado em delação da Lava-Jato e afirma: a lei para coibir abuso de juízes “não é tão urgente’! (Pág. 6)

‘Marisa morreu triste’, diz Lula
O ex-presidente Lula disse que sua mulher, Marisa Letícia, “morreu triste’; em referência à ação que ela respondia na Lava-Jato. O corpo da ex-primeira-dama foi cremado. (Pág. 11)

Com a ofensiva contra os grafites em São Paulo, o Rio se firma como o cenário perfeito para a arte de rua. A Zona Portuária receberá este semestre dois festivais com artistas do spray. E o prefeito Marcelo Crivella diz que as portas da cidade estão aberta

Crise e desperdício
Rio sustenta elefantes brancos
Em meio à crise financeira, o governo do Rio ainda paga custos de empresas públicas extintas há 20 anos, como a CTC. A Riotrilhos, com 436 funcionários, praticamente não tem atividades desde a privatização do metrô. (Pág. 16)

Lauro Jardim
Joalherias envolvidas com Cabral negociam leniência. (Pág. 2)
Elio Gaspari
Não é o interesse por reformas que move o governo. (Pág. 8)
Merval Pereira
Ações urgentes que estavam com Teori avançarão. (Pág. 4)

Miriam Leitão
Ainda não há luz no fim do túnel fiscal. (Pág. 30)

Ancelmo Gois
Crise castigou ainda mais o comércio em 2016. (Pág. 14)

Romário no ataque a Crivella
Em entrevista, o senador Romário diz que o prefeito Crivella tem feito “várias besteiras” e “não está sendo homem de palavra’! Ele também fala de sua doença. (Pág. 13)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete : Força-tarefa apura corrupção em 52 empresas e fundos
Procuradores investigam se esquemas descobertos em três diferentes operações estão ligados ao mesmo grupo criminoso, do qual fariam parte Cunha e Geddel
A Procuradoria da República no Distrito Federal montou uma força-tarefa para investigar suspeita de corrupção em aportes financeiros feitos por entidades e agentes públicos em 52 grandes empresas e fundos de investimentos privados. O objetivo é apurar se esquemas descobertos nas Operações Sépsis, Greenfield e Cui Bono? estão relacionados a um mesmo grupo criminoso. Apontado como operador do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha, Lúcio Bolonha Funaro seria o elo entre agentes públicos e empresários.
Procuradores apuram se investimentos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), da Vice-Presidência de Pessoa Jurídica da Caixa, de fundos de pensão e de instituições previdenciárias municipais e estaduais foram liberados mediante pagamento de vantagens indevidas a funcionários públicos. São alvo da investigação, além de Cunha e Funaro, o ex-ministro Geddel Vieira Lima e o ex-vice-presidente da Caixa Fábio Cleto. (Política / Pág. A4)

Citados negam irregularidades
As empresas e os agentes públicos citados na investigação da Procuradoria negaram envolvimento nos esquemas apurados pelas Operações Sépsis, Greenfield e Cui Bono?. (Pág. A5)

O Teórico da Lava Jato
O procurador Deltan Dallagnol critica a prática judicial segundo a qual é preciso haver 100% de certeza da prova para uma condenação, baliza do direito brasileiro e coluna mestra de julgamentos da presidente do STF, Cármen Lúcia. Coordenador da Lava Jato, ele estudou o tema em Harvard e defende que “é preciso garantir o direito do réu, mas também o da sociedade”. (Política / Págs. A6 e A7)

Sede fantasma no DF
Condomínio construído em Tabatinga para ser sede do governo do Distrito Federal, com prédios de alto padrão, 3 mil vagas de garagem, restaurantes e bancos, está fechado. E já consumiu R$ 1 bilhão. (Economia / Pág. B6)

Crise aumenta dependência de municípios por Bolsa Família
A queda nas transferências federais tem deixado os municípios brasileiros cada vez mais dependentes do Bolsa Família. De 2008 para cá, a proporção de recursos do programa social em relação ao Fundo de Participação dos Municípios (FPM) subiu de 25% para 40%, segundo levantamento do Estadão Dados. Em cidades como Icó (CE) e Riachão das Neves (BA), o porcentual supera 100%. (Economia / Pág. B1)

Curso de veterinária a distância causa polêmica (Metrópole / Pág. A19)

MPF quer leiloar casa, fazenda e joias de Cabral (Política / Pág. A8)

Fernando Henrique Cardoso
Manter as contas em ordem não é ser “de direita” ou “de esquerda”, é ser sensato. (Espaço Aberto / Pág. A2)

NOTAS & INFORMAÇOES
Faltou prudência
Causou espanto a ligeireza do ministro Luís Roberto Barroso (STF) ao tratar do uso de drogas. (Pág. A3)

A Previdência e a opinião pública
Controversa, a reforma da Previdência é negligenciada. (Pág. A3)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete : 3 em 10 praias brasileiras são impróprias para banho
De cada dez praias brasileiras, três ficaram impróprias para banho por mais de três meses ao longo de 2016, segundo levantamento da Folha. Foram analisados dados de balneabilidade de 1.180 pontos de praias monitorados em 14 Estados do país. Do total,42% foram classificadas como boas ou ótimas para banho, 29% estavam regulares e 29% foram consideradas ruins ou péssimas.
De acordo com especialistas, áreas impróprias oferecem riscos à saúde, como doenças gastrointestinais e de pele. A maior parte das praias consideradas ruins ou péssimas (impróprias em mais da metade do ano) localiza-se nas principais regiões metropolitanas do país. No Rio, a situação concentra-se na região da baía de Guanabara, devido ao despejo de esgoto. Em São Paulo, Ilha bela, um dos destinos mais visitados do litoral paulista, teve apenas 7 das 18 praias próprias no ano passado inteiro. PI, AP e ES ficaram de fora do levantamento por não monitorarem a qualidade da água nas praias. (Cotidiano B1)

Cresce número de crianças brasileiras barradas nos EUA
O número de crianças brasileiras detidas sós em travessia ilegal aos EUA foi de 23 para 66 em 2016, informa Patrícia Campos Mello. Cabe à Justiça decidir se menores de idade de fora da América do Norte devem ser deportados.
Na sexta, um juiz suspendeu o decreto que barra imigrantes de sete países. O presidente Trump chamou a decisão de “ridícula”. (Mundo A12)

Andrade revela que mantinha tesouraria para pagar propinas
Ex-executivos da Andrade Gutierrez relataram, em delação à Lava Jato, que a empreiteira mantinha uma espécie de tesouraria dedicada a caixa 2 e a pagamentos de propina a agentes públicos.
Investigações no Rio de Janeiro mostraram que empresas usaram mais de R$ 176 milhões em recibos falsos para abastecer os repasses ilegais da Andrade. (Poder A4)

RIQUEZA MINHA
Em janeiro de2007, recêm-empossado governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB) recebia com ternura a mulher, Adriana Ancelmo: “Dá um beijo, riqueza minha”. Com R$ 1,2 milhão declarado, Cabral já camuflara quase R$ 19 milhões em um banco nos EUA. O casal multiplicou a fortuna mais de dez vezes, relata Plínio Fraga.
Presos em Bangu, eles hoje se veem por algumas horas às quartas-feiras. (Poder A10)

Tentar baixar os juros via atalhos é um erro, diz Armínio Fraga (Mercado A20)

Lula recebe a socióloga Eleonora Menicucci e a ex-presidente Dilma Rousseff no velório da mulher, Marisa Letícia, no Sindicato dos Metalúrgicos, em São Bernardo (Poder A7)

Editoriais
“Clima de harmonia”, sobre eleições na Câmara e no Senado, e “Meninas brilhantes”, a respeito de aptidão das mulheres para a matemática. (Opinião A2)

————————————————————————————




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *