Manchete dos Jornais neste domingo, 22 de maio de 2016
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 22nd maio 2016

Estado teve 17 mil armas desviadas de empresas
O desvio de armas de empresas de segurança está abastecendo o crime organizado no estado. Em dez anos, 17.662 revólveres, pistolas e até escopetas foram furtados ou roubados, revela ANTÔNIO WERNECK. O número representa 30% do arsenal das firmas. A PF entregou um estudo sobre o caso à CPI das Armas, da Alerj…

Roubado estudo inédito sobre zika
Chefe do Laboratório de Virologia Molecular da UFRJ, Amilcar Tanuri teve laptop com estudo inédito sobre zika roubado no Santos Dumont…

Punição por pedaladas
O procurador do Ministério Público no TCU emitirá parecer amanhã sobre a responsabilidade de 17 autoridades nas pedaladas fiscais, entre eles Alexandre Tombini e Luciano Coutinho, informa Celso Ming…


O Globo

Manchete: Temer vai propor flexibilizar jornada de trabalho e salários
Reforma trabalhista daria mais força às negociações coletivas
Para alguns especialistas, medidas poderiam estimular a criação de emprego. Centrais sindicais se opõem
A flexibilização da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) está na mira do governo Michel Temer. A ideia é privilegiar as negociações coletivas, em que patrões e empregados acertem redução de jornada e salários, informa GERALDA DOCA. Poderiam ser negociados, por exemplo, o parcelamento de 13º e um intervalo de almoço menor. A terceirização da atividade- fim, já aprovada pela Câmara, seria parte da reforma. Especialistas, porém, estão divididos. Para alguns, flexibilização estimularia a criação de vagas, mas outros veem inconstitucionalidade. E as principais centrais sindicais avisam: são contra. (Pág. 33 a 35)

Governo recua, recria MinC e artistas comemoram
Presidente desiste de extinguir o Ministério da Cultura, com receio de desgaste causado por protestos
Os protestos da classe artística surtiram efeito e o presidente interino, Michel Temer, desistiu ontem de extinguir o Ministério da Cultura. A pasta voltará a existir oficialmente amanhã e o secretário Marcelo Calero será o titular. Foi decisivo em mais um recuo de Temer o receio de que o desgaste de seu governo se prolongasse diante da artilharia dos artistas. Apesar de comemorarem a decisão, produtores e atores ressaltaram que as críticas ao governo vão prosseguir. (Pág. 3

Waldir Maranhão controla feudo em secretaria de seu estado
O presidente interino da Câmara, Waldir Maranhão, pôs duas irmãs na Secretaria de Cidades do Maranhão, onde há um feudo montado por ele, revela RUBEN BERTA. (Pág. 7)

Suspenso, Cunha continua dando as cartas (Págs. 10 e 11)

A diplomacia de Serra nos domínios de Rio Branco (Pág. 8

Picciani, de defensor de Dilma a ministro de Temer (Pág. 6)

Editorial
‘Quem paga a conta num país de corporações’ (Pág. 18)

Estado teve 17 mil armas desviadas de empresas
O desvio de armas de empresas de segurança está abastecendo o crime organizado no estado. Em dez anos, 17.662 revólveres, pistolas e até escopetas foram furtados ou roubados, revela ANTÔNIO WERNECK. O número representa 30% do arsenal das firmas. A PF entregou um estudo sobre o caso à CPI das Armas, da Alerj. (Págs. 12 e 13)

Roubado estudo inédito sobre zika
Chefe do Laboratório de Virologia Molecular da UFRJ, Amilcar Tanuri teve laptop com estudo inédito sobre zika roubado no Santos Dumont. (Segundo Caderno)

Merval Pereira
Temer dá demonstração de humildade. (Pág. 4
Elio Gaspari
Temer pediu aposentadoria aos 55 anos. (Pág. 8)
Míriam Leitão
Um gestor de crise na Petrobras. (Pág. 34)
Lauro Jardim
Temer, Lula e Dilma juntos nas Olimpíadas? (Pág. 2
Fernando Gabeira
O que quer o governo para a Cultura? (Segundo Caderno)

PM retira alunos de secretaria
A tropa de choque da PM usou spray de pimenta para retirar estudantes que ocupavam a Secretaria de Educação. Alguns alunos desmaiaram. (Pág. 15)


O Estado de S. Paulo

Manchete: Previdência deve ter regra de transição para aposentadoria
Proposta é 65 anos para homens e 63 para mulheres, com transição para quem já está na ativa
A equipe econômica estuda mudanças na Previdência que alteram a forma de concessão e o prazo para pedir aposentadorias e pensões, tanto urbanas quanto rurais. A proposta mais ambiciosa prevê fixação de idade mínima para aposentadorias. Avalia-se 65 anos para homens e 63 para mulheres – quase 10 anos mais do que é viável pelas regras atuais. Mas,como sondagens com parlamentares identificaram que a medida polêmica pode emperrar a reforma e o tempo já trabalhado difere de pessoa para pessoa, estuda-se adotar uma regra de transição, mais suave para quem está perto dese aposentar e dura para quem está mais longe. Uma opção seria adotar no setor privado regra que vale para funcionários públicos desde 2003: partindo de piso com idade mínima de 55 anos para mulheres e 60 para homens, haveria uma gradativa elevação da idade até atingir, respectivamente, 63 e 65. (Economia/Págs. B1, B3 e B4)

Contra críticas, Planalto quer pente-fino em gasto de Dilma
A equipe do presidente em exercício, Michel Temer, pretende concluir neste mês levantamento para rebater as acusações e críticas que vem recebendo do PT e de setores aliados ao partido nos movimentos sociais e na classe artística. No limite, a auditoria feita pela nova administração tentará demonstrar que a presidente afastada Dilma Rousseff praticou “malversação de recursos públicos”. (Política/Pág. A4)

Serra propõe ‘atualizar’ o Mercosul
O chanceler José Serra vai discutir mudanças no Mercosul, em sua primeira viagem internacional, hoje, à Argentina. Ele quer mudar as regras do bloco para facilitar a negociação de acordos comerciais. Além disso, Serra pretende melhorar a relação do Brasil com os EUA, informa Eliane Cantanhêde. (Política/ Pág. A12

Punição por pedaladas
O procurador do Ministério Público no TCU emitirá parecer amanhã sobre a responsabilidade de 17 autoridades nas pedaladas fiscais, entre eles Alexandre Tombini e Luciano Coutinho, informa Celso Ming. (Economia/Pág. B2)

Coluna do Estadão
Jucá será mantido no ministério
O presidente Michel Temer decidiu manter Romero Jucá no Ministério do Planejamento, apesar do aumento da pressão política. A situação do ministro se complicou depois que a Procuradoria-geral da República pediu abertura de investigação contra ele e o STF quebrou seu sigilo bancário e fiscal. (Política/Pág. A4)

Amigo de Temer negociou contrato suspeito de usina
A Argeplan Arquitetura e Engenharia, que tem como sócio o coronel aposentado da PM de São Paulo João Baptista Lima Filho – amigo e ex-assessor de Michel Temer–, participa de contrato nas obras da usina Angra 3. Segundo a Lava Jato, o negócio teria envolvido propina na Eletrobrás. (Política/Pág. A13

Sérgio Fausto
O claro-escuro de Temer
Essa maioria conservadora do Congresso pode cobrar um preço alto para aprovar as reformas fiscais de que o Brasil necessita. (Espaço Aberto/Pág. A2

Notas & Informações
O projeto totalitário do PT
Objetivo do partido era – e é – moldar instituições nacionais para que servissem a uma ideologia. (Pág. A3)

A Justiça e os ‘blogueiros’ Rede de blogueiros e ativistas digitais converteu-se num dos principais instrumentos do lulopetismo. (Pág. A3


Folha de S. Paulo

Manchete: Temer recria pasta da Cultura após pressão de artistas
Presidente interino recua de decisão cujo objetivo era cortar despesas; ex-secretário do Rio será novo ministro
O presidente interino, Michel Temer, decidiu recriar o Ministério da Cultura, que havia anexado ao da Educação com a justificativa de que precisa reduzir despesas e o tamanho do governo. Temer recuou após se tornar alvo de protestos organizados por artistas e movimentos sociais, que temiam o esvaziamento da área e a perda de recursos públicos destinados ao financiamento de projetos culturais. O ministério será dirigido pelo ex-secretário municipal de Cultura do Rio Marcelo Calero, nomeado antes para chefiar a secretaria que absorveria as suas funções. “O presidente avaliou que seria melhor recriar o ministério pelo caráter emblemático que tem”, disse o ministro da Educação,Mendonça Filho. Com isso, Temer passa a ter 26 ministérios, seis a menos do que a presidente afastada, Dilma Rousseff. Em nota, Marcelo Calero disse que a mudança sinaliza o compromisso de Temer com o setor cultural. “É tempo, pois, de diálogo e de muito trabalho.” Representantes da classe artística consideraram a recriação da pasta uma vitória, mas grupos que ocuparam prédios públicos em várias capitais em protesto contra o governo Temer anunciaram que vão manter as ocupações. (Poder A4)

Governo eleva projeção de deficit na Previdência
O governo reviu as projeções oficiais para o rombo nas contas da Previdência Social. Cálculos da equipe econômica do presidente interino, Michel Temer, apontam um deficit de R$ 146 bilhões neste ano, R$ 10 bilhões além do que o governo Dilma Rousseff previra. Temer usará os números para defender a reforma que pretende fazer nas aposentadorias, que serão discutidas com as centrais sindicais para depois serem submetidas ao Congresso. (Poder A5)

ELIO GASPARI
Aposentado aos 55, Michel Temer agora quer mudar a Previdência dos outros. (Poder A12)

Celso Amorim
Com Serra, Brasil volta a cantinho da cena mundial
Em suas primeiras ações, o chanceler José Serra disse a que veio. Esqueça-se a multipolaridade, viva a hegemonia unipolar. Nada de atitudes independentes. (Mundo 16)

Foto-legenda: Virada política
Ney Matogrosso abre a Virada cultural, no palco da estação Júlio prestes, em São Paulo; com cartazes e gritos, público protestou contra Temer (Cotidiano B7)

Na Venezuela, falta de comida, água e luz aumenta tensão
Há quase três anos sofrendo com desabastecimento e inflação, a população venezuelana extravasa a revolta de maneira cada vez mais violenta —brigas e saques se disseminam pelo país. Em resposta, o governo espalha controles militares e veículos blindados. (Mundo A17)

Editoriais
Leia “Escrutinar a máquina”, acerca de racionalização no uso de recursos, e “Licença para atropelar”, sobre PEC que muda licenciamento ambiental. (Opinião A2)


Edição: Equipe Fenatracoop, Domingo, 22 de Maio de 2016

Compartilhe nossa Matéria