Dívida trabalhista bloqueia FGC; O Fundo Garantidor de Créditos (FGC) não conseguiu reverter decisão que bloqueou o pagamento a credores do Banco Rural, cuja liquidação foi decretada pelo Banco Central em agosto. O Tribunal Regional do Trabalho (TRT) de São Paulo manteve a liminar de primeira instância que suspendeu os repasses em razão de dívidas da Vasp com seus ex-trabalhadores. Ainda cabe recurso. Essa é a primeira vez que a Justiça do Trabalho manda penhorar recursos do Fundo Garantidor para honrar dívida de um banco insolvente com terceiros…- 25 anos depois: Mea culpa do PT; Em evento pelos 25 anos da Constituição, o ex-presidente Lula admitiu que o país ficaria ingovernável se tivesse sido aprovado o texto do PT…

 

O Globo

Manchete: Queda de braço na educação: Câmara aprova projeto, e professor mantém greve

Categoria fará nova assembleia na sexta-feira; prefeito anuncia corte de ponto. Plano de Cargos e Salários foi aprovado por 36 votos a três. Do lado de fora, seguidos enfrentamentos entre Black Blocs e PMs deixaram lojas depredadas, comércio fechado, engarrafamentos, pessoas feridas e detidas. Com folgada maioria governista, a Câmara de Vereadores aprovou ontem o Plano de Cargos e Salários dos professores da rede municipal, mas a categoria decidiu manter a greve até sexta, quando fará nova assembleia. O prefeito Eduardo Paes chamou o plano de “conquista histórica” e anunciou que, a partir de hoje, cortará o ponto dos professores faltosos. Do lado de fora da Câmara, pelo segundo dia seguido, houve violentos confrontos entre PMs e manifestantes, com infiltração de grupos de Black Blocs. Vereadores tiveram que sair pelos fundos da Casa num ônibus com escolta policial. (Págs. 1 e 11 a 15)

PSOL e PSTU à frente da paralisação

A greve dos professores da rede municipal é liderada por filiados, ex-candidatos e militantes do PSOL e do PSTU, embora o SEPE, sindicato da categoria, se declare independente de partidos políticos. A entidade já foi controlada pelo PT. (Págs. 1 e 12)

Portas fechadas: EUA sofrem paralisia sem Orçamento

Sem conseguir aprovar o Orçamento no Congresso, os EUA mergulharam num apagão na administração federal. Mil parques e museus estão fechados e 800 mil servidores foram postos de licença. O custo é de US$ 300 milhões por dia. A última vez que isso aconteceu foi há 17 anos. (Págs. 1 e 21)

Colunistas

Miriam Leitão Impasse político nos EUA é fonte inesgotável de incertezas para a economia mundial. (Págs. 1 e 22) Helena Celestino Ao não conseguirem fazer Obama adiar reforma da saúde, radicais optaram por vingança. (Págs. 1 e 30)

No rastro de desvios: PF faz nova investida na Delta

Investigada pela CPI do Cachoeira, a empreiteira Delta teve escritórios e imóveis vasculhados pela PF. Dono da empresa, Cavendish teve bens bloqueados. (Págs. 1 e 6)

Tortura e morte: Dez PMs indiciados no caso Amarildo

A Divisão de Homicídios indiciou e pediu a prisão preventiva de dez PMs da UPP da Rocinha por tortura seguida de morte do pedreiro Amarildo. (Págs. 1 e 16)

Mais Médicos: Ministério poderá dar registro

Comissão do Congresso mudou medida e deu ao Ministério da Saúde poder para fornecer registro provisório a médicos estrangeiros. Ainda falta votação em plenário. (Págs. 1 e 7)

A dança dos partidos: MP recomenda rejeição da Rede de Marina

Serra decide ficar no PSDB, e Solidariedade ensaia apoio ao governo Dilma por cargos. O Ministério Público Eleitoral recomendou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que negue o registro para a Rede de Marina Silva, já que o partido não comprovou ter obtido as assinaturas exigidas por lei. Marina tentou mostrar otimismo e disse confiar na votação do TSE, amanhã. Já o ex-governador José Serra, após encontro com o presidenciável Aécio Neves, decidiu ficar no PSDB para “derrotar o PT’. E o Solidariedade de Paulinho da Força, com acenos do governo Dilma com cargos, já considera não fechar com a oposição. (Págs. 1 e 3 e Merval Pereira)

25 anos depois: Mea culpa do PT

Em evento pelos 25 anos da Constituição, o ex-presidente Lula admitiu que o país ficaria ingovernável se tivesse sido aprovado o texto do PT. (Págs. 1 e 9)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: MP eleitoral rejeita partido de Marina; Serra fica no PSDB

Líder da Rede diz não ter ‘plano B’, mas elogia PPS; tucano quer lutar contra PT Parecer do Ministério Público Eleitoral considerou que a Rede Sustentabilidade, partido idealizado para lançar Marina Silva à Presidência, não conseguiu o número mínimo de assinaturas para obter o registro partidário. A Rede precisaria de 492 mil apoios, mas o parecer diz que o grupo tem 442.524. Embora possa ser desconsiderado pelos ministros, o documento gerou clima de pessimismo entre integrantes do grupo. Em entrevista ao Estado, Marina elogiou o PPS, mas disse estar “focada no plano A”. Após negociação com o PPS para viabilizar seu projeto de disputar a Presidência, o ex-governador José Serra anunciou que ficará no PSDB. “Minha prioridade é derrotar o PT, cuja prática e projeto já comprometem o presente e ameaçam o futuro do Brasil”, disse. (Págs. 1 e Política A4 e A6) Marina Silva Ex-senadora “Não posso ser cassada pelos cartórios”

Governo adia leilões e avalia fazer PPP e dar subsídio

Catorze meses após anunciar programa de concessão de 7,5 mil km de rodovias, o governo admitiu que alguns lotes não se sustentarão apenas com as receitas de pedágio e o Tesouro poderá aplicar recursos para baixar tarifas. Também será avaliado se a melhor fórmula é concessão subvencionada ou PPP. Alguns lotes podem até virar obras públicas. (Págs. 1 e Economia B1 e B4) César Borges Ministro dos Transportes “Se nós pudermos, tudo faremos para que o leilão não dê deserto”

Paralisação nos EUA deve custar 0,15% do PIB

No primeiro dia do ano fiscal de 2014 nos EUA, o governo federal amanheceu paralisado pela não aprovação do orçamento no Legislativo. Mais de 800 mil funcionários federais foram dispensados e 1 milhão teve seu salário suspenso. A paralisia do governo pode custar 0,15% do PIB e levar a nova crise econômica. (Págs. 1 e Economia B8 e B9)

Rio tem mais protestos violentos

Manifestante discute com PMs diante da Câmara do Rio durante ato de professores. Bombas explodiram durante toda a tarde e à noite. A mobilização não atingiu o objetivo: o Plano de Cargos e Salários proposto pelo prefeito Eduardo Paes (PMDB) foi aprovado. (Págs. 1 e Metrópole A16)

Para papa, Deus vai além do catolicismo

O papa Francisco iniciou a maior reforma do Vaticano em décadas atacando as disputas de poder na Igreja. Ao La Repubblica, ele disse que Deus vai além do catolicismo. (Págs. 1 e Metrópole A19)

Proposta de aumento do IPTU comercial tem teto de 45%

A proposta de revisão do Imposto Predial e Territorial Urbano prevê aumento máximo de 45% para imóveis comerciais e 30% para residenciais. Segundo a Prefeitura, 36% dos imóveis residenciais e comerciais de São Paulo poderão ter um reajuste no IPTU de 20% a 30%. (Págs. 1 e Metrópole A14)

Delta desviou R$ 300 mi, diz PF

Investigação sobre desvios de recursos públicos indica que a construtora Delta e Fernando Cavendish transferiram R$ 300 milhões para empresas de fachada. (Págs. 1 e Política A8)

Eike Batista dá calote de US$ 45 milhões (Págs. 1 e Economia B13)

Maduro endurece com mídia e oposição (Págs. 1 e Internacional A10)

Dora Kramer

Palavra de juiz Na decisão que favoreceu Kassab, os ministros deixaram de lado a letra fria da lei. Por analogia, a interpretação deveria ser aplicada a Marina. (Págs. 1 e Política A6)

Roberto DaMatta

Como ser ouvido? Deus recebe mais mensagens que as interceptações do governo americano. Milhões de pedidos de milagres, mas só dúzias de arrependimentos. (Págs. 1 e Caderno 2, C10)

Notas & Informações

A psicologia da infraestrutura Irrealismo e voluntarismo têm dificultado o entendimento do governo com o setor privado. (Págs. 1 e A3)

————————————————————————————

Correio Braziliense

Manchete: Os tons de outubro, um mês que está só começando…

Império sem dinheiro Amordaçado com nota de um dólar, manifestante protesta contra a falta de acordo para a aprovação do orçamento federal. Um dos maiores empregadores do país, o governo teve que dispensar servidores e fechar repartições. Obama culpa a oposição pelo impasse que paralisou os EUA pela primeira vez em 17 anos. A crise pode suspender a emissão de vistos e afetar relações com parceiros econômicos. (Págs. 1 e 8)

Indenização das arábias em Brasília

TST determina que governo saudita venda casa na QI 7 do Lago Sul para quitar dívidas com vigilante demitido após 23 anos. (Págs. 1 e 19)

Marina sem partido

A dois dias de o TSE decidir se aceita pedido da ex-ministra para criar a Rede, o Ministério Público se pronuncia contrário à criação da legenda. Aliados de Marina veem motivação política no parecer, que tira da disputa em 2014 a principal adversária de Dilma, hoje, segundo pesquisas de opinião. Eles pedem a reconsideração de 95 mil assinaturas que cartórios eleitorais teriam rejeitado sem justificativa. (Págs. 1 e 3)

Índios sem apito

Pintados para a guerra, representantes de mais de 100 etnias hastearam ontem bandeira na Praça dos Três Poderes. Acampados na Esplanada dos Ministérios, eles protestam contra proposta de emenda à Constituição que tira do Executivo e passa ao Congresso a competência de demarcar terras indígenas. Para eles, a matéria atende interesses capitaneados pela bancada ruralista no Legislativo. (Págs. 1 e 7)

Brasil sem câncer

Cor da esperança na campanha de prevenção contra a doença, o rosa coloriu ontem monumentos de Brasília, como o Palácio do Planalto. O objetivo é alertar as mulheres, principalmente as que têm entre 50 e 69 anos, para a importância do diagnóstico precoce. “Recomendamos uma mamografia a cada dois anos”, diz a médica Fernanda Salum. “O câncer de mama tem tratamento e cura.” (Págs. 1 e 28)

————————————————————————————

Valor Econômico

Manchete: Calote pode contaminar outras empresas de Eike

O calote de US$ 45 milhões anunciado ontem pela OGX, referentes aos bônus emitidos no exterior, não levará a companhia diretamente para a recuperação judicial. O grupo tenta uma última cartada em reuniões com credores e investidores potenciais na próxima semana, em Nova York, apurou o Valor. O default disparou um sinal de alerta nos bancos. O principal receio é o de contaminação em outras empresas do grupo. As instituições pretendem assegurar que conseguirão acionar as garantias dos empréstimos concedidos antes do iminente pedido de recuperação judicial da petroleira. “O colapso da OGX pode levar os credores a atacar os ativos das demais empresas do grupo”, diz o executivo de um banco credor de uma das empresas controladas por Eike Batista. (Págs. 1 e B3)

Câmbio volátil assusta exportador

A alta volatilidade na taxa de câmbio, que saiu de R$ 2,10 no fim de maio, alcançou R$ 2,45 em agosto e hoje está em R$ 2,23, é a principal causa da posição conservadora dos exportadores, que estão adiando a contratação de câmbio e colaborando para a reversão no fluxo de dólares, que registra déficit no ano. Fontes consultadas pelo Valor avaliam que até existe alguma expectativa de que, caso o dólar se estabilize, os exportadores voltem ao mercado e ajudem a melhorar o fluxo na conta comercial. Mas essa mudança seria insuficiente para garantir uma recuperação consistente nas entradas de recursos até o fim do ano. (Págs. 1 e C1)

Governo teme superágio no leilão de Libra

Apesar da desistência de algumas gigantes petroleiras, o governo aposta que haverá concorrência acirrada na disputa pelo campo de Libra, no pré-sal, no dia 21 de outubro. No entanto, assessores presidenciais temem um superágio no leilão. Para Libra, ficou definido em 41,65% o lucro-óleo mínimo, que é a parcela da produção oferecida à União após deduzidos todos os gastos com as atividades exploratórias. Vence quem apresentar o maior percentual. Para essas fontes, é importante que o mercado não calibre de forma “equivocada” seus lances e evite uma oferta superando 60% de lucro-óleo, patamar a partir do qual o governo avalia que pode haver comprometimento da rentabilidade do projeto. O receio é que, caso mais de 60% do petróleo sejam destinados à União, o consórcio vencedor coloque o pé no freio nas atividades exploratórias e se sinta pouco estimulado a iniciar a produção. (Págs. 1 e A3)

Padilha influi na negociação Mercosul-UE

A oferta do Brasil de abertura de mercado em um acordo de livre comércio Mercosul-União Europeia sofreu resistências de última hora, oriundas de uma área pouco envolvida nesse tipo de negociação: o Ministério da Saúde. O Valor apurou que a oferta brasileira estava pronta para ser submetida à aprovação da Camex, mas a decisão foi adiada devido à intervenção do ministro Alexandre Padilha. Pré-candidato do PT ao governo paulista, Padilha usou sua influência no governo para tentar retirar da lista de liberalização produtos vinculados ao setor de saúde, incluindo equipamentos para o setor. (Págs. 1 e A7)

EUA suspendem indenização do algodão

Uma retaliação comercial do Brasil contra os Estados Unidos nunca esteve tão perto como agora, depois de Washington suspender a compensação mensal que tinha se comprometido a pagar aos agricultores brasileiros na disputa do algodão. O Valor apurou que, em setembro, o Departamento de Agricultura dos EUA reduziu em 60% o repasse e avisou que deixará de pagar a partir deste mês, alegando não ter mais autorização para liberar os recursos. O Itamaraty reagiu comunicando à Camex que os EUA romperam o compromisso entre os dois países. (Págs. 1 e B13)

Tráfego fictício engana anunciante na internet

O site Songsrpeople.com se parece muito com outros sites de vídeos amadores. Ele está repleto de clipes do tipo “o mais insano parque de diversões” e “os seis amigos da sua namorada”. O site atrai dezenas de milhares de visitantes por mês, segundo empresas que medem a audiência. Ele também tem anúncios de marcas americanas, incluindo os da Amazon.com. Mas os investigadores de uma empresa de segurança virtual chamada White Ops alegam que a maioria dos visitantes do site não são pessoas, mas visitantes gerados por um computador. (Págs. 1 e B9)

Dívida trabalhista bloqueia FGC

O Fundo Garantidor de Créditos (FGC) não conseguiu reverter decisão que bloqueou o pagamento a credores do Banco Rural, cuja liquidação foi decretada pelo Banco Central em agosto. O Tribunal Regional do Trabalho (TRT) de São Paulo manteve a liminar de primeira instância que suspendeu os repasses em razão de dívidas da Vasp com seus ex-trabalhadores. Ainda cabe recurso. Essa é a primeira vez que a Justiça do Trabalho manda penhorar recursos do Fundo Garantidor para honrar dívida de um banco insolvente com terceiros. (Págs. 1 e E1)

Desaceleração preocupa

Pesquisa da Câmara Americana de Comércio (AMCHAM) mostra que a desaceleração da economia é a principal preocupação dos executivos de empresas instaladas no país, superando problemas de mão de obra, regulação e inflação. (Págs. 1 e A2)

EAS investe para crescer

Após uma fase de desconfianças, com atrasos na entrega das primeiras embarcações e prejuízos, o Estaleiro Atlântico Sul (EAS) avalia investimentos de RS 590 milhões para ampliar a capacidade de produção. (Págs. 1 e B1)

Boom se espalha pela Baixada

Na esteira do crescimento de Santos, provocado pelas descobertas do pré-sal, o município de Praia Grande atrai investimentos de varejistas e experimenta um boom imobiliário. (Págs. 1 e B5)

‘Private equity’ no agronegócio

O Aqua Capital, fundo de “private equity” voltado a setores do agronegócio e alimentos, vai investir R$ 400 milhões em empresas de médio porte no Cone Sul, com destaque para o Brasil. (Págs. 1 e B13)

Exportações de frango

A África do Sul vai elevar as tarifas para importação de frango e seus produtos, o que deverá significar custos adicionais de US$ 15 milhões por ano em impostos para os exportadores brasileiros, segundo estimativa da União Brasileira de Avicultura. (Págs. 1 e B13)

Inovação e competitividade

O presidente da Embrapa, Mauricio Antonio Lopes, discute hoje, em evento da Organização Mundial do Comércio, as inovações na agricultura brasileira, como a fixação biológica de nitrogênio na soja. Graças ao processo, o país economiza de R$ 5 bilhões a R$ 7 bilhões por ano em fertilizantes. (Págs. 1 e B14)

Apostas reforçadas

Em alta de 6% no ano, apesar da queda de 14% do Ibovespa, a Carteira Valor para outubro mantém o grosso de suas recomendações em papéis que já mostram elevações expressivas. Só duas ações estreiam no mês: Suzano Papel PNA e ALLON. (Págs. 1 e Dl e D2)

Lavazza estreia no país

A marca de cafés italiana Lavazza vai abrir sua primeira loja no Brasil, em novembro, no bairro dos Jardins, em São Paulo. O plano dos representantes no país é ter 30 cafeterias próprias em cinco anos, além do projeto de franquias. (Págs. 1 e D4)

Ideias

Cristiano Romero BC não deu indícios de que vá interromper o ciclo de aperto. A dúvida é saber se terá condição de concluí-lo em ano eleitoral. (Págs. 1 e A2) Martin Wolf Os Estados Unidos vão fazer a coisa certa no final, mas não antes de esgotar todas as alternativas. (Págs. 1 e A15)

Teto da dívida dos EUA é o que mais preocupa o investidor (Págs. 1 e Bll)

Brasil fica na lanterna entre as bolsas mundiais (Págs. 1 e C16)

————————————————————————————

Estado de Minas

Manchete: Os vigilantes da chuva vêm aí

Fiscais farão trabalho de prevenção em áreas de alagamento da capital. Alertados de que o próximo período chuvoso será o mais intenso dos últimos anos, com volumes de precipitação 30% a 40% maiores que a média, governo do estado e Prefeitura de BH terão equipes de prontidão para atuar nos pontos críticos da capital. Agentes da Defesa Civil, Guarda Municipal e BHTrans estarão atentos a nove áreas de inundação mais preocupantes, de um total de 80 mapeadas. Ao receberem avisos de 56 estações e do radar meteorológico sobre a aproximação de tempestades, eles tentarão chegar aos locais com até duas horas de antecedência para providências como fechar ruas, desviar o trânsito e orientar os pedestres. A Defesa Civil também estará em alerta para 2.300 casas em situação de risco. (Págs. 1 e 17 e 18)

Eleições 2014: Serra anuncia que fica com Aécio no PSDB

Cortejado por outros partidos, o ex-governador de São Paulo José Serra decidiu permanecer entre os tucanos, depois de dois encontros com o senador Aécio Neves, pré-candidato do PSDB à Presidência da República. Aécio disse que Serra poderá escolher o papel que quiser na campanha. (Págs. 1 e 3)

MP contra Rede

Relatório do Ministério Público Eleitoral recomenda à Justiça que negue o registro do partido da ex-senadora Marina Silva. Decisão dificulta ainda mais os planos da Rede Sustentabilidade de participar das eleições presidenciais do ano que vem. (Págs. 1 e 4)

Surpresa: Filho de José Alencar se filia ao PMDB sob bênção de Lula

Ex-presidente conduz pessoalmente a filiação de Josué Gomes da Silva, que pode ser candidato ao governo de Minas, abrindo crise com peemedebistas e petistas mineiros. (Págs. 1 e 6)

Financiamento: Só contrato novo terá FGTS para imóveis de R$ 750 mil (Págs. 1 e 12)

Mais médicos: Ministério quer poder de dar registro a estrangeiros (Págs. 1 e 19)

Da ONU para o Brasil

Os painéis Guerra e Paz, do artista plástico brasileiro Candido Portinari (1903-1962), já estão no palco principal do Cine Theatro Brasil, que reabre as portas no dia 09. As obras feitas na década de 1950 para a sede da Organização das Nações Unidas, em Nova York, ficarão em exposição no espaço cultural da Praça Sete, no Centro de BH, até 24 de novembro. (Págs. 1 e 21)

————————————————————————————

Jornal do Commercio

Manchete: Privatização sem pedágio na BR-232

Estado vai pagar R$ 8,9 milhões por mês à empresa que ficará responsável pela concessão por 25 anos. Nos primeiros 24 meses, ela terá que recuperar e requalificar totalmente a rodovia. (Págs. 1 e Economia 3)

Troca-troca de partidos a todo vapor

Prazo final é sábado e ritmo forte indica eleição ao governo polarizada em duas chapas saídas da Frente Popular. (Págs. 1 e 3)

Ex-lutador Popó defende supostas pirâmides (Págs. 1 e Economia 3)

Dez policiais são indiciados no Caso Amarildo (Págs. 1 e Capa Dois)

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: Eike ruma para calote histórico

Ao não pagar US$ 45 milhões, OGX abre caminho para maior moratória de uma empresa na América Latina. (Págs. 1 e 16)

Telecrueldade

Usados por bandidos para driblar a segurança e carregar celulares, pombos foram descobertos pela polícia próximo ao Presídio Central, na Capital. Para não chamar atenção, as aves eram transportadas em garrafas PET. (Págs. 1 e 34)

Queda de braço: Cotidiano dos EUA é alterado por briga política

Disputa no Congresso por orçamento fecha 400 pontos turísticos e manda para casa 800 mil funcionários públicos. (Págs. 1, 4 e 5)

Após protestos: PSTU e PSOL criticam Tarso por ação policial

Em vídeo, governador tenta explicar busca e apreensão em casas de ativistas suspeitos de vandalismo. (Págs. 1 e 6)

Rede de Marina: MP Eleitoral pede rejeição de partido

Procurador alega que sigla não conseguiu número de assinaturas válidas exigido por legislação. (Págs. 1 e 8)

————————————————————————————

Brasil Econômico

Manchete: EUA: peso estatal inibe parcerias para o pré-sal

Mais recente relatório da agência de energia ligada à Casa Branca destaca o potencial das reservas de petróleo do Brasil, mas ressalta que regras anteriores eram mais atraentes. Gigantes norte-americanos estão fora do leilão de Libra. (Págs. 1 e 5)

Obama e a cruzada ideológica

Ao enfrentar a paralisação do serviços oficiais, a primeira em 17 anos nos EUA, o presidente norte-americano pediu ao Congresso que vote logo o orçamento para que 800 mil funcionários que entraram em licença não remunerada voltem ao trabalho. Para Carlos Frederico Pereira da Silva Gama, da PUC-Rio, a crise atual, aliada à cobrança feita por Dilma Rousseff sobre a espionagem dos EUA, favorece a presidenta em relação à política externa. (Págs. 1 e 26 a 28)

Balança com sinais trocados

Superávit em setembro foi de US$ 2,2 bi, mas déficit acumulado este ano chega a US$ 1,6 bi, o pior em 15 anos no período. (Págs. 1 e 8)

Ministro tenta descolar imagem do país da EBX

Fernando Pimentel, do Mdic, afirmou que o governo acompanha com atenção a situação da petroleira OGX, mas não vê risco para o Brasil, que tem economia sólida e confiável. (Págs. 1, 20 e 21)

Leite: Com a oitava alta consecutiva, preço no atacado é recorde (Págs. 1, 6 e 7)

Embalagem: Logística reversa de remédios ainda espera por regras (Págs. 1 e 14)

Rede ainda sub judice

MP Eleitoral dá parecer contrário à criação do partido de Marina Silva. Decisão do TSE sai ainda esta semana. (Págs. 1 e 11)

Clipping Radiobrás

Edição: Equipe Fenatracoop

Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.