Manchete dos Jornais neste domingo, 23 de agosto de 2015
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 23rd agosto 2015

Projetos para redução de salários de vereadores se espalham pelo Paraná
A “onda” começou em Santo Antônio da Platina, município de 45 mil habitantes no Norte do estado: com a pressão popular, o projeto que previa dobrar o salário dos vereadores acabou reduzindo em 73% os vencimentos da próxima legislatura. A iniciativa fez surgir mobilizações de habitantes de outros pequenos e médios municípios paranaenses e até mesmo nas maiores cidades como Maringá, Londrina e Curitiba…


O Globo

EXCLUSIVO/RIO EM TRANSFORMAÇÃO: Prefeitura muda regras para uso de imóveis
Objetivo é ocupar áreas abandonadas e facilitar construções
Prédios fechados no Centro e nas zonas Sul e Norte terão IPTU maior
Exigências para novos edifícios residenciais vão ser menores
Casarões tombados poderão virar lojas ou apartamentos
Famílias carentes terão ajuda para o aluguel na região central da cidade

Um pacote de sete projetos de lei enviados pelo prefeito Eduardo Paes à Câmara Municipal, onde de tem apoio da maioria dos vereadores, prevê incentivos fiscais e mudanças nas regras urbanísticas do Rio para ocupar áreas degradadas ou em processo de revitalização. Uma das mudanças é a construção de prédios de até seis andares sem a exigência de elevadores. Entre os pomos polêmicos, está a corança de IPTU progressivo, com alíquota de até 15% do valor venal do imóvel, de construções subutilizadas, revela Selma Schmidt. Para evitar que moradores sejam expulsos de áreas que são foco de especulação, grandes empreendimentos serão obrigados a construir casas populares na mesma região. Páginas 12 a 17.

EXCLUSIVO/CONTAS QUE NÃO FECHAM: Receita dos estados desaba 22,4%
Gasto com pessoal cresce 5,4%, e 22 governadores ultrapassam limites da lei fiscal
A crise econômica fez um estrago nas finanças dos estados. Levantamento feito pelo GLOBO mostra que as receitas despencaram 22,4% de janeiro a abril. Ao mesmo tempo, o gasto com pessoal, principal dor de cabeça dos governadores, cresceu 5,4%. Com isso, 22 estados já ultrapassam algum limite da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). E, para especialistas, a crise é ainda mais grave do que mostram os parâmetros da lei. Páginas 37 a 40.

Lava-Jato: O rebanho de Cunha
Deputado conta com o apoio de líderes religiosos para enfrentar denúncias. Página 3

O que é isso, companheiro?
Militantes que foram banidos do país junto com Dirceu se dividem sobre seu destino. Página 10

Do cartel ao “compliance”
Ricardo Pessoa voltou à UTC, onde cuida das regras de conduta da empresa. Páginas 8 e 9

Cancioneiro dos escândalos
Página 11

Merval Pereira
MP junto ao TCU detecta sinais de novas pedaladas. Página 4
Élio Gaspari
Um acordão que junta Eduardo Cunha, PSDB e DEM. Página 6
Míriam Leitão
Na democracia, não há atalho para fim de mandato. Página 27
Fernando Gabeira
O governo acusa e nunca se desculpa. Segundo Caderno


O Estado de S. Paulo

Manchete: EUA colhem provas da Lava Jato em ação contra Petrobrás
EXCLUSIVO: Documentos vão sustentar caso na Suprema Corte de NY; Gabrielli e Graça Foster devem ser citados
Investigadores dos EUA recolheram durante a semana, no Brasil, cópias de documentos da Lava Jato para sustentar ação coletiva milionária, ou class action, em curso na Suprema Corte de Nova York. O grupo reclama perdas milionárias causadas pelo esquema de corrupção na Petrobrás após compra de ações da estatal que sofreram baixas na Bolsa de Valores de Nova York, informam Julia Affonso e Ricardo Brandt. Os ex-presidentes da estatal José Sérgio Gabrielli e Graça Foster devem ser citados. Por negociar papéis, a empresa é obrigada a comunicar fatos relevantes que possam influenciar decisão de investidores. Para eles, a estatal não comunicou apropriadamente ao mercado o esquema de corrupção. A Petrobrás informou que não se manifestaria. Política/Pág. A4

• Lobista representava ‘irmandade’:
Júlio Camargo disse em depoimento que o lobista Fernando Baiano era conhecido por representar “irmandade” do PMDB, que incluiria Eduardo Cunha, Renan Calheiros e Michel Temer. Eles negam. Pág. A4

Cunha aposta na onda anti-PT para se manter no cargo
Denunciado por envolvimento em esquema de corrupção na Petrobrás, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), aposta no antipetismo, na baixa popularidade de Dilma Rousseff e no corporativismo dos parlamentares para se manter no cargo. A estratégia de radicalizar o discurso contra o PT deverá ser a tônica para tentar sobreviver às investidas de opositores. A blindagem de Cunha se sustenta numa bancada distribuída em partidos como PSD, PSC, PP, PR, PTB, PSDB, DEM e parte do PMDB. Política/Pág. A5

Minha Casa deixa rastro de obras inacabadas
As construtoras que dependem dos recursos financeiros do programa Minha Casa, Minha Vida vivem um agravamento da crise que começou no fim do ano passado. Nordeste tem a situação mais grave. Empresas relatam falta de dinheiro para comprar materiais e deixam rastro de frustração com demissões e obras inacabadas. Economia/Pág. B1

Ministra manda investigar contaminação por urânio
A ministra Izabella Teixeira, do Meio Ambiente, determinou a abertura de investigação federal sobre os poços da região de Lagoa Real, na Bahia, onde foi encontrada água contaminada por alto teor de urânio. A decisão foi tomada após denúncia publicada ontem no Estado. Metrópole/Pág. A22

Na rua, briga por espaço
Apesar de o prefeito Fernando Haddad (PT) afirmar que ciclistas e pedestres ‘sabem se resolver’, paulistanos desrespeitam as leis e disputam espaço em diversos pontos de ciclovias. Entre a Rua da Consolação e a Avenida Paulista (foto), a confusão demonstra a falta de orientação para uso de faixas e rampas. Metrópole/Pág. A27

Dora Kramer: A sangue frio
A prudência aconselhou o PMDB a adiar o congresso em que oficializaria decisão de concorrer à Presidência em 2018 e evitar uma ruptura-já. Política/Pág.A6

Invasões ameaçam mananciais da capital
Metrópole/Pág. A19

Brasileira detida no Equador volta ao Rio
Internacional/Pág. A17

Venezuela: Filas e prateleiras vazias
Filas no comércio fazem parte do cotidiano da Venezuela. Faltam alimentos, material de higiene e limpeza e medicamentos, informa o enviado a Caracas Roberto Lameirinhas. O desabastecimento atinge 75% dos produtos monitorados e deve influenciar as eleições. Internacional/Pág. A13

Notas & Informações: Salve-se quem puder
Nem mesmo o criador de Dilma é capaz de dar rumo e substância à sua desastrosa utopia. Pág.A3


Estado de Minas

Manchete: O flagelo do ir e vir
Passageiros do perigo
Não importa o destino. Sempreháumveículo clandestinopara transportar alguémpelasprecárias estradas do Norte deMinas. Junto aos chamados carros depraça irregulares,motoristas de táxis e coletivos comautorizaçõespara circular à base de liminares, ônibus de turismo, ônibus rurais ilegais, vans e simples carros de passeio disputam passageiros, certos de que dificilmente serão fiscalizados. Os repórteres Bruno Freitas, Luiz Ribeiro e Alexandre Guzanshe embarcaram nessas viagens e vivenciaram os abusos e riscos que ameaçam os usuários, como em Brasília de Minas (foto). Na série “Transporte sem lei”, o Estado de Minas mostra, a partir de hoje, o verdadeiro vale-tudo da ilegalidade, que quebra empresas e leva à decadência do serviço. Pág. 17 A 19

LIGAÇÃO DIRETA
Alguma chance de disputar a PBH no ano que vem?
‘Nenhuma!’ Senador Antonio Anastasia Na estreia de nova seção, o colunista Baptista Chagas Almeida faz cinco perguntas ao ex-governador de Minas. Ele diz que a maior frustração como senador está na demora da tramitação dos projetos legislativos.  Em dia com a Política, Pág. 2

Rotina de Obstáculos
Os adversários das quadras são “fichinha” perto da batalha diária do tenista Daniel Rodrigues (foto). Dono de duas medalhas no recente Parapan de Toronto, o mineiro encara os desafios da acessibilidade nas vias e transportes públicos da Grande BH. Entre calçadas irregulares, escadas, ônibus apertados e metrô com passageiros que preferem ignorar sua presença a ceder um lugar para o rapaz se sentar, são mais de duas horas de casa, em Santa Luzia, até o centro de treinamento, no Belvedere. Para o 18º melhortenista sobre cadeira de rodas do mundo e vencedor de 12 títulos em três países diferentes, todo o esforço vale a pena. Vive com o salário do Bolsa-Atleta, de R$ 1.850, e sonha com uma prótese nova e o patrocínio para garantir vaga olímpica no Rio’2016. Super esportes, Pág. 5

Bem Viver
Alerta precoce
Acompanhamento diário dos pais, com a inclusão de novos alimentos, brincadeiras e exercícios éafórmula contra obesidade infantil. Um terço dos brasileirinhos de 5 a 9 anos pesa mais do que deveria. Capa e Pág. 3 e 4

O mundo em sinfonia
Chileno Pablo Guinez, inglês Mark John Mulley, sérvia Radmila Bocev, sul-coreana Hyu-Kyung Jung e mais 24 estrangeiros estão na formação da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais. Há instrumentistas de 18

Mais de 4 mil processos por uso de droga na berlinda
Há 4.177 ações referentes ao consumo de entorpecentes ativas no Juizado Especial de Belo Horizonte. Seadescriminalização for aprovada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), esses autos poderão ser extintos. Debate divide a opinião de especialistas, que pedem mais explicações para definir o futuro dos processos. Pág. 21

Bacalhau até a Noruega sente os efeitos da crise brasileira
De janeiro a julho, o país nórdico exportou 25% menos para o Brasil em relação ao mesmo período do ano passado. Produtores do pescado temem calote. Pág. 11

‘Ideias nascem das pessoas que estão por aí e precisam estudar’
Quando Joaquim Levy assumiu o Ministério da Fazenda, o ex-ministro, fundador e ex-presidente da Embraer, Ozires Silva, disse pessoalmente a ele: “Não cometa o crime de resolver o problema financeiro do país cortando verbas da educação”. Aos 84 anos,o engenheiro paulista de Bauru ainda é um visionário transformador. Pág. 12


Gazeta do Povo

VEREADORES
Manchete:Projetos para redução de salários de vereadores se espalham pelo Paraná
A “onda” começou em Santo Antônio da Platina, município de 45 mil habitantes no Norte do estado: com a pressão popular, o projeto que previa dobrar o salário dos vereadores acabou reduzindo em 73% os vencimentos da próxima legislatura. A iniciativa fez surgir mobilizações de habitantes de outros pequenos e médios municípios paranaenses e até mesmo nas maiores cidades como Maringá, Londrina e Curitiba

COMPORTAMENTO
Os índios albinos do Paraná
Geane , de 4 anos, é um dos cinco índios albinos da aldeia caiganque Faxinal, na região Central do Paraná. Estima-se que haja 50 indígenas no estado portadores da anomalia. Eles só não foram mortos pelos pais porque a aproximação com a “cultura branca” eliminou a prática do infanticídio nas aldeias

MADE IN BRAZIL
Indústria tem ‘década perdida’ em tecnologia
A indústria brasileira do século XXI está ficando para trás no cenário internacional quanto à incorporação de tecnologia. O país, que nos anos 1990 estava entre os 30 primeiros no ranking que mede o grau de conhecimento na produção de cada país, já caiu 22 posições

NOVO PAÍS
Liberlândia, um país com lógica de startup
Com área equivalente a ¼ da Ilha do Mel, a República da Liberlândia é o cenário de uma experiência real de estado mínimo administrado com lógica de startup. Fundado há 4 meses, o país promete imposto zero e respeito total à liberdade individual

CADERNO G
O bistrô dos palhaços tem até praça
Um novo espaço da Cia. dos Palhaços em Curitiba para reunir classe artística e jovens


Zero Hora

Embate entre Renan e Cunha pode definir rumos da crise política
Enquanto o presidente do Senado ganha poder reaproximando-se do Planalto, o presidente da Câmara aposta na fidelidade da bancada do PMDB para continuar a aprovar projetos do seu interesse. Notícias: 12 e 13

COM A PALAVRA | CELSO AMORIM
“Alguns setores mais raivosos pedem até intervenção militar. Seria o pior mal que se faria aos militares.” 8 a l0


Folha de S. Paulo

Manchete: Saída da presidente traria instabilidade, diz Setúbal
Para o presidente do Itaú-Unibanco, não há motivo para tirar Dilma do cargo
Uma das vozes mais influentes do empresariado brasileiro, o presidente do Itaú-Unibanco, Roberto Setubal, afirma, em entrevista a David Friedlander, que a saída da presidente Dilma traria instabilidade ao país.
Para o banqueiro, as “graves” manobras fiscais, questionadas pelo TCU, não são motivos para um processo de impeachment. Ele diz não ter visto indícios de envolvimento da petista com esquemas de corrupção.
Setúbal reclama da “grande discussão sobre poder e da pouca discussão sobre o país”. Na semana passada, entidades econômicas, como a Confederação Nacional da Indústria, fizeram defesas públicas da estabilidade.
O presidente do maior banco privado do Brasil também defende mudanças profundas para a economia voltar a crescer, como a redução do número de partidos políticos e a reforma trabalhista. Mercado A23 e A28

Para PMDB, Temer se consolidará como alternativa de poder
O PMDB avalia que o vice-presidente Michel Temer caminha para se consolidar como alternativa de poder ao governo. Para líderes do partido, ele é o beneficiário direto da crise, continuando Dilma na Presidência ou não, e só precisa administrar o presidente da Câmara, Eduardo Cunha. Poder A7

Criada em 1950, lei sobre impedimento é ampla e imprecisa
A lei que trata de impeachment(n° 1.079, de 1950) define como crime de responsabilidade todos os atos de um presidente contra a Constituição. O texto é tão amplo e vago que todos os mandatários desde 1950 poderiam ser acusados de violar algum de seus mandamentos. Poder A8

Investigados por supostos desvios festejaram volta de chefe do Fisco
Grampos da PF flagraram acusados de supostas fraudes na Receita Federal comemorando a volta de Jorge Rachid. O principal alvo da PF é seu ex-assessor Marcelo Fisch, que não foi encontrado pela reportagem. Rachid disse não compactuar com “desvios de conduta”. Mercado A26

A crise vista de fora
Enquanto a América do Sul vê com apreensão o cenário político no Brasil, a Europa fixa a atenção no fator econômico. Nos EUA, predomina o desconhecimento sobre a crise. Mundo A16 e A17

Editoriais
Opinião A2
Leia “Recaída”, a respeito de intervenções do governo Dilma Rousseff na economia na forma de crédito fornecido por bancos públicos a setores escolhidos.

Mauro Paulino/Alessandro Janoni
Sociedade está sub-representada nos protestos contra e pró queda de Dilma. Poder A5


Veja

Iguais perante a lei
No Brasil de hoje ninguém é melhor diante da Justiça. Essa é uma etapa civilizatória comum a todas as grandes nações que já conquistaram a riqueza e a paz social.

3 gramas
O STF decide se portar o equivalente a dois cigarros de maconha é legal


Época

Ele é a nova esquerda
O estudante Matheus Garcia não faz coro com os que querem derrubar Joaquim Levy. Ele é parte de uma nova tendência social-democrata que traz boas ideias ao debate público.

A derrocada de Eduardo Cunha
O Ministério Público pede devolução de US$ 80 milhões em desvios. O presidente da Câmara pode retaliar.


ISTOÉ

ByeBye Brasil
Crise econômica, desemprego, desilusão com os governantes, escândalos de corrupção e insegurança fazem milhares de famílias brasileiras abandonarem o País. E muitas outras já planejam fazer o mesmo caminho.
Política: o PSDB ouve as ruas, afina o discurso e une a oposição

Lava Jato: Cunha puxa a fila dos políticos no Petrolão e eleva a tensão no Congresso


ISTOÉ Dinheiro

O alquimista das fusões
O empresário Laércio Cosentino, fundador da TOTVS, comprou 30 empresas nos últimos 12 anos e criou uma gigante digital que deve faturar mais de R$ 2 bilhões em 2015. Conheça sua fórmula de sucesso para incorporar concorrentes e crescer.
“No mercado de tecnologia, ou você é líder ou é liderado”, Laércio Cosentino, CEO da TOTVS, que acaba de comprar a Bematech, por R$ 550 milhões
EXCLUSIVO: estudo internacional revela que, além da TOTVS, apenas cinco empresas brasileiras são mestres em gerar valor para os acionistas em fusões e aquisições. Saiba quem são elas

Economia: o polêmico socorro dos bancos públicos às empresas

Fortunas: governo prepara três novas mordidas

Cartões: Elo vira global e Bradesco lança portal B2B


Carta Capital

Cunha no aperto
As consequências da denúncia contra o presidente da Câmara
Brasil: o País caminha para dois anos de retração do PIB

Entrevista: os cinco maiores vilões brasileiros, por Paulo Henrique Amorim


Edição: Equipe Fenatracoop, 23 de Agosto de 2015, ás 10:02

Compartilhe nossa Matéria