Manchete dos Jornais nesta terça-feira, 27 de outubro de 2015
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 27th outubro 2015

Governo reduz número de escolas que podem ser fechadas
Sob pressão de pais, estudantes e até de deputados aliados, a Secretaria de Educação reviu o número de colégios que deverão ter suas atividades finalizadas no próximo ano. Depois de falar no fechamento de 71 escolas , agora o órgão diz que no máximo 31 colégios fecharão as portas em 2016…
Oposição acusa Richa de mentir sobre policiais
A oposição na Assembleia Legislativa do Paraná anunciou que vai à Justiça contra o governador Beto Richa (PSDB) por supostamente ter divulgado número falso de policiais contratados.


O Globo

Manchete : PF faz busca em escritório de filho de Lula e irrita PT
Ex-ministro Gilberto Carvalho é acusado de conluio com lobista
Empresas de Luis Claudio Lula da Silva teriam recebido R$ 1,5 milhão de um dos presos na operação de ontem ; advogado dele chamou a ação dos investigadores de despropositada
A PF cumpriu ontem mandados de busca e apreensão em diversas empresas, inclusive no escritório de Luis Claudio Lula da Silva, filho do ex-presidente Lula. Três empresas dele, do setor de marketing esportivo, receberam R$ 1,5 milhão do lobista Mauro Marcondes Filho, um dos seis presos na quarta fase da Operação Zelotes, por suspeita de fraude fiscal. A ação irritou o PT e aumentou a pressão do partido contra o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. No relatório, a PF indica suposto conluio entre o ex-secretário-geral da Presidência e ex-ministro Gilberto Carvalho com lobistas suspeitos de “comprar” trechos de medidas provisórias para favorecer montadoras de veículos. Carvalho negou envolvimento no caso. (Págs. 3 e 4)

Governo deve adiar meta fiscal
A pouco mais de dois meses do fim do ano, a presidente Dilma ainda não decidiu qual a melhor estratégia para fixar a meta fiscal de 2015, que poderá ou não incluir o acerto das “pedaladas” e prever rombo de até R$ 70 bi. Com isso, o envio da nova meta ao Congresso deve ser adiado. (Pág. 23)

Oi e TIM mais perto de fusão
A Oi receberá US$ 4 bilhões do fundo LetterOne, do russo Mikhail Fridman, caso chegue a um acordo de fusão com a TIM. Telecom Italia, Oi e o fundo terão, cada um, cerca de 33% da nova empresa. (Pág. 19)

Governo de SP fecha 94 escolas
Nova organização dos ciclos de ensino vai obrigar 311 mil alunos a mudar de escola no estado de São Paulo. MP abre inquérito para saber benefícios da mudança. (Pág. 6)

Enfraquecido, Scioli vai para 2º turno com Macri
Num resultado que surpreendeu a Argentina, o governista Daniel Scioli obteve apenas 36,86% dos votos na eleição presidencial de domingo e terá de disputar um inédito segundo turno com o rival Mauricio Macri, que cresceu e ficou com 34,33%. O kirchnerismo perdeu, ainda, a maioria na Câmara dos Deputados e o governo da província de Buenos Aires. (Págs. 26 e 27)

Míriam Leitão – Argentina passou por uma reviravolta política (Pág. 20)

Quem pagará a conta do clima?
Thelma Krug, vice-presidente do IPCC, diz que o sucesso da Cúpula de Paris depende de financiamento e transferência de tecnologia (Pág. 25)


O Estado de S. Paulo

Manchete : PF faz busca em empresa de filho de Lula e interroga Gilberto Carvalho
Empresário recebeu recursos de envolvido em lobby de MP automotiva; chefe de gabinete de ex-presidente é suspeito de ‘conluio’
Agentes federais fizeram buscas ontem numa empresa de Luís Cláudio Lula da Silva. Filho do ex-presidente Lula, ele recebeu pagamentos de lobista investigado na Operação Zelotes. Seis pessoas foram presas acusadas de integrar esquema de compra de medidas provisórias para favorecer montadoras de veículos. O caso, que envolve lobby, corrupção e tráfico de influência, foi revelado pelo Estado. Chefe de gabinete da Presidência de 2003 a 2010 e ministro da Secretaria-Geral de 2011 a 2014, Gilberto Carvalho prestou depoimento por suspeita de “conluio” com envolvidos. A Polícia Federal cumpriu 9 mandados de condução coercitiva e 18 de busca e apreensão. A maioria dos alvos são executivos e ex-servidores suspeitos de receber propina para viabilizar MPs de incentivo fiscal ao setor automobilístico que causaram perda de receita para a União. Entre os presos estão os lobistas José Ricardo da Silva e Alexandre Paes dos Santos e o consultor Mauro Marcondes Machado, até ontem vice-presidente da associação de fabricantes de veículos. (Política / Pág. A4)

Defesa vê ‘ação despropositada’
Para Cristiano Zanin Martins, advogado de Luís Cláudio Lula da Silva, a ação de busca e apreensão foi “despropositada”. O argumento é de que a empresa do filho de Lula não tem “relação com o objeto da investigação” da Zelotes. PÁG. A5)

MPF desconfia de negócio de fachada
Para o Ministério Público Federal, é muito suspeito a empresa de Luís Cláudio Lula da Silva receber valores “expressivos” de firma com contatos como governo e não ter nem funcionários. (Pág. A4)

Ex-presidente culpa Dilma por ação
O ex-presidente Lula, que hoje completa 70 anos, não escondeu a mágoa com Dilma Rousseff e a responsabilizou pela operação da PF na empresa de seu filho Luís Cláudio. A pelo menos três amigos, Lula se queixou da presidente, disse que a situação “passou dos limites” e chamou a delação premiada de “mentirão premiado”. Para ele, Dilma só ouve o ministro José Eduardo Cardozo (Justiça), que, no seu diagnóstico, quer apenas “aparecer” e não entende que, em nome do combate à corrupção, pode destruir o projeto político do PT. Em nota, o Instituto Lula afirmou “não ter qualquer fundamento” as informações de que o ex-presidente responsabilizava Dilma. (Pág. A8)

Senado flexibiliza Lei de Licitações
Medida provisória aprovada pelo Senado estende a projetos de infraestrutura o chamado Regime Diferenciado de Contratação. O texto, que aguarda apenas sanção presidencial, libera uso de modelo simplificado de licitação e praticamente acaba com a Lei de Licitações, em vigor há 22 anos. (Economia / Pág. B1)

Alckmin fecha 94 escolas e transfere 311 mil alunos
O governo Geraldo Alckmin (PSDB) informou ontem que 94 escolas estaduais serão fechadas em 2016, 311 mil alunos serão transferidos para unidades próximas e os prédios terão outras finalidades. Desses, 66 ficarão à disposição dos municípios para Educação de Jovens e Adultos, ensino técnico ou creches. A medida afetará 74 mil professores. A lista de escolas não foi divulgada. (Metrópole / PÁG. A12)

Medida divide opiniões
Para Guiomar Namo de Mello, reorganização é medida logística e administrativa importante. Na opinião de Maria Márcia Malavasi, medida se apoia apenas na economia de recursos. (Pág. A12)
2° turno argentino faz kirchnerista rever tática (Internacional/Pág. A9)

Notas&Informações
Péssimo para a democracia – A desconfiança dos brasileiros nos políticos pode expor a graves riscos o sistema democrático (Pág. A3)

Diplomacia impudica – O Itamaraty agora lamenta, aqui e ali, a implosão das pontes com a oposição venezuelana (Pág. A3)


Gazeta do Povo

COOPERATIVISMO
Manchete:Cooperativas investem e dão fôlego à economia regional no momento de crise econômica
Enquanto empresas fazem cortes para tentar sobreviver à crise econômica, as cooperativas paranaenses seguem realizando investimentos de peso. Os projetos do setor dinamizam as economias regionais e permitem a geração de empregos no estado. Das 20 cidades que mais geraram postos de trabalho em 2015, 14 possuem algum tipo de vínculo com o setor. Mais de 6 mil novos empregos diretos e indiretos devem ser abertos nos próximos anos, decorrentes da instalação de novas indústrias de cooperativas em diversas regiões do Paraná. Para especialistas, dois fatores são decisivos para o bom desempenho: produção de alimentos e filosofia de trabalho

EDUCAÇÃO
Governo reduz número de escolas que podem ser fechadas
Sob pressão de pais, estudantes e até de deputados aliados, a Secretaria de Educação reviu o número de colégios que deverão ter suas atividades finalizadas no próximo ano. Depois de falar no fechamento de 71 escolas , agora o órgão diz que no máximo 31 colégios fecharão as portas em 2016

OPERAÇÃO ZELOTES
Polícia Federal faz busca em escritório de filho do ex-presidente Lula
Um prédio onde funcionam três empresas de Luis Cláudio Lula da Silva, filho caçula do ex-presidente Lula, foi alvo ontem de buscas da Polícia Federal. A ação dos policiais faz parte da Operação Zelotes, que investiga suspeitas de que benefícios concedidos ao setor automotivo foram renovados após pagamento de propina. Os investigadores apontaram o paranaense Gilberto Carvalho, ex-chefe do gabinete de Lula e ex-ministro de Dilma Rousseff, como envolvido em “conluio” com um lobista

SAÚDE
Bacon aumenta risco de câncer, alerta OMS
Estudo da Organização Mundial da Sáude (OMS) revela que o consumo de 50 gramas por dia de bacon, presunto e outras carnes processadas aumenta o risco de câncer de intestino grosso e reto em 18%

DÍVIDAS
Recessão leva empresas a se endividarem
Com dificuldades para fechar as contas, empresários têm recorrido ao cartão de crédito. Dados do Banco Central mostram que a inadimplência de empresas nos empréstimos bancários está no maior nível desde 2011

LEGISLATIVO ESTADUAL
Oposição acusa Richa de mentir sobre policiais
A oposição na Assembleia Legislativa do Paraná anunciou que vai à Justiça contra o governador Beto Richa (PSDB) por supostamente ter divulgado número falso de policiais contratados.


Zero Hora

Manchete: Filho de Lula e ex-ministro na mira de operação da PF
Investigação busca conexão de esquema de fraudes no Carf com compra de renovação de MP (Notícias | 12)

Segundo turno inédito ameaça kirchnerismo
Oposição argentina impôs ao movimento o maior susto político de sua história. Mauricio Macri e Daniel Scioli voltam a se enfrentar em 22 de novembro (Notícias | 8, 9 e 23)


Folha de S. Paulo

Manchete : PF faz buscas em firmas do filho do ex–presidente Lula
Ação é parte da Operação Zelotes, que apura suposto esquema de venda de medidas provisórias
A Polícia Federal fez buscas em escritórios de Luis Cláudio Lula da Silva, filho do ex-presidente Lula, em São Paulo. A ação é parte da Operação Zelotes, que apura suposta venda de medidas provisórias no governo. É a primeira vez que uma operação da PF e do Ministério Público Federal atinge um filho do ex-presidente. Segundo investigadores, o esquema favorecia empresas interessadas em benefícios tributários contidos nas MPs. Esses grupos pagavam escritórios de lobby, que distribuíram valores a “colaboradores”. Luis Cláudio é suspeito porque recebeu R$ 1,5 milhão de uma empresa lobista, a Marcondes e Mautoni. Ele nega irregularidades. Segundo a Folha apurou, o ex-presidente falou em desgoverno, criticou a operação e responsabilizou Dilma. Segundo aliados, o petista acredita que a presidente permite investigações contra ele para se preservar. A Operação Zelotes também apontou que Gilberto Carvalho, ex-chefe do gabinete de Lula e ex-ministro de Dilma, fez “um conluio” com lobistas do setor automotivo. Ele também nega as acusações. (Poder A4)

Governo decide flexibilizar regras de conteúdo local
Pressionado pelo setor de petróleo, o governo flexibilizará regras de exigência de conteúdo local, um dos fatores que compõem as ofertas por blocos exploratórios em leilões. Haverá mais itens no cálculo do cumprimento. Dificuldades para atingir as metas já renderam cerca de R$ 600 milhões em multas às petroleiras, entre elas, a Petrobras. (Mercado A17)

Após 21 dias de greve, bancários voltam ao trabalho nesta terça em SP (Mercado A19)

Com 2º turno, kirchnerismo perde terreno na Argentina
A Argentina terá um inédito segundo turno na eleição presidencial, e o bom desempenho de Mauricio Macri (34% dos votos), cujo perfil pró-mercado difere do da atual presidente, surpreendeu analistas e fez disparar ações de empresas do país. O oposicionista avançou sobre grande fatia do eleitorado indeciso, enquanto o kirchnerista Daniel Scioli (37%) estagnou. (Mundo A12)

Conteúdo do Enem deflagra debate nas redes sociais
A violência contra a mulher, tema da redação, e a inclusão de autores marxistas na formulação de questões geraram debate sobre o conteúdo do Enem em redes sociais e nos meios político e estudantil. Até a presidente Dilma opinou. (Cotidiano B3)

Governo Alckmin ameniza reforma da rede de ensino
Após protestos, a gestão Alckmin (PSDB) recuou e anunciou que 311 mil alunos da rede estadual trocarão de escola em 2016 — a previsão era transferir até 2 milhões. A ação visa facilitar a gestão ao elevar o total de colégios com etapa única. (cotidiano B1)

Editoriais
Leia “Estelionato a prazo”, acerca das promessas eleitorais feitas em 2014, e “Sem testes, com riscos”, sobre a polêmica envolvendo a fosfoetanolamina (Opinião A2)


Edição: Equipe Fenatracoop, 27 de Outubro de 2015, 08:07

Compartilhe nossa Matéria