Manchete dos Jornais neste sábado, 19 de dezembro de 2015
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 19th dezembro 2015

63% dos paranaenses consideram PT o partido mais corrupto
Para o membro da Secretaria Executiva Nacional da CSP-Conlutas, Sebastião Carlos, o Cacau, a Central não apoia nenhum bloco. “Defender o mandato da Dilma contra um possível golpe é um erro. Significa se colocar contra a vontade popular, da maioria dos trabalhadores que já rompeu com esse governo. Se alinhar com Cunha também é um erro. O caminho para promover as mudanças que os trabalhadores precisam em nosso país é através da mobilização, da nossa luta…


O Globo

Manchete : Troca de Levy por Barbosa provoca temor de recuo
Novo ministro diz, porém, que manterá foco no equilíbrio fiscal
Em meio à crise política e à maior recessão em duas décadas, Dilma dá comando da economia a titular do Planejamento, mais alinhado com PT. Empresários e analistas temem volta do modelo expansionista
Após meses de desgaste, Joaquim Levy deixou o Ministério da Fazenda e foi substituído por Nelson Barbosa, que ocupava o Planejamento. A troca foi recebida com ressalvas por empresários e economistas, que temem a volta da política fiscal expansionista. Barbosa, porém, fez questão de afirmar que a política econômica não muda e que o equilíbrio fiscal é prioridade. A Bolsa caiu 2,9% e o dólar subiu 1,43%, para R$ 3,949, com a notícia da saída de Levy. A escolha de Barbosa foi comemorada pelo PT e pela CUT, que espera maior adesão nos protestos contra o impeachment. (Págs. 23 a 27)

Míriam Leitão – Barbosa já defendeu teses tão opostas que é difícil saber em que ele acredita (Pág. 24)

Jorge Bastos Moreno – Levy preparou saída e relevou traições dos colegas de governo e do PT (Pág. 25)

Ancelmo Gois – Joaquim Levy: “Só a reforma da Previdência evitará uma hecatombe.” (Pág. 16)

Lula atribui nomeações a Dirceu

O ex-presidente Lula disse em depoimento à PF que coube ao então ministro José Dirceu (Casa Civil) indicar diretores da Petrobras suspeitos de comandar o esquema de corrupção na estatal. (Pág. 7)

Dieta interrompida
A presença do delator da Lava-Jato Pedro Barusco num spa espantou hóspedes, relata CHICO OTAVIO. (Pág. 8)

Direito de resposta – Toffoli suspende parte da nova lei
O ministro Dias Toffoli, do STF, suspendeu trecho da Lei de Direito de Resposta que prevê que só colegiados podem rever decisões de 1ª instância. (Pág. 9)

Editorial
‘Dilma assume a Fazenda e nomeia Barbosa’ (Pág. 20)


O Estado de S. Paulo

Manchete: Barbosa assume Fazenda e promete manter ajuste
Nelson Barbosa vai tomar posse na segunda-feira como ministro da Fazenda no lugar de Joaquim Levy. Valdir Simão assumirá o Ministério do Planejamento. Enquanto o mercado reagiu mal ao anúncio, o PT e o ex-presidente Lula comemoraram. Barbosa foi um dos criadores da “nova matriz econômica”, corrente que defende forte atuação do Estado como indutor de crescimento, implantada no primeiro mandato de Dilma Rousseff. Ontem, ele prometeu manter o ajuste fiscal iniciado pelo antecessor e disse que não quer que sua gestão seja rotulada como “nova matriz” ou “velha matriz”. “Prefiro não ter debate sobre política macroeconômica com base em rótulos”, disse. “O foco continua sendo o reequilíbrio fiscal. Só com estabilidade fiscal vamos ter crescimento sustentável.” Segundo ele, economizar no setor público para pagar juros da dívida é essencial para controlar inflação e retomar crescimento. Em nota, Levy criticou a atuação do País no esforço fiscal e disse que fez sua parte. “O tempo saberá mostrar os resultados de tudo o que foi feito até agora.” (ECONOMIA, págs. B1 a B7)

Cerveró diz que Delcídio obteve propina de Pasadena
O ex-diretor da Petrobrás Nestor Cer-veró afirmou em delação premiada que o senador Delcídio Amaral (PT-MS) o “procurava insistentemente”, no fim de 2005 e início de 2006, pedindo dinheiro para a campanha ao governo de Mato Grosso do Sul. Segundo Cerveró, o petista soube da compra da refinaria de Pasadena e passou a cobrá-lo. Ele então prometeu dar US$ 2,5 milhões para o ex-líder do governo no Senado, comprometendo-se a repassar “parte de sua propina”. Mas só entregou US$ 1,5 milhão. (Política pág.A12)

Lula atribui indicações na Petrobrás a Dirceu
(que isso companheiro?)

Em depoimento à PF, o ex-presidente Lula atribuiu ao ex-ministro José Dirceu responsabilidade pela indicação de diretores da Petrobrás. Lula disse que “cabia à Casa Civil receber as indicações partidárias e escolher a pessoa que seria nomeada”. (Política, pág. A15)

Para Mendes, STF foi ‘bolivariano’ em julgamento
O ministro Gilmar Mendes criticou a posturado plenário do STF na votação do rito do impeachment. Ele disse que “há um processo de bolivarianismo” no Supremo. (Política pág. A11)

Esteves deixa a prisão
O ex-banqueiro estava em Bangu 8 desde 25 de novembro. Ele foi solto por decisão do STF e ficará em prisão domiciliar. (POLÍTICA A12)

País perde 1,5 milhão de empregos em 1 anoECONOMIA, PÁG. B10

Força-tarefa vai combater zika em SP METRÓPOLE, PÁG. A21

Lei do direito de resposta tem artigo revogado
Liminar do ministro Dias Toffoli, do STF, suspendeu um dos artigos mais criticados da lei do direito de resposta – o que determina que só juízo colegiado pode anular decisão de um juiz. Para ele, isso seria “subverter a lógica”. (POLÍTICA, PÁG. A16)

Marcelo de Moraes
Chegada de Barbosa indica mais liberação de recursos, mas com cenário econômico adverso. Será seu maior desafio. (Pág. B1)

Celso Ming
Barbosa será recebido com reservas pela identificação com uma política nem sempre assentada em bases consistentes. (Pág. B2)

Notas & Informações
Dilma nas mãos de Renan
O resultado concreto dos acontecimentos da quinta-feira é que ela se tornou refém de vez.

Um ministro à moda de Dilma
Tudo ficará pior se a presidente continuar bancando decisões voluntaristas. (Pág. A3)


Zero Hora

Manchete : Equilíbrio fiscal vem antes de crescimento, diz novo ministro
Reconhecido por posições mais favoráveis à participação do Estado no incentivo à economia, Nelson Barbosa assume a Fazenda pregando a manutenção do ajuste fiscal iniciado pelo antecessor


Folha de S. Paulo

Manchete : Barbosa substitui Levy na fazenda; Bolsa despenca
Ministro que chefiava o Planejamento diz que manterá ajuste, mas seu nome desagrada ao mercado
Principal defensor do ajuste fiscal para conter a crise econômica brasileira, Joaquim Levy deixou ontem ( 18) o comando do Ministério da Fazenda. Em seu lugar assume Nelson Barbosa, que chefiava o Planejamento. A troca foi oficializada depois do fechamento do mercado, mas rumores fizeram o dólar comercial subir mais de 1%, fechando em R$ 3,949, e derrubaram a Bolsa. Economista com perfil desenvolvimentista, Barbosa promete manter o ajuste adotado pelo antecessor. Diz que buscará, ainda, aprovar reformas estruturais que foram cobradas por Levy na véspera de sua saída do governo federal. O ex-ministro também vinha colocando em dúvida o compromisso do governo Dilma com um controle rígido das contas públicas. Barbosa, que integrou a equipe econômica de Guido Mantega, está na lista de pessoas que podem ser punidas pelo Tribunal de Contas da União no caso das “pedaladas fiscais”. (Mercado A19)

André Singer – Dilma escolhe agora quem deveria ter assumido a Fazenda desde o início. (Opinião A2)

Em mensagem, empreiteiro cita repasse a Temer de R$ 5 milhões
O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, reuniu indícios de que o vice Michel Temer recebeu R$5 milhões do sócio da OAS Leo Pinheiro, condenado no petrolão. A empresa doou R$ 5,2 milhões ao PMDB entre maio e setembro de 2014, registra o TSE. Temer disse que o repasse foi legal. Segundo a Folha apurou, Janot suspeita de vínculo com propina. (Poder A4)

Supremo suspende item de lei sobre resposta na mídia
O Supremo suspendeu, em caráter liminar, artigo da Lei de Direito de Resposta que exige um colegiado de desembargadores para julgar recursos de órgãos de imprensa que venham a ser acionados. A norma foi contestada pela OAB. (Poder A12)

MP permitirá a empresa corrupta fazer obra pública
A presidente Dilma assinou medida provisória sobre acordos de leniência que permitirá a empresas, entre elas as ligadas ao petrolão, firmar contratos com a União após admitirem ter cometido irregularidades. (Poder A8)

Foto-legenda : Saída
O banqueiro André Esteves, afastado da chefia do BTG Pactual, deixa sede da PF no Rio depois de ser liberado do presídio de Bangu; acusado de obstruir investigações da Lava Jato, o que nega, ele cumprirá prisão domiciliar em SP. (Poder A9)

SP deve deixar o volume morto após 19 meses
Graças às fortes chuvas dos últimos meses, aliadas à severa política de racionamento do governo Alckmin (PSDB), o sistema Cantareira, o maior de São Paulo, deve conseguir repor a água do fundo de suas represas e sair do chamado volume morto ainda neste ano. (Cotidiano B1)

Hélio Schwartsman
O STF só deveria se meter em violações flagrantes da Carta
O STF carregou a mão na votação sobre o rito de impeachment. O Judiciário deveria interferir só diante de violações muito flagrantes aos termos vagos em que o processo é descrito na Constituição, já que, ao fim, a decisão terá de ser tomada por ao menos 2/3 dos deputados e 2/3 dos senadores. (Opinião A2)

Editoriais
Leia “Tentações de Dilma”, a respeito da nomeação do novo ministro da Fazenda e da agenda de reformas necessária para superar a crise econômica. (Opinião A2)


Edição: Equipe Fenatracoop, Sábado, 19 de Dezembro de 2015

 

Compartilhe nossa Matéria